Academia Amapaense de Letras Abre Inscrições para Novos Membros em Comemoração ao Seu 71° Aniversário

Presidente da Academia Amapaense de Letras, Fernando Canto. Foto: O Zezeu.

Por Sílvio Carneiro

Para celebrar seu 71° aniversário, a Academia Amapaense de Letras (AAL) está com um edital aberto para preencher duas cadeiras de membros efetivos. Essa é uma ótima chance para escritores e intelectuais do Amapá mostrarem seu talento e se juntarem a essa instituição tão respeitada.

A AAL é um pilar importante na promoção da cultura e da literatura no estado. Desde sua fundação, a Academia tem reunido grandes nomes das letras amapaenses, contribuindo para o desenvolvimento cultural e mantendo viva a memória de figuras importantes por meio de suas cadeiras.

Informações do Edital

As inscrições foram anunciadas em 22 de junho e vão até 22 de julho de 2024. As cadeiras disponíveis são a de nº 10, que tem como patrono o comerciante e maçom Francisco Torquato de Araújo e que foi ocupada anteriormente pelo professor e também maçom Nilson Montoril de Araújo. E a cadeira de nº 27, que tem como patrono o promotor de Justiça Otton Accioly Ramos e que foi ocupada anteriormente pelo pastor evangélico Oton Miranda de Alencar.

Quem Pode se Inscrever

Para se candidatar, é necessário que o futuro imortal tenha destaque reconhecido nas áreas de Literatura, História, Geografia, Jornalismo ou outros gêneros literários e more no Amapá há pelo menos 10 anos.

Como Vai Ser a Seleção

Uma Comissão Especial da AAL vai analisar as candidaturas. Depois, haverá uma sessão de votação entre os membros da Academia para escolher os novos ocupantes das cadeiras. Será eleito quem conseguir a maioria simples dos votos. A posse dos eleitos está prevista para até 31 de dezembro deste ano.

Importância para a Cultura do Amapá

Esse edital é uma oportunidade imperdível para escritores e intelectuais do Amapá se juntarem a uma instituição de grande importância. A Academia Amapaense de Letras busca trazer novas ideias e contribuições para enriquecer ainda mais a cultura do estado.

Link para o edital completo e a inscrição:

https://www.aal.art.br/editais

Mais sobre a AAL

Fundada em 21 de junho de 1953, data escolhida por conta de ser o mesmo dia do aniversário do escritor Machado de Assis, a Academia Amapaense de Letras surgiu como uma entidade civil, sem fins lucrativos e com o objetivo de promover o desenvolvimento literário, cultural, científico e artístico do Amapá. Seu primeiro presidente foi o professor de português e literatura Benedito Alves Cardoso. Atualmente ela é presidida pelo sociólogo e escritor Fernando Canto. A AAL possui 40 cadeiras.

Fonte: O Zezeu.

  • Sempre considerei importante e admiro esse evento da “imortalidade” como valorização e prêmio de reconhecimento às pessoas que de alguma forma contribuem com seus feitos literários, culturais, científicos e artísticos para a história da humanidade. Os amapaenses agradecem essas homenagens. E reconhecer Machado de Assis é fantástico, assim como outros ilustres. No Amapá existem ilustres descobertos e outros a descobrir em suas competências e expertises nas várias categorias de conhecimento. Parabéns Dr. Fernando Canto, você também é um grande Ilustre como Escritor e ao presidir esta importante Academia de Letras e ao incentivar o surgimento de novos Imortais! Todos somos atores sociais. PARABÉNS!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *