Amapá registra baixa procura por vacina contra Influenza

Foto: Arquivo Secom – Vacinas estão disponíveis nas unidades básica de saúde.

Relatório da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS) registra baixa procura por vacinas contra influenza. Técnicos da SVS acreditam que é possível que o receio da população em procurar os postos de saúde, onde as vacinas estão disponíveis, por conta da pandemia de covid-19, seja um dos motivos da aplicação de poucas vacinas. O Amapá já recebeu 140.480 doses do imunizante, mas até o dia 5 de maio apenas 24.245 pessoas, totalizando 8,8% do público alvo, haviam sido vacinadas.

O Estado do Amapá tem 272.709 pessoas como público alvo da campanha de vacinação contra a influenza. A meta proposta pelo Ministério da Saúde é vacinar 90% desse grupo prioritário. A imunização iniciou no dia 12 de abril e se estenderá até o dia 9 de julho e foi dividida por etapas.

A primeira etapa teve o seguinte público: crianças entre 6 meses e 6 anos, gestantes e puérperas (mulheres no período de até 45 dias após o parto), povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Nesta terça-feira, 11, a vacinação entra na segunda etapa disponível para professores e idosos com mais de 60 anos, essa etapa vai ocorrer até o dia 8 de junho. A próxima etapa será a partir do 9 de junho, quando serão vacinados integrantes das forças de segurança e salvamento, pessoas com comorbidades, condições clínicas especiais ou com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário, trabalhadores portuários, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes em medidas socioeducativas.

“É importante que a população procure os postos de vacinação, os imunizantes já estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde de todo o Estado e os profissionais já estão equipados e orientados a atender toda a população alvo que procurar os postos”, afirmou Andrea Marvão, chefe do Setor de Imunobiológicos da SVS.

Lembrando que a campanha contra a influenza faz parte do Plano Nacional de Vacinação e ocorre anualmente em todo território nacional.

“Precisamos virar esse quadro. Apenas 8,8% de pessoas vacinadas é um número muito baixo, precisamos que as pessoas se conscientizem e procurem os postos para garantir sua imunização contra a influenza”, alertou Dorinaldo Malafaia gestor da SVS.

O Ministério da Saúde orienta um intervalo de 14 dias entre a vacina da Covid e da influenza.

Só crianças com menos de 6 meses de vida e pessoas com histórico de reação alérgica intensa aos componentes da vacina da gripe têm contraindicação.

Nathanael Zahlouth e Marcelo Guido
Assessoria de comunicação da SVS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *