Auditório da Embrapa Amapá ganha novo nome em homenagem a Silas Mochiutti

Desde o último sábado, 23/1, o auditório instalado no prédio de Transferência de Tecnologias da Embrapa Amapá, em Macapá (AP), passou a denominar-se Auditório Silas Mochiutti, em homenagem ao pesquisador falecido em março de 2020. Mochiutti dedicou-se a esta Unidade da Embrapa durante quase 33 anos e foi chefe-geral de 2008 a 2013. Deixou um legado de compromisso, inspiração e paixão pela pesquisa agropecuária no Amapá e Estuário Amazônico, com destaque para a tecnologia de manejo de açaizais nativos de mínimo impacto visando o aumento da produção de frutos.

O ato da Chefia Geral acata sugestão encaminhada pelo Pesquisador Emanuel da Silva Cavalcante, para trocar a denominação Auditório Marabaixo por Auditório Silas Mochiutti. Em cumprimento aos protocolos sanitários de prevenção ao novo coronavírus, o ato de fixação do letreiro do Auditório foi restrito. Participaram o chefe-geral Nagib Melém; o técnico Izaque Pinheiro que assumirá a chefia adjunta de Administração no próximo dia 1º de fevereiro, e no ato representou o próximo chefe geral, Antonio Claudio Almeida de Carvalho; a viúva do homenageado, Marilene Mochiutti; o pesquisador Emanuel Cavalcante; a bolsista Danielle Rodrigues; a supervisora do Núcleo de Comunicação, Aline Furtado; e a assessora de comunicação, Dulcivânia Freitas.

Silas Mochiutti – Arquivo Embrapa

Biografia

Silas Mochiutti recebe essa homenagem póstuma como forma de eternizar seu nome, importância e protagonismo na própria história de crescimento da Embrapa Amapá, justamente no prédio símbolo da expansão desta Unidade durante sua gestão de chefe-geral.

Silas Mochiutti era graduado em Engenharia Agronômica, cursou o mestrado em Sistemas Agroflorestais e doutorado em Sistemas Florestais. Na Embrapa dedicou-se, sobretudo, a pesquisas e transferência de tecnologias de manejo e de cultivo de açaizais para agroextrativistas do Amapá e Estuário Amazônico, atuando como líder de projetos, articulador de parcerias e instrutor de cursos práticos nas próprias comunidades. Sempre foi o pesquisador dos campos das florestas alagadas e de terra firme, somando conhecimento com ribeirinhos e assentados; e dos campos do cerrado, agregando tecnologias com produtores para o desenvolvimento da agricultura comercial sustentável.

Sua produção científica está registrada em diversos artigos em periódicos, capítulos de livros, comunicados técnicos, entre outras publicações técnico-científicas, além de orientar e integrar bancas de TCCs, dissertações de mestrado, e teses de doutorado.

Em 2012 Mochiutti liderou equipes à frente do Amazontech, o maior evento de exposições e capacitações em ciência, tecnologia e negócios para o desenvolvimento sustentável da Amazônia, realizado em parceria com o Sebrae e Unifap, em Macapá.

Em 2014, por ocasião dos 40 anos de fundação da Embrapa, a Assembléia Legislativa do Amapá realizou uma sessão solene, e durante o evento Silas Mochiutti foi homenageado representando os demais funcionários, em reconhecimento a importância e impactos das pesquisas que resultaram na tecnologia do manejo de mínimo impacto do açaizal de floresta de várzea no Amapá e Estuário Amazônico.

Silas Mochiutti faleceu aos 56 anos de idade, em 9 de março de 2020 por volta das 12h30, no Hospital Adventista de Belém, onde encontrava-se internado desde 22 de fevereiro daquele ano.

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Macapá/AP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *