Amapá HackFest segue com maratona, oficinas e palestras sobre tecnologia para combater a corrupção no Estado

O Amapá HackFest prossegue neste sábado (8), trazendo como novidade deste segundo dia a realização das oficinas de Marketing Digital, Realidade Virtual e Design Thinking, realizadas na Unidade Móvel do SESI/SENAI, estacionada na Praça Samaúma, e nas dependências da Procuradoria-Geral de Justiça – Promotor Haroldo Franco. O ciclo de palestras e a maratona hacker, iniciadas na sexta-feira (7), também prosseguem com a abordagem sobre a utilização da tecnologia para prevenção e combate à corrupção.

Pela manhã, Luciano Bruno, diretor da Tot Marketing, empresa parceira do Amapá HackFest, apresentou a evolução do Marketing Digital e como pode ser utilizado para promoção de negócios e também para instituições. No período da tarde foram ministradas as oficinas “Realidade Virtual”, proferida pelo instrutor Rômulo Penna, da empresa Inside Games VR; e de “Design Thinking”, com a professora Daniella Braga, da faculdade Estácio; todos por meio das parcerias formalizadas para o Amapá Hackfest.

O público teve também a oportunidade de assistir às palestras “Ciência de Dados”, ministrada pelo Analista de TI do MP-AP, Lindomar Góes; “Experiências de Combate à Corrupção no Amapá”, proferida pelo promotor de Justiça e coordenador do Grupo de Atuação Especial para Repressão ao Crime Organizado (GAECO) do MP-AP, Afonso Guimarães; “Uso de dados para detecção de cartéis em licitações: desafios e potencialidades”, apresentada pelo coordenador-geral de Análise Antitruste do Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE/ML, Felipe Roquete; e, “Compartilhamento de Dados e Tecnologia no Combate à Corrupção”, ministrada pela procuradora da República do Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP), Nathália Mariel.

Encerrando o ciclo de dois dias de palestras, o professor-doutor da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG-PB), Nazareno Andrade, palestrou sobre a “Inteligência Artificial no Acompanhamento e Controle do Estado”.

Maratona

A programação prossegue até domingo (9), com a apresentação dos resultados e premiação da Maratona Hacker, onde os participantes trocam ideias e expertises em busca de soluções tecnológicas para combater a corrupção. Divididos por equipes, os maratonistas definiram alguns temas, como assédio sexual e obras públicas, e partiram para trabalhar nas ferramentas de controle que serão disponibilizadas ao público.

“São 50 horas para que os grupos possam desenvolver e apresentar produtos digitais para ajudar o Estado do Amapá a melhorar processos que possam auxiliar no combate à corrupção”, afirmou Alex Lima, especialista do SEBRAE/AC, um dos coordenadores da Maratona.

Os estudantes e profissionais das áreas de informática e tecnologia da informação estão em um trabalho intenso, no terraço da sede do MP-AP, com a participação especial do grupo de maratonistas do Estado de Santa Catarina, vencedores do HackFest realizado pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), desenvolvedores do site “Cadê Meu Remédio”, que levou o primeiro lugar no evento realizado em agosto.

Parceiros

São parceiros do MP-AP na realização do evento o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), MMPB, MPF/AP, Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria-Geral da União (CGU/AP),Tribunal de Contas da União (TCU) e do Estado (TCE/AP), Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto Federal do Amapá (IFAP), Prefeitura Municipal de Macapá (PMM), Assembleia Legislativa do Amapá(ALAP), SESI/SENAI, SENAC, SEBRAE, Polícia Federal, Associação dos Membros do Ministério Público do Amapá (AMPAP), PRODAP, e empresas privadas da área de TI.

SERVIÇO:

Gilvana Santos
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *