Bar e restaurante “Na Maré”: um local porreta demais!

Na Maré, aquele sobrado onde as luzes estão acesas. Foto: Emerson Tavares

Tô em mini-férias em Belém (PA). Vim curtir meus amores que moram aqui: sobrinha, irmão e cunhada. Mas também rola uma rolê de vez em quando, com os devidos cuidados por conta da pandemia. Ontem (22), o Emerson, meu mano e melhor amigo da vida toda, me levou no bar e restaurante “Na Maré”, localizado no bairro Cidade Velha, às margens do Rio Guamá. Para quem não conhece, pense em um local porreta demais!

Na Maré – Foto: Emerson Tavares

No estilo palafita, o Na Maré possui uma vista linda, decoração cabocla que é a lindeza na simplicidade, cervejas enevoadas, cardápio variado e com petiscos e refeições de nomes bem humorados (“Isca de Peixe ao Molho do Cu do Boto” é um deles), no melhor estilo paraense. Ah, a comida é uma delícia. Além de atendimento, música boa e gente feliz. A energia do lugar é positiva ao nível máximo.

Show da banda Soul Sister, ontem, no Na Maré. Foto: Elton Tavares

Quem já conhece sabe o alto nível das programações musicais da casa. Ontem rolou a banda Soul Sister, com um repertório composto por canções de Aretha Franklin, Jame sBrown, Ray Charles, Steve Wonder, Etta James e Amy Whinehouse. Eles arrebentaram em uma apresentação fantástica. E a Luana Almeida? A vocalista estava praticamente entoada, pois era a própria Amy. Um show realmente sensacional!

Téteu, dono do Na Maré, Emerson (meu irmão) e eu.

Sem falar na discotecagem do Téteu, o dono do lugar e também DJ do Na Maré, com setlist mais que escolhido, só com sons que parecem a trilha sonora da felicidade dos malucos. Claro que a companhia do meu irmão ajuda nesses momentos felizes que a gente coleciona juntos.

Até brinquei com meu irmão e amigos que são companheiros de viagens. Disse que já fomos em vários bares muito legais em Sampa, DF, Curitiba, etc, mas que a energia do Na Maré bate todos eles.

Foto: Emerson Tavares

Além disso, o lugar tem um dos mais belos pores do sol de Belém. Tudo com preço justo. Enfim, desde ontem, para mim, o Na Maré é uma parada obrigatória na capital paraense.

Com meu irmão, companheiro dessas ondas firmes.

Em resumo, foi um domingo memorável em um local com uma atmosfera que me fará voltar muitas vezes. Este velho jornalista amapaense, fã de música boa, comida legal e música, recomenda.

É isso!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *