O Pica-Pau Boleiro arrebentou!

                                                           Por Elton Tavares

Eu amo Carnaval e Futebol. Já disse isso aqui dezenas de vezes. Quando as duas coisas estão juntas então, é ótimo. Mas ontem (6) foi melhor ainda, o meu clube de coração no Amapá, Ypiranga F.C. foi homenageado pelo bloco “Pica-Pau Boleiro”, do meu querido Bairro do Trem, simplesmente sensacional!!

O bloco trouxe para a Avenida Ivaldo Veras, também conhecida como Avenida do Samba, as cores negro-anil do “Clube da Torre”, como é carinhosamente chamado o Ypiranga na zona Sul de Macapá.

Além de dezenas de brincantes perfeitamente caracterizados, desfilaram também antigos craques do time, com destaque para o Miranda, autor do gol do gol do título do primeiro campeonato do Estádio Zerão, em 1992 (eu tava lá). Inclusive, foi o “Gol do Fantástico” daquele domingo.

Bairrismos a parte, vi muitas agremiações bonitas, com destaque para o bloco “Kubalança”, mas nenhum tão animado com um tema tão legal quanto o Pica-Pau Boleiro. Realmente, muito legal!

Este ano não deu, mas em 2012 estarei de volta com o Piratão

                                                                                             Por Elton Tavares

Alguns carnavais de minha vida.
Sou folião desde me entendo por gente, mas concordo com a decisão do Governo em não ceder ao pedido de aumento do repasse para a Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesa). A Liesa queria TRÊS MILHÕES de reais, doce ilusão.

Em tempos de grave crise financeira, foi oferecido um milhão de recos. Mas o pessoal é mal acostumado e resolveram que não dava e cancelaram tudo. É como diz o adágio popular : “o vício do cachimbo entorta a boca”.

Sabem o que acho? Acho que dava, pois acredito que com boa vontade e sem disputa, sim, desfilar por desfilar, rolava sim.

Ouvi dizer que tinha escola que pagava R$ 10 mil só para o puxador de Samba, que é isso? Valorizo o trabalho de todo mundo, principalmente o artístico, mas com valores astronômicos aliados a caos orçamentário, que é fato e não ficção, como alguns insistem em dizer, é impossível dar mesada gorda.

Resumo da ópera, ou do samba, como queiram, a atitude de não repassar mais do que podia foi correta SIM, doa a quem doer.

Este ano não deu, mas em 2012 (se eu não morrer até lá) estarei junto com o meu amado Piratas da Batucada na Avenida Ivaldo Veras. Por enquanto, aguardo A Banda, onde marcarei presença. No mais, abraços na geral.

Carnaval SESC Folia 2011

O SESC-AP dará início a sua programação de carnaval no dia 25, com Baile à Fantasia no salão de eventos do SESC Araxá a partir das 21h, haverá escolha de melhor fantasia da noite e a cerveja estará com preço especial para comerciários. As atrações musicais são Banda Moara e Charlinho e Banda.

No sábado, 26, será realizado o Futebol à Fantasia a partir das 16h na quadra poliesportiva do SESC Araxá. Os times devem inscrever-se no dia da competição.

No dia 06 de Março, é a vez das crianças entrarem no clima carnavalesco com o Baile Infantil Curumins na Folia, que acontecerá a partir das 16h no salão de eventos do SESC Araxá, crianças de 0 a 12 anos não pagarão ingressos. Serão realizadas muitas brincadeiras e concurso de Rainha Mirim do Carnaval.

Serviços:

Ingresso do dia 25 será R$ 5,00 para usuários, e no domingo, 06, será o mesmo valor da domingueira R$ 4,00. Comerciários não pagarão ingresso, mediante apresentação de carteirinha.

Venha com sua família festejar o carnaval conosco, é garantia de muita diversão!
Assessoria de Comunicação e Marketing – ASCOM
SESC Amapá
0xx96 – 3241-4440, ramal 235

Mais de mil palhaços no salão….

                                                                                  Por Elton Tavares

Após reunião com o Governo do Estado a Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesa) decidiu não realizar o Carnaval 2011.

Segundo a Liesa, o valor de R$ 1,5 milhão (sendo R$ 1 milhão para a Liga e R$ 500 mil para outras agremiações), que o Governo do Amapá iria repassar, é insuficiente.

Será !?!?!?

Pode ser, masss, é fato que o Estado atravessa uma crise financeira nunca vista.

Porque essa galera não fez bingos, feijoadas ou outras promoções, ao longo do ano, para angariar fundos a maior festa popular do Brasil?

No momento, somos “mais de mil palhaços no salão”.

Quando o Carnaval Chegar – Chico Buarque

Quem me vê sempre parado,
Distante garante que eu não sei sambar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu tô só vendo, sabendo,
Sentindo, escutando e não posso falar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu vejo as pernas de louça
Da moça que passa e não posso pegar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Há quanto tempo desejo seu beijo
Molhado de maracujá…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

E quem me ofende, humilhando, pisando,
Pensando que eu vou aturar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

E quem me vê apanhando da vida,
Duvida que eu vá revidar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu vejo a barra do dia surgindo,
Pedindo pra gente cantar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu tenho tanta alegria, adiada,
Abafada, quem dera gritar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar…





Piratão campeão!

                                                                                                     Por Elton Tavares

Piratas da Batucada, campeão do carnaval 2010

Eu já disse aqui que preferia perder para qualquer agremiação, melhor que o antigo resultado, que corou todas as escolas como campeãs do Carnaval 2010. Mas os envelopes foram abertos, o Piratas da Batucada, minha escola do coração, sagrou-se campeã.

Muitas coisas serão ditas, questionamentos, acusações, “deixem o Piratão desfilar sozinho”, “Pirataria mais uma vez”, “jurados malditos” e afins, mas somos campeões mais uma vez. O título é importante sim, mas o que importa mesmo é manter o carnaval amapaense entre os melhores do Brasil.

Parabéns ao Boêmios do Laguinho, a escola fez um grande desfile, eu pensava que a agremiação iria vencer. Enfim, eu não julguei, mas que bom que o carnaval tem um vencedor, por que se não, que graça teria?


Será o fim desta novela?

Os envelopes que faltaram ser abertos na tumultuada apuração do Carnaval Amapaense serão aberto hoje (12), no Quartel da Polícia Militar do Amapá (PM/AP), no bairro Beirol, zona Sul de Macapá.

Seja qual for o resultado, será muito melhor que a decisão da Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesa/AP), pois o desfecho da linda festa virou palhaçada, que foi abordada pela mídia nacional.

Apesar de, no meu entendimento, do carnaval precisar de um campeão, a insatisfação das agremiações derrotadas é certa. Será o fim desta novela?

Carnaval vergonha

                                                           Por Elton Tavares
No desfecho do carnaval 2010, todos nós acabamos saindo em uma grande ala de palhaços tristes.
O triste desfecho do Carnaval 2010 foi, no mínimo, vergonhoso. A Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesa) declarou todas as 10 agremiações campeãs, vê se pode? Depois de uma seqüência de erros de organização, perseguição, arrogância e estupidez, a entidade rasgou o regulamento e desagradou á todos.

A confusão na apuração acontece todos os anos, eu sou Piratas da Batucada, mas o Boêmios estava lindo, sim, muito lindo, mas o que vale é o que o jurado escreveu ao assistir o Desfile. Se o julgador prejudicou ou favoreceu alguma escola, paciência. Como no futebol, é impossível desmarcar um pênalti. A Liesa afirmou, antes do Carnaval, que o Corpo de Jurados seria o melhor de todos os tempos (todos escolhidos pela presidente da entidade, senhora “Marjô”).

Eu preferia perder para Boêmios, Maracatu ou qualquer outra agremiação que merecesse o título, afinal, faz parte da festa. Mas infelizmente, todos nós, amantes do carnaval, acabamos saindo em uma grande e unificada ala de palhaços tristes.

O Governo do Estado (GEA) e Prefeitura de Macapá (PMM) são os principais patrocinadores da festa, será que estão contentes com o resultado deste Carnaval? Duvido muito. Ações como esta não podem se repetir, atitudes assim poderão acabar com o nosso Carnaval, que mesmo com esta Liesa, foi muito bonito e não merecia este final “tragicômico”.

O carnaval de Rua de Macapá é um túmulo

No final do Carnaval de 2009, li este texto do jornalista Arilson Freires no site do Corrêa Neto. Reli no blog da Alcilene Cavalcante e resolvi postar aqui. Sou um folião que adora sair na Escola Piratas da Batucada e na Banda, mas realmente, o Carnaval “de Rua” se resume a Banda. O texto ainda serve para o carnaval que acabou hoje e, pelo jeito, se aplicará para muitos que virão. Tomara que eu esteja errado. Aí está:

A provocação é de Vinícius de Moraes. O poeta carioca chamou São Paulo de túmulo do samba e imortalizou a polêmica. Era outro contexto, outra temática. A analogia é uma brincadeira a uma séria questão restrita ao carnaval. O macapaense precisa esperar a tarde da terça-feira gorda – os estertores da festa – pra sair às ruas.

Depois da irrefreável Banda, tem a quarta-feira de cinzas com o Formigueiro e o Caldeirão do Pavão. Fora isso, o carnaval de rua de Macapá é um túmulo. Sexta, sábado, domingo e segunda a diversão não sai às ruas. A folia está presa ao sambódromo e suas arquibancadas vazias na sexta e segunda.

Aqui vai todo o respeito ao desfile das escolas de samba no sábado e domingo, embora tenha faltado esmero em algumas ocasiões. Seria o caso de apelar para a obviedade e dividir os grupos em grupos como é elementar o conceito de grupo, e não misturá-los. Grupo de acesso numa noite, e grupo especial em outra. Alega-se que a mistura de grupos em dois dias de desfile evita afugentar o público para uma única noite, a da apresentação das escolas maiores. A falta de público é uma questão maior. As escolas precisam buscar consolidação. E quem disse que isso vai ser fácil?

Mas vamos fechar este parêntese, e voltar à vaca fria. Por que o macapaense precisa esperar a tarde da terça-feira gorda pra ir às ruas no carnaval? Uma lei impede as micaretas neste período em nome da preservação cultural, e impõe o silêncio ao melhor lugar de Macapá: a orla da cidade. As capitais do Brasil costumam usar o melhor lugar da cidade para as manifestações artísticas. Que não fossem micaretas. Que tal blocos transportados do sambódromo para as ruas? Ou vá lá, vamos rever os conceitos e transfigurar as micaretas, quem sabe, com um marabaixo eletrônico no trio puxando o cordão de foliões.

Diversão paga não é um problema em si. Alguém tem que ganhar com isso. Quando os carnavais de clubes existiam, pagava-se para entrar. Então, melhor ainda quando o retorno desta diversão paga é garantido ao folião. Mas é possível também se divertir gratuitamente. Cerca de 200 blocos saíram às ruas no Rio de Janeiro. No Recife, tem o Galo da Madrugada com 2 milhões de pessoas, e as ruas de Olinda pra quem quiser. Salvador tem uma profusão de festas ao ar livre que não se restringe aos abadás. Pra não acharem que estamos longe demais, o carnaval de Santana ganhou cara. A festa se manteve nas ruas, e a cidade se assumiu micareteira.

O espírito carnavalesco invade a alma foliã de Macapá no mês de fevereiro com os ensaios de bateria das escolas, o aquecimento nas comunidades. Mas quando a festa chega, arrefece.

O caminho aqui não é impor a verdade, que como o carnaval pode ser multifacetada. É preferível buscar a reflexão. As ruas de Macapá estão com cara de túmulo do samba durante o carnaval. Sexta, sábado, domingo e segunda. Dias desperdiçados. Carnaval tem todo ano, mas é uma vez só. Macapá precisa aproveitar melhor as suas ruas.

Arilson Freires

Que vença o melhor

A Barca, abre alas do Piratas da Batucada – Foto: Portal Na Balada
O desfile da Escola Piratas da Batucada foi ótimo, passamos pela Ivaldo Veras no tempo correto, as fantasias estavam luxuosas, como sempre e as alegorias bem trabalhadas. A comunidade da zona Sul de Macapá deu um show á parte, um mar amarelo nas arquibancadas. Sabemos que o nosso rival, Boêmios do Laguinho, também fez um carnaval grandioso, agora, ficará nas mãos dos jurados e que vença o melhor.

Parabéns á todos os organizadores (menos a presidente da Liga das Escolas de Samba do Amapá), foliões, público, enfim, as pessoas que fazem do carnaval do Amapá seja um dos mais belos do Brasil. Amanhã sairei na Banda, o maior bloco de sujos do país, afinal, carnaval é só uma vez no ano, cinco dias de cachaça e diversão (risos).


Alô zona Sul, chegou a hora!!

Eu e Dan, comemorando o título de 2009, queremos o de 2010!
Abram alas, o atual campeão vai passar. É hoje, vamos Piratão! Seremos a penúltima escola a desfilar, por volta de 230h, na Avenida Ivaldo Veras, no Sambódromo de Macapá. Faremos um grande desfile. Infelizmente, ouvi dizer que um dos membros da Comissão de Frente do Piratas da Batucada teria sido espancado e não poderia desfilar, mas que coreógrafa da Escola já havia resolvido o problema. Não sei se o boato é fato, só sei que tem muita gente que confunde carnaval com guerra.

Das agremiações que disputarão o título de campeão do carnaval 2010, somente a Maracatú da Favela desfilou ontem. A Maracatu teve problemas, leiam o que a Alcinéa Cavalcante escreveu:

“Maracatu da Favela, a minha escola querida, entrou empolgando a torcida e ouvindo o grito de “é campeã”. A comissão de frente foi perfeita, a bateria de mestre Riba impecável, inovou em alegoria saindo das mesmice do quadrado e das saias. Fantasias luxuosas e bem acabadas, mas… sempre tem um “mas” no caminho… a terceira alegoria apresentou problemas, os diretores de harmonia foram ao desespero, alas tiveram que ser mudadas de lugar prejudicando o desenvolvimento do enredo na avenida. Conclusão: a partir da terceira alegoria – que com muito custo entrou – parecia que era uma outra escola, sem empolgação. A quebra do carro, prejudicou o enredo, a harmonia e a evolução. Dizem os verde-rosa que foi “feitiço” do índio do Boêmios do Laguinho. Um feitiço bem feito que quebrou a perna do vice-presidente da escola, delegado Claudionor Soares, e a alegoria da escola.”

Que pena para eles e que bom para nós, já que a Maracatu está cotada como grande favorita para 2010. A última escola a desfilar será a Boêmios do Laguinho, eles querem o primeiro título da “era Sambódromo”, corriqueiro para nós (risos). Se a mandinga dita no blog da Alcinéa for verdadeira, bem que poderia voltar ao feiticeiro (risos).

Será mais uma experiência emocionante, aquele mar de gente vestida de amarelo nas arquibancadas, a vibração, o grito do puxador de samba aos portões do Sambódromo: “Alô zona Sul, chegou a hora!!”. Coisas que só sentem e entendem, amapaenses que tem o prazer de ser Piratão.


Censura no carnaval amapaense

Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Amapá




                                                                       NOTA OFICIAL

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amapá (Sindjor/AP) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) protestam e repudiam, mais uma vez, a decisão da presidente da Liga das Escolas de Samba do Amapá – Liesa -, Maria José Silva, conhecida por “Marjô”, de não credenciar para a cobertura do carnaval 2010, jornalistas e veículos de comunicação que, reconhecidamente, fazem esse trabalho há anos. Fato parecido aconteceu no ano passado.

Além de impor a censura, a decisão fere de morte o direito constitucional do livre exercício da profissão. Não custa nunca lembrar que os grandes prejudicados pela censura são os cidadãos, privados do seu direito de serem livremente informados.

Este ano, veículos de comunicação como o Diário do Amapá, Rádio Difusora, sites, blogs e etc, além de profissionais, são vítimas desse tipo de violência praticada por dona Marjô. Não pode haver privilegio, tão pouco, discriminação por pura vingança ou pirraça.

Estamos novamente acionando as autoridades competentes, na tentativa de não permitir que jornalistas sejam impedidos de exercer a profissão. Isso é um retrocesso do estado democrático de direitos, com prejuízos sem precedentes à sociedade

                                                                             Volney Oliveira – Presidente

Vamos que vamos!

Quadra da Escola Hildemar Maia, pessoal produzindo fantasias do Piratão

Hoje fui comprar minha fantasia do Piratão, pelo que vi na quadra da Escola Hildemar Maia, no bairro do Trem, onde as fantasias são fabricadas, elas estão lindas. O pessoal está trabalhando a todo vapor por lá, tudo para fazer um carnaval de qualidade, digno do maior vencedor da festa. Sim, somos nós, 15 vezes.

Com todo respeito às agremiações Boêmios do Laguinho e Maracatu da Favela, vamos para o Sambódromo para ganhar, como sempre. Mas isto não é o mais importante, o que importa é desfilar pela escola de coração e curtir a magia do carnaval. Vamos que vamos!

É Carnaval!!

                                                                                                  Por Elton Tavares

Alguns desfiles da minha vida, as pessoas nas fotos são meus tios Vadinho e Tatá, minha namorada Dan e meu amigo Fábio.
Amanhã começará mais um Carnaval, a maior festa popular do Brasil. Eu amo Carnaval, particularmente o de rua, o Desfile das escolas de samba, A Banda e o bloco do Formigueiro. Macapá já teve bons carnavais de clube, na época, os foliões compravam temporadas carnavalescas, bons tempos. Cresci no meio de gente alegre, meus pais, tios e os amigos deles, todos “pulavam” no Trem Desportivo Clube ou no extinto Círculo Militar, ainda adolescente, participei de muitos bailes memoráveis.

Odeio o rótulo “roqueiro”, costumo dizer que sou um apreciador do velho Rock, de música popular e Samba, o velho e bom Sambão. Por isto, sou um folião fervoroso, costumo beber durante todas as noites e, se possível, dias do Carnaval. Os “pseudo” intelectuais e “roqueiros’ radicais fazem biquinho, cara torta, tratam a época com desdém, besteira, cada um com sua preferência.

Carnaval é paixão, só entende quem sente. Para aquels quem acham tudo uma grande besteira, azar o deles! Como faço, desde 1992, sairei no Piratas da Batucada, seja para ser campeão ou não, o lance é curtir o Carnaval, a emoção e a alegria que ele proporciona. Apesar da incompetência da Liga das Escolas de Samba (Liesa), o desfile será um sucesso, afinal, o amapaense tem paixão pela festa e pela tradição.

Falando em Liesa, acho que essa gestão já fez besteiras o suficiente, basta! Voltando aos antigos Carnavais, nestes dias que antecedem a folia, nos anos 80 e 90, meu pai, José Penha e meu tio Itacimar já estavam estocando uísque Passport ou Natu Nobilis (a grana era curta, era bebida barata mesmo). A birita entrava nas “sedes” pelas mãos do baterista Gôgô, amigo da família. Tempo bom, hoje em dia não existe carnaval como aqueles.

Não temos mais bons carnavais de clube, em compensação, temos um dos melhores carnavais de rua do Norte do Brasil. Como falei dos bons tempos da festa privada, aí vai uma música que retrata o sentimento nonsense, hedônico e festivo, que atende pelo nome de CARNAVAL:



Noite Dos Mascarados (Chico Buarque e Elis Regina)

Composição: Chico Buarque



Quem é você? [Chico]

Adivinha se gosta de mim [Elis]

[Coro]

Hoje os dois mascarados
Procuram os seus namorados
Perguntando assim
Quem é você?, diga logo [Chico]
Que eu quero saber o seu jogo [Elis]
Que eu quero morrer no seu bloco [Chico]
Que eu quero me arder no seu fogo [Elis]

Eu sou seresteiro, poeta e cantor [Chico]
O meu tempo inteiro só zombo do amor [Elis]
Eu tenho um pandeiro [Chico]
Só quero um violão [Elis]
Eu nado em dinheiro [Chico]
Não tenho um tostão [Elis]

Fui porta-estandarte, não sei mais dançar [Elis]
Eu, modéstia à parte, nasci para sambar [Chico]
Eu sou tão menina [Elis]
Meu tempo passou [Chico]
Eu sou Colombina [Elis]
Eu sou Pierrot [Chico]

[Coro]
Mas é Carnaval, não me diga mais quem é você
Amanhã tudo volta ao normal
Deixa a festa acabar
Deixa o barco correr
Deixa o dia raiar
Que hoje eu sou da maneira
Que você me quer
O que você pedir, eu lhe dou
Seja você quem for
Seja o que Deus quiser
Seja você quem for
Seja o que Deus quiser



Samba do Piratão

Bandeira do Piratão, o maior vencedor do carnaval amapaense
A Liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesa) promoverá, hoje (30) no Sambódromo de Macapá, ás 19h,  o Festival de Samba Enredo. O concurso escolherá o melhor samba, entre as escolas que desfilarão, no grupo de acesso e especial, no Carnaval 2010. Desejo sorte ao Piratas da Batucada, minha agremiação de coração. Aí vai o samba do Piratão:

Vencendo a amarola, no mercado da vida e na Avenida a competência deita e rola.
(composição de Robson do cavaco, Ademar Carneiro e Benezinho – interpretação: Ademar Carneiro)


O luar clareia
Clareia a linha do mar            – Refrão 1
Eu sou o Rei do carnaval
Aventureiro a navegar

Nas caravelas do tempo viajei Nas asas da fantasiaA história do comércio desvendeiFoi com o homem das cavernaNo troca-troca a primeira transação
Do oriente ao ocidente
Reluz o sol da expansão Capitalista é o novo mundo       – Bis
Dignidade a crise veio te assombrar
O Tio Sam abalou-se
Fez o Brasil balançar (bem ou mal)
No perde e ganha
Do vil capital

Muita água vai rolar
É marolinha, vai passar                       – Refrão 2
Bicho papão dá um tempo
Tô me benzendo, sai pra lá! (Sai pra lá! … sai pra lá!)    
  
No horizonte um “sorriso” equatorial
É a morena macapaba
E os heróis comerciantes do local
Gente de “coração gigante
Fascinante “monte” de tradição
Guerreiros de “Santa Lúcia
Surfamos na marola da emoão
Fé, acompanha nossa luta
Nossa Senhora da Conceição.

Piratão chegou, chegou

Dourado num mar azul
Na caravela que balança                       – Refrão 3
O coração da zona sul