Égua-moleque-tu-é-doido: Macapá é a capital com a média de internet mais lenta do país, diz Anatel

Por John Pacheco

Um mapeamento feito pelo G1 com dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), divulgado na quarta-feira (13), apontou que Macapá é a capital brasileira que oferece a menor média de velocidade de internet banda larga do país, onde a maioria dos 16.418 pontos de acesso operam entre 512 Kbps e 2 Mbps, uma taxa considerada baixa em relação à média do país, que gira em torno de 3 Mbps.

As outras seis capitais do Norte do país apresentam navegação entre 2 e 12 Mbps, números tidos como medianos pela Anatel, que considera como nível de excelência no país velocidade maior que 34 Mbps. No estado do Amapá, apenas o município de Oiapoque, na divisa com a Guiana Francesa, apresenta a velocidade mediana de até 12 Mbps, ficando entre as 46,3% das cidades brasileiras que estão nesta faixa.

No outro lado dos números, o estudo informa que duas cidades, Laranjal do Jari e Vitória do Jari, ambas ao Sul do estado, apresentam o menor índice considerado pela pesquisa, com internet entre 0 e 512 Kbps. Os municípios de Amapá, Calçoene, Cutias, Ferreira Gomes, Itaubal, Mazagão, Pedra Branca do Amapari, Porto Grande, Pracuúba, Santana, Serra do Navio e Tartarugalzinho têm os mesmos números de Macapá.

Quanto aos pontos de acesso, Macapá tem quatro vezes mais locais do que os outros 15 municípios somados. A segunda colocada é a cidade de Santana, com 2.762 pontos, seguida por Oiapoque (257), Amapá (192) e Tartarugalzinho (161). Os municípios com as menores quantidades de pontos de acesso são Pracuúba (12) e Vitória do Jari (11).

Como foi feito o mapeamento?

Com base na faixa predominante de velocidade de cada cidade, o G1 elaborou um mapa. Ele mostra que em 406 cidades o maior percentual das conexões está na faixa que vai até 512 Kbps. Estes municípios estão localizados na região Norte e no interior dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Como base de comparação, a Líbia, lanterna do ranking mundial, tem uma taxa média de 700 Kbps.

Banda Larga para Todos

O Brasil tem atualmente 24,3 milhões de pontos de acesso de banda larga fixa. Destes, 46,3% estão na faixa de 2Mbps a 12 Mbps. O diretor da Sinditelebrasil, Alexander Castro, traça um cenário otimista para os próximos anos.

“As operadoras começaram a investir em novas tecnologias. No caso do móvel, a solução é o 4G. Na banda larga, as operadoras usaram soluções para otimizar o tráfego. Começaram a usar anéis metropolitanos de fibra ótica. Até 2019, vai ter acesso em todos os municípios do Brasil, e o país todo vai ter internet no patamar próximo de 20 Mbps”.

Fonte: G1 Amapá

Semana de Museus terá programação artística simultânea em Macapá e no interior

RTEmagicC_museu-sacaca_02

Por Larissa Cantuária, da Agência Amapá

Palestras científicas, exposições fotográficas e apresentações de grupos culturais serão algumas das atrações da 13ª Semana de Museus, que ocorrerá entre os dias 18 e 24 de maio, no Amapá. O evento, que conta com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), é promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus para comemorar o Dia Internacional de Museus, 18 de maio.

O tema da semana será “Museus para uma sociedade sustentável”, lançado pelo Conselho Internacional de Museus. Neste sentido, o Amapá vai realizar atividades que visam destacar a importância dos recursos naturais e conscientizar a sociedade na preservação do meio ambiente.

A abertura oficial do evento vai acontecer na segunda-feira, 18, na Fortaleza de São José de Macapá, às 18h30. A programação contará com shows de artistas locais e apresentação da banda da Polícia Militar.

Nos demais dias acontecerão programações simultâneas nos museus Sacaca, da Imagem e do Som, de Arqueologia e Etnologia do Amapá, Joaquim Caetano da Silva, Pinacoteca Cepav – CP e Fortaleza de São José de Macapá. A Galeria de Artes Samaúma e o Museu da Base Aérea da Segunda Guerra Mundial, localizados no município do Amapá, também participarão do evento. O encerramento da semana será no domingo, 24, na Fortaleza de São José de Macapá, às 19h.

O titular da Secult, Disney Silva, destacou a importância da população conhecer os museus do Amapá. “Ao visitar os museus, a sociedade aprende sobre o passado do nosso Estado e isso é um dos pontos fundamentais para valorizar a cultura amapaense”, disse.

Passeio ciclístico

Apesar da programação oficial iniciar no dia 18, a Secult organizou um passeio ciclístico para o sábado, 16, às 8h. A saída será da Praça do Barão do Rio Branco, com destino a Fortaleza de São José de Macapá. O percurso irá parar em frente aos museus de Macapá, para contemplá-los e fazer a leitura histórica destes patrimônios.

Confira aqui a Programação da 13ª Semana de Museus.

Criação de búfalos em reserva ambiental no Amapá preocupa ambientalistas

boisdetoandotudo

Por Paula Monteiro

A criação desenfreada de búfalos e bovinos na Reserva Biológica do Lago Piratuba, no extremo Leste do Amapá, é uma das principais causas de problemas na unidade de conservação, inclusive de queimadas. Na manhã desta segunda-feira (11), pecuaristas reuniram-se com representantes do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) para avaliar os avanços e reflexos de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado em 2010 e que previa controlar a criação dos animais.

“Reafirmamos com os pecuaristas que assinaram o termo a necessidade de controlar os rebanhos bovino e bubalino para que os animais não adentrem a reserva, além da retirada de alguns deles dessa área. Percebemos que houve avanços como o controle do rebanho de gado dentro da propriedade de cada pecuarista”, afirmou a ambientalista e chefe da Reserva Biológica do Lago Piratuba, Patrícia Pinha.

No entanto, uma das maiores dificuldades enfrentadas pelo ICMBio é a retirada dos animais que vivem soltos dentro da Reserva Biológica do Lago Piratuba. “Temos um número considerável de animais irregulares dentro da reserva, mas não podemos divulgar a quantia, pois isso pode atrair pessoas que queiram capturar esse animais ilegalmente”, explicou Patrícia.

Em novembro de 2014, um incêndio criminoso atingiu a Reserva Biológica do Lago Piratuba e devastou 7,3 mil hectares da região. O incêndio foi considerado criminoso pelo ICMBio. De acordo com o órgão, vaqueiros que capturam ilegalmente búfalos no local foram os responsáveis por causarem o incêndio na unidade de conservação ambiental.

O balanço da reunião vai virar um relatório para que o Ministério Público Federal (MPF) avalie a situação e tome as providências cabíveis.

Fonte: Portal Amazônia

O curso de Jornalismo da UNIFAP realiza uma campanha em solidariedade às vítimas da enchente de Ferreira Gomes.

11239624_1638425069723324_5051962788976348794_n

O curso de Jornalismo da UNIFAP realiza uma campanha em solidariedade às vítimas da enchente de Ferreira Gomes. A inundação que aconteceu na última quinta-feira (07) no Rio Araguari deixou centenas de pessoas desabrigadas no município.

O objetivo da campanha é arrecadar água mineral, alimentos, colchões, roupas, material de higiene pessoal (especialmente fraldas infantis e geriátricas) e kits de primeiros socorros.

As doações estão sendo recebidas até o meio-dia deste sábado (09), no prédio da Radio Universitária, localizada no Campus Marco Zero da UNIFAP.

Informações: 98144-0855 (TIM) – 99115-2550 (VIVO)

Fonte: Blog do Cliver

Ciclo do Marabaixo: Sábado do Mastro tem programação no Curiaú e Favela com conscientização ambiental

mara1

O Marabaixo da Favela continua neste final de semana cumprindo o calendário do Ciclo, e os integrantes da Associação Berço das Tradições Amapamara2enses, seguem para as matas do Curiaú onde o mastro será retirado. A derrubada do tronco acontece no dia 9, o chamado Sábado do Mastro, a partir das 9h, e na volta, a comunidade se prepara para mais uma rodada marabaixo no barracão da Tia Gertrudes.

Retirar os mastros é uma tradição secular que se repete durante o Ciclo do Marabaixo. As quatro comunidades do Laguinho e Favela, que festejam o Divino Espírito Santo e a Santíssima Trindade, entram na mata tocando caixas e dançando para retirar os trocos que serão levados para as casas onde acontecem os festejos, e erguidos após a rodada de marabaixo do Domingo do Mastro, ápice do louvor à Santíssima Trindade. Neste ano será dia 24 de maio.mara21

No bairro Santa Rita, antiga Favela, os festejos são em honra à Santíssima Trindade, que é um dos Mistérios da crença cristã, que acredita em um só Deus, formada pelo Pai, Filho e Espírito Santo. Simbolizada por uma coroa que tem em cima uma pomba, as cores azul e branca predominam na casa de Natalina Costa, filha de Gertrudes Saturnino, pioneira do marabaixo da Favela. É no Barracão da Tia Gertrudes, uma das primeiras moradias do bairro, que acontecem os festejos, desde a década de 40.

Conscientização ambiental

Na Favela a tradição sofreu adaptações em função da urbanização do bairro e da conscientização ambiental, trabalhamara211da com as gerações mais jovens. O costume de retirar dois mastros, onde são penduradas as bandeiras da Santíssima Trindade, foi alterado, e hoje, apenas um mastro é derrubado, o outro é de acrílico. Em substituição ao ato de derrubar dois troncos, a comunidade traz do Curiaú, mudas de árvores nativas, que as crianças são incentivadas a plantar no bairro.

Serviço:
Retirada do Mastro: A partir das 9h, no Curiaú
Rodada de Marabaixo: Das 18h à meia-noite, no Barracão da Tia Gertrudes

Mariléia Maciel/Assessoria de Comunicação
Fotos: Márcia do Carmo

“Não foi mero fenômeno natural, os responsáveis devem ser punidos”, disse Randolfe Rodrigues

DSC_0394-1-300x199
“Foi tudo muito rápido, um terror. Perdemos colchões, geladeira e outras coisas”, foi o que relatou Daeli Leite, que mora na avenida Piauí, próximo a orla da cidade de Ferreira Gomes, onde ocorreu na última quinta-feira (07) uma enchente de grandes proporções que deixou mais de mil pessoas fora das suas casas, muitas delas perderam tudo que tinha. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e o deputado estadual (PSOL-AP) Paulo Lemos estiveram na cidade ontem (08) levando mantimentos as vítimas e tomando algumas providências.

Pelos relatos que ouvimos as informações colhidas fica claro que não foi um mero fenômeno natural, os fatos devem ser apurados e o culpados punidos”, disse o senador. De acordo com as informações passadas por populares e pela Prefeitura de Ferreira Gomes, a enchente teria sido provocada pelo rompimento de DSC_0382-300x199uma ensecadeira da Usina Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão, que provocou a necessidade da abertura das comportas das UHE Coaracy Nunes e Ferreira Gomes Energia, ação não teria sido comunicada e a cidade teria sido pega de surpresa.

No mesmo momento que tomou conhecimento do ocorrido, Randolfe entrou em contato com o prefeito do município Elcias Borges e fez um pronunciamento na tribuna do Senado Federal solicitando o apoio do Ministério da Integração, agora Randolfe e o deputado Paulo Lemos protocolizarão uma representação no Ministério Público Federal contra as hidrelétricas solicitando indenização aos moradores e ao município.

Ferreira Gomes nunca mais será a mesma. Nós precisamos garantir que o povo seja ressarcido deste desastre”, afirmou o deputado. Segundo o Corpo de Bombeiros o rio Araguari subiu mais de quatro metros. “Socorrer e dar assistências aos atingidos foi o primeiro passo, agora temos que apurar e punir os responsáveis. É inadmissível que algo dessa natureza venha a se repetir”, completou Randolfe.

O último relatório divulgadoDSC_0411-300x199 pela Defesa Civil aponta cerca de 1400 pessoas foram atingidas, 227 delas estão desabrigadas. As famílias estão alojadas na Creche Municipal Sara Salomão e nas Escolas Municipais João freire e Pastor Jaci Torquato. Segundo a coordenadora de um dos abrigos Shirley Ferreira contou que ainda são necessárias doações de colchões, comidas e água. “Eu também perdi tudo que eu tinha, estamos passando momentos muito difíceis”, explicou. As doações podem ser feitas direto na Prefeitura de Ferreira Gomes ou na sede do Corpo de Bombeiros em Macapá.

Carla Ferreira
Contato: (96) 8110-1234 (Whatsapp)
Twitter: @Carlinha_F
e-mail: [email protected]

Égua-moleque-tu-é-doido: Obra em hidrelétrica rompe e alaga parte de Ferreira Gomes

ferreira-gomes-1

Dezenas de residências no município de Ferreira Gomes (a 105 quilômetros de Macapá) já foram atingidas pelo transbordamento do Rio Araguari depois que uma “ensecadeira” se rompeu na última quarta-feira, 6, na construção da hidrelétrica de Cachoeira Caldeirão, na cidade vizinha de Porto Grande (30 quilômetros separam as duas cidades). A Defesa Civil do Estado confirmou que o Araguari já está mais 2 metros acima do nível normal.Enchente-em-Ferreira-Gomes (1)

A ensecadeira é uma espécie de muro que desvia o curso do rio para que haja uma área seca onde outras construções podem ser realizadas. Uma dessas ensecadeiras se rompeu possivelmente por causa das chuvas que fizeram o nível do Araguari subir.

As causas do alagamento em Ferreira Gomes ainda não ficaram muito claras. Uma das possibilidades é de que com o rompimento da ensecadeira, a hidrelétrica da Ferreira Gomes Energia (que já está em funcionamento) tenha aberto as comportas para aliviar a pressão sobre sua barragem, o que teria encaminhado uma grande quantidade de água em direção à cidade de Ferreira Gomes.

Dezenas de casas no Bairro Beira-Rio, em Ferreira Gomes, estão com água acima dos assoalhos e o nível continua subindo. Prédios públicos já teriam sido atingidos, como a sede do Ministério Público e o prédio do Fórum. A água passou por cima do muro de arrimo da cidade.ferreira-gomes-orla

A Defesa Civil enviou no início da tarde desta quinta-feira, 7, dezenas de militares para a área atingida. “Ainda não sabemos as causas, mas a água está descendo com muita velocidade para a cidade. A régua que usamos lá já está em 4,20 metros, mais de 2 metros acima do normal”, explicou o coordenador da Defesa Civil do Amapá, Janary Picanço. “Só nas próximas 24 horas teremos um quadro da real situação”, acrescentou.

Fonte: SelesNafes.Com

Artistas do Amapá lançam coletânea internacional de poesias em Macapá

11178198_877264322322008_8901013474643115516_n

Por Fabiana Figueiredo

O livro de poesias “O Melhor de Mim”, segundo volume da coletânea “Poesias Escolhidas”, será lançado por artistas amapaenses no sábado (2), em Macapá. A obra reúne trabalhos de mais de 170 poetas do Brasil e de outros 8 países. As poetisas Mary Paes e Sarah Aranha representam o Amapá na produção.

O lançamento vai acontecer durante uma noite de autógrafos com programação cultural ao som de Lara Utzig e Anderson Pena; declamação e interpretação de poesias com 7 artistas; e exibição do vídeo poema “Paranoia”.

A obra será vendida ao preço de R$ 25 no dia do lançamento. O livro é o segundo volume de uma coletânea de poemas; o primeiro, que teve participação de Mary Paes, foi lançado em julho de 2014 em Macapá.

Serviço:

Lançamento do Livro “O Melhor de Mim”
Dia: 2 de maio
Hora: às 19h
Local: Espaço Caos (localizado na Avenida Procópio Rola, entre as ruas Manuel Eudóxio e Professor Tostes, 1572, bairro Santa Rita)
Entrada: franca
Valor do livro: R$ 25

Fonte: G1 Amapá

Cultura: 1º de maio tem Marabaixo do Trabalhador na Favela

marabaixo11111

Dia do Trabalhador, 1º de maio, tem marabaixo na Favela, antigo bairro Santa Rita, a partir das 16h, e encerra meia-noite. É a continuação do Ciclo do Marabaixo e a segunda rodada da programação, que iniciou no sábado da Aleluia, e encerra no dia de Corpus Christi, 4 de junho. Realizada pela Associação Cultural Berço da Favela, a presidente Valdinete Costa, e os festeiros Iracema Oliveira e José Maria Costa, abrem o barracão da Tia Gertrudes para receber devotos da Santíssima Trindade e visitantes.

Os festejos em louvor à Santíssima Trindade acontecem na Favela desde a década de 40, na casa da família de Gertrudes Saturnino. Uma promessa feita pela falecida matriarca, para que a filha Natalina Costa engravidasse, reforçou a fé na santidade. Ao longo dos anos, conquistou centenas de fiéis e simpatizantes do tradicional marabaixo, manifestação cultural dançada e tocada durante os eventos, que mistura o lúdico e o religioso.

A programação continua no dia 9 de maio, Sábado do Mastro, quando membros da Associação, junto com outros grupos que realizam o Ciclo, fazem a derrubada dos mastros no quilombo do Curiaú. No dia 24, Domingo da marabaixo1111111Murta, tem o 3º marabaixo, e no amanhecer do dia seguinte, o mastro é levantado. De 22 a 30 de maio são rezadas as novenas, e no dia 31, tem o Almoço dos Inocentes, relembrando a promessa de Gertrudes, que ofereceu um almoço para 12 crianças, que simbolizam os apóstolos, e até hoje é realizado.

A programação do dia 1º inicia às 16h, com o cortejo nas redondezas do barracão, e às 18h as caixas começam a tocar seguindo o ritual do Marabaixo do Trabalhador. Os tradicionais caldo e gengibirra, são distribuídos gratuitamente.

Mariléia Maciel – Jornalista laguinense apaixonada pelo Marabaixo e demais manifestações culturais do Amapá

Igreja Matriz de São José de Macapá recebe obras de recuperação

igreja1

Por Paula Monteiro

igrejadesaojoseewerton
Igreja por dentro – Foto: Ewerton França

A degradação por conta da ação do tempo na Igreja Matriz de São José de Macapá será revertida. Por anos, o patrimônio histórico do século XVIII sofreu desgaste e a estrutura física estava comprometida. Há duas semanas, a Prefeitura de Macapá começou o trabalho de manutenção para garantir o bom funcionamento da paróquia. As obras não têm prazo para serem concluídas.

Os serviços são de recuperação das calhas com a limpeza e impermeabilização, descupinização e manutenção do telhado, além da avaliação estrutural da igreja, realizada pelo engenheiro Archimino Sthay, especialista em estrutura tecnológica de material de construção e patologias. “Estamos fazendo essa recuperação devido a importância do patrimônio histórico. É bom frisar que não trata-se de uma reforma, mas sim de manutenção de caráter emergencial”, explicou o coordenador de obras da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob), Antônio Silva.macapá2

Em 2013, a Defesa Civil do Estado entregou um laudo técnico sobre as deficiências da estrutura da diocese ao pároco padre Lourenço Filho. O documento dava prazo de 90 dias para a elaboração do plano de recuperação do local. Na época, a Defesa Civil afirmou que os problemas encontrados na igreja não colocavam em risco a vida dos frequentadores e, por isso, não houve necessidade imediata de interdição. “Os trabalhos são realizados de acordo com as chuvas, pois o mau tempo impede alguns serviços. Somente quando fizermos a descupinização a igreja ficará interditada temporariamente para os visitantes”, finalizou Silva.

Símbolo do catolicismo

igrejaFotoJorge
Igreja de São José – Foto: Jorge Júnior

A Igreja Matriz de São José de Macapá é um dos símbolos mais fortes do catolicismo no Amapá e também representa o começo do povoamento da capital. A paróquia participa de festividades como o círio de Nazaré e o Círio de São José que atrai centenas de fiéis. A Igreja de São José também realizava os saudosos arraiais de São José, padroeiro da capital, que ocorriam na Praça Veiga Cabral.

O trabalho cauteloso, que visa preservar a construção bicentenária, é executado pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob), baseado nas orientações repassadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O trabalho é acompanhado por uma comissão de representantes da igreja católica, Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), Prefeitura de Macapá, Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e instituições da sociedade civil.

Fonte: Portal Amazônia

Égua-moleque-tu-é-doido: o sinal da Internet no Amapá ainda é um dos piores do Brasil

Mesmo com as promessas da “banda larga” o amapaense continua com um sinal ruim e inconfiável. O Brasil é o 4ª país do mundo em número de usuários de internet. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Amapá possui mais de 100 mil usuários de internet móvel e fixa. Desse total, 5 mil consumidores trabalham nas autarquias do Estado.

Desde março do ano passado, o Amapá passou a contar com o serviço de banda larga via fibra ótica pela Guiana Francesa, e ainda no segundo semestre com a fibra trazida pelo Linhão de Tucuruí.

Era o fim da lentidão? Incrivelmente, não! Pelo contrário, às vezes parece que ficou pior. A conexão por fibra óptica da OI possui uma rede de 420 quilômetros de extensão que interliga o Amapá à Guiana Francesa.

A princípio, sete municípios teriam acesso ao serviço, mas hoje só Macapá é beneficiada com a banda larga e ainda de péssima qualidade. Já a fibra que vem de Tucuruí é administrada pela TIM e utilizada por todos os provedores do Estado, mas ainda de forma ineficiente.

Égua-moleque-tu-é-doido!!

Fonte: Aqui Amapá

Após 50 anos de carreira, ‘Os Cometas’ gravam primeiro CD (HOJE é o show de lançamento)

10984523_868676703212882_85584279124023494_o

Por Fabiana Figueiredo

A banda ‘Os Cometas’ vai fazer o lançamento do primeiro CD do grupo, após 50 anos de carreira marcada por apresentações nos bailes das noites amapaenses. O disco já está sendo vendido em Macapá, e será lançado no hoje (25), a partir de 22h, na Associação Cultural e Recreativa da Companhia de Eletricidade do Amapá (Aerc), na Zona Oeste da capital.

A gravação do CD surgiu a partir da necessidade de documentar o trabalho da banda que já percorreu metade de um centenário e contribuiu para a história da cidade.

Nós ainda não havíamos pensado em gravar nada. Mas como a nossa formação é histórica para a música local, decidimos registrar todo o trabalho em um CD, relembrando antigos sucessos do jeito como a gente toca“, comentou um dos mais antigos integrantes da banda, Humberto Moreira.

O CD começou a ser gravado em julho de 2014 e foi concluído no início deste ano. O trabalho será lançado em um baile dançante organizado pela banda, que contará ainda com show do cantor de bolero Batan. Este será o primeiro show da banda em 2015; a próxima apresentação será em maio.

Os Cometas - finalizada
Os Cometas – Foto encontrada no blog Porta Retrato.

50 anos de música

‘Os Cometas’ foi criada na década de 1960, através do incentivo do professor e maestro Oscar Santos. Sete alunos formaram a banda no início, sempre com a proposta de tocar músicas para o público dançar.

Do grupo original, somente três continuam na banda: Roberval Lavor, José Espíndola e Fernando Gessé. Os outros quatro morreram, conta Moreira. Após cinco décadas de carreira, ‘Os Cometas’ fazem poucas apresentações.

Fazemos apresentações eventuais. Em média, são quatro shows por ano até pelas nossas idades e pelas nossas ocupações, porque no grupo tem dentista, delegado de polícia, piloto, jornalista e outros profissionais”, comentou Moreira, que entrou na banda no fim da década de 60.

Serviço:

Lançamento de CD
Dia: 25 de abril
Hora: 22h
Local: Aerc (Rodovia Duca Serra, bairro Santa Rita)
Ingressos: R$ 170 (para 4 pessoas + 1 CD)
O CD já está sendo vendido ao valor de R$ 20 na Banca do Dorimar, na Sorveteria Jesus de Nazaré e com os integrantes da banda.

Fonte: G1 Amapá

Hip-Hop: hoje rola a “Batalha Amapá”

10345556_839102569497795_2209234300713242049_n

Hoje (24), a partir das 18h, no Teatro das Bacabeiras, rola a “Batalha Amapá”.Há 11 anos, o Instituto de Cultura Hip-Hop promove a competição de dança. O torneio contará com 16 concorrentes que serão avaliados por jurados amapaenses e de outros estados. Os dois melhores dançarinos irão para a Bahia, no dia 16 de maio, disputar a final nacional promovida pela Red Bull. Além de um prêmio de R$ 5 mil, o campeão vai para a Itália, onde no dia 14 de novembro ocorre o campeonato mundial.

Na história do hip-hop dois brasileiros já conquistaram o título de melhor B.Boy do mundo: “Pelezinho” e “Neguim”. O atual campeão é o coreano B. Boy Hong Ten.

O hip-hop é uma dança de rua que nasceu nos guetos americanos nos anos de 1970 para substituir a violência das brigas entre gangues.

Fonte: SelesNafes.Com