Asterix, na edição “Astérix e a Transitálica”, previu o “Coronavírus”

Adoro gibi, sempre gostei. Fui leitor fanático de várias sagas de diversos personagens do universo dos quadrinhos. Meu amigo Fernando Bedran, que é aficionado pelos quadrinhos de Asterix – o herói gaulês, mostrou-me dia desses que na edição “Astérix e a Transitálica”, os gauleses previram o “Coronavírus”.

Ah, para quem não saca: “Asterix é uma série de quadrinhos, francesa, que conta a história de uma aldeia de gauleses (antepassados dos franceses) que teima em resistir ao invasor romano – enquanto toda a Gália já se rendeu. A aldeia de Asterix resiste graças a poderes especiais conferidos por uma poção mágica”.

“Astérix e a Transitálica” foi a 37ª edição da revista, lançada em mais de 25 países, em 1977. Curiosamente, em uma parte da história, quando os irredutíveis gauleses visitam a Itália, um cocheiro (de máscara) fala “Coronavírus!” “Coronavírus!”, para seus cavalos negros que puxavam a biga do mascarado (na verdade é um elmo dourado, mas a gente contextualiza como máscara por causa da doença da moda no nosso mundo louco).

A HQ tem enredo de Jean-Yves Ferri e arte de Didier Conrad, com supervisão de Albert Uderzo. Asterix é uma criação de René Goscinny (falecido em 1977) e Albert Uderzo, e sua primeira aventura começou a ser publicada em 29 de outubro de 1959, nas páginas de revista Pilote # 1.

O mundo está em polvorosa por conta da enfermidade. A doença já chegou ao Brasil e bate na porta do Amapá via Guiana Francesa. Espero que, como no gibi, o Coronavírus seja domado e sigamos nossas vidas sem esse alarde ou medo de qualquer relincho/espirro.

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *