Tribunal de Contas do Amapá completa 24 anos de instalação

tce111

O Tribunal de Contas do Estado do Amapá (TCE/AP), completa 24 anos de instalação, nesta sexta-feira (6), órgão integrante da estrutura dos poderes constituído, tem como atribuição a fiscalização da gestão dos recursos públicos.

A jurisdição do Tribunal abrange todos os poderes e órgãos da administração pública estadual e municipal, incluindo as autarquias, fundações, empresas públicas e sociedade mista. A instituição é encarregada de exercer o controle externo, mediante fiscalização de recursos públicos.tce1

De acordo com a Presidente do TCE/AP, Maria Elizabeth Cavalcante de Azevedo Picanço, a instituição avançou muito nos últimos anos, tendo como reflexo, um Tribunal de Contas mais célere, moderno e próximo dos jurisdicionados e da população amapaense. “Buscamos o aperfeiçoamento constante, mudando nossa postura de apenas auditar contas, rompendo paradigmas de um controle legalista, para uma postura educativa, planejada, eficiente e ponderada no exercício do Controle Externo”, disse a presidente.

Avanços do Tribunal de Contastce11

Desde o ano de 2011, o Tribunal de Contas do Estado vem realizando ações para sua modernização, com investimentos relevantes na área de Tecnologia da Informação (TI), com a implantação do processo de informatização do órgão (E-TCE e E-Cidade), também foi implantado o sistema de fiscalização eletrônica das contas públicas (Sagres).

Foram aprovadas normativas para o Controle Interno, controle da Receita Pública, Fundeb e homologação do ICMS.

Atividades de orientações foram promovidas pela Escola de Contas, que atua no treinamento e capacitação de gestores públicos, prefeitos, vereadores e cidadãos, que já somam mais de sete mil pessoas capacitadas pela Escola de Contas.

No que tange a atividade fim, o Controle Externo, o Tribunal fiscaliza gastos dos Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo. Quanto ao exercício de atividade funcional, teve reforço desde 2012, com a posse dos servidores aprovados em concurso público. A equipe técnica do TCE/AP vem sendo capacitada e atualizada diariamente com os mais modernos conceitos do Controle Externo Brasileiro.

Foi implantada a Ouvidoria de Contas, sendo hoje o principal canal de comunicação entre o TCE e o cidadão, que pode ligar gratuitamente para fazer suas denúncias e esclarecer dúvidas.

Em atendimento a Lei 12.527/Lei de Acesso à Informação, foi implantado o Serviço de Informação ao Cidadão (SIC), no qual o TCE/AP assumiu o papel de vanguarda na implantação e no cumprimento da lei no Amapá. A instituição também cumpre com a Lei da Transparência.

Asscom TCE/AP
Contatos: (96) 2101 4759/ 8101 2131

Núcleo de pesquisas “Proteção de Plantas” ganha estrutura moderna (@DulcivaniaF)

emb1

As pesquisas relacionadas à proteção de plantas, desenvolvidas pela Embrapa Amapá (Macapá-AP), ganharam um reforço com o novo prédio destinado à recepção, armazenamento e análises de material dos experimentos laboratoriais. A estrutura abriga os laboratórios de Entomologia Agrícola, Controle de Pragas, Fitopatologia e Controle Biológico. “O ambiente é maior e integra várias áreas do conhecimento vinculadas à proteção de plantas, além de proporcionar um ambiente mais adequado para a equipe de pesquisadores e seus colaboradores, e os nossos visitantes”, acrescentou o Chefe de Pesquisa e Desenvolvimento, Ricardo Adaime da Silva.

O novo prédio atende a uma necessidade do Núcleo Temático (NT) “Proteção de Plantas”, um dos cinco núcleos de pesquisas da Embrapa Amapá. Este NT engloba atividades relacionadas à proteção de diversas culturas agrícolas desenvolvidas pelos produtores do estado do Amapá. “Nossos estudos entram na área da entomologia (estudo dos insetos) e da fitopatologia (estudo de doenças de plantas). Outra linha abordada pelo Núcleo é o estudo de ervas daninhas, plantas que não são favoráveis ao cultivo”, explicou a pesquisadora Cristiane Ramos de Jesus Barros, supervisora do Núcleo Temático “Proteção de Plantas”. Atualmente o foco dos trabalhos deste NT são as pragas de importância econômica e quarentenárias, a exemplo da mosca-da-carambola que só tem ocorrência nos estados do Amapá e Roraima.

Construído para proporcionar melhor organização dos materiais a serem analisados, o novo prédio possui salas de recepção de amostras integradas diretamente aos respectivos laboratórios, atende itens de segurança como chuveiros lava-olhos no corredor, uma sala de limpeza e esterilização e armazenamento de soluções químicas, e sala de reagentes. Como parte do Laboratório de Entomologia Agrícola funcionam os ambientes específicos para manutenção da coleção de insetos e para criação de mosca-da-carambola. A pesquisadora Cristiane Barros explica que, dentre os insetos da coleção da Embrapa Amapá há exemplares de 32 espécies de moscas-das-frutas coletadas no estado do Amapá, incluindo alguns parasitoides. Todos estão resguardados em “armários entomológicos”, como são chamadas as gavetas de madeira adequadas para proteger esse tipo de material. Na sala de criação de mosca-da-carambola, autorizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) por tratar-se de uma praga quarentenária presente, está a expectativa dos pesquisadores em realizar experimentos de controle biológico e químico.emb11

O principal objetivo do NT “Proteção de Plantas” é melhorar a produtividade das culturas, para minimizar os efeitos da ação dos insetos, das doenças e das plantas não desejáveis, fazendo com que as culturas atingidas tenham uma produtividade melhor. A equipe de trabalho é composta por pesquisadores entomologistas, um especialista em controle biológico, uma fitopatologista e um especialista em plantas daninhas. Segundo Cristiane Barros, foram eleitas prioridades de pesquisas. “Nosso foco no momento é o estudo da mosca-da-carambola. Também vamos atuar com estudos sobre a lagarta Helicoverpa armígera, que se tornou uma das principais pragas que atingem as plantações brasileiras”, acrescentou a pesquisadora.

Os temas de trabalhos deste grupo de pesquisa é transversal e tem relação com várias outras áreas de pesquisas da Embrapa. Desta forma, desenvolve pesquisas ligadas aos NT’s Sistemas Sustentáveis de Produção Agropecuária, Conservação e Uso dos Recursos da Biodiversidade e Recursos Florestais. Entre as instituições parceiras do NT “Proteção de Plantas” estão o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária (Diagro), o Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap) e produtores em vários municípios do Amapá.

Assessoria de Comunicação
Dulcivânia Freitas
Jornalista DRT/PB 1063-96
[email protected]
(96) 4009-9587 / 8137-7559
www.embrapa.br/amapa

Tocha olímpica vai percorrer as nove capitais da Amazônia

RTEmagicC_Tocha_Olimpica.jpg

O revezamento da tocha olímpica dos Jogos do Rio 2016 vai percorrer todas as capitais dos estados, além de Brasília. O anúncio feito pelo Comitê Organizador dos Jogos na última quinta-feira (29) revelou que a chama olímpica vai passar por cerca de 250 cidades, mobilizando em torno de 90% da população. Símbolo dos jogos, ela será carregada por pelo menos 10 mil condutores ao longo de cerca de 20 mil quilômetros até o dia 5 de agosto de 2016, quando a pira olímpica será acendida na cerimônia de abertura, no estádio do Maracanã.

Desta forma, o revezamento da tocha olímpica já está confirmado em nove cidades da Amazônia, entre elas Manaus (Amazonas) e Cuiabá (Mato Grosso), que receberam a Copa do Mundo em 2014. As cidades de Belém (Pará), Macapá (Amapá), Rio Branco (Acre), Porto Velho (Rondônia), Boa Vista (Roraima), Palmas (Tocantins) e São Luís (Maranhão) também estão confirmadas.

Fonte: Portal Amazônia

Sobre a primeira escavação no Sítio Arqueológico Curiaú Mirim I

arqueologia1

Por Avelino Gambim Júnior

A primeira escavação no sítio Curiaú Mirim I (cidade de Macapá e localizado próximo a área quilombola do Curiaú) realizada em 2011, pela equipe de Arqueologia do Núcleo de Pesquisa Arqueológica do IEPA, possibilitou identificar cerâmicas Mazagão, Koriabo, Caviana e um conjunto funerário inserido em um poço irregular.

Retornando ao campo em 2014, a equipe teve uma nova surpresa: a identificação de um poço funerário com uma morfologia inédita- três câmaras laterais. Os poços continham potes, tigelas, bancos inteiros, além de urnas funerárias que guardavam ossos humanos e de animais. Os materiais arqueológicos encontram-se acondicionados na reserva técnica do Núcleo de Pesquisa Arqueológica no IEPA.

O mestrando Avelino Gambim Jr (Museu Nacional/UFRJ), é o responsável pela análise do material ósseo, pois seu tema de dissertação é o estudo das práticas funerárias das três estruturas encontradas no sítio Curiaú Mirim I. Avelino contou com a presença da sua orientadora a professora Dra. Claudia Rodrigues de Carvalho, arqueóloga e diretora do Museu Nacional/UFRJ. A visita de Claudia, ocorreu entre os dias 8 a 12 de Dezembro de 2014. Neste período foi escavada uma das urnas funerárias retiradas dos poços.

Durante a escavação da urna no laboratório foram identificados ossos humanos (crianças e adulto), restos faunísticos (conchas) e pequenas contas feitas de carapaças de animais.DSC02674

O material cerâmico encontrado no poço está sendo analisado pelo Bolsista de Apoio Técnico do NuPARQ- IEPA, Alan Nazaré. Durante a análise foram identificadas tigelas, potes com decorações delicadas que remetem as fases arqueológicas Mazagão, Koriabo, Marajoara.

No último dia de atividades no laboratório a arqueóloga Claudia Carvalho, realizou uma apresentação que mostrou um pouco dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos na área da Bioarqueologia nos Estados do Rio de Janeiro, Santa Catarina, dentre outros. Pesquisas voltadas para a Bioarqueologia poderão ajudar a elucidar novas questões referentes a ocupação humana na hoje cidade de Macapá. O sítio Curiaú Mirim I é uma das exceções do chamado mito da diluição biológica na Amazônia (Mendonça de Souza, 2010: 428).

Referência:
SOUZA, S. M. F. O silêncio bioarqueológico da Amazônia entre o mito da diluição demográfica e o da diluição biológica da floresta tropical. Arqueologia Amazônica. Editado por E. Pereira e V. Guapindaia, pp. 425-445, Vol.1. Belém: Museu Paraense Emilio Goeldi. 2010.

Texto e fotos encontrados no blog Megalitismo na Foz do Amazonas (Arqueologia pré-histórica no Estado do Amapá).

Santos-AP inicia venda de ingressos para jogo contra o Paysandu-PA

papao

Os torcedores amapaenses e paraenses já podem garantir os ingressos para o jogo entre Santos-AP e Paysandu-PA, pela Copa Verde no domingo, 8 de fevereiro, no estádio ‘Zerão’. A comercialização começou nesta quinta-feira (29). Oito mil ingressos foram postos à venda com os valores de R$ 60 e R$ 30 (meia), antecipadamente. Para o dia do jogo, os bilhetes serão comercializados a R$ 100 e R$ 50 (meia). A partida acontecerá às 18h (horário local).

Segundo o diretor financeiro do clube santista amapaense, Helivan Ramos, os ingressos deveriam ter sido postos a venda na segunda-feira (26), mas houve um atraso na entrega por parte da gráfica que confeccionou os bilhetes.

– Infelizmente houve esse atraso por parte da gráfica, mas acredito que não irá prejudicar as vendas. A promessa é que tenhamos casa cheia para a partida de estreia do Santos-AP na Copa Verde – comentou Helivan.

Confira os postos de venda:

CT do Santos AP
Rodovia Duca Serra, s/n.
Federação Amapaense de Futebol (FAF)
Avenida Fab, 2371, Santa Rita.

Loja Macapá Sport
Avenida Fab, 718, Centro.

Boutique da Escola de Samba Boêmios do Laguinho
Avenida General Osório, Laguinho.

Banca de Revista do Paulo
Avenida Padre Júlio, s/n, Santa Rita.

*Rafael Moreira, com orientação do editor Wellington Costa.

Fonte: GloboEsporte.Com

Jovens músicos amapaenses fazem sucesso em São Paulo (por @heraldocalmeida)

849490c006bb4d49771370ab2cc100ba_XL

Por Heraldo Almeida

Os jovens músicos amapaenses Nico Cadenã e Bruno Mont’Alverne estão fazendo o maior sucesso em São Paulo, com a banda musical “Tramp Stamp Moose”, criada por eles, no início de 2014, e formada só por jovens da nova geração da música brasileira. Com estilo pop rock alternativo, eles vêm embalando a noite paulista, tocando em vários locais já conhecidos em realizar grandes shows musicais.

A banda Tramp Stamp Moose é composta pelos artistas amapaenses Nico Cadeña, 20, artisticamente chamado de Skipp Worm (guitarrista, compositor, vocalista e cantor) e Bruno Mont’alverne, 22, (baixo), do paraense Sherlon Ruy, 26, (bateria) e do paulista Gabriel Ferreira, 19, (guitarra). Esses jovens talentos da música brasileira, além de cantarem e tocarem fantasticamente, são estudantes universitários na capital paulista. Nico (Designer), Bruno (Psicologia), Sherlon (bateria) e Gabriel é professor de inglês.

Os artistas destacam que no início da banda foi preciso de muito foco para que o primeiro registro fosse lançado, ainda em 2014. Horas de ensaios, gravações e reuniões renderam o primeiro EP da banda, lançado em Setembro, intitulado “The Joker”. “Já teria sido um ano bastante proveitoso somente com o fato do lançamento do EP, mas a banda conseguiu alguns shows relevantes, entre eles uma abertura para os Selvagens à Procura de Lei, no Inferno Club (SP). Foram distribuídas cerca de 500 cópias do EP “The Joker” ao público presente nos shows, de forma gratuita. O primeiro clipe lançado é o da faixa título do EP”, disse Nico. O vídeo de “The Joker”, na internet, já alcançou mais de mil visualizações.

O Soundclound da banda também já conta com mais de seis mil acessos. O som da TRAMP STAMP MOOSE tem referências em bandas como The Strokes, Arctic Monkeys e Gorillaz. O primeiro objetivo dos “meninos da música” já foi alcançado com a divulgação do EP por vários estados do Brasil, em 2015.

Os artistas

Nico Cadenã (Skipp Worm): O frontman da Tramp Stamp Moose é também vocalista na The Strokes cover Brasil. Seu trabalho com o cover rendeu elogios do próprio Julian Casablancas; Gabriel Ferreira: O guitarrista hero da banda é um dos fundadores da The Strokes cover Brasil, e já fez perto de 100 shows por todo o Brasil com eles; Bruno Mont’Alverne: O baixista é um reforço de peso trazido diretamente do Amapá. Ex-Integrante da Red Light Cops, também tem bastante experiência de palco e bagagem musical; Sherlon Ruy: O baterista da banda é o músico mais experiente do grupo. Fez parte da banda Os Corleones, tocando em festivais importantes e em boa parte do país.

Os dois amapaenses, Nico e Bruno, têm pedigree artístico musical nas terras tucujus. Nico é filho da consagrada cantora Patrícia Bastos, a maior referência do cancioneiro amapaense no Brasil e exterior, e Bruno é sobrinho do renomado violonista e professor de música, Sebastião Mont’Alverne, um dos maiores músicos da região Norte.

Fonte: Diário do Amapá

Bacana: Barca das Letras distribui livros pelos rios Amazonas e Macacoari

barca (1)

Após arrecadar mais de mil e quinhentos livros e gibis com os moradores de Brasília durante o mês de janeiro, a Biblioteca Itinerante Infantil Barca das Letras começará a distribuí-los para comunidades tradicionais do Amapá, viventes ao longo dos rios Amazonas e Macacoari, no período de 2 a 11 de fevereiro. O objetivo é estimular o prazer da leitura, principalmente com as crianças ribeirinhas, as quais já estão acostumadas com as brincadeiras do palhaço Ribeirinho, o animador da Barca das Letras.

A biblioteca nasceu em 2008 e desde então vem espalhando livros por vários municípios da Amazônia Legal. “Aonde nos convidam, vamos lá brincar de ler com a criançada das beiras dos rios. Colocamos todo mundo para viajar no mundo mágico da leitura viva” revela o amapaense Jonas Banhos, idealizador da Barca das Letras. Com a recente divulgação de que mais de meio milhão de candidatos zeraram na redação do Enem e apenas 250 alunos atingiram nota máxima, a ação da Barca das Letras ganha ainda mais importância.

As intervenções lúdicas começam no dia 2 de fevereiro pela manhã, com distribuição de livros para os ribeirinhos aportados no Igarapé das Mulheres em Macapá. No dia 4 de fevereiro a biblioteca chega ao município de Itaubal para brincar com as crianças do Carmo do Macacoari, São Tomé(7/2), Foz do Macacoari(8 e 9/2) e Igarapé Novo(11/2).

Contatos:
(61) 8167 1254 – Jonas Banhos(celular/whatsapp)

Fonte: Blog da Alcinéa.

Curta-metragem quer prevenir suicídios entre jovens no Amapá

filme

Por Abinoan Santiago

Casos de suicídios e abortos entre jovens no Amapá motivaram a Federação Espírita do Amapá (Feap) a levar para escolas da rede pública de ensino medidas de prevenção contra as práticas. A entidade vai usar o curta-metragem “Agora Já Foi” para ilustrar o trabalho de conscientização nos colégios. O filme faz parte do projeto “Semeamar” e começou a ser gravado nesta terça-feira (27).

O curta usa a tentativa de aborto como ilustração de um possível suicídio. Ele é baseado na história de um casal de adolescentes que descobre a gravidez indesejada da menina. O filme aborda os temas nos eixos médico, psicológico e espiritualista.

“Vamos projetar o filme nas escolas públicas e depois debater o tema porque o estado tem grandes índices de suicídio, mostrando que o poder público não tem tratado como prioridade esse problema, o que fez a federação espírita levantar a discussão”, falou Felipe Menezes, produtor executivo do curta e presidente da Feap.

O filme tem participação de mais de 20 pessoas, entre atores, produtores, roteiristas e diretores. A realização conta com recursos financeiros de empresários, sem participação de entidades públicas. Segundo a produção, o custo total não deve passar de R$ 15 mil.

O diretor de elenco Thomé Azevedo destaca que durante a abertura de oficinas para participação na produção do filme, a maioria dos inscritos foi de pessoas do público alvo. “Muitos jovens se inscreveram logo quando lançamos as oficinas. Esse debate é muito forte no meio adolescente porque sempre existe um caso que conhecemos”, ressaltou.

Um dos personagens é interpretado pelo ator Breno Rhuan, de 20 anos. Ele avalia que a escolha de um elenco jovem vai ajudar no repasse da mensagem ao público alvo. “Tratamos de um tema sério, mas de uma forma que atraia os olhares da juventude. Esse processo de preparação dos atores auxiliou na maneira de interpretar os personagens”, disse.

Além de fazer parte de palestras em escolas públicas amapaenses, os criadores do curta-metragem pretendem inscrevê-lo em festivais de cinema a fim de propagar a produção audiovisual do Amapá ao restante do país.

Fonte: G1 Amapá

Oneide Bastos tem CD indicado ao 26º Prêmio da Música Brasileira (por @heraldocalmeida)

ONEIDEPREMIO

Por Heraldo Almeida

Cantora amapaense, há 35 anos, Oneide Bastos teve seu mais novo CD, “Quando Bate o Tambor”, indicado ao 26º Prêmio da Música Popular Brasileira, no Rio de Janeiro. Esse prêmio é o mais grandioso e importante projeto que escolhe os melhores destaques da música do país a cada ano.

Em 2014, Patrícia Bastos, filha de Oneide, foi eleita no mesmo projeto, a melhor cantora regional do Brasil com o melhor CD, “Zulusa”, e agora sua mãe é inicada na mesma categoria, bom sinal.

Oneide Bastos é a matriarca de uma familia de artistas que atuam em diversos segmentos da cultura popular como: carnaval, quadra junina, música, dança e outros. Ela é conhecida como a rainha da música da Amazônia, por defender essa temática regional há mais de seis décadas e ter sua voz como referência para a nova geração.

“Quando Bate o Tambor” é o segundo CD da cantora, tendo “Mururé” como o primeiro.

Fonte: Blog do Heraldo Almeida

Hoje rola Sessão de Observação do Céu com Telescópios

lualatiduteobserva

Dia: 24/01
Local: Parque do Forte (próximo ao baluarte da Fortaleza de São José que fica Rua Independência)
Horário: de 19 às 21 horas.

O “Observando em Latitude 0” é um evento de observação pública do céu com telescópios organizado desde 2012 pelo projeto Planetário Maywaka do Museu Sacaca em parceria com o grupo que hoje faz parte do Mirzam.
É gratuito e podem participar pessoas de qualquer idade.

Fonte: Blog do Anderson Calandrini

Prêmio Sesc de Literatura 2015

PremioSesc_identidade (1)

Por Fernanda Picanço

Começaram dia 19 de janeiro as inscrições para o Prêmio Sesc de Literatura 2015. Pela primeira vez desde a criação do prêmio em 2003, o processo seletivo será inteiramente realizado via internet, desde o envio de informações pessoais até a obra propriamente dita. Outra novidade desta edição é que os vencedores serão anunciados em julho durante a 13ª edição da Festa Literária de Paraty, a Flip.

O Prêmio Sesc de Literatura é um incentivo à produção literária nacional por meio da valorização de novos escritores e da renovação do mercado. A cada ano, são selecionados dois autores inéditos nas categorias Conto e Romance. Cada vencedor assina contrato de publicação com a editora Record, que será responsável pela distribuição comercial das obras com tiragem inicial mínima de 2.000 exemplares. Entre os escritores revelados em edições anteriores do Prêmio Sesc de Literatura estão Sérgio Leo, jornalista que após o Prêmio lançou o livro “Ascensão e Queda do Império X”, sobre Eike Batista, Luisa Geisler, vencedora nas duas categorias – conto, em 2011, e romance, em 2012, André de Leones, vencedor em 2006 com o livro “Hoje Está Um Dia Morto”, que será adaptado para o cinema, e Marcos Peres, ganhador de 2013, com “O Evangelho Segundo Hitler” e também vencedor do Prêmio SP de Literatura 2014 na categoria estreantes e finalista do Jabuti.

Para participar, os candidatos deverão ter um livro inédito de romance ou contos para submeter à avaliação das comissões julgadoras compostas por escritores, especialistas em literatura, jornalistas e críticos literários definidos pelo Sesc. O autor poderá concorrer nas duas categorias desde que tenha obras nunca publicadas em ambas. A inscrição gera automaticamente um código identificador, a partir do qual o concorrente poderá acompanhar todas as etapas do processo de avaliação.

O edital completo está disponível em www.sesc.com.br/premiosesc. Informações adicionais também podem ser obtidas pelo e-mail [email protected].

Assessora de Comunicação & Marketing – Sesc Amapá

Amapá recebe primeiro transatlântico de 2015

navio

Nesta terça-feira, dia 27, atraca no Porto Público da Companhia Docas de Santana, situado no município de Santana, o primeiro transatlântico vindo ao Amapá no ano de 2015. A vinda do navio ao Estado faz parte do programa de incentivo ao turismo, realizado pelo Governo Estadual em parceria com a Prefeitura de Santana.

O navio Marco Polo, com origem de Santarém (PA) trará mais de mil turistas ao Estado. Apesar da permanência de um dia no município, programações de visitas aos pontos turísticos da capital amapaense já foram programadas.

Está previsto que o navio ancore no porto da CDSA às 07h30 da manhã de terça-feira e prossiga viagem para a Guiana Francesa no dia seguinte a partir das 08h da manhã.

Aline Medeiros
Chefe da Divisão de Marketing e Comunicação
Companhia Docas de Santana
Telefone: (96) 3314-1207 / 98414-1533