17 anos do gol do Petkovic (minha crônica sobre um dos momentos mais felizes da vida de todos os flamenguistas)

10177972_10152217444379541_8421161337263129735_n

Em 27 de maio de 2001, há exatos 17 anos, um gol inesquecível. Eu estava no antigo apartamento do Adriano e Silvana, meus primopet_tri_v2s. Assistíamos a final do Campeonato Carioca de Futebol daquele ano, juntamente com o amigo Aílton. Aquele dia tem um valor especial na vida dos milhões de flamenguistas no mundo.

O Vasco tinha ganhado o primeiro jogo por 2×1, o Flamengo precisaria vencer por dois gols de diferença para leva o título da competição.

Edílson abriu o placar pro nosso time e Juninho Paulista empatou pro Vasco. Acabou o primeiro tempo. Na segunda etapa da partida, o “Capetinha” meteu mais um. Mas o Mengão ainda estava em desvantagem, pois precisava vencer pela diferença de dois gols.petkovic-flamengo-comemora-titulo-450-071209

A torcida do Vasco já comemorava nas arquibancadas. Já eram 43 minutos do segundo tempo. Aí Edílson sofreu falta na intermediária, só que o gol de Hélton não tava tão perto. Petkovic arrumou a bola, deu três passos para trás e respirou fundo.

Bateu forte, colocado e com a precisão cirúrgica que lhe era peculiar. A batida foi perfeita. A bola pchamada_petkovic_60egou efeito e saiu do alcance do goleiro Helton. Aliás, o goleiro bem que tentou, saltou alto e se esticou todo, mas a defesa não foi possível. Nem dois goleiros ali embaixo daquela trave evitariam o gol quase sobrenatural. Foi lá onde “a coruja dorme”, no canto superior esquerdo da rede. Naquele momento, vibrei, quase choro, ri e me senti o cara mais feliz do mundo. Coisa de quem ama o futebol, sobretudo, o Flamengo.

Épico e eternamente na memória e coração dos torcedores dos rubro-negros, 3 a 1, porra! Era o tricampeonato carioca ao Rubro-Ne1520044_x240gro. A gente correu pra Praça Zagury, agora Beira-Rio, bebemos logo pelos três títulos consecutivos. Naquela noite, vi um amigo virar a casaca, tirou a camisa vascaína e vestiu o manto sagrado Rubro-Negro. Ele, o Frank Bitencourt, disse que tinha cansado de sofrer. Até hoje é possível vê-lo em algum bar durante as transmissões dos jogos do Flamengo.OgAAABMQI6L-r-54uHph3Y6iMVW-BZchGbJrjteZx-CQ5HeEzbQhvfD42MAPy69bid-d2B_Uf1aMsnB95r1mNMU6O1cAm1T1UAyP1XHDZ1Eq5sjsJoZxufjFdQFX

Há alguns anos, Petkovic foi convidado pelo Globo Esporte para bater a falta novamente, do mesmo local. Adivinhem? O sérvio colocou a bola do mesmo jeito, no mesmo lugar. Ah, gringo foda da porra! Não à toa, é um dos maiores ídolos da era atual do Flamengo. Uma lenda viva, já que se tornou o jogador estrangeiro mais decisivo da história do clube e talvez até do futebol nacional.

golpetkovic_oglobo62Desde então, já se passaram 17 anos. Assim como a vida, o futebol é feito de ciclos. Mas é sempre bom lembrar dos momentos felizes e foi o que ocorreu.

“Nóis” é Mengão até depois de morrer e hoje ele é líder do Brasileirão 2018!

Ao Petkovic, autor daquela obra-prima que ficará marcada para sempre na minha memória e coração, nossos milhões de obrigados!

Elton Tavares

Prefeitura de Macapá abre inscrição para o projeto Despertando Atletas

A prefeitura da capital abre inscrição para o programa Despertando Atleta. Os interessados podem se inscrever até 18 de maio. São oferecidas as modalidades de futsal, futebol de campo, handebol e vôlei no turno da manhã para adolescentes de 15 a 17 anos; e no período da tarde às crianças de 12 a 14 anos. O projeto tem como objetivo oferecer a prática esportiva a crianças e adolesceste em vulnerabilidade social.

De acordo com a coordenadora municipal de Esporte e Lazer, Naldima Flexa, o programa busca fortalecer o desenvolvimento social e educacional por meio do esporte, além de contribuir na formação de cidadãos mais conscientes. “O projeto surge em um contexto onde se evidencia a necessidade de práticas que promovam hábitos saudáveis, disciplina e respeito, e, por meio dessa política de esporte e lazer, a prefeitura oferece qualidade de vida à população”, explica.

As inscrições podem ser feitas na Coordenadoria Municipal de Esporte e Lazer (Comel), localizada no Estádio Glicério Marques, na Av. Mendonça Júnior – esquina com a Rua Hamilton Silva, no bairro Trem; e no CEU das Artes, na Av. Carlos Lins, no bairro Infraero II.

Confira os locais, modalidades e vagas:

– Comel/Estádio Glicério Marques: Futebol de Campo – 50 (manhã) e 50 (tarde);

– Habitacionais: Futsal – 40 (manhã) e 40 (tarde);

– Macapá Criança: Futsal – 20 (manhã) e 20 (tarde);

– Comel/Quadra Santa Inês: Futsal – 20 (manhã) e 20 (tarde);

– CEU das Artes: Vôlei – 20 (manhã) e 20 (tarde); Futsal – 20 (tarde) e Handebol – 20 (manhã).

Amelline de Queiroz
Assessora de comunicação/PMM

Campeonato Super Master 2018 é lançado oficialmente em Macapá

Aconteceu nesta sexta-feira, 27, o lançamento oficial do 4º Campeonato Amapaense de Futebol Super Master 2018, organizado pela Associação de Ex-Jogadores de Futebol do Estado do Amapá (Excrete), em parceria com a Prefeitura de Macapá. O torneio contará com jogos amistosos entre diversos clubes locais compostos por ex-jogadores do estado, que acontecerão entre os meses de maio e agosto.

O lançamento do projeto ocorreu no prédio da Federação Amapaense de Futebol e reuniu representantes dos clubes que participarão dos jogos, além de patrocinadores do projeto. O objetivo do campeonato é valorizar os ex-jogadores do Amapá e proporcionar atividade sociocultural para a comunidade desportiva.

Foram 12 clubes divididos em dois grupos de chave de seis. As equipes são formadas por jogadores com mais de 50 anos de idade e o primeiro jogo irá começar na próxima sexta-feira, 4, a partir das 16h, com previsão de acontecer no Estádio Glicério Marques.

A coordenadora municipal de Esporte e Lazer, Naldima Flexa, destacou que atualmente o Estádio Glicério Marques passa por reparos para atender aos pedidos do Ministério Público do Amapá (MP/AP) e então receber os jogos do Super Master 2018. “A prefeitura prestou apoio na organização do evento, montando a metodologia dos jogos junto com a equipe da Excrete e na montagem do cronograma das partidas. Agora, estamos aguardando os reparos, já em execução, do Glicério Marques para que ele seja palco desses jogos, ou na primeira rodada ou na fase do mata-mata”, destacou.

A primeira rodada dos jogos termina em junho já com os finalistas que irão disputar a fase de mata-mata, que irá premiar o vencedor com o valor de R$ 2 mil e o segundo lugar com R$ 1 mil.

Rafaela Bittencourt
Assessora de comunicação/Comel
Contato: 98805-8150

Hoje é o Dia do Goleiro – meu saudoso foi/é o meu goleiro preferido

No Brasil, em 26 de abril é comemorado como o Dia do Goleiro. A data foi criada há 30 anos para fazer uma homenagem para aqueles atletas que por muitas vezes não tem o reconhecimento devido do seu trabalho. A ideia foi do tenente Raul Carlesso e do capitão Reginaldo Pontes Bielinski, que eram professores da Escola de Educação Física do Exércitopapaifutebo do Rio de Janeiro, e começou a ser comemorada a partir da metade dos anos 70, segundo relata Paulo Guilherme, jornalista que escreveu o livro “Goleiros – Heróis e anti-heróis da camisa 1”.

Como eu já disse aqui, por diversas vezes, amo futebol. Goleiro é posição maldita do esporte bretão (chamado assim por ter sido inventado na Grã-Bretanha). Meu saudoso e maravilhoso pai, José Penha Tavares, era goleiro. Posso afirmar, sem paixão (talvez com um pouquinho dela), que ele foi muito bom.

Papai agarrou pelos times amapaenses (quando o futebol aqui era amador) do São José e Ypiranga Clube. Também foi amigo de um monte de conhecidos boleiros locais. Infelizmente, meu amigo Leonai Garcia (que também já virou saudade), esqueceu-se dele no seu livro “Bola da Seringa”.tumblr_static_9eba61d4970b4b3f53a3b42882880ef8

Quando moleque, acompanhei papai em centenas de peladas. Torcia e sofria quando ele levava gols, principalmente quando falhava. Aprendi a admirar goleiros com ele. Lembro bem de expressões como: “Olha essa ponte!”, “Que defesa, catou legal!” ou algo assim, bons tempos aqueles.

Bem que tentei jogar em todas as posições, inclusive o gol (sempre era o último a ser escolhido), mas nunca consegui me destacar pela bola, mesmo antes de engordar. Não sei se as crianças de hoje ainda escolhem o pior dos meninos (ou meninas) para agarrar, aquilo é burling (risos). Digo isso com conhecimento de causa.

Goleiro-Barbosa-254x300Quando me refiro ao goleiro como “posição é maldita”, falo de uma série de injustiças que vi goleiros sofrerem ao longo dos meus 40 anos, mas uma é mais marcante, a crucificação do arqueiro Barbosa, da seleção de 1950. Há alguns anos, assisti a um documentário sobre a derrota para o Uruguai na final daquele mundial. Aquele homem foi estigmatizado até o fim de sua vida.

Em 2010, durante uma entrevista, Zico (não preciso dizer quem é, né?) declarou que o Barbosa, no fim da vida, disse a ele: “desculpe, mas gostei de ver você perder aquele pênalti em 1986, pelo menos me esqueceram um pouquinho”. Imaginem como o velho goleiro sofria pela falha de 1950? É a maldição do goleiro.

Vi grandes goleiros jogarem. Raçudos e classudos, voadores, pegadores de pênaltis. Foram tantos que é difícil enumerar, mas lembro bem do Buffon, Gilmar, Taffarel, Raul, Dida, entre tantos outros arqueiros que nos encantaram com a segurança debaixo da trave. Mas para mim, meu pai foi o melhor de todos eles.

Este texto é uma homenagem aos goleiros profissionais e peladeiros, que se machucam em saltos destemidos, levam chutes meteóricos, além de divididas violentas. Em especial ao meu pai, meu goleiro preferido para sempre. Amo-te, Zé Penha. Um beijo pra ti, aí nas estrelas!

Elton Tavares

Jogos e cooperação social – Crônica de Fernando Canto

Crônica de Fernando Canto

Certa vez, ao falar para um grupo de jovens sobre cultura e lazer, citei Câmara Cascudo, um dos estudiosos brasileiros mais cultos do seu tempo, folclorista e etnólogo, que costumava afirmar que o uso do jogo, o desejo de brincar é uma permanente necessidade humana. Para ele o exercício lúdico é a expansão do saldo energético que o homem (ou a criança) não pôde aplicar a uma atividade produtora, e essa disponibilidade de brincar não abandona o homem em toda a sua existência. A brincadeira, diz o folclorista, é o processo iniciador da criança nos domínios da psicologia, da dinâmica fisiológica, memória, inteligência, raciocínio, vontade, virtudes de honra, disciplina, lealdade e obediência às regras. A terminação de um brinquedo, para a criança, é sempre um momento tirânico, insuportável e incompreensível.

Historicamente essas observações já eram compreendidas pelos povos mais antigos. Nas cidades gregas os jogos eram considerados como essenciais para o treinamento de guerra, tendo, para isso treinadores especiais. Mas nem sempre a chamada “união do corpo e mente” fera respeitada. Às vezes os atletas eram proibidos de frequentar jantares sob o argumento que as conversas inteligentes lhes dariam dor de cabeça.

Para os historiadores os jogos olímpicos eram uma espécie de combinação de rito religioso e esporte, e só os vitoriosos ganhavam prêmios financeiros de vulto. Os perdedores eram ridicularizados e humilhados. Por isso era compreensível que muitos atletas estivessem dispostos a lutar até morrer para ganhar jogos como a “corrida de carruagens” e o “pancratium”, uma luta livre muito sangrenta.

Em certas sociedades os jogos são realizados mais para promover a cooperação. O antropólogo Dennis Werner nos conta que os índios Xavantes, do Mato Grosso, também gostam muito de esportes. Eles vão para o mato em duas equipes, cortam uma tora de buriti, de aproximadamente 1,0 metro, colocam-na nos ombros de um de seus membros e correm para a aldeia, passando, de vez em quando, a tora para outro membro da equipe. A “corrida de toras” é um rito cerimonial, mas ao contrário dos gregos, os índios não têm o espírito competitivo. Para eles não importa qual é a equipe que alcance primeiro a aldeia. O que importa é que cada homem dê o melhor de si para carregar a tora, e que a cooperação entre eles seja boa. Entre os Xavantes não existem jogos “até a morte”, afirma o antropólogo, que explica ainda que em sociedades pequenas as pessoas se conhecem muito bem e não precisam de “concursos” para distinguir habilidades de pessoas diferentes. E, como a competição poderia prejudicar a cooperação necessária para muitas tarefas comunitárias, é melhor evitá-la.

Entre os Mekranoti, existe uma curiosidade: quando jogam futebol brasileiro os gols não são contados. Eles apenas notam, informalmente, que está se esforçando bem e quem não está. Assim um esporte pode ser combativo sem ser competitivo. Em algumas tribos se praticam lutas corporais, mas ninguém é declarado vitorioso. Essa correlação, segundo Sipes, desmente o argumento de que os esportes servem como “válvula de escape” para sentimentos agressivos. Serok e Blum afirmam em suas pesquisas que os delinquentes juvenis preferem jogos físicos e de acaso (bingo), enquanto os não-delinquentes preferem os de estratégia, como o xadrez.

Diante disso seria interessante motivar os delinquentes para jogos que envolvem mais estratégias e menos fatores de casualidade. Útil seria, quem sabe, até se mirar no exemplo dos nossos índios.

Ação Social na praça Floriano Peixoto será nesta sexta, 6 de abril

A falta de exercícios leva a diminuição progressiva da massa muscular e a tendência para o acúmulo de gordura. Dessa forma é necessário que se tenha o hábito de exercitar o corpo para não ter problemas posteriores e seguir com uma vida saudável.

Pensando nesta problemática, acontece nesta sexta-feira, 6 de abril, a 4ª edição do projeto “Movimente-se”, A ação, que faz parte de outro projeto Boas-Vindas Calouros e Veteranos 2018.1, traz a perspectiva de uma ação social da Estácio Macapá em parceria com Prefeitura Municipal de Macapá em alusão ao dia mundial da saúde e nutrição, que tem como objetivo incentivar o movimento diário, ressaltando seus benefícios para uma vida saudável e promover a qualidade de vida. Serão ofertados vários serviços de saúde a toda comunidade, incluindo vacinação e exames rápidos.

A Coordenadora do evento, Dayane Simões, fala da importância de cuidar da saúde. “Estimular o cuidado com a saúde é fazer com que as pessoas vivam mais e com qualidade, na atualidade precisamos levar em consideração as novas denominações de saúde levando em consideração a tríade que agrega 3 componentes fundamentais: biopsicossocial”, ressalta Dayane.

A ação social será no dia 6 de abril, das 15h às 18h30, na Praça Floriano Peixoto.

Serviços ofertados:

– Avaliação e Educação Nutricional
– Avaliação postural e pilates
– Exercícios terapêuticos no Solo
– Aferição de Pressão
-Aferição de glicemia capilar
-Limpeza de pele
– Vacinação
– Aulão de zumba
– Atendimento médico
-Consultoria de alimentos funcionais
-Corte de cabelo
-Testes rápidos para doenças infectocontagiosas

Assessoria de comunicação

ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA 1ª CORRIDA DE ANIVERSÁRIO DO IJOMA


O Instituto de Prevenção do Câncer Joel Magalhães (IJOMA) realizará, em 2018, a 1ª Corrida de Rua em comemoração a data em que foi fundado o instituto do câncer. Promovido em parceria com a empresa Chip Macapá, o evento acontecerá na manhã do dia 21 de abril e contará com percurso de 5km. A largada da prova será ás 6h, em frente ao prédio sede do IJOMA, localizada na Rua Dr. Silas Salgado, atrás da CTMac, no bairro Alvorada.

As inscrições para a prova poderão ser realizadas de forma online, no site www.centraldacorrida.com.br/aniversarioijoma2018, e presencial, na loja HC3 Sport Fitness, localizada na Av. Presidente Vargas, entre as Ruas Hamilton Silva e Rua Santos Dumont, no bairro Santa Rita. O valor da inscrição custa R$ 30,00 (Trinta reais) para os 200 primeiros. Pelo site, será cobrado Taxa do Boleto Bancário ou Cartão. Para cadeirante e deficiente visual as inscrições são gratuitas.

Os inscritos receberão no dia anterior à prova, um kit contendo um número de peito. Para os 200 primeiros atletas, receberão 4 Clips Button da Chip Macapá (O Clip Button é um equipamento mais prático para anexa o número de peito em sua camiseta, sem o risco de se furar). O Kit somente poderá ser retirado pelo atleta inscrito mediante apresentação do recibo de pagamento e documento oficial com foto.

Haverá premiação em pódio geral e por categoria. Além de medalha para todos que concluírem a prova. Mais informações, no regulamento da prova no site de inscrição.

PROGRAMAÇÃO DO DIA

A Corrida de Rua em alusão á comemoração do aniversário do IJOMA, faz parte da programação que ocorrerá durante a manhã do feriado de 21 de abril. Está sendo preparada uma grande ação social com serviços de saúde e cidadania. Música com cantores locais e momento fitness vão movimentar e alegrar o dia.

Raphael Jucá dos Santos
Comunicação e Marketing
Instituto de Prevenção do Câncer Joel Magalhães (IJOMA)
Móbile: +55 96 98116-8717|

Copa Cidade de Pedra Branca inicia com time Wajãpi entre competidores

Com a proximidade do aniversário de Pedra Branca, dia 1º de maio, aproximam-se também os preparativos que marcarão os 26 anos de existência do município, entre eles está a Copa Cidade de Pedra Branca, competição aberta para times federados e não federados que pela segunda vez terá a presença dos índios Wajãpi entre os competidores.

A Copa Cidade de Pedra Branca está na sua 5ª edição, mas foi a partir de 2017 que a competição passou a atrair maior número de participantes, a exemplo dos wajãpis. A explicação está na maior presença do Poder Público municipal como principal incentivador da festividade, e na busca por parceria com o setor privado para investir neste que se tornou o maior evento festivo do calendário anual de Pedra Branca.

Dezesseis times estarão representando nove bairros na Primeira Fase da competição, que inicia neste sábado, 31, às 8h, no campo do Cai N’água. Desta fase, composta de três rodadas, sairão oito times que disputarão em sistema de mata-mata as quatro vagas da Semi-final. A Final e premiação do 1º ao 4º colocado acontecerão no dia do aniversário da cidade.

Texto e foto: Keila Gibson
Assessoria de comunicação

Jogos Abertos: Senac é campeão do futsal masculino

As competições da primeira edição dos jogos abertos do município continuam. No sábado, 24, os times Senac e Flor de Lis disputaram a final da competição masculina de futsal, realizada na arena do bairro Araxá. Ao todo, 20 equipes de diversos bairros da cidade participaram da disputa, que aconteceu nos dias 23 e 24 de fevereiro. O time do Senac foi o campeão, vencendo os jogadores do time Flor de Lis, com o placar de 6 x 1.

“A prefeitura está de parabéns pela organização desse evento, que reuniu jovens e adultos de diversos bairros. Essa é uma oportunidade que eles têm de se reunir, de se conhecer e de competir nas suas modalidades esportivas de forma saudável”, destacou Antonio Maciel, do time Senac.

Os Jogos Abertos de Macapá é um convênio assinado, desde 2015, pela Prefeitura de Macapá, por meio de emenda parlamentar da ex-deputada Fátima Pelaes, no valor R$ 562.300,00, oriundo do Ministério do Esporte. Em dezembro de 2016, a prefeitura iniciou a primeira edição do torneio, que engloba, além do futsal, diversas modalidades esportivas, como voleibol, basquete de trinca, handebol, futlama, futsal, jiu-jitsu, judô, muay-thai masculino e feminino.

A competição também inclui pessoas com deficiência, com as modalidades bocha, goalball, basquete adaptado e natação. Estão participando das competições os jovens que moram nos residências Mestre Oscar, São José e Mucajá. “Ao contrário de outros torneios, os Jogos abertos são voltados para os atletas não profissionais. É uma competição que objetiva aproximar e incluir esses jovens nas programações esportivas do Município, incentivando-os para que continuem a praticar esportes”, ressaltou o coordenador municipal de Esporte e Lazer interino, Henrique Lemos.

Os times participantes do torneio recebem como premiação, além de troféu e medalhas, kits esportivos com bola, rede e jogo de colete.

Karla Marques
Assessora de comunicação/PMM
Contato: 99119-2467
Fotos: Max Renê

Estrela e Tartaruga vencem torneio de futlama em comemoração aos 260 anos de Macapá

As equipes Estrela (feminina) e Tartaruga (masculina) venceram o torneio de futlama comemorativo ao aniversário de 260 anos da cidade de Macapá. A competição reuniu 22 equipes masculinas e 10 femininas, iniciou no sábado, 3, e encerrou na tarde de domingo, 4, com a premiação das equipes, que ganharam troféus e medalhas.

“O torneio saiu tudo dentro daquilo que programamos. As equipes fizeram ótimas partidas, estão de parabéns, o que deu um brilho todo especial ao aniversário da nossa cidade”, disse o coordenador municipal de Esporte e Lazer, Henrique Lemos.

A atleta da equipe Estrela, Constantina Dias de Souza, manifestou-se satisfeita com a oportunidade. “Estou muito feliz por poder participar desse evento. Hoje deu tudo certo e agradeço aos organizadores por oferecerem essa competição para os amantes do futlama”.

O atleta da equipe Tartaruga, Lucivaldo Vasconcelos, enfatizou as dificuldades para chegar até o título. “O torneio foi bastante disputado, nossa equipe não começou bem, estávamos um pouco tenso, mas depois deu tudo certo e conseguimos sair daqui com a vitória”.

O torneio foi realizado em duas arenas montadas às margens do rio Amazonas, ao lado do Trapiche Eliezer Levy.

Cliver Campos
Assessor de Comunicação/Comel
Contatos: 98126-0880 / 99175-8550
Fotos: Max Renê

Prefeito Clécio dá início à fase final do 41º Torneio Interdistrital de Futebol


Acompanhado da vice-prefeita Telma Nery, do deputado estadual Paulo Lemos e do vereador Nelson Souza, o prefeito Clécio Luís deu início à etapa final do 41º Torneio Interdistrital de Futebol, na manhã desta sexta-feira, 19. Serão três dias de competições. Ao todo, 41 equipes foram classificadas para essa fase do torneio, que ocorre na Praça Nossa Senhora da Conceição, no Trem.

Clécio Luís falou sobre a mudança do local para a realização do torneio e anunciou novos recursos que possibilitarão a revitalização de espaços para a prática esportiva. “Este ano, ao invés de fazermos o torneio no Glicério Marques, estamos promovendo aqui, na arena Turíbio Guimarães, em um campo de arena sintética, fruto de uma emenda do senador Davi Alcolumbre, que, além desta arena, já alocou para o Município novas emendas, para que a gente possa fazer mais quatro campinhos como este. Esperamos que durante os três dias desse torneio esse espaço seja o palco de uma disputa sadia para todos os times”.

“Trazer o torneio para a Praça da Conceição foi uma grande iniciativa do Município. Além de ser um local aberto e bastante frequentado por esportistas, dá à comunidade a oportunidade de prestigiar mais de perto o torneio. Estão de parabéns os times que participam e a prefeitura, que não tem medido esforços para corresponder com essa atividade esportiva”, ressaltou o vereador Nelson Souza.

Este ano, a competição reuniu aproximadamente 5.075 atletas, divididos em 203 equipes, sendo 143 masculinas e 60 femininas, com 25 participantes cada. Equipes representantes dos distritos do Maruanum, Coração, Matapi, Fazendinha, São Joaquim do Pacuí, Pedreira, Tracajatuba, Santa Luzia do Pacuí, Carapanatuba e Bailique.

O deputado Paulo Lemos parabenizou as equipes. “Viemos para prestigiar, parabenizar o Município e os nossos jogadores por esse belíssimo evento, que vem se desenvolvendo há algum tempo e ganha mais força ao longo dos anos”. A fase final do torneio ocorrerá nesta sexta, 19, sábado, 20, e domingo, 21, no mesmo local e horário. A premiação dos times vencedores acontecerá no domingo.

Premiações:

1º lugar: R$ 5 mil (masculino/feminino);
2º lugar: R$ 3 mil (masculino/feminino);
3º lugar: R$ 2 mil (masculino/feminino).

Karla Marques
Assessora de comunicação/PMM
Contato: 99119-2467

Abertas inscrições para corrida em comemoração aos 260 anos de Macapá

Até o dia 1º de fevereiro, os corredores amadores e profissionais poderão se inscrever para participar da Corrida de Macapá, que acontecerá no dia 3. O evento é organizado pela Associação Qualidade de Vida (QDV), com o apoio do Município, e faz parta da programação de aniversário de 260 anos da capital amapaense, no dia 4 de fevereiro.

As inscrições custam R$ 50,00 e podem ser feitas na loja HC3 Fitness, na Avenida Presidente Vargas, próximo à Rua Santos Dumond, no Santa Rita, ou pelo site www.centraldacorrida.com.br/ 260anosmacapa. As pessoas com deficiência (visual e física) estão isentas da taxa de inscrição. O percurso será de sete quilômetros, com largada na Avenida Pedro Baião, ao lado da Praça Floriano Peixoto, no Trem, às 17h.

Os inscritos receberão um kit com camisa, numeração e chip eletrônico, que será entregue na véspera da competição, dia 2 de fevereiro, com local e hora a serem definidos pela organização. Todos os competidores receberão medalhas e os primeiros colocados da premiação ganharão dinheiro: 500, 300, 200, 150 e 100 reais do 1º ao 5º lugar, respectivamente, mais troféu.

A organização premiará os competidores com deficiência visual com troféu e dinheiro para os três primeiros colocados, nos respectivos valores de 250, 150 e 100 reais, além de R$ 50,00 para os guias dos vencedores. Já os três primeiros lugares da categoria cadeirante receberão o equivalente a 300, 200 e 100 reais, além de troféu.

A Prefeitura de Macapá apoia a realização da corrida na garantia de infraestrutura, logística, limpeza do percurso e segurança dos participantes, com limite de 800 inscritos.

Percurso

Contemplará ruas e avenidas no centro da capital, com saída da Avenida Pedro Baião (ao lado da Floriano Peixoto), pegando à Rua General Rondon até a Av. José Tupinambá (antiga Nações Unidas); Cândido Mendes, FAB, Binga Uchôa (em frente à residência oficial do governador) até o canal da Mendonça Júnior. Sobe a Rua Independência (em frente ao Banco do Brasil), Coracy Nunes, subindo novamente a Cândido Mendes até a Rua Rio Jupati, Jovino Dinoá, Feliciano Coelho, General Rondon até a chegada de volta à Avenida Pedro Baião.

Júnior Nery
Assessor de comunicação/PMM
Contato: 98127-1559

Obras de revitalização do Estádio Glicério de Souza Marques iniciarão neste ano

Acompanhado do secretário de Assuntos Extraordinários, Evandro Milhomem e dos senadores Davi Alcolumbre e Randolfe Rodrigues, o prefeito Clécio Luís anunciou a liberação de R$ 7,8 milhões por parte do Governo Federal para dar início às obras de construção e recuperação do Estádio Glicério de Souza Marques, “O gigante da favela”. A notícia foi dada durante a programação em comemoração ao aniversário de 68 anos do estádio, acorrida na tarde de segunda-feira, 15.

O recurso é proveniente de emenda parlamentar do senador Davi Alcolumbre, por meio de articulação conjunta com o senador Randolfe Rodrigues. “O dinheiro foi autorizado pelo Governo Federal, no último dia de 2017, quando o prefeito Clécio, o secretário Evandro Milhomem, o senador Randolfe Rodrigues e eu apresentamos ao ministro do Esporte o nosso interesse na realização desta obra, mesmo sem o projeto pronto, mas com a grande vontade de conseguirmos convencê-lo a autorizar o recurso, que hoje já está com R$ 2 milhões empenhados para iniciar a obra, e ainda este ano terá o restante do valor liberado”, informou o senador Davi Alcolumbre.

Clécio explicou que, com a garantia do recurso, a prefeitura agora deverá focar na elaboração do projeto, que, depois de concluído, deverá passar pelo processo de licitação para a contratação da empresa e início da obra. “Viemos aqui hoje não somente para festejar mais um ano do estádio, mas para trazer essa excelente notícia e um alento para todas as pessoas que amam o Estádio Glicério Marques, que tem ele como patrimônio histórico de Macapá”, disse.

A proposta inicial para a revitalização do estádio é que o espaço contemple, além do futebol, outras atividades esportivas. A previsão é que as obras iniciem no segundo semestre deste ano.

Karla Marques
Assessora de comunicação/PMM
Contato: 99119-2467
Fotos: Rui Brandão

VI Corrida do MP-AP: incentivo à prática esportiva, qualidade de vida, inclusão e prestação de serviços à sociedade

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), a Associação de Membros do Ministério Público do Amapá (AMPAP) e a Associação dos Servidores do Ministério Público do Amapá (ASSEMP) realizaram neste domingo (17), em frente à Procuradoria-Geral de Justiça, no Araxá, uma grande ação social e esportiva com atendimentos à comunidade do entorno e a edição da VI Corrida do MP-AP. É o projeto “Saúde e Cidadania para todos” que faz parte do “Programa de Gestão de Pessoas e Qualidade de Vida” da instituição, que visa promover saúde e bem-estar para membros, servidores e a comunidade de forma integrada.

Com o tema: “Saúde e Cidadania”, milhares de praticantes da corrida de rua, inscritos e não inscritos, além de cadeirantes e deficientes visuais ocuparam as vias públicas desde as 6h30, quando foi dada a largada geral de uma das mais tradicionais corridas de Macapá. O novo percurso de 6,7 km, com saída e chegada na rua do Araxá, priorizou a passagem dos participantes pelo maior monumento histórico do Estado, a Fortaleza de São José de Macapá, e finalizando pela orla do Rio Amazonas.

Adrenalina, entusiasmo e a vontade de superação tomaram conta dos mais de mil corredores que participaram da prova. O Complexo do Araxá foi ocupado pelas assessorias esportivas e grupos de corrida, com seus espaços distribuídos pelo estacionamento, onde também tiveram suporte de serviços de massoterapia e educadores físicos.

O servidor do MP-AP, Régio Sousa, que participa há anos da corrida, elogiou a organização e novo percurso. “Agradeço a Deus e ao MP-AP pela iniciativa. Qualidade de vida é essencial e com este novo percurso foi ainda melhor do que as edições anteriores da corrida. Apesar de mais difícil, por conta de subidas e descidas, o trajeto fez da prova mais competitiva. Parabéns aos organizadores”, frisou.

Classificação Geral

A classificação geral da corrida, no gênero masculino, foi finalizada desta forma: José Maria Arruda de Almeida, 36 anos, foi o primeiro colocado. Ele integra a equipe Maraturista Corpa; o segundo lugar ficou com Antônio Cosmo Silva de Oliveira, 22 anos, do mesmo grupo de corredores. O terceiro colocado foi Antônio Reginaldo Silva, de 36 anos, da equipe Porta do Sol Qualimax.

Já no feminino, a classificação ficou assim: Risonete dos Santos Moura, 34 anos, primeira colocada, e o segundo lugar ficou com Adriana Lopes de Farias, 23 anos, da equipe Maraturista Corpa; e Juli Brito de Souza, 20 anos, da Associação Esportiva Mesquita (AEBM) com a terceira colocação.

Serviços à comunidade

Ao lado da PGJ funcionaram os espaços para atendimento à comunidade com emissão de documentos pelo Super Fácil e exames diversos de ações de saúde sendo realizadas nas estruturas móveis montadas pelo Serviço Social da Indústria (SESI).

Para a presidente da Comissão Organizadora da Corrida do MP-AP, promotora de Justiça Andréa Guedes, todos os esforços da equipe que trabalhou na organização da corrida foram válidos. Ela ressaltou que o trabalho foi árduo, mas o resultado foi um sucesso. “Valeu à pena estes quatro meses de muito trabalho, pois não tivemos nenhum problema e conseguimos promover essa linda ação de saúde e cidadania. Agradeço aos envolvidos, em especial aos servidores do MP-AP”, frisou.

O procurador-geral de Justiça do MP-AP, Márcio Alves, salientou que a Corrida mobiliza a comunidade em uma grande ação de saúde e cidadania. “O nosso Programa de Gestão de Pessoas e Qualidade de Vida busca promover a prática esportiva e incentivo à vida saudável. Na minha avaliação, com mais os serviços disponibilizados ao cidadão, atingimos nosso objetivo. Meus parabéns aos atletas e aos envolvidos na organização da corrida”, pontuou o PGJ.

SERVIÇO:

Gilvana Santos e Elton Tavares
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá