Unimed: Médicos pretendem paralisar todos os atendimentos – Via @alynekaiser (Égua-moleque-tu-é-doido!)

unimed_macapa

A Unimed Macapá está inadimplente com os médicos associados desde o mês de maio deste ano. Por essa razão os associados devem parar de realizar os atendimentos aos usuários.

“Eles pagararam pela última vez a produção do mês de maio. Os médicos estão parando de atender. Eu mesmo parei no início deste mês”, disse um médico associado que não quis se identificar.

Ele garantiu que a Unimed cobra dos usuários altos valores e não admitem atrasos. “Com isto está sendo articulada a paralisação completa dos atendimentos tanto nos consultórios e no hospital”, afirmou.

Na quarta-feira (18), pela manhã o blog recebeu a informação de que não havia atendimento médico na urgência e emergência da ala adulta do hospital.

A Unimed foi procurada, porém não quis se posicionar sobre o assunto.

Meu comentário: estamos ferrados nesse Estado mesmo. Amo o Amapá, mas a coisa tá feia. Égua-moleque-tu-é-doido!

Fonte: BLOG DA ALYNE KAISER

HOJE: Romário, Popó e Tiririca entram em campo em jogo beneficente no AP

romario-brasil-suecia-1994-get

Para quem estava com saudade de ver Romário em campo, o ex-jogador campeão do mundo e atual senador estará presente nesta quinta-feira (19) no “Jogo pela Vida”, partida beneficente entre as equipes do Instituto do Câncer Joel Magalhães (Ijoma) e da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) que ocorre às 19h no Estádio Olímpico Zerão, em Macapá.

Além do baixinho, entram em campo o pugilista Acelino “Popó” Freitas, o deputado federal Tiririca e o ex-goleiro da seleção brasileira Paulo Vitor. Ao todo 56 jogadores vão entrar em campo ao longo dos 90 minutos da partida. Romário vai atuar um tempo em cada equipe.

Os 7 mil ingressos ao custo de R$ 5 colocados à venda foram todos vendidos de forma antecipada, e a renda será dividida entre as duas instituições. O evento está marcado para iniciar às 17h, com o hino nacional e do Amapá cantado pela artista Brenda Melo e os músicos Toronga e Fábio Mont’Alverne. No intervalo do jogo terá o show da dupla sertaneja Vitor & Maxwell.

Acompanhe a programação completa:

17h – Jogo entre a Escolinha Zico 10 x Apae
18h – “Missa da Cura” com padre Paulo Roberto, presidente do Ijoma
19h – Partida entre Amigos da APAE x Amigos do IJOMA.

*Karol Aood com orientação do editor John Pacheco.

Fonte: GloboEsporte.Com – AP

Museu da UNA recebe exposição de mestres negros da cultura amapaense

improir

“Negras e Negros: A Construção de uma Identidade Cultural” é a exposição que será aberta nesta quinta-feira, 19, no Museu do Negro, localizado na União dos Negros do Amapá (UNA), como parte das atividades que serão desenvolvidas pela Prefeitura de Macapá na Semana da Consciência Negra.

Depois de muito tempo, o espaço voltará a ganhar vida com uma coleção de peças que o Instituto Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Improir) conseguiu reunir, por meio de quadros, fotos e peças que resgatam histórias de pessoas que marcaram a formação do povo amapaense e que compõem o berço das tradições socioculturais e religiosas Afro-amapaenses.

A história das casas de Marabaixo será contada por intermédio do resgate de vida de suas matriarcas e patriarcas, mestres do saber como Gestrudes Saturnino (Berço do Marabaixo), Tia Chiquinha (Raízes do Bolão), Tia Irene (Azebic), Dica Congó, mestres pavão, Julião e Sacaca. Quem passar pela exposição também conhecerá a rica cultura praticada pelas religiões afros, e também a arte rústica de fazer peças, a partir do barro, que vem lá do Maruanum, das louceiras da região. Além disso, telas de alguns artistas negras comporão a exposição. A exposição ficará aberta ao público das 14h às 22h, até o final do Encontro dos Tambores.

Rita Torrinha/Asscom Improir
Contato: 9 9189-8067

Confira as vagas de emprego do Sine Macapá para 19 de novembro

carteira_de_trabalho_30

O Serviço Nacional de Empregos no Amapá (Sine/AP) oferece vagas de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência.

Os interessados podem procurar o Sine/AP, localizado na Rua General Rondon, nº 2350, na praça Floriano Peixoto, ou pedir informações pelo telefone: (96) 3212-9161. Toda a rede Super Fácil tem guichês do Sine e neles é possível obter informações sobre vagas em Macapá.

Para se cadastrar e atualizar os dados, o trabalhador deverá apresentar Carteira de Trabalho, RG, CPF e comprovante de residência (atualizado).

Veja o número de vagas de acordo com a solicitação das empresas:

Agricultor polivalente – 2 vagas
Critérios: seis meses de experiência; sexo masculino; disponibilidade para trabalhar em Pedra Branca (Água Fria) ou Tartarugal Grande

Auxiliar administrativo – 1 vaga
Critérios: pessoa com deficiência

Auxiliar de cozinha – 15 vagas
Critérios: seis meses de experiência; idade entre 25 e 35 anos; ensino médio completo

Auxiliar de limpeza – 10 vagas
Critérios: seis meses de experiência na caterira; idade entre 25 e 34 anos; sexo feminino

Auxiliar de limpeza – 1 vaga
Critérios: seis meses de experiência na caterira; sexo masculino

Carpinteiro – 2 vagas
Critérios: seis meses de experiência na carteira, sexo masculino, com idade entre 25 e 45 anos; ensino fundamental completo

Confeiteiro – 1 vaga
Critérios: seis meses de experiência; idade entre 25 e 40 anos

Costureira de máquinas industriais – 2 vagas
Critérios: seis meses de experiência na carteira; idade entre 25 e 45 anos; ensino fundamental completo

Embalador a mão – 2 vagas
Critérios: pessoas com deficiência

Instrutor de autoescola – 1 vaga
Critérios: seis meses de experiência na carteira; sexo masculino; habilitação categoria D; ensino médio completo; com curso de instrutor

Manicure – 3 vagas
Critérios: seis meses de experiência na carteira; com idade entre 18 e 37 anos; sexo feminino; ensino médio completo

Mecânico – 2 vagas
Critérios: seis meses de experiência; sexo masculino, com idade entre 25 e 45 anos; com formação técnica

Operador de caixa – 1 vaga
Critérios: pessoas com deficiência; sexo feminino

Salgadeiro – 1 vaga
Critérios: seis meses de experiência na carteira; com idade entre 25 e 35 anos; sexo feminino

Vendedor pracista – 2 vagas
Critérios: seis meses de experiência na carteira; do sexo masculino, com idade entre 25 e 45 anos; habilitação A, ensino médio completo e com moto própria

Fonte: G1 Amapá

Encontro dos Tambores inicia dia 18 com programação cultural para todos os segmentos

et1

A partir desta quarta-feira, 18, tem programação do Encontro dos Tambores, no Centro de Cultura Negra do Amapá (UNA), com a abertura oficial e programação cultural. O evento integra o Mês da Consciência Negra, que iniciou no dia 12 e encerra em 3 de dezembro. A realização é da União dos Negros do Amapá (UNA), movimentos sociais negros, com apoio do Governo do Estado do Amapá (GEA) e Prefeitura de Macapá (PMM).

Às 18h, autoridades anuet111nciam oficialmente a abertura do Encontro dos Tambores, e em seguida tem programação de reggae, capoeira e hip hop, com apresentações de bandas, DJ’s, roda de capoeira, festivais e disputas de grupos. No dia 19 tem o concurso que elege a Mais Bela e o Mais Belo Negro do Amapá, com a participação de 13 candidatos. No intervalo, apresentação das bandas Afro Brasil e Afro Ritmo, e outras atrações.

O Dia da Consciência Negra, 20 de fevereiro, começa com a Caravana Saúde do Axé, que faz atendimento médico na escola Azevedo Costa, durante o dia, quando também estará acontecendo a Feira Quilombola, na lateral do CCNA. Às 16h a Caminhada Zumbi dos Palmares sai da praça Barão do Rio Branco em direção ao Centro, onde encerra, e logo após, o momento mais esperado, a Missa dos Quilombos, seguida das primeiras apresentações do Encontro dos Tambores, que encerra dia 23.et11

Dentro do espaço do CCNA outras atividades culturais estarão acontecendo, como exposição e comercialização de artesanato, fotografia e artes plásticas, rodas de capoeira, rodas de conversa sobre a cultura e religiosidade africana. A programação do Mês da Consciência Negra também acontece fora dos muros do Centro. Oficinas, palestras, homenagens e cultos de todos os segmentos culturais e religiosos são realizados em escolas, praças, terreiros e associações.

Mariléia Maciel
Assessoria de Comunicação/Comissão Organizadora

A irresponsabilidade da “Céia” (mais um texto de protesto sobre o apagão sem aviso, dessa madrugada)

蜡烛在-暗中-43298296

Como já disse a jornalista Alcinéa Cavalcante: é “Treva no Amapá, aliás, falta energia em Macapá todos os dias, toda hora e em todo lugar”.

É verdade.

A “Certeza de Escuridão no Amapá (CEA)” deixou de fornecer energia de 22h de ontem (17), às 5h de hoje (18). O blackout atingiu toda a Zona Sul da capital amapaense. Foram quase SETE HORAS sem energia elétrica e sem qualquer justificativa da “Céia”.

Calor, breu e mosquitos, um inferno real!

Ah, disseram que foi a Eletronorte. Não boto fé. A incompetência é marca da estatal. Se já não bastasse o serviço de péssima qualidade prestado pela C12249630_1189980234348981_2149117531195981546_nEA no dia-a-dia, ninguém na empresa atende aos telefones (0800 096 0196/0800 096 0196) sequer pra dar uma satisfação. Essa empresa deve ser a pior concessionária de energia do Brasil (deve não, tenho certeza que é).

Que a CEA realiza uma sofrível prestação do serviço de energia elétrica à população amapaense, não é nenhuma novidade. Mas já passou de todos os limites da tolerância. Essa foi só mais uma demonstração de falta de respeito com o consumidor e com os direitos do cidadão.

Quem nos defenderá da CEA? Ninguém. Pois ninguém faz nada. AlguéCEA-220x205 (1)m tem que ser responsabilizado Afinal, não somos moleques. E mesmo que fôssemos, ainda assim era pra ter respeito.

Fica aqui o apelo para que melhorem o abastecimento, afinal, não estamos pedindo favor. É tudo pago e muito bem pago. Chega desse serviço de merda no cotidiano. E falta no cumprimento do que informam à população, pois hoje a “céia” ultrapassou todos os limites de tolerância e mostrou total desrespeito pelo cidadão. É isso!conta-de-luz

Obs: E pior, a CEA simplesmente ignora as reclamações dos clientes. Mas quando clientes reclamam sobre os problemas com cobranças indevidas (ou abusivas), dão uma desculpa furadona.

Como disse uma amiga: retroativo De C* é R*. É isso!

Elton Tavares

Ingressos para jogo beneficente com Romário estão esgotados, no Amapá

romario-suecia-brasil-1994-get

Os ingressos para a jogo solidário marcado para quinta-feira (19) estão esgotados. Os sete mil bilhetes colocados à venda para a população acabaram em menos de 15 dias. A partida acontecerá entre o Instituto do Câncer Joel Magalhães (Ijoma) e a Associação de Pais e Amigos Excepcionais (Apae), no Estádio Olímpico Zerão, em Macapá.

O confronto contará com as presenças do tetracampeão mundial pelo Brasil, Romário, o pugilista Acelino “Popó” Freitas e o deputado federal Tiririca. Eles atuarão por 45 minutos em cada time.

O número de torcedores é o limite de público para as arquibancadas, segundo a Secretaria do Desporto e Lazer do Amapá (Sedel). Não existe previsão de liberar mais ingressos.

*Karol Aood com orientação do editor Abinoan Santiago.

Fonte: GloboEsporte.com

MP-AP e MPF/AP inauguram, em Oiapoque, a primeira “Casa MPEduc” do Brasil

mp111

“Aqui começa o Brasil e daqui podemos e devemos ser exemplo de união para o restante do país”, com essas palavras, o procurador–geral de Justiça do Ministério Público do Amapá, Roberto Alvares, iniciou sua fala durante a inauguração da primeira “Casa MPEduc” do Brasil, que ocorreu na última terça-feira,17, em Oiapoque.

A iniciativa inovadora é resultado do projeto “Ministério Público pela Educação”, realizado em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) em diversos municípios brasileiros, onde os Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (IBEB) estão abaixo da média nacional.

O MPEduc é um projeto desenvolvido para ser executado em parceria com MPF e Ministério Público do Estados, buscando estabelecer o direito à educação básica de qualidade como matéria de atuação fundamental nessas instituições, bem como de promover a participação de toda a comunidade no dia a dia dos temas escolares.

Implantado no extremo norte do Estado em março de 2014, o “MPEduc” já apresentou resultados concretos para a sociedade local de como a educação pode melhorar com a participação de todos. Um bom exemplo, inclusive já premiado nacionalmente.

A “Casa MPEduc” de Oiapoque está estruturada com dois gabinetes, uma recepção, banheiro e cozinha. O prédio, que pertence ao MP-AP, será compartilhado para utilização conjunta do Conselho Municipal de Educação, com ajuda estrutural da Prefeitura, que unirão esforços em defesa de uma educação básica de qualidade, bem como abrigará um espaço para atuação da promotora de Justiça Neuza Barbosa – Coordenadora do MPEduc no Oiapoque e do promotor de Justiça Manuel Edi – promotor de Justiça com atuação na área da Educação, especialmente, nas demandas relacionadas ao projeto.

“Sentimos imenso orgulho em fazer parte do Ministério Público pela Educação e, desde que o convite foi feito, abraçamos essa causa como se fosse a nossa própria causa, como de fato é. Hoje estamos realizando de um fato único no Brasil. Nem um lugar tem um espaço como esse, inteiramente dedicado ao MPEduc”, ressaltou a promotora.

A prefeita (em exercício) de Oiapoque, Maria da Luz, reconheceu a relevância da atuação conjunta em favor da educação. “Para nós é muito gratificante acompanhar esse trabalho e perceber que não ficou só no papel. Estamos vendo a continuidade das ações e o resultado concreto em favor da nossa comunidade”, disse.

O chefe do MPF/AP, procurador da República Felipe de Moura Palha, um dos coordenadores do MPEduc no Amapá, também destacou o caráter inédito da iniciativa. “Além de ser importantíssima, pois estamos em um município emblemático, é uma das ações mais marcantes nos 53 municípios brasileiros que executam esse projeto. Em nome do MPF, me sinto gratificado, mas a luta continua, pois o trabalho é árduo e a vigilância tem que ser perene”, manifestou.

Após cumprimentar todas as autoridades civis, militares, lideranças políticas e comunitárias que foram ao evento, o PGJ do MP-AP Roberto Alvares, resgatou o princípio da unicidade entre os MPs, conforme previsão constitucional. “A Constituição pensa um Ministério Público uno e indivisível, de modo que ao atuarmos dessa forma, aumentamos nossa capacidade de promover mudanças em defesa da sociedade. Eis aqui um belíssimo exemplo”, resumiu.

mp11

Roberto Alvares, ao exaltar o caráter colaborativo do projeto, também deu ênfase para a dificuldade que os gestores municipais enfrentam. “Nós sabemos o quanto é difícil lidar com as questões técnicas nas prefeituras. Muitas vezes, o gestor não consegue ter o conhecimento que é necessário par aplicar bem os recursos e finda sendo mal interpretado quando uma equação dá errada, pois a primeira impressão é a de que houve desvio da verba pública. Não podemos poupar ninguém, mas, nem sempre é intencional”.

O PGJ destacou ainda, que onde existe conhecimento sem educação, não há rendimento. “Quando as duas coisas estão juntas, uma única pessoa é capaz de fazer muito em favor de uma comunidade ou de um lugar, pois certamente caminhará no mesmo propósito que nos traz aqui: construir um mundo melhor. Para isso, as escolas devem funcionar bem, professores e alunos devem ser bem tratados, dentro de um aparelhamento qualificado. E, através dessa forma gentil de cuidar do outro é que o outro vai se sentir digno de ser humano”, finalizou.

Wilson Gilberto Guimarães, presidente do Conselho de Educação do Município, ao visitar as instalações da Casa MPEduc, agradeceu. “Não tínhamos um lugar sequer para as nossas reuniões e agora compartilharemos uma sala para atuarmos ao lado do MP. É um sonho que estamos realizando e, com isso, vamos ampliar muito nossa capacidade de controle social e fiscalização do Poder Público”, comemorou.

Demais presentes na solenidade: Diego Moura de Araújo, juiz de Direito da Comarca de Oiapoque; Cleudimar Moraes do Nascimento, presidente da APAE; Cel. Hilton, comandante do Corpo de Bombeiros de Oiapoque; Leiridiane Gomes, chefe de gabinete da Prefeitura; Christianderson Kauê, secretário municipal de Educação; Glória Maria de Almeida, secretária municipal de Assistência Social e Trabalho; Adriana Franklin, secretária municipal de Turismo; Sebastião Pinheiro Moraes, presidente do Assentamento de Vila Velha do Cassiporé ; Pedro Ivo, presidente do Sindicato dos Produtores Rurais; Capitão Lindomar, subcomandante do 12º Batalhão da Polícia Militar; Robson Maciel, presidente do conselho que acompanha e fiscaliza a execução dos recursos do FUNDEB; Vereadores da cidade: Angelina Neta (presidente da Câmara), Ivaldo Feitosa, Iolanda Costa e José Nazareno e o tenente do Exército Brasileiro, Celso Neto.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá
Contato: (96) 3198-1616/(96) Email: [email protected]

ENCONTRO DOS TAMBORES PODE IR PARA O CURIAÚ – Por @fernando__canto

280720104643_thumb[1]

Por Fernando Canto

Enquanto a UNA se mexe para todos os lados para pagar a conta de luz que já está em mais de R$ 250.000,00, fora uma pesada multa que pode chegar aos R$ 300.000,00, a CEA corta os “gatos” que aparecem “miando”, tentando burlar a Companhia. A dívida vem sendo acumulada há diversas gestões, o que não isenta de culpa a atual pela “herança maldita”download (1) que fez questão de herdar.

Há quem diga que se não conseguirem pagar por meio do humor do “Papai Governo” o Encontro dos Tambores, que está aí na porta, vai ser transferido para o Curiaú, onde começou há quase de 20 anos, idealizado por Zé Miguel, Val Milhomem, Joãozinho Gomes e Bi Trindade, na antiga FUNDECAP.

Para mim esse evento poderia ser o mais importante e autêntico do Amapá se fosse levado a sério a valorização da cultura negra e o respeito às comunidades quilombolas. O Centro de Cultura Negra foi feito para isso e, no entanto, a UNA ou quem quer que seja, nunca aplicou àquele espaço atividades que pudessem lhes dar condições de sustentação finanimages (6)ceira e manutenção. Tudo dependeu sempre da ajuda dos governos municipal e estadual, desde a publicidade até o pagamento de pequenos serviços como limpeza e restauração dos seus prédios.

O interessante é que os militantes da negritude não se insurgem contra as denúncias de má administração e nem fiscalizam as de fraude de eleições e outras impropriedades.

Se não tem dinheiro para aplicar nos eventos (a não ser o financiamento governamental), se o belo espaço, que já foi orgulho do bairro do Laguinho, fica abandonado de images-1dezembro a outubro todos esses anos, se as dívidas com energia só fazem aumentar, por que tanto interesse na disputa? Lógico que as eleições municipais vêm aí, eu mesmo respondo. Mas, mano, cadê “aquela velha opinião formada sobre tudo”?

Alguém se lembra que o velho Centro Folclórico do Laguinho, feito de jussara e coberto de palha pelo governador Lisboa Freire na década de 1970, pegou fogo? E reza a lenda que o incêndio foi provocado por moradores locais porque o Centro, já abandonado, era a “vergonha do bairro”?

Sem radicalismo, acho que da mesma forma que os moradores brigaram para que se efetivasse a construção do CCN durante o Governo Capiberibe, contra a truculência dos seguranças do prefeito Barcellos na época (1997), deveriam se semana_consciência_thumb[2]unir num grande mutirão para que o local ficasse apto e pronto para o turismo e a cultura. Está faltando a união e o despertar do interesse das escolas públicas, particulares, artistas, comunicadores, escolas de samba, blocos, igrejas, seitas, comércio, indústria, rádio, TV e serviços de modo geral. Vamos preservar este legado e reduto da pluralidade cultural do Amapá.

Unidos somos melhores e mais laguinenses, mais amapaenses. Vamos pensar nisso?

Mortandade de peixes no rio Araguari é investigada pelo MP-AP

mp1

Em audiências realizadas na sexta-feira (13) e sábado (14), na Promotoria de Justiça de Ferreira Gomes, membros do Ministério Público do Amapá (MP-AP) reuniram com representantes da Ferreira Gomes Energia, instituições públicas estaduais e municipais, além de entidades da sociedade civil organizada do município, para tratar dos danos ambientais causados ao rio Araguari que podem ter ocasionado a morte de grande quantidade de peixes.

A promotora de Justiça titular da Comarca de Ferreira Gomes, Fábia Regina Martins, e a promotora de Justiça da Promotoria de Justiça do Meio Ambiente, Conflitos Agrários, Habitação e Urbanismo da Comarca de Macapá (PRODEMAC), Ivana Cei, ouviram primeiramente as explicações dos representantes da hidrelétrica da Ferreira Gomes Energia, Nelson Domingues e Raphael Silva, que informaram estar operando em seu padrão mínimo possível.

Vereadores do município, assim como a Associação dos Atingidos por Barragens UHE Ferreira Gomes (ATIMBA) e a Colônia de Pescadores Z7, solicitaram ao MP-AP que sejam adotadas providências para responsabilização civil e penal daqueles que deram causa à nova mortandade de peixes no Araguari.

Os representantes da comunidade pediram, ainda, “que os órgãos de fiscalização (Secretaria de Estado do Meio Ambiente – SEMA – e o Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá – IMAP) também sejam responsabilizados, por terem licenciado o empreendimento que vem provocando, recorrentemente, danos ambientais no rio Araguari”.

O IMAP e Batalhão Ambiental procederam à vistoria no local do acidente para possíveis autuações do empreendimento. A Promotoria de justiça de Ferreira Gomes, no âmbito de suas atribuições, já havia atuado no ano passado em fato similar ocorrido entre agosto e novembro de 2014, em razão desses mesmos impactos negativos, tendo sido assinado, naquela oportunidade, Termo de Ajustamento de Conduta.

O MP-AP, por intermédio da promotora de justiça de Ferreira Gomes, Fabia Regina Martins, com o apoio dos promotores de justiça, Ivana Cei e Marcelo Moreira, da Promotoria do Meio Ambiente da capital, informou que promoverão as medidas necessárias para a investigação dos fatos ocorridos na última sexta-feira (13), para punição dos responsáveis no âmbito cível e criminal, assim como, para garantir a responsabilização com indenizações e manutenção dos pescadores prejudicados na sua atividade econômica proveniente da pesca.

mp11Licenciamento

Em 2010, por ocasião da instalação da hidrelétrica no Amapá, o Ministério Público Federal, representando pelo procurador da República, Antônio Cardoso, e o Ministério Público do Amapá, por meio dos promotores de Justiça Haroldo Franco (em memória) e Ivana Cei, da PRODEMAC, e Anderson Souza, então titular da Promotoria de Ferreira Gomes, ingressaram com a Ação Civil Pública (Processo nº 9956-38.2010.4.01.3100), com pedido de antecipação total de tutela, para que fosse suspensa a Licença Prévia e a anulação da Licença de Instalação do empreendimento, assim como a suspensão dos efeitos do Leilão nº 003/2010-ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Na ação, MPF e MP-AP ressaltaram que “nos estudos não foram considerados e/ou suficientemente esclarecidos os possíveis impactos ambientais no baixo curso do rio Araguari, local onde se situa a Unidade de Conservação Federal de Proteção Integral da Reserva Biológica do Lago Piratuba, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), além da ausência de esclarecimentos sobre possibilidades ou não de influência sobre o fenômeno da pororoca no rio Araguari.”. Destacaram, ainda, na ação, que não houve audiência pública para ouvir a comunidade de Cutias do Araguari, interessada no pleno conhecimento das informações a respeito do projeto.

A ação objetivava a obtenção de sentença condenatória em obrigação de fazer e mandamental de não fazer, face à necessidade de complementação dos estudos para o licenciamento ambiental, pertinente à construção de obra de engenharia para aproveitamento do potencial hídrico do rio Araguari no Estado do Amapá.

O juiz Federal João Bosco recebeu a ação e decidiu pela continuidade das obras da hidrelétrica Ferreira Gomes. Uma exceção de suspeição foi ajuizada pelos Ministérios Públicos, em virtude de manifestação explícita de juízo de valor feita, à época, em emissora de rádio local pelo juiz da Vara Federal.

Em sua decisão pela continuidade das obras, o juiz João Bosco afirmou que os estudos apontavam que a instalação do empreendimento no rio Araguari não afetaria o fenômeno da pororoca e nem causaria grandes impactos ambientais. “… foi esclarecido pelos órgãos e empresas envolvidos na questão que essa hidrelétrica gerará divisas para o Estado do Amapá e trará benefícios para a população. Por outro lado, ressaltou-se que a construção dessa hidrelétrica não provocará consequências negativas para a foz do rio e tampou para o fenômeno da pororoca…”, diz um trecho da decisão de João Bosco.

Referida ação encontra-se suspensa há cinco anos, enquanto aguarda julgamento de exceção de suspeição. Com isso, segundo o MP-AP, tem-se um quadro de lacunas quanto ao esclarecimento das causas e consequências do empreendimento, principalmente em razão dos danos provocados que, por hipótese, pensa-se serem apenas indicativos de outros impactos mais amplos e profundos.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá
Contato: (96) 3198-1616/(96) Email: [email protected]

Estudantes de Escolas Públicas de Macapá são selecionados para Escola Sesc de Ensino Médio no RJ

estudantedouglas
Douglas Willian Trindade dos Santos

Por Fernanda Picanço

Aos 14 anos o estudante Douglas Willian Trindade dos Santos foi um dos alunos selecionados para estudar em uma das escolas referencias em educação do Brasil – Escola Sesc de Ensino Médio (ESEM), localizada na Barra da Tijuca (RJ), é uma escola-residência, inteiramente gratuita, que atende a alunos de todo o país.

No Amapá 94 alunos se inscreveram, porém, três alunos foram selecionados para ESEM além de Douglas estudante da Escola Estadual Coracy Nunes, mais dois alunos foram selecionados, são eles: Lucas Gabriel Farias Raiol da Escola Estadual Irmã Santina Rioli e João Gabriel Vasconcelos Façanha Lima do Centro de Ensino Podium.

Douglas afirma que passou dois anos se preparando para o processo seletivo da Escola Sesc que é uma referencia nacional em ensino. “Todo meu esforço valeu a pena, vou passar três anos longe da minha família, mas buscando um objetivo maior que é me tornar um engenheiro” ressalta o estudante.

Os alunos participaram de um processo de seleção composto por prova objetiva e dinâmica de grupo. Os aprovados passaram por entrevista, etapa considerada fundamental, pois é por meio dela que se verifica se toda a família está realmente preparada para participar do projeto da Escola.

Os alunos selecionados vão morar no Rio de Janeiro nas vilas residenciais, junto com professores e gestores. Na ESEM cerca de 54% dos estudantes vêm de famílias com renda entre 1 e 3 salários mínimos. Ao ingressarem na escola, todos os alunos recebem gratuitamente o material pedagógico, incluindo um lap top, e têm à disposição aulas paralelas de recuperação, que os auxiliam em possíveis defasagens educacionais.

Além da grade curricular tradicional, os alunos contam com oficinas e cursos de qualificação profissional e participam de três viagens, de caráter pedagógico, a São Paulo, às cidades históricas de Minas Gerais e ao Pantanal. Os estudantes ainda concorrem por uma seleção interna a um intercâmbio nos Estados Unidos

As turmas têm no máximo 15 estudantes, com idades entre 13 e 18 anos. O projeto pedagógico da Escola se baseia na formação da cidadania e na articulação da área acadêmica e da educação profissional. O regime de horário integral possibilita a oferta de atividades educativas em salas de aula e extraclasse em diversos espaços externos e internos da Escola, tais como: Centro de Liderança, Teatro, Laboratórios, Oficinas, Salas de Artes, Música e Dança, Biblioteca e Complexo Esportivo.

Sesc Amapá
Assessoria de Comunicação e Marketing
Email: [email protected]

Judiciário fará Audiência Pública de prestação de contas da Comarca de Mazagão

audiencia_publica_mazagao

A comarca de Mazagão será palco de mais uma Audiência Pública do Judiciário amapaense. A ação que visa prestar contas à sociedade, ocorrerá no dia 19 de novembro, a partir das 18h30 no Fórum da Comarca de Mazagão.

A prática tem como principal finalidade promover uma ampla prestação de contas das Comarcas, propiciando um diálogo presencial entre a população e o Judiciário.

Para isso, a Justiça do Amapá convida toda a comunidade de Mazagão a participar efetivamente da Audiência Pública, que “entre outras coisas irá garantir ao cidadão a oportunidade de opinar, denunciar, sugerir e expor os anseios sobre os serviços da Justiça” ressaltou a Presidente do TJAP, Desembargadora Sueli Pini.

Assessoria de Comunicação do Tribunal de Justiça do Amapá

HOJE: Sete Líricas e um Violão, concerto para despertar emoções

DSC_0051

Numa iniciativa inovadora, o Projeto Botequim apresentará o show lítero musical Sete Líricas e um Violão, evento que vai reunir os artistas amapaenses Enrico Di Miceli, Patricia Bastos e Joãozinho Gomes e o poeta alagoano José Inácio Vieira de Melo. O espetáculo, que tem direção musical de Alan Gomes, acontecerá na próxima terça-feira, (17/11), às 19 horas, no Sesc Araxá, em Macapá.

Mais que um show, Sete Líricas e um Violão é um concerto para despertar emoções, no qual o cantor e compositor Enrico Di Miceli apresentará algumas de suas músicas inéditas, feitas sobre poemas de José Inácio Vieira de Melo e alguns de seus sucessos, fruto da consolidada parceria com Joãozinho Gomes. Para abrilhantar ainda mais a noite, as canções serão emolduradas pela voz da cantora Patricia Bastos, diva da simplicidade e da beleza, que vem, cada vez mais, encantando o Brasil com a singularidade do seu canto.

Além da parte musical, com Enrico e Patricia, o evento vai ter outro momento marcante, que será o recital de poemas dos livros Sete, de José Inácio Vieira de Melo, e A flecha Passa, de Joãozinho Gomes. As declamações serão feitas pelos próprios autores, que, ao final do espetáculo, lançarão suas reconhecidas obras. José Inácio e Joãozinho terão poemas inéditos publicados na próxima edição da Revista Brasileira, da Academia Brasileira de Letras.

Enrico Di Miceli é musico, cantor e compositor amazônico, paraense radicado no Amapá. Possui parcerias com diversos poetas e músicos brasileiros. Gravou o CD Amazônica Elegância, em parceria com Joãozinho Gomes.

Patricia Bastos, cantora amapaense de maior projeção nacional, gravou cinco CDs, dentre eles Eu sou caboca e Zulusa, com o qual ganhou o prêmio da Música Brasileira de melhor álbum e de melhor cantora, na categoria regional.

Joãozinho Gomes, paraense radicado no Amapá, é um letrista consagrado, com mais de mil parcerias com diversos compositores brasileiros. Seu livro de estreia na poesia, A flecha passa, tem despertado a atenção da crítica literária e dos grandes nomes da literatura brasileira.

José Inácio Vieira de Melo, alagoano radicado na Bahia, jornalista e produtor cultual, é um dos poetas de maior destaque da literatura brasileira contemporânea. Tem sete livros publicados, dentre eles Pedra Só e Sete.

Mariléia Maciel

Estão abertas as inscrições para o Startup Weekend Macapá

11221419_982831308452766_1186286430422130256_n (1)

Por Andréa Maciel

O Startup Weekend Macapá, acontece no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (Ifap), no período de 27 a 29 de novembro. O evento reúne estudantes, educadores, desenvolvedores, designers, marqueteiros e gerentes de produtos que aceitam passar 54 horas ininterruptas trocando experiências, aprendizados sobre a criação de novos modelos de negócios e criando Startups. As inscrições estão abertas e terminam no dia 26 de novembro.

Divididos em grupos de trabalho, os profissionais inscritos terão espaço para compartilhar ideias de possíveis negócios de sucesso e discutir os procedimentos para transformar em realidade os projetos desenvolvidos. Mentores com experiência internacional capacitados orientam as equipes para alcançarem o sucesso almejado. Entre os mentores estão: Alex Lima, Gestor de projetos de Economia Criativa e Startups pelo Sebrae/AC; Heygler de Paula, Coordenador de Parcerias e Alianças no Start-Up Brasil; Carlos Clayton, CEO da VIU Soluções; Fábio Santos, CTO da Orça Fascio; Sabrina Verzola, Advogada e Renato Ribeiro, Fundador e Coordenador da Startup Simply As.

Os melhores negócios apresentados serão escolhidos por uma banca julgadora, composta pela diretora técnica do Sebrae, Isana Alencar; o CEO (diretor executivo) da Empresa OrçaFascio, Antônio Fascio; o engenheiro de computação/empreendedor, Cadu Calixto; a advogada, Daniela Fortunato, o diretor presidente do Centro de Gestão de Tecnologia da Informação (Prodap), Lutiano Silva e o Gerente Executivo de Operações do Senai/AP, Christian Kampmann.

Startup

Startup é um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios trabalhando em condições de extrema incerteza, mas chance de crescer rapidamente e gerar lucros cada vez maiores. Mais de 8 mil startups foram criados nos eventos semelhantes, realizados em cerca de 100 países. São parceiros neste evento o Sebrae, Ifap, Empresa Orçafascio e Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá), Associação das Startups do Amapá (Astartap)

Inscrições

As inscrições podem ser feitas pelo site www.ifap.edu.br até o dia 26 de novembro. No ato da inscrição o participante deve escolher entre 3 categorias: Desenvolvedor, Designer e/ou Negócios. O investimento é de R$100 reais, que podem ser pagas no boleto bancário ou em até 3 vezes no cartão de crédito.

Programação

Data: 27 de novembro – Sexta-Feira
Hora: 18h
Credenciamento e entrega do material que será utilizado pelos participantes como: crachás, camisas, canetas, etc.
Local: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (Ifap)

Hora: 18h30
Boas Vindas e Esclarecimentos sobre a agenda para o fim de semana e apresentação da equipe de mentores, facilitador , jurados etc.

Hora: 19h30
Coffee Break & Networking

Hora: 20h30
Início dos Pitches (Apresentação das ideias de Negócios dos participantes)

Hora: 21h
Votação para a escolha dos melhores Pitches por parte da equipe de mentores

Hora: 21h15
Formação das Equipes para formar e discutir as ideias de empreendimentos a serem desenvolvidos

Hora: 22h
Início efetivo dos Trabalhos

Data: 28 de novembro – Sábado
Hora: 9h
Café da Manhã
Local: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (Ifap)

Hora: 9h30
Recomeço das Atividades

Hora: 12h
Almoço

Hora: 13h
Check-In do negócio

Hora: 14h
Encontro com os Mentores

Hora: 18h30
Jantar

Hora: 19h30
Check-In

Hora: 22h
Wrap-Up

Data: 29 de novembro – Domingo
Hora: 9h
Café da manhã
Local: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP)

Hora: 10h
Check-In com os Mentores

Hora: 12h
Almoço

Hora: 14h
Momento com os Mentores

Hora: 15h
Preparativos para a Apresentação Final

Hora: 17h
Apresentações Finais

Hora: 19h30
Julgamento e Premiação

Hora: 20h30
Encerramento

Serviço:
Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800