Administração do MP-AP reúne com promotores de Oiapoque e do Vale do Jari para avaliar condições de trabalho

Dando continuidade ao Plano de Gestão para o biênio 2019-2021, a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Cei, o chefe de gabinete, João Furlan, e o secretário-geral do MP-AP, Alexandre Monteiro, reuniram na última segunda-feira (21), na Procuradoria-Geral de Justiça, com os promotores de Justiça titulares das Promotorias de Justiça de Oiapoque, Laranjal do Jari e Vitória do Jari. O encontro visa avaliar as condições de trabalho para promover melhorias que vão refletir na qualidade do atendimento ao público.

As Promotorias de Justiça localizadas nos dois municípios localizados nos extremos do Estado, ao Norte, na fronteira com a Guiana Francesa, e ao Sul, na fronteira com o Pará, foram as únicas que não foram visitadas pelos membros da administração do MP-AP. O cronograma previsto para o primeiro semestre de 2020 foi suspenso por conta da pandemia de Covid-19.

A PGJ apresentou as medidas que foram adotadas, a partir das demandas apresentadas pelos promotores de Justiça das três Promotorias reunidas, principalmente para atender o período de quarentena, como os investimentos em tecnologia e software para viabilizar as participações em videoconferências, bem como nas recentes aquisições de aparelhos de telefonia móvel e modem para apoio às Promotorias de Vitória do Jari e Oiapoque, que são municípios com serviço de internet inconstantes.

Em seguida, a coordenadora das Promotorias de Justiça de Laranjal do Jari, Samile Alcolumbre de Brito, o coordenador das Promotorias de Oiapoque, David Zerbini, e o titular da Promotoria de Vitória do Jari, Saullo Patrício, expuseram as situações, principalmente de pessoal, a serem observadas pelos gestores. Deram suas contribuições, os promotores de Justiça de Laranjal do Jari: Benjamin Lax, Fabiano Castanho e Clarisse Alcântara Lax, e o promotor de Oiapoque, Eduardo Kelson de Pinho.

João Furlan e Alexandre Monteiro falaram sobre o suporte à atividade fim e quanto às questões de melhorias na estrutura física da unidade de Vitória do Jari. Em relação aos serviços, informaram que a equipe do Departamento de Gestão Administrativa deverá fazer a verificação in loco, a fim de realizar o levantamento das necessidades.

Para auxiliar os promotores de Justiça na instrução de procedimentos judiciais e extrajudiciais, a PGJ informou sobre o convênio firmado com a Universidade Federal do Amapá (Unifap) e a Fundação de Apoio e Desenvolvimento ao Ensino, Pesquisa e Extensão Universitária do Acre (Fundape), que estarão prestando esse serviço qualificado à instituição, por meio de demandas que deverão ser encaminhadas ao Núcleo de Apoio Técnico Administrativo do MP-AP (NATA) que coordenar esse apoio às Promotorias.

“Ficou faltando nossa visita ao Oiapoque e nas Promotorias do Jari, que por conta da Covid-19 tivemos que suspender, por isso convidei vocês para virem aqui pontuar o que mais pode ser feito para melhorar nossos serviços”, encerrou Ivana Cei, reafirmando seu compromisso em apoiar os membros e servidores que atuam nas unidades do MP-AP em todo o Estado.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Gerente de Comunicação – Tanha Silva
Núcleo de Imprensa
Texto: Gilvana Santos
Contato: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *