Bacana => estudante do Ifap representará o Amapá no Parlamento Juvenil Mercosul no biênio 2016-2018

pjmlorrane_nov2016
Yara Lorrane Souza de Barros

Yara Lorrane Souza de Barros, estudante do 2º ano do curso técnico em Mineração do campus Macapá do Instituto Federal do Amapá (Ifap), vai representar o estado do Amapá no Parlamento Juvenil Mercosul (PJM) para o biênio 2016-2018. A estudante concorreu em processo eleitoral com outros dois alunos da rede pública do Amapá e é um dos 11 estudantes de Institutos Federais escolhidos para integrar o PJM 2016-2018. Neste mandato, o PJM tem como tema principal “O ensino médio que queremos”, onde jovens de todo o Brasil elaboraram propostas que abordaram as necessidades e anseios comuns ao Mercosul. Com o projeto “Jovem Empreendedor Sustentável na Escola”, Lorrane pretende incentivar o desenvolvimento de competências empreendedoras, buscando a sustentabilidade e as peculiaridades da região amazônica voltadas para o mercado de trabalho.

A estudante conta que se inspirou para escrever o projeto quando “no ano de 2014, a prefeitura do município de Santana/AP teve a iniciativa de realizar gincanas nas escolas públicas do município, e com a ajuda da comunidade santanense, arrecadaram garrafas pets, as quais foram transformadas em artes e embelezaram a nossa cidade na época natalina”, disse. Desde então, todos os anos a praça cívica é decorada através de artes em garrafas pets e a jovem percebeu que era possível incentivar a sustentabilidade e preservação do meio ambiente em um elo com o mercado empreendedor.

O projeto busca, dentre outros objetivos, despertar no aluno a habilidade do empreendedorismo e o reconhecimento das características de um jovem empreendedor, oferecendo capacitação para o mercado de trabalho, além desenvolver no estudante a capacidade da criação, inovação, adaptação e a flexibilização no ramo empreendedor.

Conif – A lista dos eleitos para o PJM) 2016-2018 foi divulgada na quinta-feira (17/11). Anteriormente haviam sido pré-selecionados 27 alunos de cursos técnicos integrados ao ensino médio da Rede Federal, um para cada unidade da federação. Destes, 11 foram eleitos após votação que contou com 32.310 votos válidos de alunos entre 14 e 18 anos.

De iniciativa da Assessoria Internacional do Ministério da Educação (MEC), com apoio do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif) e do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) o PJM favorece e promove o protagonismo juvenil, abrindo espaços para diálogos e discussões sobre temas vinculados à educação – inclusão educativa, participação cidadã, direitos humanos, diversidade de raça, etnia e gênero, integração regional e trabalho.

Ana Carolina Oliveira, coordenadora de Relações Internacionais do Conif, ressalta que nas próximas edições serão destinadas mais vagas para estudantes da Rede Federal. Em 2016, foram ofertadas 27. “Vejo dois impactos da participação dos jovens. O primeiro é conseguir ampliar as atividades com parceiros da América do Sul, pois a atuação deles funciona como uma vitrine das instituições. A segunda é permitir que eles assumam um papel ativo nas discussões empreendidas em nível mundial, em suas instituições e comunidades, à medida que trabalharão para implementar os projetos apresentados em suas candidaturas”, finaliza.

Os selecionados estão matriculados no 1º ou 2º ano. Foram pré-requisitos frequência, boa conduta e rendimento, além de fácil adaptação a pessoas de diferentes culturas e crenças religiosas.

PJM – O Parlamento Juvenil do Mercosul promove o protagonismo juvenil, contribuindo para a integração regional dos jovens parlamentares que, após discussões conjuntas, acordam e recomendam a adoção de políticas educativas que promovam uma cidadania regional e uma cultura de paz e respeito à democracia, aos direitos humanos e ao meio ambiente.

O jovem eleito para representar sua Unidade da Federação e o Brasil no PJM tem mandato de dois anos e, durante esse período, participa ativamente do processo de elaboração e divulgação da Declaração do Parlamento Juvenil, documento produzido pelo coletivo do PJM, composto pelos parlamentares juvenis de todos os países-membros e associados. Além disso, o Parlamento Juvenil do Mercosul oferece aos jovens uma oportunidade única de expandir seus horizontes, ao mesmo tempo que fortalece o processo de integração, garantindo à nova geração a possibilidade de ser ouvida e de exercer ativamente a cidadania.

Por Jacyara Araújo, jornalista do campus Macapá
Com informações adicionais da Assessoria de Comunicação do Conif
Assessoria de Comunicação
Instituto Federal do Amapá (Ifap)
E-mail: [email protected]
Twitter: @ifap_oficial
Facebook: /institutofederaldoamapa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *