A paixão nada secreta pelo Cebolinha

                                                                                              Por Darth J.Vader

Estou muito feliz com o que vi: criei um marcador neste blog, o Lado Negro da Força! Pois bem, agora que me sinto melhor do que o de costume vou começar uma série sobre as qualidades do Dark Side e aproveitar, neste post, para continuar a explicar meu perfil.

Como todos sabem, os jornalistas são pessoas nerds desde a época em que o termo se chamava CDF. Já lendo os primeiros livrinhos e revistinhas, os futuros repórteres que querem salvar a nação – mas sabem que isso é impossível, já que não conseguem sequer salvar o próprio salário até o fim do mês – têm consciência que as coisas, por mais que se tente, nem sempre saem como o planejado.

São os chamados Planos Infalíveis, como os arquitetados pelo nosso amigo Cebolinha. Também de conhecimento de todos, as mirabolantes idéias para ser o “Dono da Lua” nunca funcionaram (vide todos os desfechos desagradáveis para o nosso herói).

Acontece, porém, que é preciso entender os motivos para tamanha derrota. O Cascão, amigo de todas as horas, é o principal responsável pelas derrocadas do cinco fIos. Não que faça de propósito, mas é ele quem acaba se embaralhando todo, pois a coisa é tão genial quanto complicada.

E daí que eu me apaixonei pelo garoto de sete anos que anda calçado e fala “ellado” porque sim! Sempre foi o mais inteligente! Até Ferris Builler (de Curtindo a vida adoidado) já declarou: “Só os burros são apanhados, os espertos sobrevivem!”

Os planos, é claro, fazem parte do desejo incontrolável e gritante de poder. Poder sair da “dominação” da Mônica através de seu cetro, um coelho azul, e fazer o que bem entender com a pelúcia, seu principal desafeto.

Como não me apaixonar pelo Lado Negro da Força de uma criança quase ingênua?

Pelo desejo de ser o melhor, mesmo que seja na rua do bairro do Limoeiro?

Esse desejo todo de ser melhor ou maior é culpa de um sentimento de inferioridade advindo desde a infância, desde a primeira percepção que, não importa o que fizesse, os outros dois irmãos sempre foram superiores, em tudo. Não a toa demorei duas décadas para me arrepender de ter ido à forra com os carrinhos e por, até hoje, prometer repô-los e nunca fazê-lo.

Aliás, quer saber? Eu nunca vou comprar os carrinhos. Foi a primeira vez que o fiz chorar para se arrepender de tudo que fez e a vingança maligna é uma sensação eterna de superioridade, pois nada mais pode ser feito. Nem mil carrinhos raros irão repor aquela data!! kkkkkk!!

O Lado Negro da Força não tem preconceito com idade! Já falei da minha, agora me conta: qual sua maldade de infância?
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Skull Kenoby

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*