Auditoria e segurança: Justiça Eleitoral sorteia as três urnas da Votação Paralela

dsc_0030

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) realizou, neste sábado (1º), no auditório do TRE, a Audiência Pública de sorteio das três urnas eletrônicas que serão utilizadas na votação paralela das Eleições Municipais 2016. O evento visa assegurar a lisura do processo eleitoral e foi acompanhado por autoridades que auxiliam na fiscalização do pleito.

O sorteio foi feito pelo presidente do TRE, desembargador Carlos Tork, juntamente com o juiz Marconi Pimenta, que preside a Comissão da Votação Paralela (CVT). A CVT é formada por servidores do TRE, também com a participação de um funcionário do Ministério Público Federal (MPF). Foram sorteadas urnas das seções 18, da 8º Zona; 87 da 5º Zona e 171 da 10ª Zona, da cidades de Tartarugalzinho, Mazagão e Macapá , respectivamente.

dsc_0033

A votação paralela consiste numa simulação da Eleição com urnas oficiais, que seriam utilizadas no pleito e que, portanto, já haviam sido alimentadas com lista de candidatos e de eleitores. O procedimento é feito por amostragem e objetiva validar a confiabilidade das máquinas. O TRE efetua a ação desde 2002.

“Este trabalho de fiscalização e transparência é fundamental para a confiabilidade da urna eletrônica. Essa será a prova de que as eleições refletirão exatamente a vontade do povo, isso é essencial. Se alguém chegar reclamando que quer a recontagem de votos, está aqui, fizemos uma simulação para mostras as três urnas. Fomos buscar elas no estado todo e está aqui, elas são 100% confiáveis”, ressaltou o juiz Marconi Pimenta.

dsc_0046

Como ocorre a votação paralela

As urnas sorteadas para a auditoria são transportadas com a presença dos fiscais de partidos e representantes dos órgãos representados para a sede da Justiça Eleitoral, onde são abertas e fiscalizadas pelos presentes e depois substituídas por outras na seção eleitoral de origem.

Neste domingo, no mesmo horário do inícios das Eleições, 8h, servidores da Justiça Eleitoral digitarão nas urnas sorteadas, um a um, todos os votos anotados nas cédulas de papel e depositados em uma urna de lona. Às 17 horas, no final da votação, terá início a apuração dos votos e o resultado da contagem nas cédulas e urnas eletrônicas deve coincidir, a fim de comprovar que não há adulteração nos programas da Justiça Eleitoral.

dsc_0003

Estiverem presentes na audiência os juízes membros da Corte Eleitoral Stella Ramos (Vice-Presidente Corregedora), Décio Rufino e Jâmison Monteiro; representantes de Partidos Políticos; o procurador do Ministério Público Federal (MPF), Dr. Thiago Cunha; o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Seccional Amapá, Dr. Fábio Garcia; entidades representativas da sociedade; servidores do TRE; imprensa e sociedade civil.

Serviço:

Elton Tavares
Tribunal Regional Eleitoral do Amapá
Assessoria de Comunicação e Marketing
Fones: 2101-1504/84059044/91474038

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *