13ª Parada Gay de Macapá acontece neste domingo na orla do Santa Inês


“Diversão e uma manifestação pacífica por direitos iguais”. Essa é a definição que o cabeleireiro Felipe Campos, 20 anos, faz da Parada Gay de Macapá, que este ano chega à sua 13ª edição. O evento acontece neste domingo, 1º de dezembro, a partir das 14h, com saída do Complexo do Araxá e encerramento na Praça do Coco, com atrações musicais e shows de drag queens.

A edição deste ano traz como tema “Tempo de Conquista. Conselho LGBT Já!”, e deve reunir aproximadamente 30 mil pessoas, segundo estimativa dos coordenadores. A 13ª Parada Gay de Macapá é organizada pela Federação Amapaense LGBT (FALGBT), pela ONG Arte Gay e pelo Grupo de Homossexuais Tildes do Amapá (Ghata) e conta com o apoio do Governo do Amapá, por meio das secretarias de Estado da Cultura, a Comunicação e da Inclusão e Mobilização Social.

Para o presidente da FALGBT, André Lopes, além da diversão e do entretenimento proporcionado, o evento quer sensibilizar a sociedade e o Poder Público para avançar na formatação de políticas estaduais voltadas aos homossexuais, com a criação de um Conselho LGBT. “Daí a importância de escolher o tema deste ano”, diz.

Segundo André, o Amapá é um dos poucos estados brasileiros que não possui entidade representativa, com a premissa de assegurar direitos iguais aos homossexuais. No entanto, conta que, desde maio deste ano, os movimentos em prol da causa vêm se reunindo com entidades sociais e governantes visando buscar uma unidade na formatação de políticas voltadas para este público.

“A partir do momento em que se cria uma coordenadoria – nesse caso o Conselho -, a qual trate dessas questões, que envolvem segurança, saúde, educação e valorização social, teremos um Estado mais igualitário, mais democrático. É essa a nossa luta”, apregoa o presidente da FALGBT.

Festa colorida

A Parada Gay de Macapá já entrou para a agenda cultural da capital. O percurso, que compreende toda a orla do Rio Amazonas, deve ganhar um brilho diferente neste domingo. Três trios elétricos darão suporte à animação daqueles que seguirão com a multidão colorida ou tão somente prestigiar a passagem do evento.

A drag Danny Cowlt, de São Paulo, será a atração nacional dessa edição. No percurso, a artista seguirá em cima do trio da boate Pecatos Club, que, a exemplo de anos anteriores, trará ainda DJs, gogo-dancers, bailarinos e convidados.

Danny Cowlt se apresentará ao final do percurso na Praça do Coco, em uma performance do gênero androginia. No sábado, a artista faz show na festa “Pré-Parada Gay”, também na Pecatos. O esquenta na boate faz parte da programação do evento.

No encerramento da Parda Gay, subirão também ao palco o grupo Negro de Nós, a cantora Kelly Mel e drag queens locais, como a cover da Beyoncé no Amapá. “Nós promovemos cultura e diversão. E a gente espera que o respeito que a sociedade dispense aos gays nesse evento não se contenha somente nesse dia, mas que seja constante”, encerra.

Confira a programação que antecede a Parada Gay de Macapá:

Sexta-feira (29/11)
– Ponto G
Local: Praça Zagury
Hora: 19h
Atrações: Pagodelas, Banda Veneza e Ballet da Pecatos

– Lançamento do documentário “Um Arco-íris no Meio do Mundo”
Local: Praça do Coco
Hora: 19h
Aberto ao público

Sábado (30/11)
– Pré-parada Gay – A festa
Local: Pecatos Club (Av. Presidente Vargas, 2208, Santa Rita)
Hora: 23h59

Atração: Danny Cowlt – drag queen da boae Blue Space-SP

Ingresso clonado: R$ 25 até a 1h (na compra de um ganha outro até este horário)

Texto: Júnior Nery

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *