Artistas e pesquisadores locais contarão com edital da Secult/AP para promoção de atrações on-line

A Secretaria de Estado da Cultura do Amapá (Secult-AP), ciente das dificuldades que os trabalhadores da cultura estão enfrentando pelas medidas de isolamento social provocadas pela pandemia do Covid-19, lançara o projeto “Ao Vivo lá em Casa”. A iniciativa pretende atender os agentes culturais que sobrevivem exclusivamente de sua arte, sem vínculos empregatícios e sem renda auxiliar. HASHTAGS – #aovivolaemcasa #fiqueemcasa

A medida vem atender o clamor das trabalhadoras e trabalhadores da cultura e das artes, impossibilitados de executarem seus ofícios diante dos riscos provocados pela pandemia que vem abatendo o mundo. Deste modo, o projeto pretende difundir as práticas artísticas e culturais nas redes sociais e nas plataformas de streaming, que hoje representam o que há de mais moderno na distribuição de conteúdos digitais.

A ideia base do projeto é gerar renda aos artistas impossibilitados de subirem aos palcos, sem deixá-los distantes de seu público, visto que a internet tem se mostrado uma grande ferramenta de redução de distâncias, unindo pessoas nas mais remotas partes do mundo. A ideia é também escoar a produção cultural local, servindo para abrir novas possibilidade de negócios a partir da internet.

O projeto vai contemplar conteúdos digitais, produzidos por artistas e pesquisadores amapaenses. O edital amplia a participação dos trabalhadores culturais, que podem propor atrações como pocket shows, intervenções cenopoéticas, intervenção teatrais, vídeo aulas, contação de causos e estórias, stand up comedy, demonstrações técnicas e entre outros.

Os conteúdos propostos podem ser inéditos ou não, transmitidos ao vivo ou serem previamente produzidos e posteriormente reproduzidos nas redes sociais e plataformas de streamings administradas pela Secult ou pelos próprios artistas selecionados. A secretaria dará mais informações no seu site: [email protected].

Para o Secretário de Cultura, Evandro Milhomen, “mais do que fomentar a economia do meio artístico e cultura em tempos de crises da COVID-19, o projeto reforça o compromisso do Governo do Estado do Amapá de cuidar do seu povo e de seguir juntos por um estado forte. Se é cultura e cabe na tela do celular ou do computador, então pode fazer parte do nosso edital”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *