Banzeiro do Brilho-de-fogo: aniversário sem Cortejo mas com show virtual

Em dezembro de 2014 saia nas ruas de Macapá o primeiro Cortejo do Banzeiro do Brilho-de-fogo, trazendo dos sonhos para a realidade a ideia de uma orquestra popular com instrumentos de percussão e sopro. Era o início de uma carreira ousada, que começou com um grupo de artistas, músicos e produtores, e desde então são realizados três cortejos oficiais por ano, que contam com o apoio cultural da Prefeitura de Macapá (PMM). Com a impossibilidade de realizar o Cortejo de Dezembro, para festejar a data acontecerá a Live do Banzeiro nesta quinta-feira, 17 de dezembro.

A Live do Banzeiro inicia às 20h, e será transmitida pelo canal oficial do projeto Banzeiro no Youtube e pelo Facebook. A coordenação decidiu pela participação somente de instrutores de percussão e sopro para evitar o agrupamento de pessoas, e os demais integrantes do projeto participam de suas casas, produzindo imagens em vídeo de sua participação e com depoimentos, que serão utilizados em material posterior. O público também participará de forma virtual.

Nestes sete anos de trajetória o projeto cumpriu seus objetivos, de fortalecer a cultura popular do Amapá, divulgar as músicas criadas com o olhar para a região e valorizar a produção artesanal e instrumental. Os instrumentos de percussão, caixas de marabaixo, pandeiros de batuque, e os chocalhos, assim como as artes que decoram estes instrumentos, são produzidos por artesão populares e artistas plásticos. Os adereços de mão que colorem os cortejos também são concebidos artisticamente e com inspiração no Amapá.

Para se chegar ao modelo atual, os coordenadores passaram por todo o processo de experimentação e didática. Os primeiros passos foram com as aulas de pioneiros do Arraial do Pavulagem, de Belém, que há mais de 30 anos realizam o maior projeto da cultura popular paraense. A experiência de músicos acadêmicos e mestres da cultura popular também foi importante na criação do formato de disciplina do projeto. Oficinas itinerantes de percussão, de fabricação de instrumentos e de adereços, fazem parte da história do Banzeiro, que foi sofrendo adaptações e chegou ao formato atual, com ensaios na Praça Floriano Peixoto.

Os Cortejos se tornaram o ápice do projeto, o resultado de semanas de ensaios e interação de músicos com os batuqueiros e dançadeiras. Nos ensaios, a presença de artistas é constante, e é comum no final os batuqueiros participarem de uma “canja” com os famosos, deixando a praça Floriano Peixoto um atração cultural, com a presença de dançadeiras que aproveitam para ensaiar também. Os Cortejos são realizados no aniversário de Macapá, no Macapá Verão, e em Dezembro, mas é comum o projeto receber convites para apresentações especiais pela cidade.

Uma grande quantidade de populares fica a espera os cortejos para assistir ou mesmo acompanhar. Batuqueiros, mulheres do Cordão das Açucenas, crianças do Jardim do Banzeiro, músicos de instrumentos de sopro, marabaixeiros, comunidades tradicionais, artistas de circo, desfilam a cultura amapaense em um grande corredor de cores e sons, com adereços de mãos e o grande Beija-flor do Brilho-de fogo, que deu nome a este projeto que tem vida e identidade próprias.

Para festejar esta história sem colocar em risco a saúde dos participantes, a Live do Banzeiro é o recurso que será utilizado para fazer a festa virtual. Instrutores estarão com caixas e instrumentos de sopro em um ambiente aberto e arejado, para a transmissão do show. Qualquer pessoa poderá assistir e participar comentando, dançando e enviado vídeos e fotos de suas participações, para as redes sociais do projeto.

Para participar, é necessário acessar o Facebook /BanzeirodoBrilhodeFogo e o Youtube Projeto Banzeiro do Brilho-de-Fogo.

Mariléia Maciel
Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *