Cansaço – Por @Cortezolli


Pois é cansada que digito devagar…

Minha fadiga mental se dá em virtude das tempestades de tutoriais de “como viver melhor”, das “dicas infalíveis” e dos incansáveis “métodos revolucionários de como fazer isso ou aquilo”, sem mencionar os livros que chovem com textos publicitários miseráveis, escritos por pessoas de índole execrável, que crêem incitar o consumo, com o que julgam ser irresistíveis interjeições: “Hein?!”, “só vem”, “me convida?”. Não, não são todos os profissionais que têm caráter duvidoso. Contudo a parcela que poluiu se diz “famosinha”.

O dilúvio de inópia lava os mais diversos meios. Fechemos os olhos ao sairmos de nossas casas, tampemos os ouvidos aos menores ruídos de soluções imediatas.

A vida apenas se arrasta. Quando a solução parecer fácil demais, desconfie.

O imediatismo está na avalanche de informação. Abandonar o bombardeio ao qual somos submetidos por metro quadrado, ou a cada segundo, é morrer de fome. Alimentemos-nos das mais diversas fontes, que quase não nos saciam. E queremos mais. E, nos intoxicamos.

Cansei dos textos escritos por gente como eu… Carregados do que trazemos conosco.

Decepciono-me facilmente, porque minhas expectativas são sempre altas. As baixezas… Deixo-as para os rasteiros, que citam até trechos do que houver de mais sagrado, para as mais pulhas afirmações. E, não se trata de ficção? Quem escreveu?

Enfadei.

E de agora em diante, meu silêncio.

Tchau.

Hellen Cortezolli

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *