Câmara de Vereadores de Macapá realiza audiência pública para discutir prevenção e combate ao Câncer Infantil

Acontecerá dia 28 de abril, às 9h da manhã, na Câmara Municipal de Macapá, a Audiência Pública sobre “Os desafios da luta contra o câncer infantil em Macapá”.

Para Claudiomar Rosa (AVANTE), que solicitou a audiência-pública, a Câmara será um espaço de debate e de aprendizado e que, a partir das discussões levantadas, vai buscar compreender melhor como a rede pública de saúde deve cuidar, tratar e atender de forma humanizada crianças e adolescentes que sofrem com essa doença.

O câncer infanto-juvenil é a primeira causa de morte por doença na faixa etária entre 0 a 19 anos no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Em 2022, foi sancionada a Lei 14.308/22 que institui a Política Nacional de Atenção à Oncologia Pediátrica que prevê tratamento integral às crianças e aos adolescentes e acesso a centros habilitados em oncologia pediátrica.

A lei garante que o atendimento deverá ser apoiado pelas redes de saúde pública e suplementar, além de estimular a adoção de planos integrados à rede local, para diagnóstico precoce de câncer infanto-juvenil.

Um dos convidados para discutir o tema é Agenílson da Silva, presidente da ONG Carlos Daniel, que desde 2015 é uma referência quando o assunto é apoio às famílias e crianças em tratamento de câncer no Amapá. Segundo Agenílson, essa audiência pública é de suma importância para discutir esse tema de enorme seriedade para a saúde pública do Amapá.

“Estaremos participando desse debate, discutindo a oncologia pediátrica no Amapá. Vamos salientar a importância da conscientização e do diagnóstico precoce na luta contra o câncer”, ressalta Agenílson.

Para o juiz Marconi Pimenta, um dos idealizadores da audiência pública, “é importante a presença neste debate de todas as pessoas que buscam um tratamento mais adequado de suas crianças que sofrem com câncer. Neste dia, o espaço será aberto para sugestões e críticas para que juntos e com o conjunto de ideias formuladas neste encontro, levem soluções às nossas autoridades constituídas e, assim, termos um tratamento melhor para as nossas crianças e adolescentes com câncer”, conclui o magistrado.

Assessoria de comunicação do vereador Claudiomar Rosa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *