Café tem benefícios, mas pesquisa aponta que consumo da bebida pode causar aumento de palpitações cardíacas

Uma das bebidas mais consumidas em todo o mundo tem uma data comemorativa que é celebrada na próxima sexta-feira: dia 14 de abril é o Dia Mundial do Café. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), o Brasil é o segundo maior consumidor da bebida do mundo, e entre novembro de 2021 e outubro de 2022, foram consumidas 21,3 milhões de sacas de café, uma leve queda de 1,01% em relação ao período anterior, o que pode ter sido um reflexo da crise econômica gerada pela pandemia.

A nutricionista Marcela Tamiozzo afirma que o hábito de tomar um cafezinho, além do prazer que proporciona, pode ser muito benéfico à saúde.

– Trata-se de uma bebida rica em minerais, niacina (vitamina B) e cafeína, cuja dose considerada segura é de até 400mg por dia, o que corresponde a aproximadamente 4 xícaras, explica a professora do curso de Nutrição da Estácio.

E os benefícios não param por aí. A profissional destaca ainda que a cafeína atua no sistema nervoso central, estimulando a atenção e a concentração.

– A bebida também possui antioxidantes que ajudam a eliminar os radicais livres. Seu consumo diário e moderado também pode ajudar a combater a depressão, diz a nutricionista.

Apesar de todos os benefícios apontados, o consumo de café também traz algumas desvantagens que devem ser levadas em conta. Segundo Marcella, estudos recentes mostram a relação entre o consumo de café e o aumento de palpitações cardíacas.

Nutricionista Marcela Tamiozzo

– Segundo pesquisas feitas sobre a bebida, pessoas que a consomem apresentam maior atividade ao longo do dia, redução do sono à noite e aumento das palpitações. Portanto, pessoas que têm diagnóstico de hipertensão arterial sistêmica, bem como outras doenças cardíacas e pessoas com dificuldade de dormir, devem evitar seu consumo, orienta Marcela Tamiozzo, citando o estudo realizado pelo The New England Journal of Medicine, publicado no final de março.

De acordo com a professora da Estácio, a pesquisa observou o hábito de consumo de 100 adultos saudáveis e sugere atenção.

– O café, por conta da cafeína, também não é indicado para pessoas com gastrite, já que esta substância é um irritante da mucosa gástrica, podendo piorar os sintomas. Mas com exceção desses casos citados, o café ainda tem seus benefícios. A dica é ficar atento aos seus efeitos no organismo e em caso de suspeita de que esteja causando alguma reação, procurar atendimento médico para uma avaliação, analisa a nutricionista.

Ewerton França
Assessor de Imprensa | Agência Eko
96 98408 3320
[email protected]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *