1º Festival de Cultura Nerd do Amapá acontece nos dias 17, 18 e 19 de dezembro, na biblioteca Elcy Lacerda

Por Victor Vidigal

Quadrinhos, mangás, cinema, RPG, cosplay, k-pop e sushi. Isso tudo e mais um pouco terá na programação do 1º Festival de Cultura Nerd do Amapá, que acontece nos dias 17, 18 e 19 de dezembro, na biblioteca Elcy Lacerda, na Zona Central de Macapá.

A entrada será no valor de R$ 10 (R$ 5 para estudantes). Crianças de até 10 anos de idade não pagam.

Quadrinhos, mangás, cinema, RPG, cosplay, k-pop e sushi estão na programação do 1º Festival de Cultura Nerd do Amapá — Foto: Reprodução/TV Globo

Estão confirmadas oficinas de desenho e palestras com o roteirista de histórias em quadrinhos Gian Danton e os quadrinhistas amapaenses Messias Urameshi e Israel Guedes. Os dois últimos são autores das obras “Skatista Boy” e “T-Hunters”, respectivamente.

Para Gian Danton, que trabalha há mais de 20 anos com quadrinhos, esse tipo de evento movimenta o cenário da cultura nerd no estado. Segundo o roteirista, atualmente acontece a era dos filmes de super-hérois, o que propicia a realização do evento.

Gian Danton fará uma oficina sobre roteiro em quadrinhos no 1ª Festival de Cultura Nerd do Amapá — Foto: Gian Danton/Arquivo Pessoal

Quando você começa a ter esses eventos acaba por movimentar a cultura local, estimulando a produção de quadrinhos, a venda desse material e os estudos acadêmicos sobre o assunto. E é no melhor momento, porque a gente tá vivendo o auge dos filmes de super-heróis“. explicou.

Quem for ao festival ainda poderá curtir exibições de filmes e aumentar a coleção de livros, com as opções à venda no bazar literário.

Programação: 

Serviço:

1º Festival de Cultura Nerd do Amapá
Data: 17, 18 e 19 de dezembro (de 9h às 12h e de 14h às 20h).
Local: Biblioteca Pública Elcy Lacerda (Rua São José, número 38, bairro Central)
Entrada: R$ 10 (inteira); R$ 5 (estudantes); gratuita (crianças até 10 anos de idade)

Fontes:Ideias Jeca-Tatu e  G1 Amapá

Cortejo de Dezembro do Banzeiro do Brilho-de-fogo será neste domingo, 16

O 5º Cortejo de Dezembro do Banzeiro do Brilho-de-fogo está confirmado para domingo, 16 de dezembro, no centro de Macapá, com os batuqueiros, mulheres do Cordão de Açucenas e crianças do Jardim do Banzeiro. O projeto firma-se como uma das propostas de valorização da cultura com mais alcance social, que promove oficinas de adereços e de musicalização para pessoas de todas as idades. O Cortejo inicia às 16h, saindo da lateral do Parque do Forte, segue pelas ruas até a praça Floriano Peixoto, onde encerra com show artístico.

O projeto Banzeiro do Brilho-de-fogo iniciou em 2013, com a união de sonhos e paixão pelas tradições do Amapá, tendo à frente músicos e produtores culturais. O sonho era de encher as ruas com os elementos dos tradicionais batuque e marabaixo, como ritmos, cores, instrumentos, adereços, roupas e canto, desfilados por adultos, jovens e crianças. Foi o início do projeto que tem como símbolo o beija-flor brilho-de-fogo, ave rara e nativa do Amapá, que chama a atenção de curiosos, turistas e estudiosos do mundo todo, que se encantam com a beleza e elegância do animal.

Vieram as primeiras oficinas para confecção de adereços e instrumentos, e a de iniciação musical, com os mestres populares do quilombo do quilombo do Curiaú e bairros Laguinho e Favela, e de comunidades tradicionais. Eles ajudaram na formação dos primeiros batuqueiros e criadores das alegorias e adereços que são as marcas do projeto. As oficinas foram levadas também para faculdades, escolas, associações, periferia e praças, fortalecendo a característica de inclusão social e cultural que é uma referência da iniciativa.

A culminância do projeto são os cortejos, que fecham o ciclo de ensaios e acontecem nos meses de fevereiro, aniversário de Macapá, julho, Cortejo de Verão, e em dezembro, que é o enceramento das atividades anual. O projeto concentra artistas, músicos, grupos de marabaixo e arte de rua, que se misturam aos três eixos das apresentações, que são os batuqueiros, mulheres do Cordão das Açucenas, e as crianças do Jardim do Banzeiro, formando um desenho colorido e alegre que desfila nas ruas, atraindo os olhares do público que está nas ruas, janelas e portas.

Atualmente o projeto Banzeiro tem cerca de 100 batuqueiros, que tocam os tambores de marabaixo, e tocadores de chocalho e pandeiro de batuque, mais metais, e a mesma quantidade de mulheres, crianças e comunidade. A Prefeitura de Macapá (PMM) é parceira do projeto, que em 2018 voltou com as oficinas itinerantes. Foram realizadas as aulas na Universidade Federal do Amapá (Unifap), em escolas e no município de Oiapoque, onde os iniciantes passaram a usar a camisa verde do Banzeiro, sinalizando que o projeto se expande na mesma proporção que ganha a confiança da população.

Neste dezembro são esperadas centenas de pessoas no cortejo em que as músicas do Amapá são tocadas e dançadas. Adelson Preto, coordenador geral do projeto, garante um espetáculo na tarde de domingo, com muita música e dança no centro da capital. “Estamos na estrada há cinco anos, e é uma alegria enorme saber que conseguimos realizar o sonho que não era só dos coordenadores, mas de centenas de pessoas que desejavam um projeto bonito e feito com muita responsabilidade, porque levar adiante uma iniciativa que tem a participação de adolescente e crianças, é a certeza de futuro para nossas tradições. Vamos fazer um lindo cortejo, e esperamos que mais uma vez a população compareça”.

Serviço:

Cortejo de Dezembro
Concentração: Av: Coaracy Nunes, na lateral do Parque do Forte, às 15h
Saída: 16h
Término: Praça Floriano Peixoto, com show musical.

Mariléia Maciel
Assessora de Comunicação.

Gambiarra – a festa do FIM

Após uma maratona audiovisual, o Festival Imagem-Movimento encerra sua 15º edição com a Festa Gambiarra. Nela, cinco atrações de diversos estilos musicais terão espaço para interagir com o público e celebrar o audiovisual independente brasileiro. O encerramento do evento acontecerá hoje (15), a partir das 19h, no Sintracom, localizado na Avenida Iracema Carvão Nunes, nº 644, Centro. A entrada será de apenas R$5.

Abrindo a festa, o grupo Pinducos apresenta em seu repertório composições autorais, mesclado a ritmos tradicionais do Norte do Brasil, como o Carimbó e o Marabaixo. Em seguida, é a vez da Maniva Venenosa, que em sua curta carreira, já conquistou o público com seu reggaeton autoral e fusões de reggae, dub e funk. O coletivo de Rap Máfia Nortista, que faturou o Prêmio Gengibirra de Audiovisual em 2016 com o clipe “Macapá Quebrada”, também traz seu rap autoral com doses de Marabaixo para o palco da Gambiarra. Após, a banda Passa o Wi-Fi toca seu som autoral, aliado ao bom e velho samba temperado pelo suingue de quem aposta firme nas várias vertentes da música brasileira-mundial. Encerrando a noite O Sósia manda seu repertório de músicas autorais, Rock psicodélico e clássicos do brega em versões instigadas.

O ponto alto da festa será a divulgação do vencedor do 4º Prêmio Gengibirra de Audiovisual que leva para casa R $ 1.000,00 de incentivo e um troféu cujo desenho é de autoria do artista plástico paraense, Aog Rocha. Este ano o Festival fez uma importante parceria com a Amora Filmes, que fornecerá suporte técnico ou consultoria para o desenvolvimento de um projeto, a critério do vencedor optar entre os dois.

SERVIÇO:

GAMBIARRA – A FESTA DO FIM
Data: 15 de dezembro
Hora: 19h
Local: Sintracom, (Avenida Iracema Carvão Nunes, nº 644, Centro)
Entrada: R$5
Evento para maiores de 18 anos

Mary Paes
Festival Imagem-Movimento

Para além das festas extraordinárias, agora Vila do Rock é bar

Por Araciara Macedo – A Gazeta

Macapá conhece bem a marca da produtora Vila do Rock pelas festas que ela já realizou na capital. Agora, os seguidores da produtora e o público que aguardava meses por uma de suas produções extraordinárias – que são peculiares – terão um ponto certo de encontro, já que a Vila do Rock agora é bar.

Proposta

Um bar alternativo, com espaço para o rock, reggae, pagode, MPB, MPA e etc. Essa é a proposta da produtora com a inauguração nesse sábado, 15, às 19h, no mesmo espaço onde funcionaram os bares Mestre Cervejeiro e Underground, na Mendonça Furtado, 586.

A proposta do bar é ser um local onde todos se sintam acolhidos, explica Ligia Dias, uma das coordenadoras do projeto de lançamento. “O bar tem como objetivo ser para todos. Vamos ter espaço para o rock aos sábados e nos outros dias vamos experimentar outros estilos, a intenção é ser mais abrangente. Vamos observar nosso público, se gostarem, a gente deixa um dia fixo na nossa programação para certo estilo, do contrário, a gente vai dando lugar para outros experimentos”.

A produtora Vila do Rock nasceu em 2011 com a ideia de fornecer entretenimento alternativo para os fãs do Rock e, desde então, vem conquistando mais fãs para seus eventos. O sonho de montar o bar é antigo, vem sendo amadurecido desde 2014.

“O bar era um sonho, conversamos sobre isso várias vezes, mas sempre faltava alguma coisa, ou dinheiro ou incentivo, queríamos um lugar mais alternativo, mais uma opção na verdade, porque atualmente só existem uns dois bares que tem a mesma dinâmica que a gente e o nosso público gosta”, ressaltou Ligia.

O bar promete agradar vários estilos e na inauguração do sábado, duas bandas irão fazer a festa: Liverpool e Sistema Feudal. Para beber, como nas boas festas produzidas pela Vila, o público encontra do litrão a long neck. A entrada é gratuita e, como destaca Ligia, a diversão é garantida.

Escola de dança Petit Dance apresenta espetáculo “O Segredo dos Astros”, no Teatro das Bacabeiras

Há milhares de anos, no início da existência humana, quando a vida era dura, perigosa e incerta, mesmo assim, era cheia de maravilhas a serem descobertas. O ciclo da noite e do dia, a constante mudança da lua e do sol, a passagem das estações e como sobreviver às mesmas, ditavam o ritmo da vida ao longo dos dias, meses e anos.

Entretanto o universo precisava de um controle, um centro que pudesse manter o equilíbrio. Chronos, o deus do tempo chamou as suas guardiãs do reino da magia e da fantasia, a Fada da Lua e a Fada do Sol, e juntos construíram uma mandala.

Em seguida, ordenou que as fadas invocassem as deusas das 4 estações: primavera, verão, outono e inverno, percorrendo o universo celestial para encontrar os 12 tesouros preciosos em forma de insígnias dos signos.

Contudo Deméter, filha de Chronos, deusa das plantas, da terra cultivada, das colheiras e das estações, sentiu-se ofendida por não ter sido chamada para liderar a busca pelos tesouros.

Deméter, então, movida de ciúmes e inveja, enfeitiçou a Fada da Lua e aprisionou a Fada do Sol dentro de um cristal mágico para não avisar às deusas que ela iria também fazer suas buscas e impedir que cada deusa cumprisse sua missão de reunir as pedras em uma mandala.

As deusas das estações, primavera, verão, outono e inverno, entraram no portal do tempo e começara a viagem, cada uma para um canto do universo, passando por todos os zodíacos até juntarem as pedras preciosas da vida na mandala, equilibrando o universo e suas influências.

Sobre a escola de dança Petit Dance

A Companhia de Dança Petit Dance foi fundada em 2014 pelo professor José Cosme Carlisle, com o propósito de difundir o poder transformador da arte da dança, tendo como um dos pilares formadores a inclusão.

Anualmente, a escola realiza memoráveis espetáculos de dança, onde seus alunos colocam todos os conhecimentos e sensibilidade adquiridos durante um ano inteiro de preparação, no palco do Teatro das Bacabeiras, para o grande público amapaense que reconhece e apoia não somente a escola em si, mas a expressão artística que ela desenvolve.

José Cosme começou seus estudos de dança no Studio Rose, tendo como sua professora e incentivadora, Rose Borges. Participou de diversas companhias de balé Brasil afora, com os mais renomados professores, possuindo especializações em diversas áreas da dança, desde o clássico até as danças populares, inclusive para o público infantil e especial.

Serviço:

Local: Teatro das Bacabeiras
Data: 15/12/2018
Hora: 19h00
Ingressos: R$ 20,00

Contatos:
Escola Petit Dance
Av. Antônio Coelho de Carvalho, 2001 – Santa Rita
Diretor: José Cosme Carlisle
Telefone (Whatsapp) 96 99155-7345
Email: [email protected]
Instagram: @petitdancemcp
Facebook: petit dance

Comemoração dos 4 anos do CEU das Artes ocorrerá neste sábado, 15

O Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU das Artes) comemorará neste sábado, 15, 4 anos de existência. O espaço é o primeiro de Macapá e foi inaugurado em 15 de dezembro de 2014, no bairro Infraero II, na zona norte da capital. O CEU das Artes possui duas salas multiuso, cineteatro, auditório, telecentro para inclusão digital, biblioteca e o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), além de espaços de esporte e lazer: quadra poliesportiva, parque, pista de skate.

Os ambientes apresentam acessibilidade para pessoas com deficiência. Para comemorar a data, a Fundação Municipal de Cultura (Fumcult) organizou uma programação cultural especial para a população com atividades culturais, esportivas, profissionais e sociais.

Programação

– Exposição e comercialização de artesanato;
– Exposição das artesão do CEU das Artes;
– Feira afro empreendedora (Improir);
– Projeto mulheres que fazem -coordenadoria de municipal de políticas públicas para as mulheres;
– Exposição de artes visuais;
– Grafitagem ao vivo com os artistas do coletivo fuga;
– Exposição literária;
– Apresentações culturais de contação de história, teatro de bonecos, balé, grupos de dança de toada truop caprichoso e k-pop, banzeiro brilho de fogo, capoeira, aulão de zumba, música, hip hop e etc;
– Atividades esportivas – futsal feminino e masculino;
– Diplomação dos amigos do CEU das Artes;
– Campeonato de skate e bike;
-Atendimento do Cras – cadastro, atualização, consulta NIS e Gestão do Bolsa Família.

Serviço

Data: 15/12 (sábado)
Hora: 16h
Local: CEU das Artes
Endereço: Avenida Carlos Lins Corte, Infraero II

Cássia Lima
Assessora de comunicação/Fumcult
Contatos: 98104-9355 / 99200-8657

‘Um Natal de Luz’ reúne 80 bailarinos em espetáculo de dança solidário em Macapá

Bailarinos do Espaço de Dança Anete Peixoto apresentam ‘Um Natal Feliz’ na quinta-feira (13) — Foto: Espaço de Dança Anete Peixoto/Divulgação

Por Carlos Alberto Jr

O Espaço de Dança Anete Peixoto quer levar o espírito natalino e emocionar o público com o espetáculo de balé “Um Natal de Luz”, assim como ajudar outras pessoas. A apresentação com 80 bailarinos está marcada para acontecer na quinta-feira (13), às 19h, no Teatro das Bacabeiras, no Centro de Macapá.

Dividido em dois atos, o espetáculo busca, por meio da música e dança, apresentar ao público mensagens de fé e positivismo. Os bailarinos interpretarão 20 canções natalinas na peça com duração de quase duas horas.

No corpo de bailarinos, a companhia de dança tem alunos que vão de 2 a 85 anos de idade.

Espetáculo reúne 80 bailarinos dançando 20 canções natalinas — Foto: Espaço de Dança Anete Peixoto/Divulgação

Com a intenção de despertar o espírito natalino de solidariedade e boas ações, a doação de um brinquedo será uma parte do ingresso para o espetáculo. As doações serão direcionadas para as crianças do Instituto São Francisco, que funciona no bairro Infraero 2, na Zona Norte da capital.

Serviço:

Espetáculo “Um Natal de Luz”, do Espaço de Dança Anete Peixoto
Data: 13 de dezembro (quinta-feira)
Hora: 19h
Local: Teatro das Bacabeiras (Centro)
Ingressos: R$ 10 + um brinquedo
Informações: (96) 99122-0088

Fonte: G1 Amapá

Cândido Portinari apresenta trabalhos desenvolvidos por estudantes em Mostra de Artes

Começa nesta quarta-feira, 12, a partir das 17h, a Mostra de Artes do Centro de Educação Profissional em Artes Visuais Cândido Portinari. O evento será realizado em dois dias e busca apresentar os trabalhos desenvolvidos no último semestre pelos estudantes da instituição. A entrada é gratuita e o evento será realizado no prédio do Cândido Portinari, localizado na Avenida Cônego Domingo Maltês, nº 1.976, bairro Buritizal, em Macapá.

A programação conta com a exposição de produtos de artes visuais, oficinas, poesias, palestra, música e várias atrações artísticas. As obras em exposição são resultado das modalidades de ensino dos cursos ofertados pelo centro: Técnico em Artes Visuais, Serigrafia, Ilustrador, Artesão de Pintura em Tecidos e Pintor em Obras Imobiliárias, Teatro, Comunicação Visual, Artesanato e Design de Móveis.

Mostra de Artes

O Cândido Portinari oferece, há mais de 40 anos, ensino de artes gratuito à população amapaense e tem papel fundamental na difusão da cultura regional. Tradicionalmente, o centro faz mostra culturais para divulgar o trabalho de seus estudantes.

Nesta edição, a Mostra de Artes Cândido Portinari conta com uma intensa programação. Além de mais 100 obras artísticas produzidas pelos estudantes, o evento artístico-cultural traz como atividade de formação as oficinas de mangá, cartonageiro e pintura com técnicas úmidas, bem como mesa-redonda com o tema: “Artes Visuais no contexto da Economia Criativa”.

A programação cultural propõe uma diversidade de artistas locais como Jean Carmo, Poetas Azuis, Ágda Xavier, Pena e Pergaminho, Ozy Rodrigues, Jackson Amaral, Ari Pires e Rodrigo Teran e Anna Clara.

Artista homenageado

A cada edição, a mostra homenageia um artista amapaense. Já estiveram nessa lista o pintor João de Deus, o escultor e ceramista Trokkal e o artista plástico Grimualdo Barbosa. Agora é a vez do pintor Ivam Amanajás.

Ivam nasceu na década de 50, na capital amapaense. Ele começou suas atividades de forma autodidata, aos 13 anos de idade, momento que teve a oportunidade de participar de uma exposição no extinto Ginásio de Macapá, junto com artistas prestigiados na região. Hoje, aos 62 anos, continua produzindo, diariamente, trabalhos de diversos estilos como abstracionismo, realismo fantástico e paisagismo amazônico.

Assessoria de comunicação do Governo do Amapá

Mostra de Artes Cândido Portinari


Nos dias 12 e 13 dezembro (quarta e quinta), o Centro de Educação Profissional em Artes Visuais Cândido Portinari realizará sua tradicional mostra artística-cultural, com novidades na programação.

Na ativa há mais de 40 anos, ofertando ensino de artes gratuito à população amapaense, a escola tem sólidas raízes no fomento da cultura da região. Agora transformado em centro profissional, nos dois dias de evento o público poderá entrar em contato com a produção realizada pelos estudantes.

As obras em exposição são resultado das modalidades de ensino ofertadas pelo Centro: Técnico em Artes Visuais, Serigrafia, Ilustrador, Artesão de Pintura em Tecidos e Pintor em Obras Imobiliárias, Teatro, Comunicação Visual, Artesanato e Design de Móveis.

A Mostra

Nesta edição de 2018 a Mostra de Artes Cândido Portinari contará com uma intensa programação. Além de mais de 100 obras artísticas realizadas pelos estudantes, o evento artístico-cultural traz como atividade de formação as oficinas de Mangá, Cartonageiro e Pintura com técnicas úmidas, além da mesa redonda com o tema de Artes Visuais no contexto da Economia Criativa e suas interações, na perspectiva de capacitar os discentes do Centro e trazer ao público um debate de relevância no campo das artes.

A programação cultural propõe uma diversidade de artistas locais, entre músicos (as), dançarinas (os) e poetas, para temperar a noite. Quem participa nessa edição é Jean Carmo, Poetas Azuis, Ágda Xavier, Pena e Pergaminho, Ozy Rodrigues, Jackson Amaral, Ari Pires e Rodrigo Teran e Anna Clara.

Pintor Ivam Amanajás será o artista homenageado nesta edição do evento — Foto: Centro de Artes Visuais Cândido Portinari/Divulgação

Artista homenageado

A cada edição a mostra homenageia um artista amapaense. Nesta lista já foram o pintor João de Deus, o escultor e ceramista Trokkal e o artista plástico Grimualdo Barbosa. Agora é a vez do pintor Ivam Amanajás.

Nascido no dia 06 de outubro de 1956 na cidade de Macapá, Ivam Amanajás começou suas atividades de forma autodidata, aos 13 anos, onde teve a oportunidade de participar de uma exposição no extinto Ginásio de Macapá, junto com artistas prestigiados, localmente. Hoje, aos 62 anos, continua produzindo diariamente, onde trabalha estilos como abstracionismo, realismo fantástico e paisagismo amazônico.

SERVIÇO:

O que? Mostra de Artes Cândido Portinari
Quando? 12 e 13 de dezembro, às 17h
Quanto? Gratuito
Onde? Centro de Artes Visuais Cândido Portinari: Av. Cônego Domingo Maltês, n 1976 – Buritizal. Entre Hildemar Maia e Santos Dumont.

Festival de jazz no Amapá promove intercâmbio musical com a Guiana e França

Maestro francês Jean-Charle Levaillant vai participar da programação — Foto: Divulgação

Por Jorge Abreu

Ultrapassar as fronteiras através da música é a proposta de um festival de jazz que conta com a participação de artistas do Brasil, Guiana Francesa e França. A programação será realizada nos municípios de Macapá e Ferreira Gomes, no período de 10 a 30 de dezembro.

Oficinas de instrumentos de sopro, palestras, concertos de orquestras e shows de bandas e cantores da região fazem parte da primeira edição do “Araguari Ecojazz Festival”. Segundo o maestro Elias Sampaio, um dos organizadores do evento, a ideia é promover intercâmbio musical.

“O evento proporciona um intercâmbio com a Guiana e a França. Também é o momento de culminância de um projeto de Ferreira Gomes, que vai acontecer dia 15 em Macapá e dia 30 lá mesmo no município”, detalhou.

Para participar da oficina, o interessado deve se inscrever gratuitamente no site do festival. A atividade acontece no período de 10 a 14, no horário entre 15h e 18h, no Centro Cultural Franco-Amapaense, localizada no Centro da capital.

Ainda de acordo com Sampaio, a oficina de música será ministrada pelo maestro francês Jean-Charle Levaillant e, após os quatro dias de aprendizagem, os participantes vão se apresentar no dia 15, em Macapá, mas o local ainda não foi definido pela organização.

Nesse mesmo dia, a programação oferta os concertos do projeto “Musicalizando Ferreira Gomes”, voltados para crianças, do maestro Jean-Charle Levaillant com a orquestra Ecojazz, que será lançada no evento, Cayenne Big Band e Mahova Bladas, ambos da Guiana Francesa.

Já no dia 30, o Araguari Ecojazz Festival será em Ferreira Gomes, a 137 quilômetros de Macapá. Sobem ao palco a banda Negros de Nós e o cantor Zé Miguel, além de concertos e shows de outros artistas convidados.

Serviço:

Araguari Ecojazz Festival
Oficina: Prática de Conjunto de Orquestra de Sopro
Público alvo: Músicos profissionais e estudantes de música
Maestro: Jean-Charle Levaillant
Data: 10 a 14 de dezembro de 2018
Horário: 15h às 18h30
Local: Auditório do Centro de Cultura Franco-Amapaense
Endereço: Av General Gurjão, 32 – Centro – Macapá

Concerto e show em Macapá
Data: 15 de dezembro
Horário: a definir
Local: a definir

Concerto e show em Ferreira Gomes
Data: 30 de dezembro
Horário: a definir
Local: a definir

Fonte: G1 Amapá

Hoje é o Dia do Palhaço – Meus parabéns aos artistas do humor

alenk

Hoje é o dia do Palhaço, artistas que têm como ofício arrancar gargalhadas, divertir ou despertar um sorriso nas pessoas, sejam crianças ou adultos.

A data começou a ser festejada em São Paulo, em 1981. A iniciativa foi da Abracadabra Eventos. E que com o passar dos anos, a celebração foi instituída nas outras capitais brasileiras. Ela é comemorada por palhaços circenses ou pelos populares “palhaços de rua”, além de nós, o público que se deleita com a arte de fazer rir, incrível dos destes profissionais.

palhaços

Em homenagem ao Dia do Palhaço, parabenizo todos estes fantásticos artistas nas pessoas dos meus amigos Daniel Alves (palhaço Argineu) e Alenk Nobre (palhaço Totonho). Charles Chaplin disse: “Eu continuo a ser uma coisa só: um palhaço, o que me coloca num nível mais elevado do que o de qualquer político.” Congratulações, palhaçada!

Elton Tavares

Hoje rola o Auto de Natal: “O Boi e o Burro a Caminho de Belém”

O Movimento Cultural Desclassificaveis apresenta o Auto de Natal: “O Boi e o Burro a Caminho de Belém” ( Livre adaptação) do texto da dramaturga carioca Maria Clara Machado.

Serviço:

QUANDO: 08 /12/2018.
ONDE:Centro Comunitário Maria na Comunidade, localizado na Avenida Ceará, Nº 111, no bairro do  Pacoval (zona norte de Macapá).
HORÁRIO: 19h
Direção: Paulo Alfaia
Coordenação: Caique Sampaio, Giselle Braz,
Jubson Blada ,Solange Smit.

Cantata Natalina trará Nosso Jeito Tucuju e o espírito de Natal em apresentações

A Prefeitura de Macapá irá realizar a 6ª edição da Cantata Natalina das escolas municipais. Serão 1,1 mil alunos apresentando o tema deste ano, Nosso Jeito Tucuju. As apresentações, que ocorrerão neste sábado, 8, são muito aguardadas pelos estudantes. Nos dias 5 e 6 – que antecedem a Cantata – acontecerão os ensaios gerais com todos alunos. As preparações irão ocorrer no estádio Glicério Marques, das 14h às 17h. A Cantata das escolas municipais é um momento de celebração do espírito natalino e também uma despedida, em grande estilo, das crianças do 5º ano que estão saindo da educação municipal.

Serviço:

Data: 08/12 (sábado)
Hora: 19h
Local: Praça Jaci Barata (em frente ao Trapiche Eliezer Levy)

Assessoria de Comunicação/Semed
Contato: 98805-8150

SESC AMAPÁ REALIZA MAIS UMA EDIÇÃO DO SESCANTA

O Sistema Fecomércio AP, por meio do Sesc, encerra o ano de 2018 enaltecendo a cultura musical amapaense com a realização do grande show musical Sescanta Amapá. Com entrada gratuita, o encontro musical acontece na próxima sexta-feira, dia 07, a partir das 19h na unidade Sesc Araxá.

Este ano, o festival chega a sua 15ª edição. O projeto que ocorre anualmente, segue contemplando e fomentando o seguimento musical local, gerando novas oportunidades para artistas experientes e para o surgimento de novos compositores, instrumentistas e interpretes.

Ao todo, 15 compositores vão apresentar canções inéditas para composição do DVD do festival. O show também contará com a participação especial do cantor Nivito Guedes, que será homenageado em reconhecimento a sua trajetória musical.

Os artistas classificados além da participação no DVD recebem troféu e passam a fazer parte da pauta musical do Sesc Amapá em 2019.

Programação:

·ALAN GOMES TRAZ A MÚSICA INSTRUMENTAL ”RIO VILA NOVA”;

·AMADEU CAVALCANTE E WILSON CARDOSO SERÃO INTERPRETADOS POR CLEVERSON BAHIA NA CANÇÃO “SOU ÍNDIO SIM”;

·BRENDA MELO CANTA SUA COMPOSIÇÃO “DESEJO DE MAR”;

·CARLA DA SILVA CANTA SUA COMPOSIÇÃO “BEIJA-FLOR”;

·CÁSSIO PONTES CANTA SUA COMPOSIÇÃO “FÉ, MENINA”;

·FRANCK YOLENO CARDOSO SERÁ INTERPRETADO POR HADASSA OLIVEIRA NA CANÇÃO “DESNUDA’;

·JOSIVALDO SANTOS SERÁ INTERPRETADO POR EL-HANÃ LUCENA NA CANÇÃO ‘’BRINQUEI EM MACAPÁ”;

·MAYARA BRAGA CANTA SUA COMPOSIÇÃO” NEGRA DA LUZ”;

·NICE SALES CANTA SUA COMPOSIÇÃO “FLOR DO PORTO”;

·NITAI SANTANA CANTA SUA COMPOSIÇÃO” MAR DE ESTRELAS”;

·NONATO SANTOS CANTA SUA COMPOSIÇÃO ”DESVAIRADA UTOPIA”;

·OSMAR JÚNIOR CANTA SUA COMPOSIÇÃO “CURRUTELAS”;

·SABRINA ZAHARA CANTA SUA COMPOSIÇÃO “MANDALA ABERTA”;

·DÍMISSON MONPER SERÁ INTERPRETADO POR HADASSA OLIVEIRA NA CANÇÃO “INSPIRA-ME”;

·WILLIAN CARDOSO SERÁ INTERPRETADO POR DEIZE PINHEIRO NA CANÇÃO “CAMINHADA”.

Serviço

Larissa Lobato – Coordenadoria de Comunicação e Marketing
Fone: (96) 98106-0444
Site: www.sescamapa.com.br