A irresponsabilidade da “Céia” (mais um texto de protesto sobre o apagão sem aviso, dessa madrugada)

蜡烛在-暗中-43298296

Como já disse a jornalista Alcinéa Cavalcante: é “Treva no Amapá, aliás, falta energia em Macapá todos os dias, toda hora e em todo lugar”.

É verdade.

A “Certeza de Escuridão no Amapá (CEA)” deixou de fornecer energia de 22h de ontem (17), às 5h de hoje (18). O blackout atingiu toda a Zona Sul da capital amapaense. Foram quase SETE HORAS sem energia elétrica e sem qualquer justificativa da “Céia”.

Calor, breu e mosquitos, um inferno real!

Ah, disseram que foi a Eletronorte. Não boto fé. A incompetência é marca da estatal. Se já não bastasse o serviço de péssima qualidade prestado pela C12249630_1189980234348981_2149117531195981546_nEA no dia-a-dia, ninguém na empresa atende aos telefones (0800 096 0196/0800 096 0196) sequer pra dar uma satisfação. Essa empresa deve ser a pior concessionária de energia do Brasil (deve não, tenho certeza que é).

Que a CEA realiza uma sofrível prestação do serviço de energia elétrica à população amapaense, não é nenhuma novidade. Mas já passou de todos os limites da tolerância. Essa foi só mais uma demonstração de falta de respeito com o consumidor e com os direitos do cidadão.

Quem nos defenderá da CEA? Ninguém. Pois ninguém faz nada. AlguéCEA-220x205 (1)m tem que ser responsabilizado Afinal, não somos moleques. E mesmo que fôssemos, ainda assim era pra ter respeito.

Fica aqui o apelo para que melhorem o abastecimento, afinal, não estamos pedindo favor. É tudo pago e muito bem pago. Chega desse serviço de merda no cotidiano. E falta no cumprimento do que informam à população, pois hoje a “céia” ultrapassou todos os limites de tolerância e mostrou total desrespeito pelo cidadão. É isso!conta-de-luz

Obs: E pior, a CEA simplesmente ignora as reclamações dos clientes. Mas quando clientes reclamam sobre os problemas com cobranças indevidas (ou abusivas), dão uma desculpa furadona.

Como disse uma amiga: retroativo De C* é R*. É isso!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *