Amapá debate agricultura de baixo carbono

Experimento ILPF_foto Ana Elisa Montagner

O Estado do Amapá está em acelerado processo de desenvolvimento econômico com base na ampliação das atividades agropecuária e florestal. O conhecimento sobre as tecnologias, que buscam conciliar os aspectos econômicos, sociais e ambientais, é de fundamental importância para subsidiar o desenvolvimento em bases sólidas. Com essa visão, no próximo dia 31 de agosto, das 8h às 12h, a Embrapa Amapá promoverá o 1º Seminário de Prospecção de Demandas de Pesquisa, abordando o tema “Agricultura de Baixo Carbono: benefícios e oportunidades de introdução dos sistemas de ILPF no cerrado amapaense”.

Os sistemas de ILPF tem sido adotados em todo o Brasil, com maior representatividade nas regiões Centro-Oeste e Sul. Hoje, aproximadamente 1,6 a 2 milhões de hectares utilizam os diferentes formatos da estratégia ILPF e a estimativa é de que, para os próximos 20 anos, possa ser adotada em mais de 20 milhões de hectares. Na oportunidade do evento, deverá ser anunciado o lançamento do Plano ABC (Agricultura de Baixo Carbono) no Estado do Amapá, uma parceria da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Amapá e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, representando um marco na orientação da política de desenvolvimento agropecuário e florestal do Estado.

Experimento no Amapa_foto Ana Elisa Montagner

A rede de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) promove soluções tecnológicas desenvolvidas pela Embrapa em parceria com diversas instituições, com recursos de um conjunto de empresas que fomentam ações de pesquisas e transferência de tecnologias. Os sistemas de integração envolvem a produção de grãos, fibras, madeira, energia, leite ou carne na mesma área, em plantios em rotação, consorciação e/ou sucessão. Há várias possibilidades de combinação entre os componentes agrícola, pecuário e florestal, considerando espaço e tempo disponível, resultando em diferentes sistemas integrados.

ILPF experimento_foto Ana Elisa Montagner

Redução de gases

O Plano ABC (Agricultura de Baixo carbono) visa promover a redução das emissões de gases de Efeito Estufa – GEE na agricultura, conforme preconizado na Política Nacional sobre Mudanças do Clima (PnMc), melhorando a eficiência no uso de recursos naturais, aumentando a resiliência de sistemas produtivos e de comunidades rurais e possibilitar a adaptação do setor agropecuário às mudanças climáticas. Entre outras coisas, o Plano ABC procura incentivar a adoção de Sistemas de Produção Sustentáveis que contribuam com a redução do efeito estufa e elevem simultaneamente a renda dos produtores, sobretudo com a expansão das seguintes tecnologias: recuperação de Pastagens Degradadas; Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e Sistemas Agroflorestais (SAFs); Sistema Plantio Direto (SPD); Fixação Biológica do Nitrogênio (FBn); Florestas Plantadas; Tratamento de Dejetos Animais e Adaptação às Mudanças Climáticas.

Serviço:

Evento: Seminário de Prospecção de Demandas de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Embrapa Amapá. Participação aberta ao público.
Data: 31/08/2016, das 8h às 12h.
Local: Auditório Marabaixo.

Rosângela Evangelista da Silva, Jornalista
Secretaria de Comunicação (Secom)
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)
Brasília/DF
rosangela.evangelista@embrapa.br
Telefone: +55 (61) 3448-4113

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*