18 anos sem Cássia Eller

Há exatos 18 anos, a cantora, compositora e instrumentista Cássia Rejane Eller morreu. Ela tinha 39 anos e partiu no auge de sua carreira, em razão de um infarto do miocárdio repentino. Foi levantada a hipótese de overdose de drogas, já que ela era usuária de cocaína. A suspeita foi considerada inicialmente como causa da morte, porém foi descartada pelos laudos periciais do Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro, após autópsia.

Cássia Eller era extremamente talentosa, tinha uma poderosa voz, sempre teve uma presença de palco intensa, e muita atitude. Assumia a preferência por álbuns gravados ao vivo e era convidada constantemente para participações especiais e interpretações sob encomenda, singulares, personalizadas e lindas.

Caracterizada pela voz grave e pelo ecletismo musical, interpretou canções de grandes compositores do rock brasileiro. Ela teve uma trajetória musical bastante importante, embora curta, com algo em torno de dez álbuns próprios gravados no decorrer de doze anos de carreira. De fato, somente em 1989 sua carreira decolou.

Outra característica importante é o fato de ela ter assumido uma postura de intérprete declarada, tendo composto apenas três das canções que gravou: “Lullaby” (parceria com Márcio Faraco) em seu primeiro disco, Cássia Eller, de 1990 (LP com 60.000 cópias vendidas, sobretudo em razão do sucesso da faixa “Por enquanto” de Renato Russo); “Eles” (dela com Luiz Pinheiro e Tavinho Fialho) e “O Marginal” (dela com Hermelino Neder, Luiz Pinheiro e Zé Marcos), no segundo disco, O Marginal (1992).

A parceria com o cantor e compositor Nando Reis rendeu várias composições do artista para Cássia. Entre elas, Relicário e All Star.

Era homossexual assumida e morava com a parceira Maria Eugênia Vieira Martins, com a qual criava o filho Francisco (chamado carinhosamente de Chicão). Ela teve seu filho com o baixista Tavinho Fialho. Ele morreu em um acidente automobilístico meses antes do nascimento de Francisco. Maria ficou responsável pela criação do filho de Cássia após a morte de sua companheira.

Cássia Eller estava grávida em 1994 e ganhou um presente do amigo Renato Russo, a música “1º de Julho”. Na canção, o compositor descreve bem a artista. Saquem:

Em vários pontos do Rio de Janeiro, fez-se um minuto de silêncio durante a comemoração da passagem do ano em memória de Cássia Eller. Vários artistas também prestaram homenagem à cantora em seus shows, na virada do ano.

Cássia Eller foi uma força da natureza. Um furacão ou um raio. Ela foi PHoda demais. Ela era talentosa, visceral e tinha personalidade. Suas canções (interpretações) embalaram muitas noites de bate papo com amigos, regadas com muita, muita cerveja. Seu acústico, que vendeu mais de 900 mil cópias, é um discaço até hoje. Que a fera, bicho e mulher seja sempre lembrada com carinho e homenagens.

Elton Tavares, com informações do Wikipédia, UOL, BIS e Rolling Stones.

Hoje é a última sexta-feira de 2019. Portanto, divirta-se!

Hoje é a última sexta-feira de 2019. Assim como todas as outras, dia de tomar umas cervas (ou qualquer bebida que você goste), ver os amigos e escutar música bacana. Também é hora de parar de comer o resto da ceia e rebater a ressaca natalina. Afinal, dezembro é só festa. Portanto, vamos celebrar ao quadrado.

Quem for de dança, que dance; de goró, que beba; de namorar, que namore. Só não dá pra ficar chocando em casa sozinho. Caia dentro do último fim de semana do ano de voadora. Divirta-se ao máximo, pois já, já, será 2020 e a recarga de energia positiva ajudará nas atividades – nem sempre bacanas – dos dias que virão no ano novo.

Para tal, evite desentendimentos, não cerque boca e não tome Kaiser, aquela cervejinha sem-vergonha. Bora celebrar a vida com muita alegria e seguir em frente. Se você tem saúde, não desperdice a sua última sexta-feira de 2019!

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Vizinho

Hoje (23) é o Dia do Vizinho. Não existe uma justificativa para o dia (não encontrei). A data homenageia a preciosa relação de “amor e ódio” entre os “companheiros de porta”; os companheiros que compartilham a mesma rua ou prédio.

Para muitos, vizinhos são um martírio. Já outros, adoram abrir as portas de suas casas para eles. Eu nunca fui chegado à vizinhança. Geralmente, vizinhança é sinônimo de fofocas e mexericos. Me dou bem com uma minoria deles, mas só porque não dou confiança.

Em alguns casos, os vizinhos podem virar grandes amigos, mas acredito que isso ocorre em somente 30% das situações.

Certa vez, cansado de tanta fofoca que as vizinhas contavam pra minha mãe, meu falecido pai fez uma reunião em minha casa.

O velho Penha (meu genitor) chegou de uma noite divertida com amigos, após ter tomado umas, chamou todos os casais de vizinhos e disse: “Dona fulana, a mulher do Cicrano fala mal da senhora. Mulher do ciclano,a Beltrana lhe detona todo dia, e continuou a dedurar a rede de intrigas que rolava por lá”.

Após jogar a merda no ventilador, foi dormir e deixou o bate boca rolando. Resultado: paz na rua de casa. Aquele cara era foda!

Também existem os casos de vizinhos invejosos. Lembro quando minha mãe trocou o carro e o vizinho atravessou a Rua só para perguntar quanto custou o automóvel. Meu irmão estava ao volante, íamos sair pra dar um rolé e tals, prontamente respondi ao enxerido: “Não lhe interessa!”. Odeio gente invejosa.

Ainda tem aqueles vizinhos evangélicos xiitas, que vivem querendo lhe levar para perto de Jesus (como se eles fossem mais próximos do filho de Deus). Só que eles não entendem que esse papo é chato pra cassete.

Sei da importância de conviver bem com vizinhos. Mas às vezes é bem difícil, principalmente quando estes ouvem música ruim no volume máximo ou vivem arrumando confusão. Aliás, nesta época natalina, deve ter uma negada mordida com o vizinho que vive repetindo aquela música chata cantada pela Simone: “Então é Natal…”. Cruzes!

Portanto, desejem boas festas à vizinhança, mas não lhes permitam muita abertura, senão vocês terão que emprestar algo, quebrar galho ou outros tipos de encheção de saco.

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Palhaço – Meus parabéns aos artistas do humor

alenk

Hoje é o dia do Palhaço, artistas que têm como ofício arrancar gargalhadas, divertir ou despertar um sorriso nas pessoas, sejam crianças ou adultos.

A data começou a ser festejada em São Paulo, em 1981. A iniciativa foi da Abracadabra Eventos. E que com o passar dos anos, a celebração foi instituída nas outras capitais brasileiras. Ela é comemorada por palhaços circenses ou pelos populares “palhaços de rua”, além de nós, o público que se deleita com a arte de fazer rir, incrível dos destes profissionais.

palhaços

Em homenagem ao Dia do Palhaço, parabenizo todos estes fantásticos artistas nas pessoas dos meus amigos Daniel Alves (palhaço Argineu) e Alenk Nobre (palhaço Totonho). Charles Chaplin disse: “Eu continuo a ser uma coisa só: um palhaço, o que me coloca num nível mais elevado do que o de qualquer político.” Congratulações, palhaçada!

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Orientador Educacional

 

Hoje (4) é o Dia do Orientador Educacional, profissão da também professora Maria Lúcia Vale Cardoso, minha mais que maravilhosa mãe.

Não descobri o motivo de a data ser celebrada no dia 4 de dezembro. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a profissão de Orientador Educacional foi criada por meio da lei nº 5.564, de 21 de dezembro de 1968, mas regulamentada somente em 1973, pelo decreto nº 72.846/73.

A função do Orientador Educacional é prestar assistência ao aluno durante o processo de aprendizado na escola que freqüenta, com o objetivo de encaminhar o estudante de acordo com sua vocação. Este tipo de profissional é subordinado à direção e à supervisão pedagógica da escola. O orientador emprega métodos pedagógicos e de psicologia no seu dia-a-dia e deve ter formação superior em Pedagogia.

Minha mãe é formada em Licenciatura em Pedagogia e Orientação Educacional, pela Universidade Federal do Pará (Ufpa). A graduação foi concluída em 1990, no então Núcleo da Ufpa em Macapá, que depois se tornou Universidade Federal do Amapá (Unifap).

Ela sempre foi uma profissional séria e desempenhou o papel com muita ética. Em nome de Maria Lúcia Vale Cardoso, parabenizo todos Orientadores Educacionais do Amapá e do Brasil. Meus parabéns e sucesso em tão nobre ofício!

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Samba

Hoje é o Dia Nacional do Samba, o gênero musical mais brasileiro de todos e amado pelos boêmios do nosso país. Apesar de fã de Rock, também aprecio um bom sambão. Desde que não seja pagode meloso (aquele estilo de música que possui as vogais como base), tocado na maioria dos locais.

De acordo com o conceito: o Samba é um gênero musical, derivado de raízes africanas surgido no Brasil e tido como o ritmo nacional por excelência. É uma das principais manifestações culturais populares brasileiras.

O Samba se transformou em símbolo de identidade nacional. Dentre suas características originais, está uma forma onde a dança é acompanhada por pequenas frases melódicas e refrões de criação anônima.

O gênero nasceu no Recôncavo Baiano e foi levado, na segunda metade do século XIX, para a cidade do Rio de Janeiro pelos negros que migraram da Bahia e se instalaram na então capital do Império. O samba se tornou, em 2005, um Patrimônio da Humanidade, de acordo com a United Nation Educational, Scientific and Cultural Organization (Unesco).

Amo o Samba, o gênero é brilhante. Cresci ao som deste estilo, com o velho Chico Buarque, Vinícius de Moraes, Paulinho da Viola, entre outros monstros sagrados da nossa música.

Durante o Carnaval, o samba corre nas veias dos foliões, ritmo oficial da festa da carne. Amo essa época e só pra lembrar: sou Piratão).

Origem do Dia do Samba

De acordo com a lenda popular, o Dia do Samba foi criado em homenagem ao sambista Ary Barroso, compositor da música “Na Baixa do Sapateiro”, uma ode à Salvador, capital da Bahia.

O vereador baiano Luís Monteiro da Costa foi quem instituiu a data, marcando o dia em que Ary Barroso visitou a Bahia pela primeira vez. em 1940.

Desde então, o Dia do Samba é comemorado principalmente em Salvador e no Rio de Janeiro, onde organizam-se festas e shows em homenagem ao ritmo.images (1)

A canção diz ainda que “quem não gosta de samba, bom sujeito não é”. Às vezes, sou ruim da cabeça e doente do pé ( quando alguma unha encrava), mas gosto do bom e velho Samba.

Viva o Samba e os sambistas!

Elton Tavares

Fonte: Calendar

Hoje é o Dia Mundial de Combate à AIDS

O dia 1 de dezembro foi internacionalmente instituído como o Dia Mundial de Combate à Aids e é quando o mundo une forças para a conscientização sobre essa doença. Desde o final dos anos 80, tal dia vigora no calendário de milhares de pessoas ao redor do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde,

Atualmente existem 37 milhões de pessoas no mundo todo vivendo com HIV, destas, 19,5 milhões recebem tratamento, segundo os dados referentes a 2016 do relatório do United Nations Programme on HIV/AIDS (UNAIDS), do programa conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDAS. Segundo o mesmo relatório, no ano passado foram um milhão de pessoas mortas por conta da contaminação com AIDS mundialmente, uma diferença de 48% se comparado a 2005, quando morriam quase 1,9 milhão de pessoas.

No Amapá

De acordo com dados oficiais, no Amapá, existem mais de 2.300 pessoas que têm diagnóstico positivo para o vírus do HIV, e que estão devidamente em tratamento, porém a estimativa de pessoas que nunca realizaram um teste é de 630.000 pessoas, e deste número, 400 podem estar infectados.

Entre os anos de 2014 e 2018, 1.065 pessoas foram diagnosticadas portadoras do vírus HIV no Amapá. A maioria era formada por homens, com idades entre 20 e 29 anos. Os dados são da Coordenação Estadual de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs)/Aids, da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS). De 2018 para 2019 já foram confirmados 305 novos casos no Estado.

A Aids

Uma deficiência no sistema imunológico, associada com a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana HIV – (Human Immunodeficiency Virus), provocando aumento na susceptibilidade a infecções oportunísticas e câncer.

Transmissão:

– o vírus HIV pode ser transmitido pelo sangue, sêmen, secreção vaginal, leite materno;
– relações sexuais homo ou heterossexuais, com penetração vaginal, oral ou anal, sem proteção da camisinha, transmitem a Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis e alguns tipos de hepatite;
– compartilhamento de seringas entre usuários de drogas injetáveis;
– transfusão de sangue contaminado;
– instrumentos que cortam ou furam, não esterilizados;
– da mãe infectada para o filho, durante a gravidez, o parto e a amamentação.

Tratamento:

Atualmente a terapia com os chamados “anti-retrovirais” proporciona melhoria da qualidade de vida, redução da ocorrência de infecções oportunísticas, redução da mortalidade e aumento da sobrevida dos pacientes. (Os anti-retrovirais são medicamentos que suprimem agressivamente a replicação do vírus HIV).

Testes de HIV/Aids

Os Testes do HIV podem ser feitos em qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS’s) e Centro de Testagem e Aconselhamento, localizado na Rua Jovino Dinoá, Nª 2004, no centro da capital amapaense (ao lado da maternidade) em Macapá. Após os exames, caso atestado com a doença, a pessoa será encaminhada para tratamento na rede pública de saúde.

Os pacientes que fizerem os testes podem contar com o serviço de aconselhamento antes e depois dos exames para ajudar na interpretação do resultado.

Você não pega :

A Aids não é transmitida pelo beijo, abraço, toque, compartilhando talheres, utilizando o mesmo banheiro, pela tosse ou espirro, praticando esportes, na piscina, praia e, antes de tudo, não se pega aids dando a mão ao próximo, seja ele ou não soropositivo.

Tenho um amigo que é portador do vírus e sei o drama que ele vive. No caso dele, foi transfusão de sangue, mas a maioria dos casos, as pessoas pegam a doença em relações sexuais sem camisinha. Portanto, malandro (a), encape a parada, pois esse negócio mata. Isso serve para as garotas. Nada de descer pra brincar “descalço”.

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Evangélico

content_bom-de-biblia-01-600x369_copia

Hoje, 30 de novembro, é o Dia do Evangélico. A data foi instituída no município de Santana e no estado do Amapá, em 2003 e 2004, respectivamente. Ambas as Leis foram homenagens aos evangélicos amapaenses, que de acordo com a história, formou-se mediante muitas perseguições. Os evangelizadores teriam sido vítimas de vários ataques. De acordo com a história, uma decisão radical do antigo vigário de Macapá, Padre Júlio Maria Lombaerd, ordenou a queima de livros dos protestantes em praça pública, com a ajuda da polícia e convocação da população.

Motivado pelas leis amapaenses, o então presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, por meio da Lei nº 12.328, de 15 de setembro de 2010, instituiu o Dia Nacional do Evangélico a ser comemorado em 30 de novembro de cada ano.

1474048962

De acordo com o G1 Amapá, 28% da população amapaense é evangélica. Cerca de 187 mil protestantes. Ou seja, a cada 10 amapaenses, 3 são da religião cristã.

Òquei!

Então, sou totalmente a favor da liberdade religiosa, ideológica e de expressão. Reconheço o importante trabalho social dos evangélicos, que combatem a pobreza, drogas, prostituição, fome e outros males sociais.

diadopastor

Porém, sou contra a pregação sem limites de uma meia dúzia e a corrupção de poucos seguidores da referida religião. Neste caso, concordo com a minha amiga Juçara Menezes (jornalista manauara e ex colaboradora deste site): “gente que faz da Bíblia sua procuração para julgar a tudo e a todos”.

Não quero que este texto provoque a discórdia ou promova a intolerância. Só é uma análise sobre atos extremos. Não duvido da fé das pessoas, só não gosto da falta de compreensão dos carregadores de Bíblia para com os que NÃO querem ser evangelizados.
1430067284
Gosto do espiritismo. Já a maioria da minha família é católica e alguns são evangélicos. Acredito que todos procuram ser felizes com a religião que lhes parecer mais aprazível. Sou a favor da laicidade, tenho amigo evangélico, umbandista, espírita, messiânico, budista, católico, ateu ou jedi.

São pessoas diversas, diferentes e divergentes quando o assunto é religião. Mas realmente não me importo. Por mim, cada um com a sua devoção. Só não deixo que me digam o que fazer com a minha, pois não faço isso com ninguém e respeito a fé de todos. Acredito em Deus e graças a ELE, tenho uma sorte dos diabos,

Um grande abraço aos irmãos cristãos, sobretudo aos que exercem sua crença e fé com respeito com outras religiões. Parabéns aos evangélicos pelo seu dia!

Elton Tavares

Hoje é o Dia Nacional do Doador de Sangue (doe sangue, doe vida)

Hoje (25) é o Dia Nacional do Doador de Sangue, data que homenageia todos os bons samaritanos que reservam parte de seu tempo nessa correria da vida para ser doador voluntário.

O Dia do Doador Voluntário de Sangue foi estabelecido através do Decreto de Lei nº 53.988, de 30 de junho de 1964, assinado pelo presidente Castello Branco, definindo o dia 25 de novembro – data do aniversário da fundação da Associação Brasileira de Doadores Voluntários de Sangue – como a data oficial do doador de sangue no Brasil.

Nessa época de fim de ano, por conta do baixo estoque, o Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) precisa muito da colaboração da sociedade para o aumento de seu banco de sangue.

Não posso doar, mas se pudesse, o faria. Há um mês, minha avó precisou de doação para uma cirurgia. Graças a Deus, duas amigas ajudaram e deu tudo certo (valeu Adriana e Emília!). Quando vejo que alguém precisa, sempre divulgo aqui o pedido de socorro, essa é a minha forma de ajudar.

O horário de funcionamento no Hemoap, localizado na Avenida Raimundo Álvares da Costa (entre Jovino e Leopoldo), no centro de Macapá, é de 7h às 12h30. Doe sangue, não custa nada e é fundamental para salvar vidas. Lembre-se que boas ações trazem paz ao coração e produzem sonhos felizes.

Quem pode doar sangue

Toda pessoa saudável, com mais de 50 kg, entre 16 e 69 anos pode doar sangue. Menores de 18 com autorização dos responsáveis e maiores de 70 se forem doadores assíduos. O doador precisa estar descansado e alimentado. Antes de doar, a pessoa passa pela triagem clínica, onde é feito um questionário sobre a saúde e a vida da pessoa para tentar identificar todo o fator que deixa inapto temporariamente.

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Músico (minha homenagem aos amigos tocadores do Amapá)

531161_168110490001382_1228391567_n
Hoje é o Dia do Músico. Aqui estão os meus parabéns a todos estes homens e mulheres que desenvolvem a célebre arte da sonoridade. Para mim, música é primordial, pois a minha vida tem trilha sonora. Modéstia a parte, sempre tive uma boa percepção musical, pois gosto de um Blues, Jazz, MPB e principalmente o velho Rock And Roll, o ritmo do mundo.

Origem da data

Santa Cecília é a padroeira dos músicos, por isso no dia 22 de novembro, também é comemorado o dia do músico e da música.

O músico pode ser arranjador, intérprete, regente e compositor. Há quem diga que os músicos devem ter talento nato para isso, mas existem cursos superiores na área e pessoas que estudam música a vida toda.

O músico pode trabalhar com música popular ou erudita, em atividades culturais e recreativas, pesquisa e desenvolvimento, na edição, impressão e reprodução de gravações. A grande maioria dos profissionais trabalha por contra própria, mas existem os que trabalham no ensino e os que são vinculados a corpos musicais estaduais ou municipais.

Portanto, feliz Dia do Músico aos amigos. Não dá pra citar todos, pois tenho muitos Brothers e brodas que atuam no nobre ofício de encantar. A eles, meu muito obrigado, admiração e homenagens.

A formiga só trabalha porque não sabe cantar” – Raul Seixas.

“Escreva sobre sua aldeia e você pode tornar-se universal” – Leon Tolstói.

Elton Tavares

Hoje é o Dia Mundial da Gentileza

1471294_580097095396388_1286018702_n-1
Hoje, 13 de novembro, é o Dia Mundial da Gentileza ou “World Kindness Movement”, cujo objetivo é despertar a atenção das pessoas para a importância de atitudes gentis na construção de um mundo mais amável e justo. A data foi estabelecida durante uma conferência entre profissionais de diversos países, em 1996, em Tóquio (JAP).

Sorrir ao falar bom dia, dar passagem no trânsito, abrir a porta para alguém passar são atitudes gentis que no dia a dia fazem muita diferença.

Admito: sou genioso, chato com horários e teimoso, mas educado e dentro do possível, gentil. Procuro tratar todos com respeito em qualquer ambiente social. Além disso, abraço meus familiares e amigos, telefono pra saber como os que gosto estão, abro portas, cedo a vez, puxo cadeiras (quando lembro), entre outras coisinhas que colorem nossos dias e dos que convivemos.

2010_novembro12_gentileza-377x510

Ser gentil não dói e só traz benefícios pra quem exerce gentileza e para os que convivem com você. São muitos sorrisos, bom dia, boa tarde, boa noite, por favor, com licença, obrigado e desculpe ao longo do dia. E é assim que tem que ser mesmo. Sem falar na tentativa de interagir de forma descontraída com as pessoas (nem sempre consigo). Quem me conhece sabe disso.

Resumindo, quem é boçal, frescão, metido a merda ou que pensa que é o “pica das galáxias” em alguma coisa, está errado! A vida é um aprendizado contínuo, ou seja, você pode ter muito conhecimento sobre muitas coisas, mas sempre tem algo a aprender ou precisará de alguém.

Portanto, pratique a gentileza!

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Radialista – (meus parabéns aos colegas do rádio)

Hoje (7) é o Dia do Radialista. Durante anos, a data foi comemorada no dia 21 de setembro (porque em 21 de setembro de 1906, aconteceu a primeira transmissão radiofônica no mundo, pelo canadense Reginald Dennis). Mas a Lei 11.327 de 24/07/06, sancionada pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva, alterou a data de comemoração oficial da categoria – que passou a ser 7 de novembro – em homenagem ao músico e radialista Ary Barroso, um dos grandes nomes do rádio brasileiro.

Este tipo de profissional é habilitado para trabalhar com diversos nichos dentro de uma produção radiofônica. Essa modalidade de comunicação não é para qualquer um. O radialista faz locução, apresentação, sonoplastia, produção de programas, direção e outras atividades. É preciso ter talento e responsabilidade, além de boa voz, claro!

Quem tem mais de 38 anos sabe como era divertido escutar o programa dos saudosos “Pai Véio e Pai D’Égua” (Osmar Melo e Herminio Gurgel). Bons tempos!

Conheço e respeito muitos radialistas. Meu falecido amigo, Leonai Garcia, era doido pra me levar para o rádio. Nunca topei. Há uns oito anos, o renomado jornalista Humberto Moreira me perguntou se eu não queria fazer uma experiência. Um dia, quem sabe. É que gosto mesmo é de escrever.

Então, parabenizo e agradeço a todos os radialistas do Amapá. Sem eles, o nosso trabalho nas assessorias seria inviável. Sobretudo, aos amigos, que são muitos. Palmas para vocês!

Elton Tavares

Hoje é o Dia Nacional do Riso (Ria sempre!)

Hoje, 6 de novembro, é o Dia Nacional do Riso. A celebração teve origem em Mumbai, em 1995, com o Dia Mundial do Riso, onde 12 mil membros de seis mil clubes sociais de diversas partes do mundo juntaram-se em uma mega sessão de riso. O evento foi criado pelo fundador do movimento Yoga do Riso, Dr. Madan Kataria. Surgiram então, os chamados “Clubes de Yoga do Riso”, que praticam a terapia do riso.

Rir é bom. É um exercício de felicidade. Dizem que faz bem pra saúde e transmite satisfação. Hipócrates, o pai da medicina, no século IV a.C. já utilizava animações e brincadeiras na cura de pacientes. Daí o adágio popular “Rir é o melhor remédio”.

Gosto de gente inteligente, alegre, bem humorada, engraçada e de alto astral. Nunca acordo mordido; se fico puto por algum motivo, dou risada após revolver o problema.

Já disse tantas vezes: a gente ainda vai rir disso. E, assim foi. Rir durante o dia faz com que você durma melhor à noite. A Monalisa não tem sobrancelhas e mesmo assim vive com aquele sorriso maroto. Rir aproxima e estreita laços. Também cria oportunidades e abre portas.

Dou risada quando escrevo um bom texto, quando um safado se ferra, quando vou ao bar com amigos ou em reuniões familiares. Rio quando aquela menina lindinha diz que lê meu blog e elogia um texto. Até quando me fodo dou risada, afinal, rir é melhor que chorar, sempre.

Já diz o jornalista da Folha de São Paulo, José Simão: “o Brasil é o país da piada pronta. Rimos dos fatos que deveriam nos chocar, de tão corriqueiros”. Mas, lembrem-se das palavras de Vítor Hugo: “e que você descubra que rir é bom, mas que rir de tudo é desespero”.

Como disse o amigo ator/palhaço/jornalista, Dan Alves: “somos palhaços porque estamos há um tempão tentando maquiar nossas imperfeições com o riso. Felizes aqueles que têm uma piada na ponta da língua, que dramatizam situações engraçadas para os amigos rolarem de rir; que quando bebem algumas doses, sobem na mesa e fazem todos lagrimarem de tanta bobagem. Desoprimam o riso. Libertem a piada”. É isso aí!

Elton Tavares

Hoje é o Dia Nacional da Cultura (assunto que este site sempre divulgou, divulga e divulgará)

Hoje, 5 de novembro, comemora-se o Dia Nacional da Cultura. A origem da celebração é que, neste dia, nasceu o jurista, político, escritor e diplomata brasileiro Rui Barbosa (1849-1923). Ele foi um dos Fundadores da Academia Brasileira de Letras (ABL), presidindo a Instituição entre 1908 a 1919.

O Brasil é um país de formação multirracial e nossa cultura foi formada por brancos, índios e negros, tendo também a influência oriental. Nossa música, gastronomia, artes plásticas, dança, religião, artesanato, pintura etc são um mix de tudo que é lugar do mundo.

Falar de cultura é muito amplo. A publicidade sobre o tema, em todas as suas vertentes, sempre foi o principal objetivo do De Rocha.

Sim, há quase há quase 1o anos, divulgo todo tipo de movimento cultural no Amapá neste site. Desde acontecimentos pomposos e com estrutura, aos do “submundo”, realizados graças ao esforço dos produtores culturais. Também passam por aqui aqueles feitos na correria e viração de agentes culturais cheios de vontade de fazer valer.

Aqui no Amapá predominam as tradições herdadas de escravos e indígenas. E, se levarmos em conta a história de Mazagão Velho, temos tradições vindas lá do Marrocos. São muitos os elementos que compõem a cadeia cultural do Amapá. E essa diversidade agrega valores para a riqueza de nossa cultura.

Assim, eu por exemplo, que adoro Rock e MPB, também gosto de Marabaixo e Batuque. Isso não é uma escolha, é entender minha origem e nossa identidade cultural. Entendo também que cultura não é só aquilo que se gosta, mas um conjunto de aspectos que estão em constante transformação. Enfim, viva a Cultura Brasileira, em todas suas formas e vertentes. É isso!

Elton Tavares