Piratas da Batucada lança enredo para o carnaval 2013



A Escola de Samba Piratas da Batucada lançará na próxima sexta-feira, 01 de junho, o enredo para o carnaval de 2013, na Cidade do Samba e em data especial e histórica para o Amapá, no dia em que se comemora o centenário do primeiro governador do estado, Janary Gentil Nunes.


O lançamento do enredo faz parte da programação oficial da comemoração do centenário de Janary e vai fechar uma extensa programação que vai durar o dia todo.

O Piratão vai enaltecer o Janary através de seus sonhos e amores, vai mostrar o Janary como governador e como pessoa, como um grande homem e amigo, além de um excelente chefe de família.

O evento terá como atrações o Casal Mestre Salas e Porta Bandeira do Piratão, além dos intérpretes Meio Dia da Imperatriz, Marcelo Zona Sul e Oderley, acompanhados da bateria da escola, “A Majestosa, Pura Cadência”.

Contatos:
Presidente Diretoria Executiva – Reginaldo França (96) 9115 – 1375
Diretor de Carnaval – Sergio Lemos (96) 9144 – 0075/ 8133 – 7980

Eu avisei….Deu Maracatu!


Foto: Márcia do Carmo.

Bom, como eu disse antes aqui no blog, o Boêmios do Laguinho fez um grande desfile e emocionou com a homenagem aos poetas amapaenses Fernando Canto e Osmar Junior, mas fiquei embasbacado com o carnaval que a Maracatu da Favela apresentou na Avenida Ivaldo Veras.

Com o objetivo de quebrar preconceitos e paradigmas, a Maracatu da Favela cantou, no Sambódromo de Macapá, que o conceito do que o feio varia e depende dos olhos de quem vê. O enredo “Espelho, Espelho meu” criticou a imposição dos padrões de beleza e a busca da perfeição das pessoas pelo corpo perfeito.

Foto: Márcia do Carmo.

“É bela ou fera eis a questão? Será que está nos olhos de quem vê? O feio bonito parece ser! Corpo siliconado, sarado e sensual, será que a beleza é fundamental? “  Ainda bem que não, senão eu tava na roça!

Além disso, a beleza dos carros, a inovação do telão de Led e o luxo das fantasias da Maracatu da Favela fez com que a agremiação fizesse o desfile perfeito. Eu disse isso a todos que estavam por perto após a Maracatu passar.

Foto: Márcia do Carmo.

A Verde Rosa é a grande campeã de 2012, sou Piratão, mas o resultado é justo. É isso, chegou a vez deles. Parabéns ao povo do Amapá, que viu um dos melhores desfiles de sua história. Parabéns Maracatu da Favela!

Elton Tavares

Música de agora: Pra Tudo Se Acabar Na Quarta Feira

Pra Tudo Se Acabar Na Quarta Feira  – Martinho da Vila 
A grande paixão
Que foi inspiração
Do poeta é o enredo
Que emociona a velha-guarda
Lá na comissão de frente
Como a diretoria
Glória a quem trabalha o ano inteiro
Em mutirão
São escultores, são pintores, bordadeiras
São carpinteiros, vidraceiros, costureiras
Figurinista, desenhista e artesão
Gente empenhada em construir a ilusão
E que tem sonhos
Como a velha baiana
Que foi passista
Brincou em ala
Dizem que foi o grande amor de um mestre-sala
O sambista é um artista
E o nosso Tom é o diretor de harmonia
Os foliões são embalados
Pelo pessoal da bateria
Sonho de rei, de pirata e jardineira
Pra tudo se acabar na quarta-feira
Mas a quaresma lá no morro é colorida
Com fantasias já usadas na avenida
Que são cortinas, que são bandeiras
Razão pra vida tão real da quarta-feira
É por isso que eu canto

Hoje, “A Banda” sairá pelas ruas de Macapá e eu vou estar nela!

Os fundadores da Banda – Foto do acervo do amigo Edgar Robrigues.

Hoje (21), saíra pelas ruas de Macapá, A Banda, um dos maiores blocos de sujos do Brasil. A Banda, nome inspirado pela música homônima de Chico Buarque de Holanda, foi fundada no carnaval de 1965, pelos foliões Nonato Leal, professor Savino, Jarbas Gato, tenente Pessoa, Amour Jací Alencar e José Maria Frota.
O improviso e a desorganização são marcas registradas dos foliões. Alguns satirizam a política nacional com faixas e cartazes, sempre em tom de ironia, deboche e bom humor.
Professor Munoz e a saudosa Alice Gorda – Foto do acervo do amigo Edgar Robrigues.
A população de Macapá sai às ruas na terça-feira gorda, para “ver a banda passar” e participar da festa. Homens vestidos de mulher, pessoas fantasiadas, bonecos, carros de som e trios elétricos.
Eu, na banda de 2011 – Foto: Mariléia Maciel.
A Banda é uma tradição do Carnaval amapaense, uma manifestação popular incrível, um verdadeiro show de irreverência e humor. Estarei entre os milhares de foliões. Desejo uma ótima brincadeira á todos.
Elton Tavares

Boêmios emociona com homenagem aos poetas, mas Maracatu arrebenta!

Em minha opinião, que não sou carnavalógo e sim apaixonado pela Piratas da Batucada, o  Boêmios do Laguinho fez um lindo desfile. Aliás, me emocionei com a homenagem, muito justa, aos poetas Fernando Canto e Osmar Junior, principalmente ao Fernando, que é um amigo querido.

Mas, o Maracatu da Favela fez um desfile paidégua, muito paidégua. Como bom Piratão que sou, sinto que está difícil tirar o título da Verde Rosa, mas como amante do Carnaval, fico feliz em dizer que a agremiação arrebentou!

Parabéns a todas as Escolas de Samba que fizeram bonito no Carnaval 2012.

Elton Tavares

Música de hoje : Aquarela Brasileira

Aquarela Brasileira – Martinho da Vila
Vejam esta maravilha de cenário
É um episódio relicário
Em que o artista
Num sonho genial
Escolheu para este carnaval
E o asfalto como passarela
Será aquela
O Brasil em forma de aquarela
Passeando pelas cercanias do Amazonas
Conheci vastos seringais
E no Pará, na ilha de Marajó
E a velha cabana do Timbó
Caminhando ainda um pouco mais
Deparei com lindos coqueirais
Estava no Ceará
Terra de Irapuã, de Iracema, e Tupã
Fiquei radiante de alegria
Quando cheguei à Bahia
Bahia de Castro Alves e do acarajé
Das noites de magia
Do Candomblé
E pude atravessar
As matas do Imbú
Assisti em Pernambuco
A festa do frevo e do maracatu
Brasília tem o seu destaque
Na arte, na beleza e arquitetura
Feitiços de garoa pela serra
São Paulo engrandece a nossa terra
Do Leste por todo Centro-Oeste
Tudo é belo, e tem lindo matiz
E o Rio
O Rio de sambas e batucadas
De malandros e mulatas
De requebros febris
Brasil, essas nossas verdes matas
Cachoeiras e cascatas
De colorido sutil
E neste lindo céu azul de anil
Emolduram aquarela
Meu Brasil
Lá, lá, lá, lá, iá

Abram alas, o Piratão vai passar!

Hoje (18), às 22h, a Piratas da Batucada abre o Desfile das Escolas de Samba do Amapá, no Sambódromo de Macapá. Pela primeira vez, desde que desfilo pelo Piratão (comecei em 1990, ainda na Fab), seremos a primeira agremiação a passar pela Avenida do Samba.
Este ano tem tudo pra ser ainda melhor que os anteriores. Tudo por conta do investimento (R$ 2,5 bilhões ) e divulgação maciça (no Pará e na Guiana Francesa) feita pelo Governo do Amapá no Carnaval 2012, que promete ser o melhor já realizado no Estado.
Voltando a minha amada escola, será mais uma experiência emocionante. A alegria de ver aquele mar de gente vestida de amarelo nas arquibancadas do Sambódromo. Todos vibrando e cantando o Samba Enredo da Piratas da Batucada. Coisas que só sente e entende quem é Piratão.
Sei da força da Império da Zona Norte, Império do Povo, Maracatu da Favela e Boêmios do Laguinho. Mas, como todos sabem a gente sempre vem pra ganhar.
Infelizmente, tem muita gente que confunde carnaval com guerra. Não é o meu caso. Quero que vença a mais bela Escola, pois no final, quem ganha somos nós, foliões apaixonados pelo período carnavalesco.
Abram alas, o Piratão vai passar. “Vamo que vamo”, Zona Sul!
“Minha comunidade é guerreira, é emoção! Bate no peito e diz: eu sou Piratão!”
Elton Tavares

Música de agora: “O vale encantado do Tapajós”

COMPOSITORES: Meio-Dia da Imperatriz, Rangel do Cavaco, Jurunas Zona Sul e Tayson Tyassu.
INTÉRPRETES: Meio-Dia da Imperatriz, Tayson Tyassu e Marcelo Zona Sul.

MERGULHEI NO RIO AMAZONAS
AO CHEGAR NO TAPAJÓS, MARAVILHAS ENCONTREI
LINDAS PRAIAS, NATUREZA DE GRANDE VALOR
OBRAS ESCULPIDAS PELO CRIADOR
ICAMIABAS, GUERREIRAS
LUTARAM POR ESSE CHÃO
CONTRA INVASORES QUE ESPALHARAM A AMBIÇÃO
LUA CHEIA,LUA CHEIA TEM MAGIA
AMULETO DO MEU CARNAVAL
É NOITE DE FOLIA
MUIRAQUITÃ, PARA AFASTAR O MAL

NEGROS, ÍNDIOS PORTUGUESES DE TANTO LUTAR
CADA UM AO SEU COSTUME, À CULTURA SEMEAR
TAPAJÓS VALE ENCANTADO
NAS TERRAS DO GRÃO PARÁ

EU VOU VIAJAR, NOS CAMINHOS DA BELEZA
ORIXIMINÁ, TEU LUAR É ENCANTO
ALENQUER, PRINCESA DO SURUBIM
EM ÓBIDOS A SERRA DA ESCAMA É ALI
ITAITUBA, FESTEJA O TAMBAQUI
VOU ME BANHAR, NA ENERGIA DE ALMERIM
MONTE ALEGRE DAS PINTURAS ANCESTRAIS
MISTÉRIOS A DESVENDAR
ALTAMIRA, RIQUEZAS NATURAIS
NO BELO MONTE UM HORIZONTE A BRILHAR
ÓH MEU SANTARÉM, DO SAIRÉ
DO ENCONTRO DAS ÁGUAS
DA PADROEIRA E DEVOÇÃO
DAS SERENATAS, DE UM VIOLÃO

MINHA COMUNIDADE É GUERREIRA
É EMOÇÃO
BATE NO PEITO E DIZ EU SOU PIRATÃO

Poesia de Carnaval


“O carnaval também se faz poesia.
são corações pulsando como bateria.
atrás de máscaras coloridas,
fascinio alucinante de liberdade,
Olhando de longe as alegorias
transforma gente comum em reis e rainhas.
do perfume, suor e alegria”

Sônia Schmorantz

É Carnaval!!


Hoje (17), começa a maior festa popular do Brasil, o Carnaval, que tanto amo. Sobretudo, particularmente o de rua, o Desfile das escolas de samba,  A Banda e o bloco do Formigueiro, entre outros. 

Macapá já teve bons carnavais de clube, na época, os foliões compravam “bancas” e camarotes para as temporadas carnavalescas. Bons tempos. Cresci no meio de gente alegre, meus pais, tios e os amigos deles, todos “pulavam” no Trem Desportivo Clube ou no extinto Círculo Militar.

Nos antigos Carnavais, nos anos 80 e 90, meu pai, José Penha Tavares e meu tio Itacimar Costa Simões (os dois já viraram saudade) driblavam a proibição da entrada de uísque nos clubes pelas mãos do baterista Gôgô, amigo da família. Ainda adolescente, participei de muitos bailes memoráveis. 

Não temos mais carnavais de clube como aqueles, em compensação, temos um dos melhores carnavais de rua do Brasil. 

Fico injuriado com os “pseudo” intelectuais” (que não lêem nem orelha de livro) e “roqueiros’ radicais, que fazem biquinho, cara torta, tratam a época com desdém, besteira e ainda me enchem o saco porque gosto de carnaval. 

Amo rock and roll, mas no carnaval, sou do carnaval. Afinal, é a maior festa cultural do Brasil. 

Carnaval é alegria, tradição, paixão e amor. E, assim sendo, com o perdão do gerúndio, só entende que ama. Desejo um ótimo Carnaval para todos nós. 


Elton Tavares

Piratão 2012

Foto: Ewerton França

 

Assim como o Flamengo, que venceu ontem na estréia do Vagner Love, a Escola de Samba Piratas da Batucada é uma grande paixão. Ontem (12), eu e minha Erika compramos nossas fantasias. Desfilaremos na sexta ala da agremiação, a “Oriximiná”. Aproveitamos o ensejo e fomos ver o arrastão do Piratão, na orla de Macapá. Foi firme! 
 
Como bom morador do bairro do Trem, sou Piratão e Emissários da Cegonha, torço pelo Ypiranga Clube e simpatizo com o Trem Desportivo Clube. Ao longo dos anos, desfilar no “Piratão” se tornou uma adorável necessidade. 
 
O Carnaval 2012 vem aí e promete ser o melhor de todos os tempos. Perdendo ou ganhando, no Grupo Especial, de acesso ou sozinho pelo bairro do Trem, pouco importa. Certo mesmo, como a morte, é que desfilarei mais uma vez pelo meu Piratão cantando “O vale encantado do Tapajós”, para mim, um enredo perfeito. 

 
Elton Tavares

Pré-Carnaval em Macapá: A III Batalha de Confetes foi muito paidégua!

III Batalha de Confetes e eu e Erika (minha namorada) na festa – Fotos surrupiadas do blog da Alcinéa: alcinea.com


Ontem (12), a Confraria Tucuju realizou a III Batalha de Confetes, no Largo dos Inocentes, centro de Macapá. O evento, muito bem organizado, foi muito legal. Os músicos tocaram as velhas canções de Carnaval, que embalaram a folia, nada de Axé, graças a Deus.

A festa atingiu seu objetivo, resgatar os antigos carnavais. Além das tradicionais marchinhas, muita gente foi fantasiada.  Foi muito paidégua! Quem não foi, que para mim são “mais de mil palhaços no salão”, perdeu. Parabéns a Confraria Tucuju.

Ah, antes do blá, blá que rola todo ano, quando muitos acham uma grande contradição um cara que, durante o ano todo, escuta rock ou MPB, cair na folia em fevereiro, basta dizer que o Carnaval é a maior festa popular do Brasil e como um típico brasileiro, amo a temporada carnavalesca, sobretudo, o Carnaval de rua. O carnaval tá no meu sangue! 

Elton Tavares

Batalha de confetes no Largo dos Inocentes é hoje


Para os amantes dos antigos carnavais, com marchinhas, muita alegria, fantasias, serpentinas, e tudo o que o clima de festa proporciona, hoje (12), a Confraria Tucuju realizará a III Batalha de Confetes do Largo dos Inocentes.
A banda “Saca-rolha” inicia a programação às 18 horas, também haverá várias intervenções artísticas, concurso de fantasias (adulto e infantil), distribuição de brindes, dentre outros.
Para o produtor cultural e responsável pela direção dos eventos da Confraria Tucuju, Zezinho Duarte, o resgate da magia dos antigos carnavais, incentivando as pessoas a usarem fantasias é um dos grandes objetivos do evento, “A Confraria tem essa atenção especial com os Projetos de rememoração e resgate de tradições amapaenses como é o caso das “Batalhas de Confetes” “, finaliza Zezinho.
As dez Escolas de Samba de Macapá foram convidadas para o evento. Cada escola terá 20 minutos para se apresentar, com bateria, casal de mestre-sala e porta-bandeira e rainha da bateria, uma pequena amostra do que levará a avenida no desfile oficial. 

Uma primeira iniciativa do resgate foi em 2004, na gestão do confrade Fernando Canto foi lançado o CD “Batalha de Confetes- Memória do Carnaval”. As “Batalhas de Confetes” são Conhecidas como as primeiras competições entre as Escolas de Samba realizadas nos bairros da cidade e patrocinadas pelo comércio local. Entre as que se destacaram estão a do “Macapá Hotel”, do “Barrigudo” no bairro do Trem, a do “Serrano” no Centro e “Canta Galo” no bairro da CEA. Com o crescimento e competitividade entre agremiações existentes, a Prefeitura de Macapá oficializou o desfile das Escolas de Samba na Avenida FAB em 1963.
A III Batalha de Confetes será neste domingo, 12 de fevereiro, às 18 horas, no Largo dos inocentes. 

 Carolina Pessoa
 ASCOM Confraria Tucuju