Aí era bruto: Seu Lunga, o homem mais mal-humorado do mundo, morre aos 87 anos

Dono de uma loja de sucatas, onde era possível encontrar desde pregos a aparelhos eletrônicos e frutas, o que realmente atraía turistas e moradores da região era o temperamento do vendedor. E se fosse comprar algo, nem ousasse questionar “isso é para vender?”, que Seu Lunga já tinha uma patada na ponta da língua. “O único lugar onde se encontra coisa exposta que não é pra vender é no museu”. Caso a indagação fosse, “mas esse aparelho está funcionando?”, era bom se preparar que viria chumbo grosso. “Como é que pode estar funcionando, se não está ligado?”.
 
As respostas duras deram fama de ignorante ao comerciante. Conhecido pela falta de paciência e resposta na ponta da língua, diziam que ele era um sério candidato a homem mais mal-humorado do mundo, pelo Guiness Book. Algumas histórias são verídicas, outras talvez sejam apenas piadas ou lendas que faziam alusão à sua grosseria, que vai deixar saudade.
 
Biografia
 
Joaquim dos Santos Rodrigues nasceu em 18 de agosto de 1927, no município de Caririaçu. Recebeu um apelido por uma senhora, que era vizinha, e passou a chamá-lo de Calunga, que se reduziu para Lunga. Com 16 anos foi morar no município de Juazeiro do Norte. Casou em 1951 com Carmelita Rodrigues Camilo, com quem teve 13 filhos.
 
Entrevista com ‘Seu Lunga’, o homem mais bruto do mundo:
 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *