‘A vacina na gravidez traz proteção para nós e nossos bebês’, diz mãe de quatro crianças

O surto de síndromes gripais no Amapá reforçou a importância das vacinas, especialmente para as crianças, que são as mais atingidas. A imunização tem um papel essencial para proteger os pequenos, inclusive nos primeiros dias de vida, por isso é importante que as futuras mamães cumpram o calendário previsto durante o pré-natal.

A Relita Mourão é mãe de quatro crianças e durante a gravidez fez questão de seguir todo o protocolo de vacinação.

“É muito importante se vacinar enquanto estamos grávidas, porque a proteção é para nós e nosso bebê, que recebe anticorpos e pode nascer mais forte. Acho que todas as mães devem ter consciência e se vacinar, para garantir que, caso pegue a doença, ela seja mais leve e o bebê não sofra tão novo com algo tão grave”, afirma a dona de casa.

Segundo a enfermeira da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), Janaína Nunes, não há motivos para temer a vacinação durante a gravidez, uma vez que ela traz muitos benefícios e garantias de uma gestação saudável.

“Uma mãe protegida tem a possibilidade de proteger seu bebê, que ainda não possui anticorpos e acaba sendo mais vulnerável às doenças. Nesse momento de surto que vivemos, essa se torna mais uma forma de combate às doenças”, reforça.

O Sistema Único de Saúde (SUS) prevê três importantes imunizações no calendário da gestante: as vacinas contra a hepatite B e o vírus influenza, além da tríplice bacteriana dTpa. Todos esses imunizantes estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde dos 16 municípios do Amapá.

Entenda cada uma das vacinas do pré-natal

A vacina da hepatite B deve ser tomada pela mulher que não realizou a vacinação antes da gestação ou que não tenha completado o ciclo de três doses da vacina.

Já a tríplice bacteriana dTpa pode ser tomada a partir da 20ª semana de gestação. Esse imunizante protege contra a difteria, tétano e coqueluche e pode passar por via placentária e amamentação para o bebê, que tomará uma segunda dose com apenas dois meses de vida, ou seja, a imunização da mãe protegerá a criança nos primeiros dias de vida.

A vacina da gripe também pode ser tomada pela mãe em qualquer fase da gravidez em dose única. Ela é capaz de proteger contra os principais vírus da influenza.

Texto: Rafaela Bittencourt
Foto: Maksuel Martins
Secom – GEA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *