HOJE: Nilson Chaves e Celso Viáfora juntos , na sede da AABB

cn12
Os artistas Celso Viáfora e Nilson Chaves, se encontram mais uma vez no palco, num momento mágico da música brasileira, neste sábado, 21 de novembro, na sede da AABB. O show é o reencontro dos músicos e marca o lançamento no Amapá, do CD “Amores”, recente trabalho de Nilson Chaves. A relação musical entre eles é antiga, Nilson gravou o primeiro sucesso de Viáfora como compositor, a clássica “Não Vou Sair”, hoje com mais de duas dezenas de regravações.

O repertório, além de relembrar os momentos marcantes da carreira de ambos e mostrar as novidades de Amores, trará algumas surpresas, como a parceria da dupla, “Os Filhos Estão de Partida” , gravada por Viáfora no CD “Amores Absurdos. A mais recente parceria da dupla “Um Nome na Lista” será também cantada nesse encontro musical.

O CD Amores, o 16º de Nilson Chaves, será distribuído para 29 países, que terão a oportunidade de conhecer a obra musical, que canta o amor com todas as suas diferenças, possibilidades e variedades.
cn1
Nílson Chaves é considerado um dos mais importantes artistas da música do norte, representante da música amazônica contemporânea, um dos poucos artistas brasileiros a merecer o respeito da crítica quanto o sucesso popular. Uma de suas características é cantar a Amazônia poeticamente, o que garantiu reconhecimento nacional e internacional muitos prêmios e homenagens.

Celson Viáfora é compositor, intérprete, violonista arranjador e escritor, com nove discos gravados e, para muitos, figura no rol dos maiores artistas surgidos na década de 90. Desde 1979, ele circula no meio musical, se impôs por sua atuação em festivais, onde teve o talento reconhecido e rendeu parcerias com ícones da música brasileira, que ainda hoje cantam suas composições.

Mariléia Maciel – Assessoria de Comunicação

No AP, 17 obras de arte em exposição mostram Amazônia surreal

CT8kk9wWEAAYRJJ

Por Paula Monteiro

A exposição de artes ‘Anacronismos’ revela uma Amazônia surreal por meio de obras 17 obras de 45 acadêmicos do curso de Artes Visuais da Universidade Federal do Amapá (Unifap). A mostra acontece no bloco de Artes no campus da universidade em Macapá, que fica na Rodovia Juscelino Kubitscheck, até 20 de novembro, de 14h às 17h30.

A exposição conta com trabalhos de fotografias, pinturas, instalações, entre outras intervenções. O professor do curso de Artes Visuais, Joaquim Netto, responsável pela atividade, disse que a exposição tem uma proposta pedagógica da disciplina ‘Sociedade, Cultura e Arte’, onde foi proposto aos acadêmicos refletir sobre as obras de artes como produção dentro de um contexto social que está influenciado pela cultura.

“Os alunos quiseram mostrar que mesmo estando no contemporâneo existem elementos do moderno, entre outros períodos da história da arte, que acabam sendo reformulados e atualizados dentro da linguagem artística contemporânea com materiais e linguagens diversos”, explicou.

O acadêmico Daylan Picanço, de 19 anos, escolheu a Amazônia e a relação do homem com a natureza de forma surreal. A obra ‘Biofilia’ foi materializada em fotografia, feita em uma área próxima ao município de Santana, distante 17 quilômetros da capital.

“A minha obra fala sobre a conexão da natureza e o ser humano, que nós sempre iremos ter, onde um precisa do outro, apesar de utilizarmos a Amazônia com fins capitalistas na maioria das vezes. A nossa inspiração foi o modernismo, juntei o surrealismo com os meus conceitos deixando a obra com uma perspectiva sagrada”, explicou.

A acadêmica Ingrith Souza, de 19 anos, e seus colegas Anne Mayara e Igor Azevedo, quiseram retratar a miscigenação do povo amazônico e suas diferentes culturas inspiradas na pintora e desenhista brasileira Tarsila do Amaral, com o ‘Retrato Amazônico’.

“Nós nos inspiramos na obra ‘Operários’ e recriamos rostos de pessoas com traços de quem é da Amazônia, além de deixar um espaço no trabalho para que o visitante encaixe o seu próprio rosto e se sinta parte da obra e da Amazônia”, disse.

O acadêmico de psicologia, Gabriel Cordeiro, de 18 anos, visitou a exposição e ficou muito surpreso com a qualidade e proposta dos trabalhos.

“Achei muito legal. Eles usaram diversos estilos de adaptação do modernismo por meio de trabalhos variados, gostei muito”, disse.

Fonte: G1 Amapá

Hoje rola show Dançante com Josy di Lima, no Chocolate com Tapioca

10515241_803570199752347_4044569521691671425_o

Hoje (21), a partir das 20h30, na Chocolate com Tapioca, vai rolar o Show Dançante com a cantora Josy di Lima. A noite contará com repertório de Bolero, Cumbia, Carimbó, Xote, Forró, Brega do Passado, entre outros ritmos dançantes. O evento faz parte do Happy Hour Cult da cafeteria, que visa disseminar cultura e promover entretenimento de qualidade.

Serviço:

Show Dançante com Josy di Lima
Data: 21/01/2015.
Hora: a partir de 20h30
Local: Chocolate com Tapioca (Avenida Almirante Barroso, número 1028, no bairro Santa Rita).
Ingressos: R$10,00. Informações: 96 981170103.

Elton Tavares

Macapá sedia Jornada da Descoberta da Família e Genealogia

e8756ca90fda1dd652ea1ed18d69cc5f_XL
Neste sábado, 21, das 09h às 16h30, na capela da Rua Hildemar Maia, 1730, Bairro Santa Rita, será realizada uma Jornada da Descoberta da Família e Genealogia, evento totalmente gratuito e aberto ao público em geral da cidade de Macapá e imediações, o qual será promovido pela instituição genealógica FamilySearch International e apoiado por A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Todos os visitantes terão uma ótima oportunidade de aprender sobre suas próprias famílias, obter ajuda para criar suas próprias árvores genealógicas e para conseguir dados sobre seus antepassados, além de poderem ouvir palestrantes especializados em genealogia e história da família. Ademais serão fornecidas informações sobre recursos de pesquisa que podem auxiliar, por exemplo, pessoas em busca de cidadania estrangeira.

O evento contará com a presença de diversos voluntários qualificados para responderem as mais variadas perguntas dos visitantes. O FamilySearch International (antigamente conhecido como Sociedade Genealógica de Utah) é um serviço fornecido pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e se dedica a fomentar a conservação de informações genealógicas em todo o mundo, bem como incentivar famílias e indivíduos a averiguar quem são seus antepassados.

Fonte: Diário do Amapá

10ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Mundo termina no sábado em Macapá

cinema

Fome, violência, preconceito, trabalho escravo, desrespeito, homofobia, bulling, intolerância religiosa entre tantos outros problemas fazem parte das temáticas dos 40 filmes que estão sendo exibidos na 10ª Mostra Cinema e Direitos Humanos no Mundo, que iniciou na segunda-feira, 16, e segue na sala de cinema do Sesc Araxá até sábado, 21, em Macapá.

A abertura da Mostra ocorreu no auditório da Faculdade Estácio Seama e contou com a presença do diretor do Departamento de Defesa dos Direitos Humanos da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Fernando Matos, que também representou a Secretaria Especial de Direitos Humanos do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e Direitos Humanos, da representante do Instituto Cultural em Movimento (ICEM), Raquel Barreto, do secretário de Cultura do Estado, Disnei Silva, membro do Comissão de Direitos Humanos do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), José Machado, da conselheira nacional do Movimento de Direitos Humanos, Naná Barata, do diretor do Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual, Raimundo Camões, da educadora cultural do Sesc Amapá, Denise Barbosa, além da participação de acadêmicos e sociedade civil.cinema

Para a diretora da Faculdade Estácio Seama, Aline Búrigo, a academia é um espaço ideal para se promover reflexões sobre a temática dos Direitos Humanos. “A educação é um grande aliado para combater preconceitos e o cinema uma grande ferramenta para auxiliar neste debate, ficamos muito contentes em ajudar e participar desta Mostra”, ressaltou.

Na sessão de abertura a plateia assistiu ao curta Abraço de Maré e em seguida ao filme Betinho, a Esperança Equilibrista, sobre o sociólogo e ativista Hebert de Souza, que emocionou a professora amapaense Lucila Malcher. “Uma história de vida incrível, um homem que lutou não só por ele, mais por todo um povo, seja por montar um banco de sangue, ou por criar a maior campanha social deste país, o combate a fome. Espero que muito assistam esse filme e vejam um exemplo de ser humano que precisa ser copiado”.

A Mostra está dividas em três, a Homenagem que faz uma retrospectiva representativa das 9ª edições anteriores e exibe filmes premiados em cada edição, a Mostra Temática terá como foco Criança e Adolescente, e a Mostra Panorama reunirá 24 filmes produzidos a partir de 2011 no Brasil, França, Estados Unidos e Singapura, selecionados por meio de chamada pública.

cinema

De acordo com Fernando Matos, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, esta é uma edição comemorativa para celebra o fortalecimento e disseminação da cultura e da educação em Direitos Humanos. “Ela foi lançada para celebrar o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em 10 de dezembro de 1948 e vem cumprindo seu papel e promovendo debates e reflexões sobre a temática”.

Realizada pela Secretaria Especial de Direitos Humanos do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, com produção do Instituto Cultura Em Movimento (ICEM)cinema1 em parceria com o Ministério da Cultura (MinC), com o apoio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), além de patrocínio da Petrobras, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Caixa Econômica Federal.Com os parceiros locais: Sesc Amapá, Faculdade Estácio, MIS /Secult, CTMac, Escola Integrare e Code Midia.

A produtora local, Ana Vidigal, que há cinco anos, desde que a Mostra começou a ser exibida no Amapá, acredita que a 7ª arte é uma forma de difusão sociocultural e cumpre bem a função de conscientizar a população sobre os direitos fundamentais para a dignidade humana. “Nós parceiros locais apoiamos e damos suporte para que o maior número possível de pessoas possam participar da mostra, o cinema educa, sensibiliza, nos faz pensar e sentir, e às vezes nos faz mudar conceitos e deixar preconceitos”.

Pérola Pedrosa
Asscom Local da Mostra

Encontro dos Tambores, Missa dos Quilombos, danças tradicionais, shows, concurso e muita cultura afro no CCNA

negrolas1

Nesta sexta-feira, 20, inicia o Encontro dos Tambores, no Centro de Cultura Negra do Amapá (CCNA), com programação religiosa e cultural, até o dia 25 de novembro. Missa, shows, exposições, atendimento de saúde, comercialização de alimentos, marabaixo, batuque, capoeira, e outras atividades irão acontecer, com entrada franca. Os eventos integram o calendário do Mês da Consciência Negra, coordenado pelo Governo do Estado (GEA) e movimentos sociais, que estão ocorrendo desde o dia 31, em diversos pontos do Amapá.

negrolas11A programação iniciou com a Olimpíada Quilombola, com disputa de diversas modalidades em cinco polos. Palestras, seminários, oficinas e festivais, de todos os segmentos com origem africana, estão sendo realizadas em escolas e praças. No CCNA, onde é realizado o Encontro dos Tambores, a coordenação é da União dos Negros do Amapá (UNA) e movimentos sociais com o apoio do GEA e Prefeitura de Macapá (PMM). Dentro e fora do Centro, até o dia 23, a partir das 18h, tem a Feira Quilombola, exposições, praça de alimentação, parque, roda de capoeira, diálogo sobre cultos afros e oficinas.

Dia 19, tem o concurso Mais Belo e Bela Negra do Amapá, e show das bandas Afro Ritmo e Afro Brasil. No Dia da Consciência Negra, 20, a partir das 8h, tem Caravana Saúde do Axé, com atendimento na escola Azevedo Costa, e às 16h, a Caminhada Zumbi dos Palmares sai da praça Barão do Rio Branco em direção ao CCNA. A Missa dos Quilombos começa às 19h, celebrada pelo padre Paulo Roberto, pais e mães de santo, e logo após, inicia a apresentação das comunidades rurais e urbanas.negrolas111

Encontro dos Tambores

No total, 47 comunidades se apresentam nos quatro dias de Encontro dos Tambores, levantando as bandeiras e mostrando as tradições do marabaixo, batuque, zimba, sairé e tambor de crioula. Os versos em forma de canções são entoados por cantadeiras e tocadores, em cima do palco, e dançados pelas comunidades no centro do anfiteatro do CCNA, durante 30 minutos. Após a entrada e início da apresentação, o público pode entrar na roda pra dançar.

Mariléia Maciel
Assessora de Imprensa/Comissão Organizadora

Cléverson Baia no Projeto MPA, nesta sexta-feira (20)

cf5456d0e4bb03f9131ba042f84ddd3f_M

Na sexta, 20, tem o show do cantor e compositor Cléverson Baia no Projeto MPA (Música Popular Amapaense). Cléverson já tem um CD gravado “Arte e Ira”, com canções autorais, em parcerias e de outros compositores da Amapá.

Exclusivamente para esse show ele convidou artistas de diversos segmentos, estilos, e gerações diferentes como: Francisco Lino da Silva, (o menestrel do samba amapaense, também cantor e compositor, além de fundador de Boêmios do Laguinho); cantor e compositor Cássio Pontes (com várias obras auturais e com parceiros registradas em discos); Banda Macacos Pelados (nova geração do cancioneiro amapaense) e do poeta Ozy Rodrigues. Música e poesia juntas.

Encontro marcado todas as sextas-feiras, a partir das 21h, na Choperia Chopp Center. Avenida Presidente Vargas entre as Ruas Hamilton Silva e Manoel Eudóxio – Centro. Sempre com uma agenda diferente.

O Projeto MPA surgiu com o objetivo de unir as artes através da música, fortalecer, resgatar, valorizar, divulgar as produções artísticas culturais do povo amapaense, tendo a música como o carro chefe dessa caravana.

Fonte: Diário do Amapá

13ª Caminhada Zumbi dos Palmares será no dia 20 de novembro

caminhada

No dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, o Instituto Mocambo realiza a 13ª Caminhada Zumbi dos Palmares, que é a culminância do projeto educacional de valorização do princípio da igualdade racial, que inicia com a discussão em escolas. Neste ano, o tema trabalhado é “Capoeira, Luta de Resistência a Patrimônio Imaterial da Humanidade”, que leva à reflexão sobre a história de resistência do povo negro ao longo dos séculos, em todo o Brasil.

O trabalho iniciou nas escolas, com alunos e professores, que participaram de rodas de conversas sobre a capoeira, modalidade esportiva que está dentro dos segmentos de matriz africanas. “A educação é um caminho importante para fomentar a diversidade para a construção de uma sociedade de convívio multicultural, de forma que as futuras gerações sejam menos preconceituosas no que se refere à cor da pele, religiosidade, sexualidade e outras expressões que compõe a vida cultural de nossa sociedade”, disse o presidente do Instituto Mocambo, Paulo Axé.
.
Ele considera que o Amapá, conseguiu avançar nas políticas públicas para afrodescendentes, com a valorização de tradições, reconhecimento da contribuição social de negros, oficialização do Dia de Zumbi dos Palmares, criação do Centro de Cultura Negra (CCNA), mas ainda não é suficiente. “Temos que ir para a base discutir sobre respeito, fazer com que todos compreendam a igualdade racial, cultura e história, somente assim vamos reduzir o preconceito e a intolerância”.

A concentração para a Caminhada será às 16h, na praça Barão do Rio Branco. Os participantes seguem pelas ruas do centro de Macapá até o CCNA, no bairro Laguinho, onde encerra, antes do início da Missa dos Quilombos. A Caminhada integra a programação do Mês da Consciência Negra, realizado por movimentos populares com o apoio do Governo do Estado do Amapá (GEA).

Marileia Maciel
Assessoria de Comunicação/Comissão Organizadora

Espetáculo de dança “A Porta Falsa”, que discute sobre o suicídio, será apresentado no Teatro das Bacabeiras

A Porta Falsa_Cartaz

O espetáculo de dança contemporânea “A Porta Falsa” estará em cartaz nos dias 21 e 22 de novembro (sábado e domingo) no Teatro das Bacabeiras, a partir das 20h. Apresentado pela Companhia de Dança Isadora Duncan e baseado no livro “Memórias de um Suicida” (de Yvonne Pereira), o objetivo do espetáculo é refletir o suicídio e suas consequências após a morte. O valor do ingresso é R$ 10 e toda a renda será doada para o Centro Espírita Irmã Cáritas, que cuida de crianças e adolescentes carentes no Amapá.

Coreografado por Myrla Barreto, “A Porta Falsa” apresenta a dolorosa experiência espiritual de quem comete suicídio. O espetáculo gira em torno do personagem Camilo que, após ficar cego, tira a própria vida com um tiro de pistola. Depois de cometer esse ato, o personagem enfrenta um sofrimento maior do que em vida. Sua alma é exilada no “Vale dos Suicidas”, um local terrível e horripilante para onde vão todas as pessoas que se mataram e ali permanecem sofrendo até compreenderem a gravidade de sua atitude.

A história do Grupo de Dança Isadora Duncan

A Companhia Isadora Duncan foi fundada em Macapá pela coreógrafa Myrla Barreto, em 1993. Durante esses 22 anos, a companhia conquistou vários títulos em apresentações nos principais festivais de dança do Brasil. Seus espetáculos sempre abordam temas regionais, sociais, psicológicos e espirituais; refletindo sobre sociedade, história, conhecimento, medo, fé e estilo de vida.

Serviço:

A Porta Falsa
Data: 21 e 22 de Novembro;
Hora: 20h;
Local: Teatro das Bacabeiras;
Ingresso: R$ 10,00
Classificação indicativa: 16 anos
Contato: (96) 99972 0741 – Myrla Barreto

Quinta Tem Poesia: hoje rola apresentação dos Poetas Azuis no República Bar Vintage

poetas azuis

Acontece nesta quinta-feira, mais uma edição do projeto Quinta Tem Poesia dos Poetas Azuis. O sarau aberto tem o intuito de movimentar a cena literária e dar oportunidade para que todos possam participar. Alem da presenças de cantoras a cada semana o espaço abre o seu varal de poesia com poemas de poetas de todo o Brasil, enviados via email para o grupo.

Serviço:

Quinta de Poesia com Poetas Azuis
Local: República Bar Vintage
(Av. Vereador Orlando Pinto – 640 – Santa Rita)
Horário: 21h
Data: 19/11/2015
Couvert: R$ 8,00

TRE-AP realiza Caravana da Cidadania em Oiapoque com Sessão Itinerante e capacitação para pretensos candidatos

IMG_7904

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) levou, nos dias 18 e 19 de novembro, ao município de Oiapoque a sua Caravana da Cidadania. Durante a ação, a Justiça Eleitoral realizou uma Sessão Itinerante no auditório do Fórum da cidade (ocorrida na quarta-feira, 18) e capacitação de pretensos candidatos e dirigentes de partidos políticos (quarta e quinta-feira, 19), no mesmo local.

Com os trabalhos em Oiapoque, último município do interior do Amapá a receber a ação do TRE, a Caravana concluiu sua missão e atendeu a todas as cidades do Estado no âmbito de capacitação e Sessões Itinerantes em 2015.

Sessão Itinerante

A Sessão Itinerante foi aberta ao público com julgamentos de três processos administrativos e 10 judiciais, o que possibilitou à população entender como o TRE trabalha. A medida também atende ao indicativo do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para que os Tribunais se aproximem dos seus jurisdicionados.

Participaram da Sessão os juízes membros Carlos Tork (Presidente), Stella Ramos (Vice-Presidente/Corregedora), Lívia Peres, Marconi Pimenta, Décio Rufino e Kelly Lima. Também presente o Procurador Regional Eleitoral, Dr. Felipe Moura Palha e Silva.

IMG_7921

Capacitação para pretensos candidatos do Oiapoque

O curso “Política e Cidadania: responsabilidade de todos” contou com dezenas de participantes, todos membros de partidos ou pretensos candidatos às Eleições 2016 no município de Oiapoque. Eles assistiram a palestras ministradas no auditório do Fórum durante as manhãs e tardes dos dias 18 e 19 de novembro. Servidores especialistas da Justiça Eleitoral profeririam as oficinas, que abordaram temas relevantes para os agentes políticos da cidade.

A capacitação foi idealizada pelo Presidente do TRE, Desembargador Carlos Tork, e elaborada pela Escola Judiciária Eleitoral do Amapá (EJE/TRE). A capacitação foi executada em parceria com o Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), Ministério Público Estadual (MP/AP), Ministério Público Federal (MPF/AP) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AP).

Serviço:

Elton Tavares
Tribunal Regional Eleitoral do Amapá
Assessoria de Comunicação e Marketing
Elton Tavares, com informações da jornalista Bernadeth Farias
Fones: 2101-1504/84059044/91474038

Fotos: Bernadeth Farias

Ozy Rodrigues apresenta Exposição “Meta-Mor-Fose” na Biblioteca Pública Elcy Lacerda

12249704_777769072333781_2578797166101875974_n

Nesta quinta-feira (19), a partir das 19h, o artista plástico Ozy Rodrigues, abrirá a exposição “Meta-Mor-Fose” na Biblioteca Pública Elcy Lacerda. A vernissage contará com a participação especial dos artistas Poetas Azuis, Deize Pinheiro, Suany Brazão, Andrea Lopes e Lara Utzg. Imperdível!!!

As peças expostas são fruto de lixo transformado em arte pelo artista plástico. Ozy Rodrigues também é professor e conhecido músico em Macapá. Essa é a segunda exposição dele na capital amapaense.

“A exposição tem um caráter sustentável, pois todas peças são produzidas com matéria prima catada das ruas de Macapá. Foram gavetas, janelas, caixotes, objetos e outras coisas que eu recolhi do lixo durante o ano todo”, comentou o artista prlástico. .

Serviço

Exposição “Meta-Mor-Fose, de Ozy Rodrigues

Data: 19/11/2015
Hora: 19h
Local: Biblioteca Pública Elcy Lacerda, localizada na Rua São José, Nº 1.800, centro de Macapá.
A exposição ficará aberta ao público  na Galeria Alcy Araújo, nos horários de 8h às 12h e 14h às 17h.

Elton Tavares

Mais de 20 artistas comercializarão seus produtos na Feira Afroempreendedora

images-32-188x205

A Feira Afroempreendedora é outra ação que a Prefeitura de Macapá, por intermédio do Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Improir), desenvolverá durante o Encontro dos Tambores. Ela funcionará no auditório da União dos Negros do Amapá (UNA) com peças artesanais de mais de 20 artistas de diversas comunidades tradicionais e da cidade que integram o projeto Brasil Afroempreendedor.

Diferentes tipos de artesanato, biojoias e artigos para presentes estarão disponíveis para compra. Quem quiser conhecer e adquirir as peças é só passar pelo local, que funcionará das 14h à 1h, durante o período de realização do Encontro dos Tambores.

Rita Torrinha/Asscom Improir
Contato: 99189-80567

TRE-AP reinaugura Cartórios da 3ª e 4ª Zonas Eleitorais nos municípios de Calçoene e Oiapoque

IMG_7573

O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) reinaugurou nos dias 17 e 18 de novembro os Cartórios da 3ª Zona Eleitoral, em Calçoene e 4ª Zona Eleitoral, no município de Oiapoque. A ação segue o plano de estruturação da Justiça Eleitoral em todo o Estado e o reforço dos órgãos que garantem a cidadania no interior.

O recurso utilizado nas benfeitorias é proveniente de emendas parlamentares da Bancada Federal do Amapá. Os serviços de reforma, ampliação e adaptações nos dois prédios tiveram a duração de sete meses.

Ambos os cartórios foram reformados, com a ampliação de depósitos multiuso e adaptações que obedecem ao novo padrão de atendimento biométrico ao eleitor, além de adequação para o uso dos locais para pessoas com deficiência física.

As benfeitorias proporcionarão aos servidores da Justiça Eleitoral melhores condições de execução de suas atividades e assim prestar um atendimento mais qualificado aos eleitores dos dois municípios.

IMG_7558

A reinauguração em Calçoene ocorreu na terça-feira (17). A 3ª Zona Eleitoral da cidade fica localizada na Avenida João Anastácio dos Santos, s/n, no Centro do município. A obra, com 160,24 metros quadrados, custou R$ 150.161,71.

Já a 4ª Zona Eleitoral de Oiapoque, localizada na Avenida Barão do Rio Branco, 151, no Centro da cidade, foi entregue à sociedade na quarta-feira (18). Os serviços foram orçados em R$ 275.286,63 e o prédio possui 145 metros quadrados.

As reinaugurações foram feitas pelo Presidente do TRE, Desembargador Carlos Tork, acompanhado da Vice-Presidente/Corregedora, Desembargadora Stella Ramos, e juízes membros do Tribunal.

As cerimônias contaram com a presença de autoridades das duas cidades, servidores da Justiça Eleitoral e Estadual, prefeitos e vereadores dos municípios, imprensa e sociedade civil.

Serviço:

Elton Tavares
Tribunal Regional Eleitoral do Amapá
Assessoria de Comunicação e Marketing
Elton Tavares, com informações da jornalista Bernadeth Farias
Fones: 2101-1504/84059044/91474038

Fotos: Bernadeth Farias