Associações de Catadores de Macapá recebem auxílio alimentação em ação de enfrentamento da Covid-19

Para muitos trabalhadores esse período de pandemia está sendo muito difícil, principalmente para quem não tem trabalho formal. Uma dessas classes são os catadores que fazem a reciclagem no Aterro Sanitário de Macapá, pois vivem do que tiram do lixo e trabalham em condições de risco. Como a catadora Orlandina Nascimento, de 43 anos, que estava entre os 200 colegas catadores no galpão do aterro para receber o auxílio alimentação, na última quarta-feira, 5.

Dona Orlandina faz parte da Associação dos Catadores do Aterro Sanitário (Acam), que, junto com outros membros da Associação de Catadores da Ilha Redonda (Ascam), além de catadores não associados, recebeu cestas básicas adquiridas de doação do Ministério Público do Trabalho (MPT) pela Prefeitura de Macapá para o enfrentamento da Covid-19.

“Essa cesta irá ajudar bastante, porque o pouco que conseguimos ganhar com o nosso trabalho temos que pagar energia, gás, e ainda comprar comida para a minha família. Somos 8 pessoas, e esse tempo agora está tudo muito mais difícil. Temos medo de pegar essa doença, ninguém lá de casa pegou ainda. Estamos tendo muito cuidado, principalmente porque trabalhamos com lixo”, ressaltou.

A entrega foi realizada pelos técnicos da Secretaria Municipal de Assistência Social, com o apoio da equipe da Secretaria Municipal de Zeladoria Urbana, que fizeram a catalogação dos associados e realizaram o cadastro de quem não possuía o CadÚnico (instrumento de coleta de dados e informações que objetiva identificar todas as famílias de baixa renda para fins de inclusão em programas de assistência social e redistribuição de renda).

“Nosso trabalho é garantir que essas pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade possam receber auxílios sociais. Além das cestas, outros benefícios que estão incluídos no CadÚnico, como, por exemplo, o Auxílio Emergencial, vale-gás e outros”, informou a secretária municipal de Assistência Social, Mônica Dias.

A ação é decorrente de um Termo de Doação feita ao Município, que recebeu do MPT o valor total de R$ 941.823,96. Deste total, foi designado R$ 303 mil para a compra de 2.903 cestas básicas (auxílio alimentação), no valor de R$ 150,00 cada cesta, para a assistência social, que estão sendo doadas para comunidades e distritos, além de atender as associações dos catadores em Macapá, que receberam 203 cestas, de acordo com o número de associados.

Durante a ação, o Comitê Municipal de Transparência, Controle Interno e Governança da Covid-19, que é formado pela sociedade civil e pública, esteve presente fazendo a fiscalização. “Nosso papel aqui é acompanhar a ação e fiscalizar se estão sendo cumpridos”, disse a secretária de Transparência e Controladoria de Macapá, Nair Mota, que também é presidente do comitê.

Esteve presente ainda o vice-presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Antônio Carlos Rosário, para fazer o acompanhamento da ação e fazer a fiscalização. “O conselho faz o acompanhamento de todas as ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Assistência Social, que encaminha para a gente o documento solicitando a nossa análise e aprovação para ser realizada as ações, e nós nos fazemos presentes para respaldar esse trabalho e garantir que seja feito como foi relatado no documento. Também cobramos para que seja gasto todo o recurso com o que deve ser feito. Temos essa obrigação com a sociedade, de representá-la”, explicou.

A catadora Sinedina Costa não lembra quantos anos trabalha no Aterro Sanitário, mas acredita que são mais de 20 anos, desde que quando abriu e era lixão. Ela relatou que a situação piorou depois da pandemia, e dá graças a Deus que ninguém de sua família contraiu a doença. Mas se cuida e protege seus filhos, para conseguir o valor de uma cesta básica que ganhou. Também destacou que tem que trabalhar uma semana toda, carregando bergues (sacos grandes de lixo).

“Carrego uns 3 ou 4 bergues, que temos que dividir, separar PET para um lado, latinha para o outro, no sol quente, é uma lida, todo dia. Sabemos que estamos em risco, e agora, com essa doença, ficamos com mais medo. Mas temos que batalhar, e quando ganhamos uma ajuda como essa de hoje, essa cesta vale muito, pois a gente não vive, sobrevivemos”, relatou Sinedina.

O processo de doação dos recursos recebidos pode ser encontrado no Portal Transparência Covid-19 da Prefeitura de Macapá. https://transparencia2.macapa.ap.gov.br/transferencia/.

Secretaria de Comunicação de Macapá
Pérola Pedrosa
Assessora de comunicação
Foto: Max Renê

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *