Bolsistas da Embrapa Amapá apresentam resultados de pesquisas na IV Jornada Científica

As salas de aula estão vazias, mas na rotina da pesquisa algumas atividades foram adaptadas neste tempo de distanciamento social. Um total de 13 trabalhos de alunos de graduação foram selecionados para serem apresentados em forma de miniwebinars e vídeo-pôsteres durante a VI Jornada Científica da Embrapa Amapá, nesta terça-feira, 20, e quarta-feira, 21. O objetivo é compartilhar dados referentes a estudos supervisionados por pesquisadores da Embrapa, voltados para busca de soluções em inovação e tecnologias para os segmentos agropecuário e florestal do Amapá e Estuário Amazônico. Link de acesso para as apresentações: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/vi-jorcea

A Comissão Científica desta VI Jornada, responsável por avaliar os trabalhos dos acadêmicos, é formada pela professora doutora Lúcia de Fátima Henriques Lourenço, da Universidade Federal do Pará (Presidente), e pelos professores doutores Alan Cavalcanti da Cunha e Caio Pinho Fernandes, ambos da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

Os temas incluem alimentação de tracajás com buriti, produção de jambu integrado ao cultivo de tambaqui, densidade de andirobeiras em floresta de terra firme, a banana e seus agentes econômicos, criação de insetos para controle biológico da mosca-da-carambola, monitoramento da produção de castanha, boas práticas para extração do óleo de andiroba, análise geoespacial de áreas úmidas do Igarapé da Fortaleza (Macapá-AP) e espécies florestais prioritárias para sementes e mudas. Quatro trabalhos trazem dados referentes a pesquisas com açaí: caracterização química de frutos de açaizeiros com perfil ao mercado, adubação mineral para açaizeiro no quarto ano de cultivo no cerrado amapaense, comercialização e variação do preço do açaí produzido nas Ilhas do Pará e Araramã e variabilidade genética em progênies de açaí branco.

A Jornada de Iniciação Científica é uma realização da Embrapa Amapá que ocorre anualmente para apresentação dos resultados das pesquisas desenvolvidas pelos bolsistas de iniciação científica, com supervisão de pesquisadores. Trata-se do cumprimento de uma exigência do CNPq em que todos os bolsistas de Iniciação Científica devem apresentar os trabalhos realizados durante o período de concessão de bolsas. O evento busca envolver também estagiários e empregados da Embrapa Amapá na apresentação de trabalhos, expondo resultados das pesquisas realizadas pelas equipes técnicas.

Iniciação Científica – uma rica oportunidade de aprendizados

A bolsista Suellen Oliveira vai fazer apresentação oral do seu trabalho intitulado “Monitoramento da produção de frutos de castanheiras-da-amazônia nos anos de 2019 e 2020”, na tarde desta quarta-feira, 21/10. Aluna de Engenharia Ambiental da Universidade do Estado do Amapá (Ueap) e vinculada ao Programa de Iniciação Científica da Embrapa, financiado pelo CNPq, ela considera esta oportunidade uma fase rica da sua formação. “A iniciação científica foi um divisor de águas na minha vida acadêmica, não só no incentivo na escrita científica, mas também me levando a conhecer outras realidades e comunidades tradicionais. Costumo dizer que a iniciação científica é um passo muito real para mostrar como será minha vida profissional”, destacou a bolsista. Seu estudo foi supervisionado pelo pesquisador Marcelino Guedes e o resumo do trabalho é assinado, além do orientador e da bolsista Suellen Oliveira, pelos acadêmicos Rafael Lucas Figueiredo de Souza, Ediglei Gomes Rodrigues e Thamires Viana Alves de Souza.

Outra contribuição importante para o portfólio de pesquisas da Embrapa Amapá é o estudo a ser apresentado pelo aluno de Engenharia Florestal da Ueap, Gabriel dos Santos Madureira, na tarde desta quinta-feira, 21/10, em formato de vídeo-poster intitulado “Comercialização e variação do preço do açaí produzido nas Ilhas do Pará e Araramã”. Ele assina o trabalho com Juliana Chagas Gurjão Nunes; Danielle Miranda de Souza Rodrigues; Ana M. C. Euler; e Marcelino Carneiro Guedes, este último seu orientador no estágio pela Embrapa. “A Iniciação Científica me auxiliou positivamente na minha vida acadêmica e profissional, agregando conhecimento científico com conhecimento empírico, através das famílias tradicionais do estuário amazônico e das famílias da reserva extrativista”, destacou Madureira.

A programação completa da VI Jorcea da Embrapa Amapá acontece de 19 a 23 de outubro de 2020, em ambientes totalmente online. O evento está vinculado à 17ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2020, que tem como tema “Inteligência Artificial: a Nova Fronteira da Ciência Brasileira”.

Fique por dentro da VI Jorcea: http://app.cpafap.embrapa.br/jorcea2020/

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Macapá/AP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *