Hoje: docente de Farmácia lança livro sobre história química e afetiva dos alimentos

Na próxima quarta-feira, 8 de fevereiro, ocorrerá o lançamento do livro “História Química e Afetiva dos Alimentos”, da professora do curso de Farmácia da Universidade Federal do Amapá, Deyse de Souza Dantas. O evento será às 16h, no auditório da Biblioteca Central do campus Marco Zero do Equador, em Macapá.

A obra é uma parceria com o professor Robson Fernandes de Farias, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). “O livro aborda de uma forma surpreendente os alimentos, utilizando em diversos momentos a história, a química, misturando as informações com o lúdico, retratando o cotidiano alimentar da nossa sociedade”, descreve Deyse Dantas.

O livro poderá ser obtido diretamente com a editora pelo site www.editoragarcia.com.br ou com a docente no lançamento. A obra custa R$ 25.

Sobre a autora – Deyse Dantas é doutora em Biologia Funcional e Molecular na área de Bioquímica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e integra o colegiado do curso de Farmácia. Docente do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Saúde (PPGCS-Unifap) e credenciada no Programa em Ciências Farmacêuticas (PPGCF-Unifap). Atua nas áreas: educação em saúde, estudos relacionados ao câncer, saúde pública em análises clínicas, farmacogenética e farmácia clínica, bem como colabora em temas que abordam estudos celulares e histopatológicos em modelos experimentais.

Serviço

Lançamento do livro “História Química e Afetiva dos Alimentos”

Dia 8 de fevereiro de 2017 (quarta-feira), às 16h, no auditório da Biblioteca Central da Universidade Federal do Amapá (Unifap), campus Marco Zero do Equador (Rod. Juscelino Kubitschek, Km 02, bairro Jardim Marco Zero, Macapá-AP). Valor da obra: R$ 25.

Assessoria Especial da Reitoria – Unifap
3312-1704 | 98138-9124

Especialista em Medicina Natural avalia seus efeitos no tratamento e prevenção de doenças

A busca por qualidade de vida aliado à perda de peso é uma persistência que cresce a cada dia no Amapá, e a prova é o número cada vez maior de pessoas de todas as idades que se tornaram adeptas de assessorias para corrida, academias, caminhadas ao ar livre, sozinho ou em grupos. Mas de acordo com especialistas, para se obter resultados satisfatórios, ter uma vida saudável e livre de doenças, é necessário colocar na rotina uma alimentação adequada, que facilita os resultados no físico e previne doenças.

“Em Macapá aumentou o número de pessoas se exercitando, em todos os lugares, isso é muito importante e dá á cidade uma nova característica, longe do perfil de lugar onde as pessoas só se reúnem em torno de mesa com comida e bebida, e passam a buscar hábitos saudáveis. Mas é importante que entre nesta rotina a boa alimentação , para manter o peso, prevenir doenças, e ter mente tranquila e espírito leve”, conceitua a especialista em Medicina Natural, Ana Pires.

Para a especialista, querer um corpo esteticamente perfeito e sem gorduras, deve andar de mãos dadas com os cuidados para prevenir doenças, e curar as que já existem no organismo. “Temos o habito de exercitar para emagrecer e manter o coração e outros órgãos ativos, mas é importante buscarmos outras formas de tratamento, principalmente o preventivo, e os alimentos são a base deste conceito, porque em geral as doença e problemas cardíacos começam com uma disfunção nutricional, é aí entram os tratamentos alternativos, como aliados”

Ela explica que quando uma pessoa sente que precisa se cuidar, procura profissionais da medicina alopata, que faz o diagnóstico e indica o tratamento, mas alimentação natural e as terapias naturais, como a iridologia, fitoterapia, geoterapia, hidroterapia, e outros, têm mostrado resultados positivos e que podem ser associados à medicina tradicional. “Estas alternativas resolvem até casos de obesidade. O tratamento começa pela desintoxicação e a pessoa perde peso em pouco tempo, sem traumas e ainda ganha novos hábitos alimentares, o que a impede de voltar a engordar”.

Ana Pires é amapaense, e depois de estudar e se especializar em Curitiba, e organizar eventos nacionais e internacionais voltados para a medicina alternativa, voltou para o Amapá após 12 anos para passar alguns dias, mas resolveu ficar para trabalhar a medicina natural como forma de salvar vidas, prevenir doenças e incentivar a alimentação saudável para equilibrar o organismo, fortalecer o corpo contra as doenças, e manter a estética. “Tudo isso pode ser obtido através de bons hábitos alimentares. Se os amapaenses se adequarem à este conceito, viveremos mais e melhor”.

Texto: Mariléia Maciel
Fotos: Sérgio Silva

*É o Ana Spa. Na Coriolano Jucá, entre São José e Tiradentes – 267. Próximo Amazanos Importados, centro de Macapá. 

Gengibre e chocolate inspiram criação de cervejas artesanais no Amapá

Por Fabiana Figueiredo

A raiz de gengibre e o chocolate inspiraram cervejas artesanais produzidas no Amapá. As bebidas foram batizadas de “Neguinha” e “Marabaixo” pelo mestre cervejeiro e sommelier de cerveja Marcelo Fiel, e são as novas apostas para a expansão da cultura da cerveja artesanal no estado.

O Amapá era o único estado que estava fora do mapa cervejeiro do Brasil. Nós não tínhamos cultura. Temos alguns movimentos com empresas que comercializam alguns rótulos nacionais e importados também. Mas não tínhamos no Amapá a produção de cervejas artesanais para comercialização”, comentou Fiel.

“Neguinha” é uma cerveja do estilo dunkel. É uma homenagem ao povo negro do Amapá e usa malte de chocolate, trigo e notas de café na composição, além de ter o maior teor alcoólico entre as bebidas produzidas pelo cervejeiro.

“O malte de chocolate equilibra o sabor na boca. Tem a ardência do teor alcoólico que é maior, mas vem o malte para equilibrar”, explicou Fiel, referindo-se à cerveja cujo estilo é tradicional de Munique, na Alemanha.

Uma homenagem a Macapá, a cerveja “Marabaixo” é do estilo witbier. Na composição foram inclusas, além do malte e água, notas de cascas de laranja, semente de coentro e a raiz de gengibre. Todos os ingredientes dão um toque suave que diferencia a cerveja da tradicional.

“A Marabaixo é uma cerveja muito refrescante. A laranja dá um sabor e um aroma cítrico na cerveja. O gengibre te dá uma refrescância na garganta, não é igual a gengibirra, que evidencia o teor alcoólico. As frutas ajudam no aroma e no sabor”, descreveu o cervejeiro.

As duas cervejas ainda estão em processo de autorização no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para comercialização e devem ser disponibilizadas no mercado em janeiro de 2017, prevê Fiel.

Cerveja artesanal

De acordo com o cervejeiro Marcelo Fiel, a cerveja artesanal é composta de ingredientes frescos, é mais saudável que a bebida comum, e descarta o uso de conservantes. O tempo de produção leva em torno de 45 dias para que as bebidas fiquem prontas para o consumo.

A empresa de Fiel é a única no estado registrada em processo de solicitação de autorização no Mapa para comercializar e distribuir as cervejas artesanais, com capacidade para produzir 30 mil litros da bebida por mês. A fábrica dele produz 4 rótulos de cerveja artesanal, nos estilos pilsen (“Santa Piedade”), weiss, dunkel (Trina) e witbier. Assim como “Marabaixo” e “Neguinha”, as vendas das cervejas devem acontecer ainda em janeiro.

Existia essa cultura de que as cervejas artesanais produzidas no Brasil não eram boas frente às importadas. Só que isso mudou. A cerveja artesanal é uma bebida frágil e, quando vem para cá, sofre influência de transporte, temperatura. Vários fatores que contribuem para ela ficar menos saborosa do que realmente ela é. Nossa vantagem é essa: vamos oferecer cervejas naturais e frescas, para quem quiser experimentar”, disse o cervejeiro.

A cultura da cerveja artesanal, de produzi-la e apreciá-la existe no estado há pouco tempo. Quem não tem autorização do Mapa e ainda assim admira a bebida, pode produzi-la de maneira amadora. Essas produções não podem ser comercializadas no mercado, são apenas para consumo próprio.

No estado atuam duas associações ligadas à produção de cervejas artesanais: a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja no Amapá (Cerva), da qual Marcelo Fiel é presidente, e a Associação dos Cervejeiros Artesanais do Amapá (Acerva).

Para o presidente da Acerva, Andjei Remus, existem bastante curiosos na fabricação da cerveja artesanal, porém, há poucos que querem aprender a produzir. O grupo preza pela cultura da cervejaria aliada ao consumo responsável.

“Eu faço cerveja em casa, outros membros também fazem. Hoje somos cerca de 10 pessoas que produzem por aqui. É um prazer você fazer uma cerveja. Não é difícil, mas é trabalhoso. Só que é você fazendo a sua cerveja. Tem a possibilidade de você aumentar sua percepção. Tem vários estilos, o que proporciona a você criar, pôr a nossa identidade na cerveja”, falou Remus.

Fonte: G1 Amapá

Meu comentário: eu e amigos jornalistas fomos várias vezes até a casa do Marcelo Fiel e Daniela Pinheiro (esposa dele). Lá conhecemos a fábrica de cerveja artesanal. A estrutura, o processo de armazenamento e a degustação (e bote degustação nisso!!). O produto é excelente! O sabor da Trina, STª Piedade, Marabaixo e Neguinha é sensacional. Estou na torcida pelo sucesso do empreendimento. Super recomendo!

Elton Tavares

Festival gastronômico ‘Chefs na Praça’ apresenta lanches inovadores

arquivo-sebrae-chefs-na-praca-1

Por Andréa Maciel

O Sebrae, por meio do Projeto Alimentação Fora do Lar e a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) promovem o 1º Festival Gastronômico ‘Chefs na Praça’, nos dias 9 e 10 de dezembro, das 16h às 23h, na Praça Veiga Cabral.

O objetivo do evento é divulgar a gastronomia local e as inovações que o setor de lanches vem produzindo, como o ‘Maniburguer’, um dos sanduiches que serão comercializados e que possui componentes regionais, como a maniçoba. O Camarão, cupuaçu, tapioca, pato no tucupi e o jambu, também são ingredientes regionais presentes nos lanches que serão degustados no festival.

“A gastronomia tem sido um fator importante de difusão de hábitos e tradições culturais associados à alimentação. É um ramo da economia que tem impulsionado o turismo local, gerado trabalho, renda e oferecido a possibilidade das pessoas e famílias se encontrarem em eventos gastronômicos. A praça é um espaço extremamente democrático, onde o chef está mais à vontade e acessível, por isso a escolha deste local”, disse a gestora do Projeto Alimentação Fora do Lar do Sebrae, Nelma Pires.

Capacitação

No dia 30 de novembro (quarta-feira), as 15h, na sede do Sebrae em Macapá, na sala Ferreira Gomes, acontecem palestras preparatórias para participação das empresas no evento.

Empresas

Participam do 1º Festival Gastronômico ‘Chefs na Praça’, as empresas: Doutor Frango Hamburgueria Artesanal, Rustic Hamburgueria, Churros do Joe, Paletelícia, Hamburgueria Louis, Mister Ball Hamburgueria, Chef’s Food, Delícia Saudável, Doçuras Confeitaria, Cris Lanches, Kátia’s Cestas, El Mexicano.

São parceiros na realização do evento: Prefeitura Municipal de Macapá, Governo do Estado do Amapá, Casa do Sorveteiro, Atrium Arquitetura Plena, Sistema Fecomércio, Programa Café com Notícia, Banda Babilônia Kids, Seles Nafes.Com, Alcilene Cavalcante, Confraria do Meio do Mundo, Você Telecom e MKT Digital. Cada empresário participante investiu o valor de R$ 350 para participar no evento.

O Cerimonial de abertura do Festival Gastronômico ‘Chefs na Praça’ é realizado juntamente com a abertura da Cantata Natalina da Fecomércio, no dia 9 de dezembro às 19h, na Praça Veiga Cabral. A participação do público é gratuita.
arquivo-sebrae-chefs-na-praca-2
Programação

Dia: 30 de novembro – Quarta-Feira
Hora: 15h
Palestras Preparatórias para participação das empresas no evento
Local: Sebrae (Sala Ferreira Gomes)

Dia: 2 de dezembro – Sexta-Feira
Horário: 8h30
Solenidade de Lançamento do Festival Chef’s na Praça
Local: Sebrae (Sala do Conhecimento)

Dias: 9 e 10 de dezembro – Sexta-Feira e Sábado
Horário: 16h às 23h
Realização do Festival Chef’s na Praça
Local: Praça Veiga Cabral, na Rua Mário Cruz (ao lado do Teatro das Bacabeiras)

Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832

Começa hoje o 8º Festival Amapá Sabor

14787031_10207726179648888_1024006955_o

O festival é uma realização do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Estado do Amapá – SINDBAR, e têm o apoio da CNC, FECOMERCIO – AP, FBHA, GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ, PREFEITURA MUNICIPAL DE MACAPÁ e SEBRAE.

A programação visa incentivar a criação de novos pratos e fomentar o turismo amapaense por meio da gastronomia local, levando em consideração o crescimento do setor alimentício no estado e o avanço do setor de bares e restaurantes.

Serão 22 Restaurantes apresentando deliciosos pratos da Gastronomia Amapaense nos dias 03, 04 e 05 de novembro, na Rua Mario Cruz (ao lado do Teatro das Bacabeiras), a partir da 18:00 hs.

Dentre eles já estão confirmados:

• Bill Burguer
• Cantinho Baiano
• Cenário Eventos
• Divina Arte
• Espaço 3
• Estaleiro
• Japan
• Macapaba
• Plutão
• Regini’s Buffet
• Sarney
• Só assados
• Sorveteria Guri
• Tchoy
• Tok Grill
• Waldyr Buffet

O valor da degustação será apenas R$ 10,00!!!!

Hoje: show de Wedson Castro na Pizzaria Mão na Massa Espaço Cultural

14368849_1645079885822267_4896465472747402812_n

Neste sábado (24), a partir das 20h30, na pizzaria Mão na Massa Espaço Cultural, o cantor e músico Wedson Castro se apresentará no Projeto Botequim. A entrada será franca. O cara toca e canta muito bem e eu recomendo. Bora lá!

Na segunda metade dos anos 90, ele e seu irmão Geison Castro, com alguns caras que não lembro agora, formaram a banda Dezoito 21. Com composições próprias, roquinho simples, sincero e de boa qualidade, venceram o I Festival Jovem da Canção (Fejoca).

Anos depois, Wedson Castro, iniciou sua carreira solo e se apresenta na noite amapaense desde então. Ah, o repertório do cara, além de canções de sua autoria, conta com músicas do Rock Nacional dos anos 80, Música Popular Brasileira e regionais.

Ele promete executar composições de Chico César, Lenini, Zeca Baleiro, Paulinho Moscka, Claudio Zole, Nando Reis, Zélia Ducan, Cassia Eller, Lobão, Legião Urbana, Capital inicial, Engenheiros do Hawai, Paralamas do Sucesso, e os regionais Naldo Maranhão, Amadeu Cavalcante, Zé Miguel, Osmar Júnior, Nilson Chaves, entre outros.

Eu estava lá quando a banda Dezoito 21 venceu o Fejoca. Acompanhei a evolução da família Castro, formada por músicos (Wedson, Geison, Aline e da atriz Bárbara). Eles são talentosos e amigos queridos.

Ah, Wedson também é jornalista, atua como repórter em uma TV local, outra função que ele exerce muito bem. Mas essa é outra história. Vamos lá ver o show do brother, que se garante também como cantador e tocador.

13882296_1621118758218380_9021585592817578191_n

Sobre a Mão na Massa Espaço Cultural

Há mais ou menos três meses, Macapá conta com um novo espaço que junta duas coisas que amamos: pizza e arte. É isso mesmo, inaugurada em maio, a pizzaria Mão na Massa Espaço Cultural chegou com a proposta de ser uma opção diferenciada. O estabelecimento oferta um serviço de qualidade aos amantes de boa música, pizzas e artes em geral. Um recinto com um estilo próprio, simples e agradável, com uma trilha sonora refinada.

Eu já fui lá e recomendo as massas e pizzas deliciosas, além das atrações culturais variadas. Sempre com teatro, MPB, MPA e Rock and Roll. Tudo feito com muito carinho. Uma excelente pedida para quem deseja fugir da mesmice.

Portanto, vá, saboreie e curta um som!

Serviço:

Show de Wedson Castro e banda.
Local: Pizzaria Mão na Massa Espaço Cultural
Horário: 20h30
Data: 24 de setembro de 2016.
Local: Rua 01 do Ramal de Seringal nº 505, Jardim Marco Zero, ao lado do Monumento do Marco Zero.
Mais Informações pelos telefones: (96) 99127-0368 / 98139-8321

Elton Tavares

No AP, bar de rock inova ao servir hambúrguer com jambu e tucupi

12933152_1120594187980443_6031666260087658257_n

Por Jorge Abreu

Um sanduíche produzido com jambu, tucupi e queijo regional, ingredientes típicos da Amazônia, chama atenção de quem busca lanches, música e cerveja num bar de rock, localizado na Zona Sul de Macapá. Há três meses no menu do estabelecimento, o hambúrguer batizado de X-Tucuju é vendido no valor de R$ 12.

O jambu é uma erva típica da região Norte. As folhas têm um sabor forte e provocam leve dormência na boca. Já o tucupi é um caldo amarelado extraído da raiz da mandioca quando descascada ou ralada. De sabor cítrico, o tucupi é considerado a base da culinária indígena.

A combinação de jambu e tucupi é comum em pratos típicos como o tacacá, pato no tucupi e outros, mas em um sanduíche chama a atenção.

12933152_1120594187980443_6031666260087658257_n

De acordo com o proprietário do bar, o músico Tássio Callins, de 33 anos, o sanduíche é o mais vendido desde o lançamento, com cerca de 60 a 80 unidades por final de semana. Ele conta que quando começou a trabalhar com lanches quis inovar com uma opção que fosse “a cara do amapaense”.

“Nós já vendíamos a cachaça de jambu, que é algo diferente, mas estávamos atrás de mais ideias novas. Quando começamos a trabalhar com preparação de comidas, decidimos fazer um sanduíche diferente de outros estabelecimentos e veio a ideia de incluir um ingrediente que é a cara do amapaense e de gosto bom, o jambu”, ressaltou Callins.

O X-Tucuju é composto de carne artesanal, queijo da região, castanha do Brasil ralada e jambu cozido com tucupi. O lanche é servido com uma dose de tucupi e, segundo os donos do bar de rock, é ideal para ser apreciado com cerveja.

O jambu é refogado por 30 minutos no tucupi. A carne de hambúrguer é assada na chapa e o queijo é aquecido. Durante a montagem do sanduíche, cada elemento é colocado com a castanha ralada em cima.

A empresária Caroline Nascimento, de 31 anos, namorada de Tássio e sócia no bar, foi a primeira a experimentar o sanduíche, que foi batizado de “X-Tucuju”. Para ela, o tucupi e o jambu dão um sabor especial e por isso o casal resolveu apostar na ideia.

“Nós servimos uma vez o X-Tucuju sem avisar para uns amigos que sempre frequentaram o bar. O sanduíche foi divido em quatro pedaços e após terminarem, cada um pediu o lanche inteiro. Foi quando percebemos, que além de mim, outras pessoas aprovavam a ideia”, comemorou Caroline.

FACIL_2

Além do X-Tucuju, outro prato chama atenção da clientela, o sanduíche chamado “X-Frescura”. Segundo Callins, o nome surgiu em meio a uma brincadeira de amigos devido a ausência do carne, que é substituída por abacaxi.

“Tentamos agradar todos os gostos. Quem não quiser experimentar o X-Tucuju, por não gostar dos sabores fortes do jambu e do tucupi, pode pedir outros lanches como X-búrguer, X-calabresa ou X-Bacon. E para quem não gosta de carne vermelha, criamos o X-Frescura, um apelido carinhoso que tiramos de uma brincadeira de um amigo que não aprova a substituição de ingredientes”, explicou Callins.

Fonte: G1 Amapá

Lançamento do Festival Brasil Sabor acontece nesta segunda, (27)

festival123566

Por Denyse Quintas

O lançamento oficial do Festival Brasil Sabor acontece nesta segunda-feira (27), na sede da instituição em Macapá, às 8h. O evento é realizado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Seccional Amapá e os parceiros Sebrae, Sistema Fecomércio, por meio do Sesc e Senac, Prefeitura Municipal de Macapá e Governo do Estado do Amapá. Os pratos em forma de degustação serão servidos ao preço de R$ 10 reais. O Festival Brasil Sabor – Edição 2016, será realizado no período de 30 de junho a 2 de julho, das 18h30 às 23h, no Sebrae.

festivalcomidaDurante o evento, as degustações de pratos inéditos, criados a base de ingredientes da Amazônia amplia o menu e oportunidades de consumo na gastronomia local. Nesta edição, conta com o Circuito Gastronômico com 23 opções de pratos que vão desde o regional à alta gastronomia internacional e do food à sobremesa; traz palestras na Cozinha Show com nove (9) apresentações de curiosidades de pratos já conhecidos e pesquisas recentes com os chefs renomados que atuam na região; a final do Concurso Enchefs AP com a avaliação de seis (6) pratos que encerra com a premiação do melhor chef ou cozinheiro do Amapá e o levará a disputa do prêmio máximo da gastronomia brasileira em outubro em Manaus – o Prêmio Dólmã, considerado o Oscar da gastronomia; além de uma variada programação cultural com música, poesia e brindes no Palco Tucupi.

Abrasel no Amapásaborfestival

Em 2016, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Seccional Amapá completa 10 anos de fundação. Nesta década de associativismo em prol da gastronomia do estado, diversos projetos foram realizados e o retorno de todo o esforço se refletiu no sucesso dentro e fora do estado, seja pela melhoria da imagem do destino meio do mundo, pela melhoria dos serviços, surgimento de empresas, geração de emprego, qualificação e formação de profissional, fruto das parcerias entre instituições, dirigentes e profissionais.

abraselRestaurantes

Os restaurantes que participam do Festival Brasil Sabor são Brownie do Joe, Acqua´s Cantina Italiana, Divina Arte, Paletelicia, Aconchego, Suely Buffet, Restaurante Espeto Beleza, Chocolate com Tapioca, Hozana Bistrô Contemporâneo, Shekinah, Fábrica de Sonhos Festas, Kátia´s Cestas, Cris Lanches, Restaurante Bom Sabor, Restaurante Japan, Toshi Maki Temakeria, Regini´s Buffet, Kitanda Café Bistrô, Restaurante e Pizzaria Pororoca, Bistrô Delícia Saudável, Cantinho Baiano, Rustic Hamburgueria e Doçuras Confeitaria.

Programação Culturalfestival1

1 – Palco Tucupi
Data: 30/6 – Quinta-Feira
Artista: Enrico Di Miceli

Data: 1º/7 – Sexta-Feira
Artista: Chermont Jr

Data: 2/7 – Sábado
Artista: Val Milhomem
Poesia na Boca da Noite – Annie Carvalho.

Serviço:
Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832

Abertura do Festival Brasil Sabor acontece na próxima segunda, (27)

festival123566

Por Denyse Quintas

O Festival Brasil Sabor – Edição 2016, acontece no período de 30 de junho a 2 de julho, das 18h30 às 23h, no Sebrae. O lançamento oficial acontece na próxima segunda-feira (27), na sede da instituição em Macapá, às 8h. O evento é realizado pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Seccional Amapá e os parceiros Sebrae, Sistema Fecomércio, por meio do Sesc e Senac, Prefeitura Municipal de Macapá e Governo do Estado do Amapá. Os pratos em forma de degustação serão servidos ao preço de R$ 10 reais.

Durante o evento, as degustações de pratos inéditos, criados a base de ingredientes da Amazônia amplia o menu e oportunidades de consumo na gastronomia local. Nesta edição, conta com o Circuito Gastronômico com 23 opções de pratos que vão desde o regional à alta gastronomia internacional e do food à sobremesa; traz palestras na Cozinha Show com nove (9) apresentações de curiosidades de pratos já conhecidos e pesquisas recentes com os chefs renomados que atuam na região; a final do Concurso Enchefs AP com a avaliação de seis (6) pratos que encerra com a premiação do melhor chef ou cozinheiro do Amapá e o levará a disputa do prêmio máximo da gastronomia brasileira em outubro em Manaus – o Prêmio Dólmã, considerado o Oscar da gastronomia; além de uma variada programação cultural com música, poesia e brindes no Palco Tucupi.

Abrasel no Amapá

Em 2016, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Seccional Amapá completa 10 anos de fundação. Nesta década de associativismo em prol da gastronomia do estado, diversos projetos foram realizados e o retorno de todo o esforço se refletiu no sucesso dentro e fora do estado, seja pela melhoria da imagem do destino meio do mundo, pela melhoria dos serviços, surgimento de empresas, geração de emprego, qualificação e formação de profissional, fruto das parcerias entre instituições, dirigentes e profissionais.

Restaurantes

Os restaurantes que participam do Festival Brasil Sabor são Brownie do Joe, Acqua´s Cantina Italiana, Divina Arte, Paletelicia, Aconchego, Suely Buffet, Restaurante Espeto Beleza, Chocolate com Tapioca, Hozana Bistrô Contemporâneo, Shekinah, Fábrica de Sonhos Festas, Kátia´s Cestas, Cris Lanches, Restaurante Bom Sabor, Restaurante Japan, Toshi Maki Temakeria, Regini´s Buffet, Kitanda Café Bistrô, Restaurante e Pizzaria Pororoca, Bistrô Delícia Saudável, Cantinho Baiano, Rustic Hamburgueria e Doçuras Confeitaria.

festival1
Programação Cultural

1 – Palco Tucupi
Data: 30/6 – Quinta-Feira
Artista: Enrico Di Miceli

Data: 1º/7 – Sexta-Feira
Artista: Chermont Jr

Data: 2/7 – Sábado
Artista: Val Milhomem

Poesia na Boca da Noite – Annie Carvalho.

O Festival Brasil Sabor conta com o apoio do Portal G1 notícias, Blog Mundo Sublinhado, Confraria Meio do Mundo, TV Equinócio – Rede Record, Site Seles Nafes- jornalista, Hotel Atalanta, Associação Brasileira de Agentes de Viagens – ABAV, Deputada Estadual Maria Góes, Deputada Estadual Edna Auzier, Deputado Estadual Paulo Lemos, Deputado Estadual Max da AABB, Ambev, Armazém Brasil, Atrium Arquitetura Plena, Easy Charge, MZ Portal, Senador Davi Alcolumbre, Programa Batendo Lata, Comercial Líder, Comercial Lages, Equatorial Hotel, Você Telecom, Inovarte e Blog Lado B.

Serviço:

Sebrae no Amapá
Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800

Pizzaria Mão na Massa Espaço Cultural

13310581_814312218699861_8610522885740235579_n

Há uma semana, Macapá conta com um novo espaço que junta duas coisas que amamos: pizza e arte. É isso mesmo, inaugurada na semana passada, a pizzaria Mão na Massa Espaço Cultural chegou com a proposta de ser uma opção diferenciada. O estabelecimento oferta um serviço de qualidade aos amantes de boa música, pizzas e artes em geral. Um recinto com um estilo próprio, simples e agradável, com uma trilha sonora refinada .

13335873_1703701783227869_6969842926053195409_n
Guiga Melo e Paiodhy Rodrigues, proprietários da pizzaria.

De acordo com o proprietário, Guiga Melo, no cardápio, além pizzas deliciosas, as atrações culturais são variadas. Sempre com teatro, MPB, MPA e Rock and Roll. Tudo feito com muito carinho. Uma excelente pedida para quem deseja fugir da mesmice.

13344744_1595199830810273_4835390202338309514_n (1)

Quem já foi, aprovou a fórmula de tradicionais pizzas misturadas aos sabores locais, bom atendimento, atrações e preços acessíveis. Portanto, vá, saboreie e curta um som!

Serviço:

Mão na Massa Espaço Cultural
Horário: aberta a partir das 19h, de segunda a segunda-feira.
Local: Rua 01 do Ramal de Seringal nº 505, Jardim Marco Zero, ao lado do Monumento do Marco Zero.
Mais Informações pelos telefones: (96) 99127-0368 / 98139-8321

Elton Tavares

A tacacazeira de olhos ternos e largo sorriso – Por @alcinea

cuia

Olha aí a Prefeitura plantando uma Cuieira já adulta no Residencial São José. É uma homenagem a todas tacacazeiras de Macapá, em especial aquelas que já partiram.

Dentre as que já partiram guardo na memória ternuras de dona Mangabeira, uma negra de olhar límpido, sorriso largo e dentes tão brancos como os guardanapos de algodão que ela mesma fazia para cobrir as panelas.

Foi uma das primeiras tacacazeiras da cidade. Era do bairro da Favela. Sua banca (naquele tempo não tinha os carrinhos de hoje) era montada na esquina da rua Leopoldo Machado com avenida Almirante Barroso. De longe se sentia o cheiro do tucupi. Esse cheiro dava água na boca atraindo tanta gente para sua banca. O camarão era vermelhinho e o jambu treme-treme.

Aos domingos, a movimentação era bem maior. Era parada obrigatória de quem passava por ali para ir ao estádio Glicério Marques assistir aos clássicos da época.

A todos – autoridade ou peão – Mangabeira atendia com alegria, contava histórias, fazia o tacacá do jeitinho que o freguês pedia.

bebc3a9 (1)
Dona Bebé – Tacacazeira – Foto: Blog do João Silva

– Mais goma ou tucupi? Quantas colheres de pimenta? Quer mais jambu?

E o freguês ia dizendo como queria.

De muitos ela sabia o gosto e já nem perguntava.

Contava que meu pai, o poeta e jornalista Alcy Araújo, era o único que tomava tacacá sem goma.

Mangabeira tinha um carinho especial pelas crianças. Para elas servia o tacacá em cuia menor e nada de pimenta.
Às vezes um moleque mais ousado pedia que ela colocasse um pinguinho. E ela, cheia de doçura, respondia: “Meu filho, criança não come pimenta”. E o moleque não insistia. O convencimento, tenho certeza, não era pelas palavras, mas pela doçura com que ela falava.

Lucy-CIMG4200 (1)
Tacacazeira Luci – Foto: Blog da Alcilene

Além de tacacazeira, Mangabeira era excelente lavadeira. Daquelas que botava a roupa “pra quarar” e engomava usando ferro a carvão. Era também benzedeira, tirava quebranto de criança, fazia banho de cheiro pra curar gripe, catapora e sarampo e chás e garrafadas pra todos os tipos de males.

Mangabeira era uma imagem forte na paisagem do meu bairro e é uma das belas recordações da minha infância.

Alcinéa Cavalcante

Meu comentário: assim como a querida Alcinéa, tacacazeiras também fazem parte da minha memória afetiva. Não lembro da Mangabeira, descrita pela nobre amiga no texto acima. Mas recordo da dona Bebé e da dona Luci, saudosas vendedoras de tacacá da Macapá dos anos 80 e 90.

Foi bacana lembrar disso, pois quando moleque, sempre ia tomar o caldo de tucupi e goma com meus pais e irmão. Depois a gente comia o beijo de moça. Bons tempos. Parabéns à PMM pela iniciativa e a Alcinéa pelo texto carregado de boas lembranças.

Fonte: Blog da Alcinéa.

Programa Mesa Brasil capacita instituições beneficiadas

MESA BRASIL

Por Alessandra Leite

O programa Mesa Brasil no Amapá realiza nesta quinta-feira 10 de março das 14h às 18h, no auditório do Setor de Desenvolvimento Técnico do Sesc Araxá, uma oficina de orientação referente à documentação necessária para o recadastramento das entidades que são beneficiadas com as doações do programa.

Em 2016 as instituições beneficiadas devem se enquadrar as resoluções exigidas pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) e combate à fome, dentre elas, possuir o certificado de assistência social.

A oficina contará com a parceria do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS)

Sobre o Programa Mesa Brasil

O Mesa Brasil Sesc é uma rede nacional de bancos de alimentos contra a fome e o desperdício. Seu objetivo é contribuir para a promoção da cidadania e a melhoria da qualidade de vida de pessoas em situação de pobreza, em uma perspectiva de inclusão social.

Trata-se essencialmente de um Programa de Segurança Alimentar e Nutricional, baseado em ações educativas e de distribuição de alimentos excedentes ou fora dos padrões de comercialização, mas que ainda podem ser consumidos.

Assim, o Mesa Brasil Sesc busca onde sobra e entrega onde falta. De um lado, contribui para a diminuição do desperdício, e de outro reduz a condição de insegurança alimentar de crianças, jovens, adultos e idosos. Em ambos os polos desse percurso, as estratégias de mobilização e as ações educativas incentivam a solidariedade e o desenvolvimento comunitário.

Serviço:
Programa Mesa Brasil
Fone: (96)3241-4440 (Ramal 238)
Assessoria de Comunicação e Marketing
Email: [email protected]
Fone: (96)3241-4440 (Ramal 235)

Hangar Restaurante reabre nesta quarta-feira, 23

12392062_150665651966343_5822654403229168953_n

Com um ambiente confortável, cozinha diversificada, drinks variados, cervejas enevoadas e deliciosos petiscos, o Hangar Restaurante reabre nesta quarta-feira (23), a partir das 17h. O estabelecimento reabrirá as portas com a garantia de excelência no atendimento, marca registrada da casa. O evento contará com som do DJ Xiko Santos Souza.

Já fui ao Hangar Restaurante. O estabelecimento é requintado, oferece ótima comida e bebida. Uma excelente opção para esta quarta-feira. Recomendo!

Serviço:

Reinauguração do Hangar Restaurante
Endereço: Rua Prof. Tostes, nº 661-A (altos), entre antiga Nações Unidas e General Osório. (ultima rua antes da Hildemar Maia, atrás do muro do aeroporto), no bairro Jesus de Nazaré.
Data: 23/12/2015
Hora: a partir das 17h.
Reservas de mesas nos telefones: (96) 98110-2518.

Elton Tavares

Hoje rola ll edição do Sarau Só Para Raros

10501678_540230559459177_4823934532271737929_n (1)

Hoje (12), a partir das 19h, na Rua Mato Grosso, Nº 582 – Bairro Pacoval (em frente ao posto de gasolina), vai rolar a ll edição do Sarau Só Para Raros. A programação será realizada pela Cia De Artes Tucuju de forma independente e visa oportunizar a diversidade artística. O evento contará com apresentações musicais, intervenções poéticas, circo, teatro e culinária. A entrada será franca.

As atrações do Sarau são shows das cantoras Mayara Braga e Silmara Lobato; Poesia com: os Poetas Azuis e Grupo +Art; Teatro ficar por conta do Movimento Cênico Artheatrum; Circo com o Palhaço Mutuca; Dança com o grupo “Minha essência” e Ministério das Artes EternAliança e Artes Visuais com Luh Costa.

Serviço:

ll Edição do Sarau Só Para Raros
Local: Rua Mato Grosso, Nº 582 – Bairro Pacoval (em frente ao posto de gasolina).
Hora: a partir das 19h.
Entrada: Franca

Elton Tavares