Verão: Norte das Águas tem programação especial para o mês de julho

Neste julho o Norte das Águas programou dias especiais para quem quer curtir as férias ou aproveitar o verão em Macapá. Os tradicionais samba, choro e jazz permanecem, mas a programação foi ampliada com a presença de Jô Freitas e Ed Jacques, e grupo de pagode Maradona. Além destas atrações, a casa de eventos continua a oferecer shows particulares com artistas nacionais e internacionais aos sábados.

Nas noites de quinta-feira tem jazz com o grupo Amazon Music, sob o comando de Fineias Nelluty, e os qualificados músicos Paulinho Queiroga, Vinícius Bastos e Hian Moreira. Eles dão à noite a sonoridade instrumental clássica, e conseguiu formar uma plateia exigente e que gosta de unir música e sabores com qualidade e sofisticação.

Na sexta-feira a noite inicia com violão e voz, e neste julho, Jô Freitas e Ed Jaques abrem a programação sempre às 20h, com um show de repertório, voz e cordas. Eles fazem a transição para a atração principal da noite, que é o grupo Vou Vivendo, o mais tradicional do Amapá, com Beto Sete Cordas (violão sete cordas), Humberto Moreira (voz), Gabriel Pinheiro (cavaco), Lindomar Trindade (percussão), Ruan Diego (flauta) e Walciman Lemos (percussão). O grupo atrai um público de várias gerações e dançarinos profissionais ou amadores que são atrativos para o público.

As tarde de sábado deste mês são dedicadas ao pagode, com o grupo Maradona, formado por uma nova geração de músicos que estão se destacando no mercado do samba. Victor oliveira, Júnior Madureira, Deivede Maradona, Robson Mingau e Jeferson Mexicano foram o grupo que já tem público cativo. Eles estreiam neste sábado e até o final de julho estarão sempre a partir das 17:30.

Norte das Águas

Às margens do rio Amazonas é onde está localizado o bar e restaurante Norte das Águas, que há mais de 15 anos é ponto de encontro de turistas, amapaenses, artistas, todos que apreciam música brasileira e estrangeira, pratos variados que agradam os mais exigentes, petiscos, bebida geladas e quentes, e atendimento reconhecido como de primeira. Funciona de quarta-feira a domingo, para almoço e eventos noturnos.

A brisa do Amazonas, as fases da lua, fim de tarde, o bater da maré no quebra-mar, são atrativos naturais que deixam dão ao local características únicas, e tornam o público privilegiado. Rodeado de árvores e água, a paisagem é uma das mais belas e requisitadas para registros que identificam a cidade de Macapá. A administração é de Vanildon Leal e Verinha Leal, que comandam a equipe de profissionais que fazem o atendimento.

O Norte das Águas fica no Complexo Marlindo Serrano – A Orla do Araxá.

Mariléia Maciel
Assessoria de comunicação

Tattoo Solidário 2019 oferece tatuagem a partir de R$ 50 e arrecada leite para instituição de caridade no AP

Por Ugor Feio

Chega a Macapá a 8ª edição do projeto “Tattoo Solidário”, que vai reunir 11 tatuadores em dois dias de evento, realizado hoje (6) e amanhã (7), em um shopping na Zona Sul da cidade. Além das tatuagens com preços de R$ 50 até R$ 350, a ação busca arrecadar leite em pó para instituições de caridade na capital.

Irão participar dessa edição os profissionais amapaenses Hugo Sacramento; Tattoo Gabe; Madara, da Mad Tattoo; Adamor Junior Reis, do Kaos Tattoo; Danilo Machado; Alex Lima; Wando Tattoo; Marconi Silva; Miller John Tattoo e Eliel Tattoo.

Tatuagens custarão de R$ 50 a R$ 350 nos dias 6 e 7 de julho — Foto: Tattoo Solidário/Divulgação

Além do valor pago na tatuagem, de acordo com negociação feita diretamente com o artista, levando em consideração os tamanhos, cores e tipos de desenhos, o participante deverá fazer a doação de um pacote de 400 gramas de leite em pó, que será destinado à Casa da Hospitalidade, no município de Santana, a 17 quilômetros de Macapá.

Segundo a organização, cerca de 400 pessoas são esperadas nos dias de evento e os participantes podem propor o desenho (ao levá-los prontos) ou escolher um modelo na hora, mas devem ficar atentos ao tamanho máximo de até 12 centímetros.

A programação contará com a apresentação de bandas de rock, que ainda serão definidas pela organização. Darlyne Paes, uma das organizadoras, explica que o objetivo da programação é desmistificar o fato de os desenhos permanentes na pele comumente serem associados à criminalidade.

Queremos mostrar que as tatuagens são uma expressão corporal válida. Não é ‘coisa de bandido’ ou algo que vá impedir alguém de arrumar um emprego. A ideia é democratizar a arte e dizer que qualquer um pode sim fazer parte, basta querer se expressar“, explicou.

Cerca de 400 pessoas são esperadas nos dois dias de evento no ‘Tatoo Solidário’, em Macapá — Foto: Tatoo Solidário/Divulgação

As “flash tatoos” serão oferecidas no horário de abertura do shopping, das 10h às 22h no sábado, e das 12h às 22h no domingo, por ordem de chegada e mediante distribuição de senhas. Para participar, o cliente deve fazer o pagamento em espécie e escolher por qual artista deseja ser tatuado.

O projeto já ajudou diversas instituições sem fins lucrativos no estado, como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), os Capuchinhos, a Creche Nossa Senhora de Nazaré, a creche Carmela Bonaci e o projeto Tatame Cidadão.

Serviço:

8ª Tattoo Solidário – Norte Rock
Dias: 6 e 7 de julho
Horários: das 10h às 22h (no sábado); e das 12h às 22h (domingo)
Local: Amapá Garden Shopping (Rodovia JK)
Informações: (96) 98100-2171 ou 98106-5148

Fonte: G1 Amapá

Domingo tem Cortejo de Verão do Banzeiro do Brilho-de-fogo em Fazendinha

No próximo domingo, 07 de julho, o Cortejo de Verão do Banzeiro do Brilho-de-fogo faz a festa no balneário de Fazendinha, animando os banhistas na abertura do Macapá Verão. Batuqueiros, mulheres do Cordão das Açucenas e crianças do Jardim do Banzeiro desfilarão ao som de músicas da cultura amapaense ritmadas por caixas de marabaixo e instrumentos de sopro. O Cortejo sai às 16h, atravessando a rua principal do balneário em direção ao ponto de ônibus.

O projeto Banzeiro do Brilho-de-fogo iniciou em 2014, por iniciativa de artistas e produtores, para difundir as músicas tradicionais do Amapá, chamando a atenção de todos para os sons e a cultura, herança deixada pelos antepassados, que resistiram para manter os costumes das danças do marabaixo e batuque. Oficinas e ensaios são realizados durante o ano, para formação de novos batuqueiros, que se apresentam três vezes ao ano, aniversário de Macapá, Macapá Verão e Cortejo de Dezembro. Além de batuqueiros, o Cordão das Açucenas e Jardim do Banzeiro compõe o projeto, que tem o apoio da Prefeitura de Macapá (PMM).

A concentração para o Cortejo será às 15h, no final do balneário, e o desfile terá a participação do grupo de teatro Marco Zero e marabaixeiros. O repertório é de músicas que retratam a cidade de Macapá, pessoas, costumes e tradições, produzidas por artistas locais. No colorido desfile, o público tem a oportunidade de prestigiar também os adereços que representam a cultura regional, como bonecas dançadeiras de marabaixo, beija-flor e flores, e as caixas, confeccionadas por mestres populares dos bairros Laguinho e Favela, e de comunidades tradicionais.

Neste ano os moradores do distrito de Fazendinha poderão participar do Cortejo. Uma oficina de preparação para batuqueiros foi realizada na última semana na escola Caetano Thomás, com a participação de alunos, que puderam ainda aprender artesanato para confecção de adereços. Após o Cortejo de Verão as oficinas reiniciam em agosto e seguem até novembro, quando começam os ensaios para o cortejo de encerramento do projeto.

Mariléia Maciel
Assessoria de Comunicação – Projeto Banzeiro

Macapá Verão 2019: obras do artista Ralfe Braga serão reproduzidas no asfalto

Mais uma novidade que será apresentada no Macapá Verão deste ano é o apoio do Arteamazon, juntamente com o artista amapaense Ralfe Braga, que permitiu o uso de quatro imagens de obras de sua autoria para o evento deste ano. Elas foram produzidas inicialmente em forma digital e serão pintadas a mão pelos artistas locais, usando tinta à base d’água como pigmento e o asfalto como suporte.

De acordo com o artista, a iniciativa atende a uma solicitação do diretor da Companhia de Transporte e Trânsito de Macapá, André Lima. “É a primeira vez que uma de minhas artes sairá do computador para o asfalto. Arte é arte, não importa o pigmento ou o suporte onde ela seja aplicada. O que importa é a mensagem que ela transmite”, diz.

O diretor-presidente da CTMac, André Lima, ressalta sobre o interesse em expor o trabalho do artista neste período. “O verão remete à cor e alegria. Pensamos em prestigiar os artistas locais, e o Ralfe representa muito bem nacionalmente. Fizemos a solicitação e ele nos encaminhou para a Arteamazon, onde disponibilizaram o material. Essa é uma maneira que a população de Macapá tem a oportunidade de conhecer o trabalho dele e de outros artistas locais, os quais estamos tentando estabelecer contatos. Inicialmente, iremos fazer no balneário da Fazendinha e ainda estamos estudando outros espaços onde os trabalhos poderão ser expostos”.

O Macapá Verão ocorrerá no período de 7 de julho a 1º de agosto, nos balneários do município. O evento é uma realização da prefeitura.

Ralfe Braga

Artista plástico, ilustrador, designer gráfico e diretor de arte. Nascido em Macapá, hoje mora em Brasília, cidade em que iniciou a sua carreira artística. É formado em Educação Artística, com licenciatura em Artes Plásticas pela Faculdade de Artes de Brasília; e em Artes Visuais/Cultura&Criação pela Faculdade Senac. O trabalho do artista absorve a energia, gravada nos traços e pinceladas refinados, da luz intensa do sol que penetra e desnuda a floresta úmida, refletindo as cores vivas da natureza.

Cliver Campos
Assessor de comunicação/PMM
Contatos: 98126 0880 / 99175 8550
Fotos: Arteamazon.com

Nesta sexta-feira (5), acontece a Sessão Solene em homenagem aos 66 anos da Academia Amapaense de Letras

Foto: Dulcivânia Freitas

Nesta sexta-feira (5), às 19h, na Biblioteca Pública Elcy Lacerda, ocorrerá a Sessão Solene que celebrará os 66 anos da Academia Amapaense de Letras (AAL). A AAL possui 22 acadêmicos imortais. A comemoração é em 5 de julho por conta de esta ser a data da posse da primeira diretoria do Silogeu

O atual presidente da entidade é o professor Nilson Montoril de Araújo, e o vice-presidente, o poeta Manuel Bispo Correa. Entre os 22 sócios titulares do colegiado (imortais), tenho três amigos, os poetas e escritores Carlos Nilson Costa, Fernando Canto e Alcinéa Cavalcante (aliás, posso me gabar que sou bem próximo destes dois últimos).

Escritores e poetas Fernando Canto e Alcinéa. Os meus muito queridos amigos, Alcinéa Cavalcante e Fernando Canto. Foto: Flávio Cavalcante.

Síntese da História

Fundada em 21 de junho de 1953, data escolhida por conta de ser o mesmo dia do aniversário do escritor Machado de Assis, a Academia Amapaense de Letras surgiu como uma entidade civil, sem fins lucrativos e com o objetivo de promover o desenvolvimento literário, cultural, científico e artístico do Amapá. Seu primeiro presidente foi o professor de português e literatura Benedito Alves Cardoso.

A posse da Diretoria aconteceu no dia 5 de julho de 1953, no Cine Teatro Territorial (anexo ao Grupo Escolar Barão do Rio Branco), ocasião em que o Governador Janary Gentil Nunes fez um belo discurso. Por mais de 30 anos o Silogeu ficou desativado, sendo reinstalado em agosto de 1988. Já faleceram 33 dos seus membros.

O Amapá precisa preservar, reconhecer e homenagear seus grandes nomes em todas as áreas de atuação. Meus parabéns aos imortais da AAL, em especial, aos meus amigos de lá.

Serviço:

Sessão Solene dos 66 anos da Academia Amapaense de Letras (AAL).
Data: 05/07/2019
Horário: 19h
Local: Biblioteca Elcy Lacerda, que fica na Rua São José, 1800, centro de Macapá.
Entrada: franca.

Elton Tavares, com informações do professor Nilson Montoril , presidente da AAL.

Especial Legião Urbana, com a banda Moinhos de Vento, nesta sexta-feira (5)

A banda Moinhos de Vento realizará nesta sexta-feira (5), a partir das 20h, no Scorpion Snooker Bar, o “Especial Legião Urbana”. O grupo tocará mais de 2h de show com os maiores sucessos da icônica banda do Rock Nacional.

Moinhos de Vento

A Moinhos de Vento é formada Jean Carlos (Guitarra e Voz), Gerson Lima (Baixo e Voz) e Anderson Coutinho (Bateria). A banda foi formada em 2014 e possui influências de grupos como Engenheiros do Hawaii, Legião Urbana, Titãs, Ira! E na gringa pelos Beatles e AC/DC. Os caras tocam bem e recomendo esse cover de Rock and Roll de qualidade.

Legião Urbana

A Legião Urbana, um verdadeiro MITO da história da música nacional, era comandada pelo maior poeta do rock brasileiro, a messiânica e imortal criatura, Renato Russo. A banda foi formada em agosto de 1982, após a dissolução do Aborto Elétrico, grupo seminal da cena punk de Brasília, o qual também originou o Capital Inicial.

Para mim, a Legião foi a maior banda do Rock nacional. As canções deles marcaram minha geração e a de amigos mais velhos. Escutar as músicas da banda me lembra amores, a adolescência, amigos e toda uma época bacana da minha vida. Força sempre!

Portanto, Legio Omnia Vincit!

Serviço:

Especial Legião Urbana, com a banda Moinhos de Vento
Local: Scorpion Snooker Bar, localizado na Avenida Cora de Carvalho, Nº 1812
Data: 05/07/2019
Hora: a partir das 20h
Entrada individual: R$ 10,00
Mesa: R$ 60,00
Reservas de mesas pelo telefone: 96 98111-1654
Mais informações: 98114-6173

Elton Tavares

Nesta sexta-feira (5), rola apresentação musical da Barca do Iguarany, Laura do Marabaixo e convidados, no Sankofa

A Barca do Ricardo Iraguany e Laura do Marabaixo, mais músicos convidados, se apresentarão lá no Sankofa, nesta sexta-feira (5), a partir das 21h.

O Projeto Barca do Iraguany mistura sonoridades e era realizado somente em outubro, por conta do Círio da Virgem de Nazaré. A imagem que ilustra a barca faz alusão aos milagres da santa.

Ricardo Iraguany é músico, compositor e poeta, ressalta que a Barca leva música, poesia e arte para as pessoas apreciarem. O artista reforça que a música regional e autoral é essencial, bem como abrir espaço para novos talentos.

A Laura sempre arrebenta cantando os “velsos bandaiados” (ladrões) e músicas do Marabaixo, maior e mais autêntica manifestação folclórica do povo tucuju. A artista também dança e compõe, pois a cantadeira é danada de talentosa. Lá pelas 20h, a Barca, Laura e convidados mandarão muito som para o público curtir.

Serviço:

Apresentação musical da Barca do Iguarany, Laura do Marabaixo no Sankofa e convidados, no Sankofa
Data: 05/07/2019
Local: Sankofa, localizado na Rua Beira Rio 1488, Orla do Santa Inês, zona sul de Macapá.
Hora: a partir das 16h
Ingressos: R$ 5,00
Mais informações pelo telefones: 981090563 981150902

Elton Tavares

Hoje rola Quinta Jazz no Norte das Águas

A banda Amazon Music, pilotado pelo multi-instrumentista Finéias Nelluty, se apresentará hoje (4), a partir das 20h30, na Quinta Jazz do Bar e Restaurante Norte das Águas. Portanto, o convite está feito para os amantes da boa música curtirem um som legal às margens do Rio Amazonas. A entrada será franca, mas talvez role um Couvert artístico de cinco bozos (R$ 5,00). Prestigie!!!

Amazon Music

O grupo musical conta com Fineias Nelluty ( teclado), Hian Moreira (baixo), Paulinho Queiroga (bateria), Vinícius Bastos (guitarra). A banda, formada por músicos consagrados dentro e fora do Amapá, possui a proposta de promover a música instrumental na capital amapaense. O repertório do Amazon Music é repleto de canções, em estilos diversificados como MPB, Jazz, Blues e MPA.

Norte das Águas

O Norte das Águas é um dos mais conceituados pontos turísticos de Macapá, que fica situado às margens do rio Amazonas, no Complexo Marlindo Serrano (Araxá). O restaurante faz parte do roteiro do Ministério do Turismo e da Secretaria de Turismo do Amapá, bem como do município de Macapá, como ponto de visitação turística do estado. O estabelecimento serve boa comida, cervejas enevoadas, drink’s variados e é celeiro de boa música na capital amapaense, com atendimento diferenciado aos seus frequentadores. A casa oferta ainda segurança ao seu público.

Serviço:

Jazz no Norte das Águas com o Grupo Amazon Music
Data: 04/07/2019
Hora: a partir das 20h30.
Couvert artístico: R$ 5,00.
Local: Bar e Restaurante Norte das Águas, localizado no Complexo do Araxá, zona Sul de Macapá.

Elton Tavares

Hoje rola a apresentação do espetáculo “O banquete de Platão”, na Ueap

Nesta quarta-feira (3), a partir das 19h, no Auditório Central da Universidade Estadual do Amapá (Ueap), os alunos do primeiro semestre do curso de Filosofia da Ueap apresentarão o espetáculo “O banquete de Platão”. a entrada é GRATUITA.

Os acadêmicos ensaiam a peça teatral, baseada no livro “ O Banquete de Platão” (que fala dos sete discursos sobre amor) desde fevereiro deste ano. A adaptação leva em conta as três expressões do amor no grego antigo: Eros, Philia e Ágape estabelecendo conexões com as diferentes formas atuais de amar.

SINOPSE:

A turma LFL 19.1 está fazendo a releitura da obra, as interpretações filosóficas, a adaptação do texto para os dias atuais e para fazer o questionamento do conceito, “Por que Amor?” a partir dos discursos do banquete de Platão.

O Banquete, também conhecido como Simpósio, é um diálogo platônico escrito por volta de 380 a.C.. Constitui-se basicamente de uma série de discursos sobre a natureza e as qualidades do amor. O Banquete é um dos dois diálogos de Platão em que o tema principal é o amor.

A dedicação dos acadêmicos e professores do curso de filosofia da Ueap é algo que chama a atenção, desde a escolha do tema para a peça teatral, como também, o período dos estudos, a organização do evento, até a divulgação. Todo esse trabalho foi feito durante seis meses com muita dedicação.

Segundo o Prof. Dr. Janilson Barbosa, que é diretor da peça teatral, é o resultado do trabalho de aprendizagem da filosofia Antiga em que os acadêmicos foram convidados a interpretar e adaptá-lo na contemporaneidade. O Prof. afirma ainda que, a adaptação leva em conta as três expressões do amor no grego antigo: Eros, Philia e Ágape estabelecendo conexões com as diferentes formas atuais de amar.

Serviço:

“O banquete de Platão”
Data: 03 de Julho de 2019
Local: Auditório Central da Ueap (Campus I Avenida Presidente Vargas, Centro de Macapá)
Hora: 19h
Entrada Franca

Elton Tavares, com informações da Ueap.

Inscrições para Especialização em Estudos Teatrais Contemporâneos começam nesta quarta-feira

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) lançou o edital para formação da primeira turma do curso de Especialização em Estudos Teatrais Contemporâneos. São 30 vagas para ingresso no segundo semestre de 2019, sendo que 4 são destinadas a pretos, partos, quilombolas ou indígenas, 3 a pessoas com deficiência e 1 vaga para a pessoas trans (travestis ou transexuais).

As inscrições são gratuitas e serão realizadas somente pela internet, a partir desta segunda-feira, 24, e irão até o dia 03 de agosto deste ano. O processo seletivo tem três fases:

– A primeira é a inscrição contendo documentos pessoais, intenção de pesquisa de acordo com as linhas de pesquisas e interesses/eixos de pesquisas dos(as) docentes e do curso, memorial descritivo, currículo lattes atualizado do(a) candidato(a). Esta fase é de caráter eliminatório;

– A segunda etapa se configura como análise de proposta de intenção de pesquisa e análise do memorial descritivo, ambos de caráter eliminatório e classificatório;

– O último estágio é a entrevista com base no Currículo Lattes atualizado, no Memorial Descritivo e na Proposta de Intenção de Pesquisa que também tem caráter classificatório.

Para ser aprovado, o candidato deve obter nota igual ou superior a sete (7,0) na Etapa 2. O resultado final e à lista de classificação serão divulgados no dia 03 de setembro de 2019.

O curso

Na modalidade presencial, o curso tem por objetivo formar especialistas para atuarem na área da pesquisa das práticas teatrais levando em consideração a investigação das linguagens e das poéticas contemporâneas e sua repercussão regional bem como no Brasil. As linhas de pesquisa são: processos contemporâneos no ensino de teatro; processos de criação e expressão cênica contemporâneos; história das artes do espetáculo, dramaturgia e contemporaneidade.

A Especialização terá carga horária total de 400h, distribuídas em período de 18 meses, contemplando atividades teóricas e práticas, individuais e/ou em grupo além do desenvolvimento do trabalho de conclusão de curso (TCC). As aulas presenciais estão previstas para o segundo semestre de 2019 e acontecerão às sextas-feiras no período noturno e aos sábados, compreendendo os períodos da manhã e tarde.

Mais informações no site do Departamento do Processos Seletivos e Concursos: https://depsec.unifap.br/

Assessoria de comunicação da Unifap

Segundo Secult, Museu Joaquim Caetano reabrirá em setembro

Museu Joaquim Caetano deve ser reaberto até setembro deste ano — Foto: Ugor Feio/G1

Por Ugor Feio

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) confirmou nesta segunda-feira (1°) que o Museu Joaquim Caetano, em Macapá, deve ser reaberto até setembro. Fechado há quase 5 anos, o local já passou por duas reformas, em 2016 e 2017, mas após as melhorias outros problemas foram identificados.

Segundo o titular da Secult, Evandro Milhomen, o museu foi fechado por conta dos constantes alagamentos, causados por problemas estruturais no telhado e na rede hidráulica. Ele explica que, desta vez, o projeto de reformas foi concluído e está prestes a passar por licitação.

Infiltrações podem ser vistas no teto do Museu Joaquim Caetano — Foto: Ugor Feio/G1

“Tivemos uma revitalização em 2016 e não foi concluído o processo, sendo retomado em 2017. Mesmo assim tem alguns problemas graves que não foram identificados na época e que podem por acervo em risco. Vamos reformar também a parte elétrica, para fazer instalação das novas centrais de ar”, explicou.

De acordo com o secretário, o telhado do prédio acumulava muita água, especialmente no período de fortes chuvas, e as calhas instaladas não eram suficientes para dar vazão ao grande volume e acabavam empoçando e invadindo o teto do museu.

Evandro Milhomen, titular da Secretaria de Cultura — Foto: Ugor Feio/G1

“O problema do telhado causava os alagamentos por cima e o problema hidráulico por baixo. Novas instalações serão feitas para redirecionar essa água para as linhas pluviais. Em 60 dias entregamos o museu para a sociedade, mas queremos fazer tudo dentro das normas”, reiterou.

Devido aos reparos, o prédio ficou fechado todo esse tempo. Turistas que visitam a região reclamam que, apesar da riqueza patrimonial, o centro histórico da cidade não é explorado como deveria, comprometendo o turismo.

O historiador, professor e integrante da equipe de pesquisa do museu, José Farias, conta que após os alagamentos algumas peças precisaram ser retiradas da exposição e guardadas no acervo.

Ele detalha que o prédio é o terceiro mais antigo da capital, atrás apenas da Igreja de São José e a Fortaleza de São José.

Historiador do museu mostra bandeira da França encontrada no município do Amapá — Foto: Ugor Feio/G1

“Este edifício é repleto de história, quando os colonizadores chegavam a novas terras, a primeira coisa que faziam era instalar uma igreja e depois as fortificações. Após isso, eles construíram esse prédio onde funcionava a sede da intendência, na época do Império, que futuramente viria a ser a prefeitura da cidade, mas já sediou até mesmo uma delegacia”, diz.

O professor descreve também que a exposição atual conta com simulações de como era a vida dos ribeirinhos.

Da época da fundação da cidade, estão à mostra um filtro de água feito de pedra vulcânica, datado de 1895, com material encontrado na Fortaleza de São José, além de urnas funerárias encontradas em escavações por todo o estado e uma bandeira francesa encontrada no período de conflito territorial.

Urnas funerárias e vasos de cerâmica encontrados durante escavações integram exposição que aguarda reabertura — Foto: Ugor Feio/G1

Além disso o acervo conta ainda com as doações dos familiares de personalidades históricas, que forneceram itens como o uniforme militar de Francisco Veiga Cabral, o “Cabralzinho”, documentos históricos que contam a história do Amapá, assim como uma grande doação de obras de arte e mobiliário feita pela família Sarney.

Histórico do Museu Joaquim Caetano

Material arqueológico encontrado durante uma das primeiras escavações na Fortaleza de São José — Foto: Ugor Feio/G1

O loca foi fundado no século 19 e o nome dado é um tributo ao médico e diplomata gaúcho que escreveu a obra “L’Oyapoc et L’Amazone” (1861), usada na elaboração da defesa apresentada por Barão do Rio Branco, ao definir os direitos do Brasil na questão de limites com a França em 1900.

No acervo encontram-se urnas funerárias dos povos indígenas Maracá e Cunani, encontradas nas escavações arqueológicas; objetos pessoais do primeiro governador do Amapá, Janary Gentil Nunes e também de Francisco Veiga Cabral, que ganhou destaque na luta pela defesa da fronteira.

Fonte: G1 Amapá

Encontro discute o protagonismo feminino na arte da ‘palhaçaria’ no AP

Por Ugor Feio

Para discutir e fortalecer a presença feminina na arte da “palhaçaria”, Macapá recebe o “2º Encontro de Palhaças do Amapá”. Será de 1º a 7 de julho, com espetáculos, oficinas e mesas redondas, distribuídos em dois espaços da capital.

Da Cia de Teatro Trecos Inmundo, a coordenadora do evento, Antoniele Xavier, acredita que o tema é de grande importância para o fortalecimento da arte e da representação feminina nos espetáculos de comédia. Ela é atriz e dá vida à palhaça “Tonton” há 14 anos.

Mulheres na arte da palhaçaria participam do ‘2º Encontro de Palhaças do Amapá’ — Foto: Cia de Teatro Trecos Inmundo/Divulgação

“O encontro surgiu do desejo de mostrar a cara dessas mulheres palhaças que produzem comédia. É difícil da gente se reunir espontaneamente. Por isso a importância desse evento, para que a gente se conheça e troque experiências e muitas risadas”, contou.

A programação começa na segunda (1°), com a oficina “Palhaçaria e Afeto”, ministrada por Aneliza Paiva, de Londrina, no Paraná. As aulas são direcionadas a palhaços que distribuem alegria para pacientes de hospitais, chamados “Plantão Sorriso”.

Aneliza Paiva, de Londrina, vai ministrar oficina e apresentar o espetáculo “Ao Ponto” — Foto: facebook/Reprodução

Na quinta-feira (4), acontece a apresentação do espetáculo “Ao Ponto”, também com Aneliza, no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU das Artes), no bairro Infraero 2, na Zona Norte. A peça é um “solo” que conta a trajetória gastronômica de Frida, uma palhaça que é neta e bisneta de cozinheiros e que vai cozinhar um risoto para o público.

A mesa redonda “Comicidade Feminina” ocorre na sexta-feira (5), também no “Espaço Garden in Cena”. A roda de conversa abrirá espaço para fala das atrizes Andréa Flores, palhaça Bilazinha; Alice Araújo, palhaça Perualda; e Núbia Oliveira, a palhaça Bibica, conhecida em Macapá pela personagem Caluda, da peça “Bar caboclo”. Elas contarão sua história de vida e discutirão os desafios das mulheres na profissão.

Atriz Andréa Flores, que interpreta a palhaça Bilazinha, será uma das atrações convidadas da programação — Foto: Cia de Teatro Trecos Inmundo/Divulgação

No sábado (6), a programação volta ao CEU das Artes com a oficina “Onçar a Palhaça”, que ocorre até domingo (7) com a paraense Andréa Flores, que também está à frente do espetáculo “Rala Palhaço”.

A oficina é resultado de doze anos de atuação e pesquisas em “Feminismos e Singularidades Amazônidas”, voltada para as artistas que desejem começar o percurso artístico em comicidade. A peça será um “solo de palhaçaria feminista” que aborda o cotidiano da mulher, relacionamento amoroso e como lidar com essas informações sem perder o riso.

A série de atividades será encerrada com o cabaré das palhaças, no domingo (7), quando acorre o encontro com as 10 palhaças envolvida na iniciativa, além de convidadas e o público em geral. Todas as atividades tem o preço de “colaboração espontânea”, onde o interessado pode contribuir com quanto puder.

Antoniele Xavier é a palha Tonton — Foto: Facebook/Reprodução

Antoniele conta que o evento será realizado com recursos próprios e com a ajuda da Cia de Artes Kabuky, do projeto social “Toca do Saci”, no bairro Pacoval, e conta também com apoio do grupo “Imagem e Cia” e “Cia de Artes Tucuju”.

Programação do 2º Encontro de Palhaças do Amapá: 

Oficina “Palhaçaria e Afeto”, com Aneliza Paiva
Data: de segunda-feira (1°) a quarta-feira (3)
Hora: 15h às 17h
Local: Espaço Garden in Cena, no Amapá Garden Shopping

Oficina “Onçar a Palhaça”, com Adréa Flores
Data: sábado (6) e domingo (7)
Hora: 9h às 12h (sábado) e das 14h às 18h (domingo)
Local: Espaço Garden in Cena, no Amapá Garden Shopping

Mesa Redonda “Comicidade Feminina”
Data: sexta-feira (5)
Hora: 14h às 18h
Local: Espaçao Garden in Cena, no Amapá Garden Shopping

Espetáculo “Ao Ponto”, com Aneliza Paiva, PR
Data: quinta-feira (4)
Hora: 19h
Local: CEU das Artes, na Avenida carlos Lins Cortez, bairro Infraero 2, Zona Norte de Macapá

Espetáculo “Rala Palhaço!”, com Andréa Flores, PA
Data: sábado (6)
Hora: 19h
Local: CEU das Artes, na Avenida carlos Lins Cortez, bairro Infraero 2, Zona Norte de Macapá

Cabaré das Palhaças
Data: domingo (7)
Hora: 19h30
Local: CEU das Artes, na Avenida carlos Lins Cortez, bairro Infraero 2, Zona Norte de Macapá

Serviço:

2º Encontro de Palhaças do Amapá
Período: 1º a 7 de julho
Local: Amapá Garden Shopping (Zona Sul) e CEU das Artes (Zona Norte)
Entrada: pague quanto puder

Fonte: G1 Amapá

Unifap lança Especialização em Estudos Teatrais Contemporâneos – As inscrições são gratuitas irão até o dia 03 de agosto

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) lançou o edital para formação da primeira turma do curso de Especialização em Estudos Teatrais Contemporâneos. São 30 vagas para ingresso no segundo semestre de 2019, sendo que 4 são destinadas a pretos, partos, quilombolas ou indígenas, 3 a pessoas com deficiência e 1 vaga para a pessoas trans (travestis ou transexuais).

As inscrições são gratuitas e realizadas somente pela internet. Elas iniciaram no último dia  24 de junho e irão até o dia 03 de agosto deste ano. O processo seletivo tem três fases:

– A primeira é a inscrição contendo documentos pessoais, intenção de pesquisa de acordo com as linhas de pesquisas e interesses/eixos de pesquisas dos(as) docentes e do curso, memorial descritivo, currículo lattes atualizado do(a) candidato(a). Esta fase é de caráter eliminatório;

– A segunda etapa se configura como análise de proposta de intenção de pesquisa e análise do memorial descritivo, ambos de caráter eliminatório e classificatório;

– O último estágio é a entrevista com base no Currículo Lattes atualizado, no Memorial Descritivo e na Proposta de Intenção de Pesquisa que também tem caráter classificatório.

Para ser aprovado, o candidato deve obter nota igual ou superior a sete (7,0) na Etapa 2. O resultado final e à lista de classificação serão divulgados no dia 03 de setembro de 2019.

O curso

Na modalidade presencial, o curso tem por objetivo formar especialistas para atuarem na área da pesquisa das práticas teatrais levando em consideração a investigação das linguagens e das poéticas contemporâneas e sua repercussão regional bem como no Brasil. As linhas de pesquisa são: processos contemporâneos no ensino de teatro; processos de criação e expressão cênica contemporâneos; história das artes do espetáculo, dramaturgia e contemporaneidade.

A Especialização terá carga horária total de 400h, distribuídas em período de 18 meses, contemplando atividades teóricas e práticas, individuais e/ou em grupo além do desenvolvimento do trabalho de conclusão de curso (TCC). As aulas presenciais estão previstas para o segundo semestre de 2019 e acontecerão às sextas-feiras no período noturno e aos sábados, compreendendo os períodos da manhã e tarde.

Mais informações no site do Departamento do Processos Seletivos e Concursos: https://depsec.unifap.br/

Assessoria de comunicação

Hoje rola a apresentação do espetáculo “Antes que o céu desabe”, na Unifap

Nesta segunda-feira (1º), a partir das 19h30, no auditório do projeto de extensão “Universidade da Maturidade” (Umap), da Universidade Federal do Amapá (Unifap), A Turma de 2016 do Curso de Teatro da Unifap, apresentará o espetáculo “Antes que o céu desabe”.

A peça será o penúltimo espetáculo na graduação pela disciplina Prática de Montagem I, ministrada pelo professor Raphael Brito, no encerramento da VIII Mostra de Experimentos do Curso de Teatro da Unifap.

SINOPSE:

Artistas em formação insistem em montar um espetáculo como se não houvesse o amanhã. Em uma viagem sem volta, se deparam silenciados em um sistema de golpes, perdas, revoltas e tensões nunca antes questionadas. Com enfrentamento e resistência, ecoam o último grito antes que o céu desabe.

Serviço:

Espetáculo “Antes que o céu desabe”,
Data: 01 de Julho
Local: Auditório da Umap, na Unifap.
Hora: 19h30
Entrada Franca