51, visitas sem birita e a perda de amigos – Crônica de Ronaldo Rodrigues

14671067_10202225747322707_5247803112828161921_n
Ronaldo Rodrigues deve ter fator de cura, pois o maluco não fica velho

Relato de Ronaldo Rodrigues

Estou caminhando para os 51 anos e já começo a pensar nesse negócio de perder amigos.

Como as coisas estão acontecendo bem antes do que aconteciam tempos atrás, a gente vai visitar um amigo que sobrou da última investida da Dona Morte por estas bandas, com a proposta de beber alguma coisa, e esse amigo não pode beber:

– É que eu tô me recuperando de uma cirurgia.

Aí a gente vai à casa de outro amigo e este também não pode beber:

– É que eu tô me preparando para uma cirurgia.

Ao leitor pode até parecer que é obrigatório beber alguma coisa quando se visita um amigo, mas quem bebe e tem amigos sabe do que estou falando.

Pois bem. Resolvo ir visitar outro amigo. Este não estava se recuperando de uma cirurgia nem se preparando para uma. O problema aqui foi que ele não lembrou de quem eu sou. Assim fica difícil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *