The Dark Side of Oz


Assista online a tão falada sincronização de O Mágico de Oz com o disco Dark Side of the Moon do Pink Floyd

Sabe aquelas lendas urbanas, que correm de boca em boca, e que ninguém tem paciência para colocar em prática para ver se é verdade? Sempre tem um amigo de um amigo que fez e garante que é verdade. A grande diferença é que, em tempos de internet e geração de conteúdo, o amigo do seu amigo que realizou a tal experiência fez upload e colocou o resultado na rede para que todo mundo assista.

Você já deve ter ouvido que o áudio do disco mais famoso do Pink Floyd – The Dark Side of the Moon – se sobrepõe perfeitamente ao filme O Mágico de Oz, de 1939. Apesar de os integrantes da banda negarem sempre que perguntados sobre o caso, muita gente diz que imagem e áudio se complementam de forma impressionante.
Para tirar a dúvida, Bryan Pugh removeu o áudio original do filme e colocou o disco na íntegra. O resultado você confere abaixo:

The Dark Side of Oz from Bryan Pugh on Vimeo.

FONTE: http://paprica.org/

Quem dera que filmassem Porno, a sequência de Trainspotting

Parece que está rolando um impasse em Hollywood. Tudo porque o ator Ewan McGregor não quer repetir o papel que o deixou famoso há 15 anos, o do viciado em heroína Renton, no filme “Trainspotting”. O diretor do longa, Danny Boyle – o mesmo de “Slumdog Millionaire”-, quer agora transformar em filme o livro “Porn”, de Irvine Welsh, que escreveu os livros que deram origem ao roteiro de “Trainspotting” e de “Porno”, sequência do primeiro.

A justificativa de Ewan é que ele detesta a continuação da história e não a considera boa o suficiente: “Não gostei do livro. ´Trainspotting` é fantástico, lindo, tocante e até perturbador, agora a seqüência não me comoveu nem um pouco”, disse o ator ao site inglês “Moviefone”.

Além disso, para ele, a idéia de reunir o elenco não é boa. “Não quero arruinar a reputação do primeiro filme, cuja importância para o cinema britânico é inigualável”, completou.

Será que os outros atores do filme, como Jonny Lee Miller, ex-marido de Angelina Jolie e protagonista do seriado “Eli Stone”, e Kevin McKidd, o “McArmy” de “Grey’s Anatomy”, vão topar gravar “Porno”?
O filme

Trainspotting é um filme britânico de 1996, do gênero drama, o longa filme gerou polêmica em alguns países, incluindo o Reino Unido e os Estados Unidos da América, devido à alegações de que ele promovia o uso de drogas.

Apesar das críticas, Trainspotting foi geralmente aclamado como um filme bastante original e interessante, retratando o movimento clubber no Reino Unido. Em 2004, foi considerado pelo The New York Times como um dos 1000 melhores filmes já produzidos.
Porno
Na sequência, os personagens se encontram 10 anos depois. Renton administra uma boite chamada Luxury, na Holanda. Sick Boy trabalha com filmes pornográficos. Begbie está em cana, por conta do final do primeiro filme, e recebe revistas gays na cadeia, provavelmente enviadas por Renton. São várias histórias contadas por cada personagem. Todas envolvendo pornografia.
Simon “Sick Boy” David Williamson – Após uma sucessão de fracassos comerciais, decide fazer um filme pornô ao voltar para Edimburgo. Usuário pesado de cocaína, continua ressentido por ter sido roubado por Renton. Após Trainspotting teve um filho cuja mãe é sua ex-esposa e perdeu parte do charme e físico.
 
Mark “Rents” Renton – Largou a heroína e possui agora uma boate em Amsterdã. Concorda em financiar o filme pornô de Sick Boy em troca de parte dos lucros, apesar da falta de confiança mútua. Aprendeu caratê com medo de um eventual encontro com Begbie.

Meu comentário:

Trainspotting é um dos melhores filmes que já vi na vida e olha que já vi uma porrada de filmaços. Assisti o longa ainda em VHS, mas consegui comprar um DVD original do filme em 2006, em Fortaleza (CE).
Além do roteiro ser muito firme, a trilha sonora é fantástica, muito rock da melhor qualidade. Com tanta história palha tendo continuação por aí, uma obra prima do cinema como Trainspotting seria certamente, no mínimo, interessante. Fico na torcida.   

Elton Tavares


Sem Sinal

O curta conta a estória de um grupo de adolescentes que resolvem passar um final de semana em uma casa na beira do lago, chegando ao local um dos jovens que compunham o grupo é encontrado morto, então o restante dos adolescentes se trancam dentro da casa e precisam encontrar uma maneira de escapar do assassino.

Após a exibição do curta, será aberto espaço para debate a respeito da produção, o que possibilitará a interação entre estudantes, produtores e pesquisadores ligados ao campo da comunicação social e das artes, buscando fortalecer o circuito audiovisual no Estado do Amapá.


Thainá Rodrigues
Assessoria de Comunicação e Marketing – ASCOM
SESC Amapá
0xx96 – 3241-4440, ramal 235

Mostra Audiovisual Indígena no MIS

O Museu da Imagem e do Som (MIS-AP) em alusão ao Dia do Índio preparou a Mostra de Audiovisual Indígena, disponível no período de 12 a 15 de abril, no auditório do MIS-AP (segundo piso do Teatro das Bacabeiras). Não perca a chance de contemplar os trabalhos, então está combinado das 17h às 20h, consuma cultura em doses cavalares, é tudo grátis.

12/04- Cheiro de Pequi (35’)(Povo kuikuro)
– Amendoim da coita (51’)(Povo Paraná)
– Depois do ovo, a guerra (15’)(Povo Paraná)
– Novos tempos (60’)(Povo Huni Kui)
– Cantos do cipó (25(Povo huni Kui)

13/04- O dia em que lua menstruou (28’)(Povo kuikuro)
– Shomõtsi (41’)(Povo Asheninka)
– Serras da desordem (130’)(Povo Avá-Canoeiro)
14/04- A festa de criação do mundo (38’)(Povo Paiter (Suruí))
– Produto de índio (19’)(Povo Japaú)
– Cachoeira das Onças (48’)(Povo Tariano)
– Um dia na aldeia (40’)(Povo Warimiri-Atroari)
– O sonho de Maragareum (46’)(Povo Ikpeng)

15.04- Duas aldeias – uma caminhada (120’)(Povo Guarani)
– Indígenas digitais (26´)

Fonte: http://museudaimagemedosom.blogspot.com/

Cinema

ENCONTROS E DESENCONTROS (101min)

Um filme escrito e dirigido por Sofia Coppola. Com Bill Murray e Scarlett Johansson. Vencedor de 3 Globos de Ouro, incluindo Melhor Ator, Melhor Filme, Melhor Roteiro Original.

Sinopse:

Bob Harris e Charlotte são dois americanos em Tóquio. Ele é um decadente astro de cinema que está na cidade para filmar um comercial de uísque. Ela acompanha o marido, um fotógrafo viciado em trabalho e distante da relação. Bob e Charlotte estão no mesmo hotel,e não se conhecem. Mas a solidão e a cidade desconhecida vão aproximá-los. Juntos, os dois vão viver um amor mágico, com uma cumplicidade raramente vista, uma nova forma de ver a vida.

O QUÊ? Filme “Encontro e Desencontros”

QUANDO? Sábado, 02.04, 18h30m

ONDE? Clube de Cinema – no MIS, segundo piso do Teatro das Bacabeiras

Entrada Franca!!!

SEMANA DA FRANCOFONIA

PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA DE CINEMA CONTEMPORÂNEO FRANCOFÔNICO

Local: CCFA – Centro de Cultura Franco Amapaense
Av.: General Gurjão, 32 – Esq. com Av.: Binga Uchoa (Independência) – Centro
21/03 (segunda) – 19h – Filme: Kirikou et la sorcière
22/03 (terça) – 19h – Filme: Enfin Veuve
23/03 (quarta) – 19h – Filme: Séraphine
26/03 (sábado) – 19h – Filme: La vorée de Timar (A virada de Timar)

PROGRAMAÇAO DA SEMANA

21/03 (segunda) – 09h
Abertura de Exposição “Essence Esencée”
Mostra de Perfumes Franceses
Exposição de Artes Plásticas da AMAPLAST “La Marcelleuse”
cantada pela acadêmica do curso de Letras da UNIFAP – Sheila Heloisa Santos

24/03 (quinta) – Conferência e debates sobre as correntes filosóficas francesas e seus autores

por Herbert Emanuel – Professor do Curso de filosofia da UNIFAP e

Heluana Quintas – Professora de Literatura

25/03 (sexta) – Local: Auditório do CCFA – das 14h às 18h

“Journée du Fle” de Nathalie Populus representante da HACHETE LIVROS no Brasil

palestra em francês para os professores de língua francesa do Amapá e interessados

Tema: Apresentação sobre os manuais de francês da HACHETE LIVROS

SARAU DE POESIAS FRANCESAS

25/03 – 18H – Em frente ao CCFA

Movimento Poesia na Boca da Noite

Participação dos alunos e professores das Escolas Públicas e Unversidades

Apoio:

Coletivo Palafita

Movimento Poesia Na Boca da Noite

UEAP

Top Internacional

Cinema no sábado

                                                                                    Por Carol Chaves

Pra você que é amante do cinema, no próximo sábado, dia 19, terá duas ótimas opções na cidade. O CLUBE DE CINEMA, no segundo piso do Teatro das Bacabeiras, às 18h30,com os filmes “Desiluzão” e “Nós que aqui estamos por vós esperamos”(recomendadas para maiores de 14 anos) e o CINEMANDO NA AMAZÔNIA, com filmes para toda a família. As sessões do Cinemando acontecem todos os sábados no Centro de Convivência do Nova Esperança, às 19h.
Duas grandes oportunidades para curtir bons filmes e, o que é melhor,totalmente de graça!!!
Esperamos por você!

Realização: Ministério da Cultura, Cine Mais Cultura, ABDeC, Programadora
Brasil, FIM, MIS e Univercinema.
Apoio: SESC, Atos Outdoor, Gráfica RVS, AMBNECSI (Associação de Mulheresdo Bairro Nova Esperança) e Instituto Inova Amapá.

Clube de cinema

Clube de Cinema é o cineclube que aglutina vários agentes do audiovisual amapaense: MIS, Sesc-AP, FIM, Univercima e ABDeC. Neste sábado, a trupe do Clube se reúne para assistir ao filme de animação Medo (s) de Escuro. A película é uma sucessão de histórias de terror infantil animadas por 5 diretores (um para cada história). Vale muito à pena aparecer: a temática é boa, o debate posterior sempre rende discussões interessantes e é de graça.

Serviço:
Dia 19 de fevereiro (sábado)
Das 18:30h às 21h
De graça
Auditório do Museu da Imagem e do Som (Segundo piso do Bacabeiras)

Cinema em debate, cinema na tela

“Cinema em debate” é um evento do curso de Artes Visuais da Unifap, coordenado pela professora Cristiana Nogueira e apoiado pelo Museu da Imagem e do Som do Amapá. Os debates terão como fator motivador temas pertinentes ao cinema e as relações que ele estabelece entre os atores sociais (educação, política, técnica/tecniolotgia etc.). A entrada é franca e os temas abordados são extremamente valiosos.
Serviço:
Dias 17 e 18 de fevereiro
Das 14h às 18h
De graça
Auditório do MIS-AP (Segundo piso do Bacabeiras)

Faroeste Caboclo vira filme

Elenco do filme

A música “Faroeste Caboclo” (o mega sucesso do rock brasileiro), da lendária banda Legião Urbana e escrita pelo saudoso compositor Renato Russo, vai virar filme.

O elenco começou a ser definido. A produção, que marca a estréia em longa-metragem de René Sampaio, diretor de curtas e de publicidade, escalou Fabrício Boliveira, Ísis Valverde e Felipe Abib como protagonistas.

Fabrício Boliveira, que atuou no filme “400 Contra 1″ e na novela “A Favorita”, será João de Santo Cristo, que, na letra da música, deixa sua terra natal rumo a Brasília (DF), onde vira bandido e enfrenta Jeremias, o traficante mais poderoso da cidade, interpretado por Felipe Abib, do filme “180º”.

Santo Cristo também se envolve num romance com Maria Lúcia, que será vivida por Isis Valverde, a Marcela da novela “Ti-Ti-Ti”, em sua estréia no cinema.As filmagens vão acontecer em Brasília, berço da Legião Urbana e devem começar nos próximos meses.

A canção é de difícil execução, devido ao tamanho da letra: 159 versos. A harmonia e o ritmo, contudo, são extremamente simples. A duração é incomum para uma canção popular (9’03”).

Capa do disco “Que país é este”
Na época de seu lançamento, a canção foi censurada, junto com Conexão Amazônica, do mesmo disco, mas por razão diferente: a presença de palavrões, enquanto “Conexão” foi censurada por causa da temática, sobre o tráfico de drogas. Porém, em “Faroeste”, foi feita uma edição onde se colocou um sinal sonoro sobre os palavrões. Com isso, a música foi liberada para radiodifusão.

“Eu acho legal que as pessoas gostem da história. Um motorista de táxi, outro dia, me disse que tinha um amigo que comprou a fita porque era, exatamente, a história do irmão dele. O cara tinha saído de Mato Grosso e ido a Brasília, e morreu num tiroteio no Nordeste. E a canção é totalmente fictícia” – Renato Russo – 1988

“Acho que Faroeste Caboclo é uma mistura de Domingo no Parque de Gilberto Gil, e coisas do Raul Seixas com a tradição oral do povo brasileiro. Brasileiro adora contar história. E eu também queria imitar” – Renato Russo – 1988

Meu comentário:

Eu, como todos os garotos de Macapá e do Brasil, nos esforçávamos para aprender a letra da música no final da década de 80. A história envolve sexo, drogas, rock and roll, política, amor, traição e ouras situações que um grande roteiro de cinema precisa para um grande filme.

Os malucos da cidade sabem, todos já conhecemos um “Jeremias, maconheiro sem-vergonha, que fez todo mundo dançar”. Aguardo o filme ansioso.

Elton Tavares


Fontes: http://pipocamoderna.mtv.uol.com.br/, Wikipédia, Yahoo e minhas lembranças de adolescente.