A primeira vez que fui a uma Aldeia Indígena

                                                                         Eu na aldeia indígena Aramirã -Foto: Adryany Magalhães.

Eu nunca tinha ido a uma aldeia indígena, mas morria de curiosidade. Eis que surgiu a oportunidade no início desta semana. Na última segunda-feira (19), fui a Aldeia Aramirã, da etnia Waiãpi, que fica cerca de 93 km do município de Pedra Branca do Amapari, no centro-oeste do Estado do Amapá, quase 2:30h de carro da capital Macapá.
A experiência foi melhor do que eu pensava. Os índios foram gentis. Fizeram apresentações de dança e falaram sobre seus anseios, sua identidade e Cultura.
Que o nosso país é uma mistureba de raças, todos estamos cansados de saber. Mas certamente a indígena é a mais presente na miscigenação do povo da Amazônia.
Quando eu era mais novo e ignorante, tinha um certo preconceito com índios. Fui emprenhado pelos ouvidos, pois desde moleque ouvia que eles eram preguiçosos. Como dizia o sábio Renato Russo: gente que “fala demais por não ter nada a dizer”.
                                                          Trampando – Foto: Marcus Vinícius

 
Graças a Deus, com um pouco de leitura, deixando de lado tais pontos de vista idiotas, me toquei. Hoje vejo os índios com outros olhos e respeito seu modo de vida e peculiaridades. Afinal, eles lutam pela conservação de sua identidade e isso é nobreza.
A influência indígena na Cultura nortista é forte demais. Conhecimentos acumulados através dos séculos. São Remédios caseiros, como a Andiroba, nosso poderoso antiflamatório e mais uma porrada de ervas benéficas para o tratamento de doenças.
Sem falar nas comidas típicas como maniçoba, tacacá, farinha de mandioca, açaí entre tantos outros elementos que compõem nossos costumes e tradições.
Então, queridos leitores que possuem algum tipo de sentimento escrôto em relação aos indígenas, são os verdadeiros donos do Brasil, como racismos e preconceitos, é melhor aprenderem a respeitar a raça e valorizar sua Cultura, pois ela é fortíssima em nossas tradições, costumes e culinária .  Pensem nisso!
Elton Tavares
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*