A santa inquisição do Fofão

Lembro-me bem, no início dos anos 90, do pânico em Macapá causado por um boato “satânico”. Espalhou-se que dentro do boneco do personagem Fofão teria uma adaga ou punhal, por conta de um pacto demoníaco, feito pelo autor do mesmo, com “o coisa ruim”. Iniciou-se uma caça sem precedentes ao brinquedo, uma Santa Inquisição do Fofão. Eu e meu irmão vitimamos os bonecos das primas (prima sempre tinha Fofão, boneca da Xuxa ou Barbie).

Na época, muitos diziam que ouviram do primo do vizinho do fulano, que uma pessoa tinha sido assassinada pelo próprio boneco. O Fofão tinha uma cara enrugada, era tosco, usava uma roupa parecida com Chucky, o brinquedo assassino e dentro ainda tinha uma aste (punhal) de plástico, que era usado para manter o seu pescoço em pé, realmente os fatos estavam contra ele.

Houve até queima dos portadores do mal em praça pública, sim, naquela praça que ficava em frente ao cemitério São José, que hoje abriga a nova Catedral, homônima ao depósito de pés juntos. Na verdade, comprovou-se que o fato não passou de um golpe de marketing, pois muita gente comprou só para conferir e destruir o brinquedo em seguida. Coisas como o lance das músicas da Xuxa que, como se falou na mesma época, se tocadas ao contrário, continham mensagens do diabo, hilário.

Fora o fato de a população potencializar suas crendices e atos insanos por conta de um mero boato, foi muito divertido, eu ateei fogo em vários Fofões, muito melhor do que a época junina, a maioria dos muleques adorou e grande parte das meninas chorou a partida daquele tão querido brinquedo.

Concordo com o dramaturgo inglês, William Shakespeare, quando ele escreveu que “Há mais coisas entre o céu e a terra do que a nossa vã filosofia”, mas o episódio do Fofão foi uma histeria generalizada, uma espécie de Santa Inquisição dos brinquedos.

Elton Tavares

  • Ontem rolou um papo desse no facebook todos contando suas experiencias com o boneco Fofão. Eu tive um desse, não me lembro desse fato do punhal, eu amava ele mas tinha uma prima minha que morria de medo dele e nos faziamos o “terrorismo” com ela, como ela fazia comigo coma boneca grande da Xuxa, eu tinha muito medo daquela boneca minha, diziam que ela era demoniaca e a noite atacava a dona dela. Deve ser por que na época foi lançado o filme Boneco Assassino, enfim, são lendas urbanas de um tempo que não voltam mais….Não sei se ando por fora de papo de criança (só entendo de Discovery Kids e de nenem de uma ano e meio), mas não existem mais lendas como essas…Bjs Eltinho!

  • Nobre amigo, lendas do dia-dia acontecem sempre, vira e mexe elas acabam voltando….
    Mas e fato que se você rodar o disco “Menudo Mania” do grupo porto-riquenho Menudos na faixa “NÃO SE REPRIMA” OUVIRAS VIVA SATAN….

  • Nada a ver. Quem nao sabe que o tal “punhal” é apenas uma pequena ferramenta plastica com intuito de fixar bem a cabeça do boneco no corpo de espuma? Ja vi outras bonecas com esse punhal para segurar bem o brinquedo e ficar firme. Erradas estavam as crianças que nao tinham nada que ficar abrindo o brinquedo. O boneco é feito pra brincar, e, nao pra ser aberto, etc

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *