Feliz aniversário, Inês Vale!

Hoje aniversaria a servidora pública, bacharel e RH, filha Cacilda da vó Cacilda, irmã predileta da minha mãe, cristã, mas fã de cervas geladas, apreciadora de samba, criadora de cachorros e minha tia, Inês Vale.

Eu e Inês somos amigos. Nossa diferença de idade não é tão grande e por isso convivemos muito. Claro que não somos tão próximos quanto fomos há alguns anos, mas a gente se gosta e se respeita. Se um precisar do outro, nos ajudamos sem pestanejar.

Ela é a melhor amiga de minha mais que maravilhosa mãe. Trata-se de uma mulher forte, honesta, trabalhadora e batalhadora. Uma pessoa sorridente e prestativa. Sobretudo, uma figura do bem.

Meu saudoso pai ajudou a criar/educar a Inês. A gente é amigo desde que me entendo por gente. Enfim, este post é só para parabenizar e desejar à Inês tudo que ela conceitua como felicidade. Que tua vida seja longa e boa, tia. Saúde e sucesso pra ti.

Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado. 

Ossada de baleia jubarte chega a Macapá nesta segunda-feira, 21

Ossada transportada via balça no Rio Matapí – Foto: Cláudio Rogério.

Na manhã desta segunda-feira, 21, chegou a Macapá a ossada da baleia jubarte encontrada morta na localidade de Ilha Vitória, região do Bailique. Os restos do animal foram transportados de balsa do arquipélago até o porto do Matapi e, posteriormente, serão conduzidos de caminhão até o campus Fazendinha do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), onde será feito o atendimento à imprensa, às 10h.

Já no Instituto, a ossada do animal, que pesa cerca de uma tonelada, será fotografada. Alguns ossos serão enterrados e outros serão armazenados em caixa, para conclusão do processo de limpeza. Após limpos, os ossos serão montados para que, futuramente, o esqueleto seja exposto no Museu Sacaca. No país, existem somente quatro esqueletos de jubarte montados que são nos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Bahia e Rio de Janeiro.

Uma força-tarefa foi executada entre pesquisadores e técnicos do Iepa e do Instituto Mamirauá (AM), moradores do Bailique e policiais do Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Amapá (PM/AP), que prepararam o esqueleto do animal no Arquipélago, para o transporte. Em Macapá, uma equipe multidisciplinar também executou o deslocamento até o instituto.

O animal adulto, foi estimado em 12 metros de comprimento e com um peso entre 25 e 30 toneladas. Na costa norte do Brasil, só existe o registro de encalhe de baleias jubarte nos Estados do Maranhão e Pará e, agora no Amapá.

Serviço:

Hora: 10:00h
Local: Iepa Campus Fazendinha – Rod. Juscelino Kubitschek, KM-10.
Contato(s): Cláudio Rogério: (96) 9 9141-8420

Assessoria de comunicação do Iepa

Confira as vagas de emprego do Sine Macapá para o dia 21 de janeiro

O Sistema Nacional de Empregos no Amapá (Sine/AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência.

Os interessados podem procurar o Sine/AP, localizado n Rua General Rondon, nº 2350, em frente à praça Floriano Peixoto. Em toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá e Santana. Outras informações e oferta de vagas são pelo número (96) 4009-9702.

Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado).

Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas:

Auxiliar de contabilidade – 1 vaga
Auditor fiscal em contabilidade – 1 vaga
Analista de recursos humanos – 2 vaga
Chapeiro – 1 vaga
Costureira em geral – 1 vaga
Cozinheiro industrial – 5 vagas
Cozinheiro salgador – 6 vagas
Fiel de depósito – 3 vagas
Garçom – 1 vaga
Técnico de operações de abastecimento – 1 vaga
Trabalhador rural – 1 vaga
Vendedor pracista – 1 vaga

Fonte: G1 Amapá

A tacacazeira de olhos ternos e largo sorriso – Por @alcinea

tacacaseira

Dona Mangabeira era uma negra de olhar límpido, sorriso largo e dentes tão brancos como os guardanapos de algodão que ela mesma fazia para cobrir as panelas.

Foi uma das primeiras tacacazeiras da cidade. Era do bairro da Favela. Sua banca (naquele tempo não tinha os carrinhos de hoje) era montada na esquina da rua Leopoldo Machado com avenida Almirante Barroso. De longe se sentia o cheiro do tucupi. Esse cheiro dava água na boca atraindo tanta gente para sua banca. O camarão era vermelhinho e o jambu treme-treme.

Aos domingos, a movimentação era bem maior. Era parada obrigatória de quem passava por ali para ir ao estádio Glicério Marques assistir aos clássicos da época.

A todos – autoridade ou peão – Mangabeira atendia com alegria, contava histórias, fazia o tacacá do jeitinho que o freguês pedia.

– Mais goma ou tucupi? Quantas colheres de pimenta? Quer mais jambu?

E o freguês ia dizendo como queria.

De muitos ela sabia o gosto e já nem perguntava.

tumblr_mbzn60wrho1r3tp9lo1_1280

Contava que meu pai, o poeta e jornalista Alcy Araújo, era o único que tomava tacacá sem goma.

Mangabeira tinha um carinho especial pelas crianças. Para elas servia o tacacá em cuia menor e nada de pimenta.

Às vezes um moleque mais ousado pedia que ela colocasse um pinguinho. E ela, cheia de doçura, respondia: “Meu filho, criança não come pimenta”. E o moleque não insistia. O convencimento, tenho certeza, não era pelas palavras, mas pela doçura com que ela falava.

Além de tacacazeira, Mangabeira era excelente lavadeira. Daquelas que botava a roupa “pra quarar” e engomava usando ferro a carvão. Era também benzedeira, tirava quebranto de criança, fazia banho de cheiro pra curar gripe, catapora e sarampo e chás e garrafadas pra todos os tipos de males.

Mangabeira era uma imagem forte na paisagem do meu bairro e é uma das belas recordações da minha infância.

Alcinéa Cavalcante

Hoje: AGIR Produções Artísticas leva ao bairro Congós o Sarau “De Janeiro a Dezembro”

Em um ano acontece muita coisa. Muitas datas comemorativas. Eventos importantes do nosso patrimônio cultural. Em um ano vivemos muitas aventuras e emoções. São doze meses que passam rápido, especialmente em “De Janeiro a Dezembro”, sarau criado pelo AGIR Produções Artísticas, onde é possível vivenciar um ano repleto de poesias e histórias. Criado em 2018 por Allan Gomes e Ingrid Ranna, o trabalho literário homenageia importantes datas do calendário brasileiro usando textos de Paulo Master, Clarice Falcão, Giuseppe Ghiaroni, Juarês Alencar Pereira, Júlia Nicolau, lendas indígenas e textos autorais próprios. São doze momentos peculiares, que mesclam a declamação com o uso de uma diversidade de elementos cênicos simbólicos, como flores, confetes, máscaras, tecidos, projetor de desenho, entre outros. Neste evento todos são bem-vindos e podem ficar a vontade para mostrar seu talento.

Serviço:

Dia: 20/01/2019
Horário: 18:30
Ingresso: 2 reais
Local: Av. Francisco Torquato de Araújo (Décima do Congós), nº 1151
Centro de Atividades Socias na Perferia – CASP
Contato: 99101-7831

https://www.instagram.com/agir.producoes.artisticas/
Facebook: @Agirproducoesartisticas

Assessoria de comunicação da AGIR Produções Artísticas

Hoje rola segunda levada da escola de samba Piratas da Batucada, na orla de Macapá

Hoje (20) a escola de samba Piratas da Batucada promoverá a segunda “Levada Zona Sul” na orla de Macapá. A realização faz com que o Carnaval 2019 não passe em branco para os milhares de piratas e amantes da agremiação, além dos apaixonados pela maior festa cultural do Amapá e Brasil. A concentração será a partir das 16h no Complexo do Araxá.

Assim como na primeira levada, os brincantes poderão curtir a bateria nota 10 do Piratão, sambistas e dançarinos da escola e trio elétrico, além dos vários sambas-enredo campeões do Rei do Carnaval.

Acho ótimo que o Piratão promova esses eventos, abertos para a população, já que a Liga Independente das Escolas de Samba do Amapá (LIESAP), órgão com a única missão de organizar e promover o Carnaval, não o fará DE NOVO.

NOVAS CAMISAS

A loja do Piratão está com camisas da Edição especial em homenagem ao aniversário de Macapá à venda. Compre a sua por somente R$ 50,00.

A nossa loja fica localizada na Avenida Desidério Antônio Coelho, no prédio do Ypiranga Clube, no bairro do Trem.

Serviço:

2ª Levada Zona Sul da escola Piratas da Batucada
Data: 20 de janeiro (hoje)
Hora: 16h (concentração)
Local: Complexo do Araxá

Elton Tavares

RESENHA DO LIVRO “MOMENTOS”(poesia), de Rostan Martins. Editora da UNIFAP, Macapá, 2017.

O GUARDADOR DA PAISAGEM

Por Fernando Canto

Este novo livro de poesias de Rostan Martins conduz o leitor a refletir sobre os momentos de sabedoria produzidos pela profunda experiência da vida prosaica e intelectiva do autor.

Rostan Martins – Desenho de Fernando Canto

Ao absorver as próprias vivências – matéria-prima essencial para a construção dos seus textos – o poeta parece clivar todas as pedras do caminho pela forma com que lida com a sinceridade e com o fingimento, características estas dos poetas bons e maduros. Mas o fardo de fingidor não pesa tanto quando se desfaz das máscaras necessárias para conduzir seu sonho, pois sua poesia também se recicla na medida em que o poeta se faz de vadio, de “guardador da paisagem”, nessa antinomia do silêncio, um silêncio que brada: assaz contradição no voo-rasteiro, do réptil-avoante a passear no nível das águas vazantes. Ele trata sem espanto essa contradita forma de viver, quando “eu e as lemas estamos no mesmo nível/ fazemos os mesmos silêncios”. É aí, então, que o som, a surdez, o silêncio e o barulho se harmonizam e caem suavemente sobre a dádiva do sonho e dentro do rio da realidade à sua frente. Ele lembra que as lesmas e os caracóis têm seu próprio silêncio nos seus universos: o privilégio e arte de morar em si mesmo.

Escritores Fernando Canto e Rostan Martins.

A recorrência das palavras silêncio e vadiagem perpassam signos linguísticos e metaforizam desejos, mas o poeta ainda joga “pedras no tempo”, o tempo que lhe absorve e se estranha no horizonte não desperto, mesmo que esse tempo seja água, a passageira permanente do rio do seu veleiro.

Rostan Martins, autor do livro MOMENTOS.

O cotidiano da poesia de Rostan Martins se esconde nas relações de amor e no humor claro vindo do baú semântico de suas criações, onde todas as dores são amenizadas pela força do Johrei. Os silêncios não são dores, os barulhos não são dores, são eventos indisfarçáveis da orquestra que toca a música da vida, nessa poesia que tem o coração (des)crente do poeta transformado pela vozeria do silêncio.

Poetas Osvaldo Simões, Marven Junius Franklin, Rostan Martins (centro), advogada Sônia Canto e escritor Fernando Canto – Bar da Maria – 2018.

Agora, necessário se faz também deixar a paisagem guardada por ele entrar pela janela dos olhos, pedir licença ao guardador (ou não) e deixar o silêncio, a luz do equador e o murmúrio das ondas tocar a música da poesia.

Meus parabéns, Jucicleber Castro! – @jucicleber

Hoje aniversária o produtor Cultural, engenheiro elétrico, incentivador da música amapaense, apoiador de manifestações artísticas, boêmio inveterado, além de amigo deste jornalista, Jucicleber Castro.

Jucicleber está sempre com um sorriso no rosto, ótimo humor, ideias inovadoras, boas intenções, excelente papo. Suas atitudes para comigo e com os que o cercam faz dele um porreta. Amigo dos amigos e justo com a geral. Gosto do sacana.

Hoje o amigo completa sua 48ª volta em torno do sol, mas tenho certeza que ele aproveitou pelo menos uns 50 anos dentro deste tempo, pois como eu, é um cara que gosta da vida e de viver.

Castro, mano velho, que tenhas sempre saúde e sucesso na tua caminhada. E que tua estrada da vida seja longa e iluminada. Talento, humildade e paideguice para seguir como o baita cara que és, tens de sobra. Então que a felicidade seja rotina na tua existência.

Meus parabéns pelo seu dia, amigo.  Feliz aniversário!

Elton Tavares

 

Bandas independentes ganham espaço em noite dedicada à música indie em Macapá

Por Ugor Feio

Os fãs da cena alternativa ganham noite dedicada à música indie durante um evento realizado em Macapá. As apresentações acontece na primeira edição do Cinematic Indie Rock, marcado para sábado (19), em um bar no bairro Beirol, na Zona Sul.

O evento contará com shows das bandas Índigo, Indigentes e Casablu. O evento é realizado pela produtora Frente Norte, dedicada a eventos com temáticas voltadas à valorização do rock no Amapá.

Segundo um dos organizadores da festa, Eddie Martins, o evento é apenas a primeira etapa de um festival de rock que está sendo organizado para Macapá em 2019.

Indiegentes é uma das bandas que vão se apresentar no ‘Cinematic Indie Rock’, em Macapá — Foto: Indiegentes/Divulgação

“Nós queremos fazer vários eventos neste ano voltados para quem curte rock. Essa é só a primeira etapa de um festival dividido em quatro partes. Nos próximos meses vamos divulgando as datas das novas festas”, contou.

Além de músicas autorais, as bandas também terão no repertório covers de grandes hits da cena indie e do rock alternativo, nacional e internacional.

Os ingressos serão vendidos a R$ 10 na portaria do evento. A classificação indicativa dos shows é 18 anos.

Serviço

1º Cinematic Indie Rock
Data: 19 de janeiro (sábado)
Local: The Black Rock Bar (Avenida dos Timbiras, nº 85, bairro Beirol – entre as ruas Leopoldo Machado e Jovino Dinoá)
Hora: a partir das 20h
Ingressos: R$ 10
Informações: (96) 98100-2188

Fonte: G1 Amapá

Arena esportiva do Pantanal volta receber reparos na iluminação

A arena esportiva do bairro Pantanal, localizado na zona norte da cidade, voltou a receber reparos no sistema de iluminação, nesta sexta-feira, 18. O local recebe um número considerável de visitantes durante a noite. Além disso, diversas competições de escolinhas de futebol são realizadas no espaço.

Em fevereiro do ano passado, a Prefeitura de Macapá já havia executado serviços no logradouro. Porém, a oscilação constante na rede elétrica precária, de responsabilidade da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), e a ação de vândalos causaram danos. Agora, corrigidos.

Com os reparos, a expectativa é que ambulantes que garantiam renda por meio da venda informal voltem a comercializar seus produtos na área. Na arena, refletores e lâmpadas serão acessos novamente em virtude de problemas. Lâmpadas das pétalas dos postes precisaram ser trocadas. Os serviços ainda estão na fase inicial e deverão ser concluídos neste sábado, 19.

De acordo com o gerente Operacional da Macapaluz, Mário Freires, a ação cumpre a solicitação dos usuários do logradouro. “As atividades estão sendo executadas atendendo a um pedido dos moradores e usuários do local. Com isso, daremos melhor condições de uso da arena e da área de passeio da praça do Pantanal”, finaliza.

A Prefeitura de Macapá informa ainda que está com o cronograma de trabalhos na melhoria do sistema de iluminação em bairros das zonas sul e norte, e que, em virtude das recentes chuvas, ocasionalmente os mesmos poderão sofrer atrasos.

Jonhwene Silva
Assessor de comunicação/Macapaluz

Rock autoral amapaense: banda stereovitrola disponibiliza três músicas de seu novo disco, o “Macacoari, Rio Triste”

A banda de rock autoral stereovitrola disponibilizou no YouTube três canções de seu novo CD, denominado “Macacoari, Rio Triste”. O álbum físico, que terá sete faixas, ainda está com data de lançamento indefinida. O novo disco foi gravado na Zarolho Records, do Alan Flexa e masterizado em São Paulo, com o apoio financeiro da loja 2001 Eletrônica.

A banda existe há quase 15 anos. Lembro bem da primeira vez que vi uma apresentação do grupo, ainda com o “liguento” nos vocais e Anderson na guitarra base. Foi no Lago do Rock, em 2004 (movimento criado por mim, Gabriela Dias e Arley Costa) e realizado na Praça Floriano Peixoto.

A stereovitrola é formada por Rubens (bateria), Marinho (contrabaixo), Wenderson-Matrix (sampler e sintetizadores) e Patrick Oliveira (guitarras, ruídos e vocais).

De lá pra cá, a stereo tocou em porrada de festivais dentro e fora do Amapá e hoje em dia promove festas em parceria com outras bandas que labutam no autoral amapaense.

A discografia da banda conta com três trabalhos 100% autorais, os discos “Cada Molécula de um Ser” (2006); “No Espaço Líquido” (2009) e “Simptomatosys” – 2013.

Ouça as três faixas do novo disco aqui:

“É o óbvio” – Letra Ruan Patrick e música da banda stereovitrola

Morto pelo Sol – Letra Ruan Patrick e música da banda stereovitrola

Garota Modular – Letra Ruan Patrick e música da banda stereovitrola

Acompanho a luta deles desde o início. Força sempre, stereo!

Elton Tavares

Anuncie no site Blog De Rocha

Há quase uma década, me tornei “blogueiro”. Escrevia no antigo blog De Rocha, que se tornou este site em 2014, com o mesmo nome. O site é um espaço onde informo o que é relevante, tem um relacionamento firme com a cultura e criatividade, muita informação, mas também música e poesia.

Também coloco nesta página eletrônica textos meus e de queridos colaboradores (geniais poetas, cronistas, contistas e jornalistas). Vez ou outra umas homenagens aos amigos, crônicas e doidices legais, além de pitadas de atrevimento, pois criticar é fundamental para o jornalismo.

E é como jornalista e cidadão que prezo a ética, e antes de qualquer impulso, leio, estudo, e apuro o fato com discernimento, sobre temas diversos. Ou seja, tentamos não publicar o que não vale à pena.

Nesta página você pode ter um panorama sobre um pouco do que penso. Tudo papo “de rocha”, como falamos aqui no Amapá (e Pará), quando queremos passar credibilidade sobre algum assunto. Além de informação e sentimentos, o site tem espaços publicitários para os anunciantes que acreditam nesta página, para que ela possa ser mantida. Estes espaços podem ser visualizados no topo e lateral do site nos computadores; e topo e área inferior nos celulares.

Portanto, se você possui um negócio e quer que ele seja visto/lido por milhares de pessoas diariamente, em um site que é atualizado diariamente, independente do dia da semana, pode anunciar aqui. É “De Rocha”. Pode botar fé!

Enfim, aos interessados, deixo os meus contatos:

E-mail: [email protected]
Telefone (WhatsApp): (96) 99147-4038

Bom, é isso. Bom resto de quinta-feira para todos nós!

Elton Tavares

Hoje rola show da banda Toxodonte no Taverna Pub

Hoje (18), a partir da meia-noite, no Taverna Pub, vai rolar show da banda Toxodonte. Certamente será uma noite de muito Rock and Roll nacional e gringo da melhor qualidade. A apresentação contará com a presença vip do músico Henrique Cavallera, direto de Anápolis (GO).

A Toxodonte possui repertório que vai de Sistem of down, Raimundos, Matanza, Pantera e Charlie Brow Jr, entre outras muitas bandas no setlist, com duração prevista para 2h de muita sonzeira. A noite contará ainda com participações especiais de alguns outros cantores e músicos.

A Toxodonte é formada por Kamilo Dias (vocal), Everaldo Morais (guitarra), José Rafael (baixo) e Iam Rodrigues (bateria). A banda está bem ensaiada e promete uma apresentação em alto nível. Tá aí uma boa pedida para hoje.

Irei e recomendo!

Serviço:

Show da banda Toxodonte
Local: Taverna Pub, localizado na Avenida General Gurjão, Nº 507, centro de Macapá..
Hora: a partir de meia-noite
Data: 18/01/2019.

Elton Tavares

Meus parabéns, Marcelo Lima! (aniversário do cinegrafista que mais dividiu trampo comigo)

MarceliLimaeEunoBailique
Eu e Marcelo Lima – Comunidade de Pau Mulato (próxima ao Arquipélago do Bailique) – 2011 – Foto: Márcia do Carmo

Hoje é aniversário do repórter cinematográfico, filho pai e avô amoroso, ex colega de trabalho, vascaíno sofredor, mão-de-vaca, sósia do Amado Batista e querido amigo meu, Marcelo Lima.

Marcelo fez parte da antiga equipe de jornalismo da TV Amapá. O cara é, além de experiente e competente cinegrafista, batalhador, trabalhador e responsável.

Trabalhei dois anos com o Marcelo na assessoria de comunicação do Governo do Amapá. Juntos cobrimos os mais variados eventos, percorremos as estradas do Estado, fomos aos 16 municípios e dezenas de localidades. Certamente, foi o repórter cinematográfico com quem mais dividi os corres do trampo.

Trampamos durante dias e noites, tomamos sol e chuva, dividimos comida, rachamos quartos de hotéis e nos ajudamos incontáveis vezes, tudo para que o trabalho fosse executado com sucesso.

Eu ficava muito puto quando estávamos dentro de um avião e ele dizia: “gordo, essa porra não cai, fica frio”. Mas eu seguia “cabreiro” até o destino, pois detesto voar. De aeronave monomotor ou bimotor então, é pânico. Mas o Marcelão ficava sempre impávido.

A gente já até quase morreu na estrada, avião monomotor dando sacode, lancha já bateu em pedras, ficamos em atoleiros, mas se for contar todas as histórias que vivemos com a Marcinha e Mariléia, não termino esse texto de parabéns.

Por tudo que vivemos, o cara virou meu brother. Apesar de ser um grande furão, já que não participa das nossas reuniões há tempos, o homem de “partinha” (ele usa um pequeno toldo enrolado em cima da testa) é consideradão por mim.

Marcelo Lima teve um problema de saúde há pouco tempo, mas graças a Deus ele já tá bem e deve tá por aí, fazendo das suas (ali é atentado!). Hoje o brother completa 50 anos.

Marcelo, mano velho, que teu novo ciclo seja ainda mais porreta. Que sigas com saúde e sucesso junto dos teus amores. Que não te falte forças ou sabedoria pra gerir teus atos. Tu és um cara que admiro e que sempre estará na galeria dos grandes amigos que fiz nessa louca área de atuação.

Parabéns pelo teu dia, meu amigo. Feliz aniversário!

Elton Tavares