Hoje é o Dia Mundial da Gentileza

1471294_580097095396388_1286018702_n-1
Hoje, 13 de novembro, é o Dia Mundial da Gentileza ou “World Kindness Movement”, cujo objetivo é despertar a atenção das pessoas para a importância de atitudes gentis na construção de um mundo mais amável e justo. A data foi estabelecida durante uma conferência entre profissionais de diversos países, em 1996, em Tóquio (JAP).

Sorrir ao falar bom dia, dar passagem no trânsito, abrir a porta para alguém passar são atitudes gentis que no dia a dia fazem muita diferença.

Admito: sou genioso, chato com horários e teimoso, mas educado e dentro do possível, gentil. Procuro tratar todos com respeito em qualquer ambiente social. Além disso, abraço meus familiares e amigos, telefono pra saber como os que gosto estão, abro portas, cedo a vez, puxo cadeiras (quando lembro), entre outras coisinhas que colorem nossos dias e dos que convivemos.

2010_novembro12_gentileza-377x510

Ser gentil não dói e só traz benefícios pra quem exerce gentileza e para os que convivem com você. São muitos sorrisos, bom dia, boa tarde, boa noite, por favor, com licença, obrigado e desculpe ao longo do dia. E é assim que tem que ser mesmo. Sem falar na tentativa de interagir de forma descontraída com as pessoas (nem sempre consigo). Quem me conhece sabe disso.

Resumindo, quem é boçal, frescão, metido a merda ou que pensa que é o “pica das galáxias” em alguma coisa, está errado! A vida é um aprendizado contínuo, ou seja, você pode ter muito conhecimento sobre muitas coisas, mas sempre tem algo a aprender ou precisará de alguém.

Portanto, pratique a gentileza!

Elton Tavares

Fernandinho Bedran gira a roda da vida hoje (13). Feliz aniversário, irmão!

Gira a roda da vida, nesta quarta-feira (13), o marido apaixonado da Elainy Alfaia (outra que é um lindeza de pessoa), libanês da Cidade Velha, Rosa-Cruz, degustador de heinekens tuíras, presidente da Divisão Internacional da Vida Alheia (D.I.V.A.) no Amapá, recordista intergalático de gentebonisse, mestre em paidéguice boêmia, fabricante e sócio-diretor da PimentArte do Brimo, administrador comercial, fã dos quadrinhos (principalmente de Asterix), amante de boa música, locutor e DJ da Rádio Fuleiragem, ilustre morador de Santana e do Amapá há 22 anos, melhor papo de bar que conheço (onde ele é também meu providencial conselheiro), além de querido irmão de vida, Fernando Bedran.

Conheci Bedran há mais ou menos 20 anos, em uma reunião de amigos. Quando entrei na festa, ele arranhava um violão e cantava Sessão das 10, do Raul Seixas. Foi empatia na hora, pois aquele bicho animava o ambiente, como é de seu feitio. De lá pra cá, fortalecemos a amizade e bebemos juntos (às vezes bem e noutras mal acompanhados) uns dois rios amazonas de cerveja.

O Bedran é um cara ímpar. Sério, não é clichê, pois nunca conheci um figura igual a ele. Trata-se de um cara paid’égua à máxima potência multiplicado ao cubo. Além de sábio, dono de vasta cultura geral e extremamente inteligente, ele é um homem de bem. Fernandinho é daqueles que não falam mal de ninguém. A não ser dos filhos da puta, pois estes ele combate em tempo integral, assim como todos deveríamos fazer.

Longe da larga e comprida esteira dos “Maria vai com as outras”, Bedran é um cidadão tenaz, coerente, instigado, de visão crítica e justa, que promove a reflexão nos que lhe cercam. A gente admira o sacana. Paralelo a isso, é um doidão que não cultiva mágoas ou rancores. Só dispara contra pessoas sórdidas ou hipócritas (só uns 2%, pois nos outros 98 o cara é só alegria).

Já disse e repito: Bedran é uma das pessoas que mais gosto de ter por perto, por conta da energia boa e positividade que o figura irradia. Um figura que usa o hemisfério esquerdo do cérebro para o bem dele e de quem o cerca.

Fernando Bedran não é jornalista, poeta ou escritor por pura falta de vontade, pois ele tem talento, senso crítico, ins-piração e conhecimento demais. Certamente seria caralhento em qualquer uma dessas atividades (ou em todas). Só para vocês terem uma ideia, o Fernando Canto escreveu o conto Mama-Guga (que nomeia seu livro de mesmo nome), realismo fantástico de primeira linha, inspirado em papos com o Fernandinho. Avalie!!

Meio bruxo, meio alquimista, parece que o maluco veio enviado de outra dimensão para disseminar alegria, disparar sacadas geniais, sarcasmo boêmio, ironia fina e pérolas da boa sacanagem (ao som da sua inconfundível gargalhada). Outra coisa que sempre repito é a frase do meu irmão, Emerson Tavares: “Bedran é melhor para tomar cerveja do que tira-gosto de charque”. E é mesmo!

Fernandinho, meu irmão, que tenhas sempre saúde e sucesso. Que Deus siga a iluminar teu caminho no qual sempre segues a luz. Tu és um cara Phoda demais. Te admiro muito. Que tua vida seja longa. Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado por motivos de eu estar em Belém, com pouco tempo para o site, mas de coração.

Feliz aniversário, Gabriela Dias!

Gosto de parabenizar amigos, pois declarações públicas de amor, amizade e carinho são importantes pra mim. Hoje gira a roda da vida a mãe da Maria Ísis, turismóloga, professora, cerimonialista, apaixonada por animais, apreciadora de Rock and Roll, minha comadre, além de querida amiga, Gabriela Dias, a “Gabi”.

Já tem mais de 19 anos que eu e Gabi nos tornamos amigos. Claro que a gente já brigou algumas vezes e nos decepcionamos mutuamente nestas quase duas décadas de brodagem.

Nossa relação é cheia de curvas, idas e vindas, mas cheia de lembranças felizes e poucos momentos ruins. A gente se afasta por um tempinho e depois nos juntamos de novo. Mas o importante é que, mesmo não estando sempre juntos, temos uma amizade recíproca e verdadeira.

Gabriela é muito gente boa, inteligente, honesta, dramática, falante, às vezes meio chata, mas sempre uma boa pessoa. Com a chegada da Maria, ela se tornou uma mãe amorosa e zelosa.

Gabi é uma mulher de boa índole e trabalhadora. Também é palhaça, bruta, meiga, sem frescura e uma excelente companhia pra conversas descontraídas e desabafos pesados. Ela sabe que não sou tão atencioso ou paciente, mas que se precisar, pode contar comigo.

Aliás, quando precisei da amizade dela, o ombro, ouvidos e conselhos sempre estiveram à minha disposição. Sou muito grato por isso!

Gabriela, que tua estrada da vida seja longa, repleta de realizações pessoais e profissionais. Que tu encontres alguém bacana para amar e que sejas sempre feliz ao lado da Maria e seus demais amores. Que teu novo ciclo seja ainda mais porreta.

Sabes que se precisar, é só chamar.

Parabéns pelo teu dia. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Feliz aniversário, Jamila Tavares!

Sempre digo aqui que gosto de parabenizar os amigos e parentes (somente os que amo). Acredito que manifestações públicas de afeto são importantes.

Portanto, lá vai mais uma: hoje aniversaria a moça prestativa, gente finíssima, cantora talentosa, católica, humanista e médica, Jamila Tavares. Ela é uma das minhas lindas e amadas primas.

Filha do tio Paulo, irmã da Ana e da Paula, além de namorada do Tonho, essa mulher, meio menina, é muito religiosa, inteligente, educada, dona de papo agradável e, sobretudo, uma pessoa do bem.

Orgulho-me de ser da família Penha Tavares, onde só tem gente PHoda. Pode até soar como pretensão ou boçalidade, mas quem conhece o meu clã paterno sabe que é verdade.

Jamila é mais uma desse naipe. Ela é talentosa, esforçada, trabalhadora, sábia, apesar de muito jovem e tem muita vontade de fazer valer o ofício que escolheu seguir: a Medicina. Temos muito orgulho e amamos essa menina.

Infelizmente, tenho pouco contato com a Jamila, pois nos falamos nas férias e em datas especiais, já que ela mora em Belém (PA). Mas a moça também reside no meu coração.

Prima, que teu novo ciclo seja ainda mais feliz. Saúde e sucesso sempre, junto aos seus amores. Que a Força esteja com você. Meus parabéns e feliz aniversário!

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Flamenguista ( e esse Flamengo de 2019? Sensacional!) – Mengão sempre!!


Hoje é o Dia do Flamenguista. A data é comemorada em 28 de outubro, por ser o mesmo dia do padroeiro do Flamengo, São Judas Tadeu. São 40 milhões de torcedores em todo o mundo. Entre eles, nós aqui no Amapá. “Cada brasileiro, vivo ou morto já foi Flamengo por um instante, por um dia“, disse Nelson Rodrigues, fanático tricolor desprovido de vaidades clubisticas na hora de analisar futebol.

O Flamengo possui a maior do mundo. Aí dizem: “torcida não ganha jogo”. Talvez as de outros clubes não, mas a massa rubro-negra ganha sim. A cidade mais populosa do mundo é Tóquio. E tem 34 milhões de pessoas. O Flamengo, sozinho, tem 40 milhões de torcedores. Se cobrasse impostos dessa massa, seria trilhardário. Não cobra, e vive devendo. Deve milhões, e isso não faz a menor diferença pra nós, nação de apaixonados pelo time.

Meu irmão, Emerson, em Brasília (DF), antes de um jogo do Mengão no Estádio Mané Garrincha. Ele é o maior flamenguista que conheço.

Legal ter um Dia do Flamenguista, mas para quem é rubro-negro, todo dia é dia. Começa em 1° de Janeiro e só acaba no dia 31 de Dezembro.

Ser Flamengo é algo que não tem comparação. Eu não nasci assim, e nem ouso dizer se felizmente ou infelizmente. Flamenguista é aquele sujeito que ama futebol acima do que ele o proporciona. Aquele que não troca amor por resultados, e que não condiciona sua preferência por um ou outro jogador.

Por isso, torcedores de outros clube odiarem o Flamengo é absolutamente justificável. Você não é Flamenguista? Não? Azar o seu!

euesalmengao
Como o amigo Sal Lima e seu filho Manoelzinho. Flamengo sempre!

Nos últimos anos, o brasileiro que gosta de futebol admirou os clubes da Europa, o campeonato inglês, a Champions League e seus craques.

As campanhas do Flamengo de 2019 no Campeonato Brasileiro e na Libertadores não deixam nada a desejar. Aliás, para mim não existe melhor equipe de futebol no mundo atualmente.

Foto: Fox Sports

Everton Ribeiro, Arrascaeta, Gabriel (GabiGol), Bruno Henrique, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí, Filipe Luís, Arão, Gerson e Diego Alves formam uma máquina de futebol que joga bonito e para frente. Sim, o Flamengo que está aí é o Mengão que sempre sonhamos. graças a Jesus, o Jorge!

Neste dia, lembro do meu saudoso pai, Zé Penha, que nos incentivou a torcer para o Flamengo. Do meu irmão Emerson , que é o flamenguista mais fanático que conheço. Flamengo sempre, até depois de morrer! Viva nós!

Elton Tavares

 

Hoje é Dia do Servidor Público (meu texto sobre a data)

Hoje é Dia do Servidor Público. Nesta segunda-feira, parabenizo meus pais, Zé Penha e Maria Lúcia, que trabalharam MUITO no serviço público. Papai já virou saudade e boas lembranças. Ela, aposentada, segue conosco, graças a Deus. Também rendo homenagens a muitos familiares que servem à sociedade como ofício e que dão sua contribuição para o crescimento do nosso jovem Estado.

O Dia do Servidor Público surgiu através do Conselho Federal do Serviço Público Civil, homenageando a criação das leis que regem os direitos e deveres dos servidores públicos – Decreto Lei nº 1.713, de 28 de outubro de 1939. O que motivou a criação da data foi a fundação do Departamento Administrativo do Serviço Público do Brasil, em 1938. Assim, o artigo 236 da lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990, determina que 28 de outubro é oficialmente o Dia do Servidor Público no Brasil.

Homenageio também os amigos que batalham muitas vezes sem condições para executar suas atividades (até chamados de “vagabundos” por alguns desinformados sobre a luta diária dessa nobre classe). Parabéns aos perseverantes, que trabalham com afinco e crença que o amanhã será melhor. Profissionais importantes para a sociedade, que nem sempre são reconhecidos por alguns segmentos sociais.

Enfim, feliz Dia do funcionário Público a todos que fazem valer o suor, que podem andar de cabeça erguida e dormir sem o peso da culpa. Em especial aos servidores do Ministério Público do Amapá (MP-AP), instituição que muito me honra labutar. Parabéns para nós, que trabalhamos muito e honestamente!

Elton Tavares

Música de agora: The Sweetest Thing (U2) – com a história do melhor de todos os pedidos de desculpa

pedido

Bono Vox, vocalista da banda U2, escreveu, em 1986, a música “Sweetest Thing” para sua esposa Ali Hewson. A canção foi um pedido de desculpas, por ele ter perdido o aniversário da patroa naquele ano.

A música é muito legal, mas bacana mesmo é o videoclipe, sem cortes e com muita cafonice (pois como já disse um poeta amigo meu: o amor é cafona), filmado somente em 1998, para o disco “Best Off”, da banda irlandesa. Com toda certeza, são as desculpas mais criativas e engraçadas que já vi.

No clip, Bono faz um trajeto dentro de uma carruagem, onde ele fica sempre em primeiro plano, como se estivesse em frente a Ali (e realmente está).

Ao fundo, várias situações acontecem, como a aparição dos outros componentes do U2, uma banda instrumental, bonecos gigantes, tudo como se eles estivessem em uma grande parada, com o simples intuito de pedir desculpas.

Reconhecer erros e pedir desculpas é fundamental para aliviar a alma. Se aceitas, ficamos felizes.

Elton Tavares

Assistam o vídeo da canção, com a letra traduzida abaixo:


The Sweetest Thing (A Coisa Mais Doce) -U2

Meu amor, ela me atira como a uma bola de borracha
(Oh oh oh a coisa mais doce!)
Mas ela não me apanha ou detém minha queda
(Oh oh oh a coisa mais doce!)
A neném tem céus azuis sobre a cabeça
Mas neste eu sou uma nuvem de chuva
Você sabe que ela gosta de um tipo de amor seco
(Oh oh oh a coisa mais doce!)
Estou perdendo você
O amor não é a coisa mais doce?

Eu queria fugir, ela me fez rastejar
(Oh oh oh a coisa mais doce!)
Fogo eterno, ela me transformou em palha
(Oh oh oh a coisa mais doce!)
Você sabe que tenho olhos pretos
Mas eles ardem tão intensamente por ela
Acho que é um tipo de amor cego
(Oh oh oh a coisa mais doce!)

Estou perdendo você…
O amor não é a coisa mais doce?
O amor não é a coisa mais doce?

Rapaz de olhos azuis encontra uma garota de olhos castanhos
(Oh oh oh a coisa mais doce!)
Você pode costurar mas ainda vê o rasgo
(Oh oh oh a coisa mais doce!)
A neném tem céus azuis sobre a cabeça
Mas neste eu sou uma nuvem de chuva
Você sabe que temos um tipo de amor tempestuoso
(Oh oh oh a coisa mais doce!)

 

Banca Rios Beer Cervejaria, a melhor loja de cervejas artesanais e especiais do Amapá, está sob nova direção

Leandro e Lílian na passagem do bastão/cerveja ao Igor.

Logo ali no centro de Macapá, pertinho do Shopping e do Estádio, fica a Banca Rios Beer Cervejaria. Trata-se da melhor loja de cervejas artesanais e especiais da capital amapaense. Aberta desde 2016, há cerca de um mês, o estabelecimento está com nova administração. Depois de três anos, sempre com sucesso de público e crítica, os amigos Leandro Chiesa e Lilian Ferreira passaram o bastão para os irmãos Igor Maneschy e Austy Maneschy.

Este jornalista com os amigos Lílian e Leandro, os ex-proprietários da Banca.

Os antigos proprietários decidiram priorizar suas respectivas carreiras profissionais, família e descansar um pouco. Mas ressalto que eles, com a ajuda providencial dos gerentes Herval Barbosa e, posteriormente, Kleuson Costa, fizeram da loja o local preferido dos fãs de boa cerveja e um ponto de encontro de amigos. Eu que o diga, pois adoro esse cantinho de Macapá. Lá tem tudo o que gosto: cerva, boa música e gente legal. Sim, foram muitos os momentos felizes na Cervejaria que guardamos na memória afetiva.

Com os novos donos, a Banca Rios Beer segue com o padrão elevado, com ambiente bonito, limpo, refrigerado, charme e aconchego de sempre. Porém, com uma novidade: petiscos diversos para acompanhar/hamonizar com as maravilhosas cervejas.

Herval e Kleuson (“Fritz”)

Sobre a nova administração

Os irmãos Maneschy, novos proprietários da Banca Rios Beer.

Igor Maneschy é analista de sistemas por formação, cervejeiro caseiro desde 2014, com passagem pelas melhores escolas cervejeiras em São Paulo; especialista em estilos e harmonizações e mestre cervejeiro com formação pela Brauakademie. Inclusive, já ministrou vários cursos sobre a fabricação de cerveja artesanal em Macapá. Melhor currículo para orientar apreciadores não há.

Austy Maneschy é especialista em Finanças – área que trabalhou até fora do Brasil – fervoroso flamenguista, e cozinheiro de mão cheia. Ele é o cara que inovou com os tira-gostos refinados, novidade na Banca Rios Beer. Ou seja, é quem dá um toque todo especial nos petiscos e harmonizações.

Mais sobre a Banca

A Banca Rios Beer possui uma diversidade de cervejas especiais nunca vista antes deste lado do Amazonas, com rótulos nacionais e importados. No local você encontra grande variedade de marcas premiadas em diversos festivais especializados, artesanais e importadas, com sabores exóticos que agradam a todos.

Nos dias em que buscamos um ambiente bacana para relaxar com os amigos, nada melhor do que ir até a Banca, ouvir um som, beliscar algo legal e tomar as melhores cervejas da cidade. Recomendo sempre! Bora lá!

Serviço:

Banca Rios Beer (com estoque renovado)
Horário de funcionamento: de 18h às 24h.
Endereço: na Avenida Henrique Galúcio, nº 1644.

Mais Informações:

Igor Maneschy: 96 98117-8839
Austy Maneschy: 91 98509- 2293
Instagram: @bancariosbeer
Facebook: https://www.facebook.com/bancariosbeer/?fref=ts

Elton Tavares – Jornalista e frequentador assíduo da Banca Rios Beer

Minha homenagem aos pequenos pelo Dia das Crianças (principalmente para nossa princesa Maitê)

Doze de outubro é Dia das Crianças e nós festejamos nossos pequenos grandes amores. Também voltamos no tempo com fotos e muita memória afetiva. É impossível contabilizar os benefícios que recebemos de nossos pais, particularmente na infância. Quando moleques, meus pais deram a mim e ao meu irmão Emerson uma infância fantasticamente feliz. Meu coração bateu mais rápido só de lembrar daquela época.

Sinto saudades do futebol de botão, luzes e sons de fliperamas, jogar bola e brincar na piscina da AABB, entre centenas de coisas que fazia com meu irmão caçula. Hoje em dia, bebemos juntos e rimos de tudo que orgulhosamente vivemos.

De certa forma, continuo um moleque. Não por falta de responsa ou atitudes imbecis, mas pelos gostos dos tempos crianças. Ainda assisto desenhos animados, jogo videogame e amo brinquedos. Graças a Deus!

tumblr_m7fmvaep9i1qhjtdko1_500

História da data

A data visa homenagear as crianças e foi proclamada pela primeira vez durante em 1925, na Conferência Mundial para o Bem-estar da Criança, realizada em Genebra. A ONU reconhece o dia 20 de novembro como o Dia Mundial da Criança, por ser a data em que foi aprovada a Declaração Universal dos Direitos da Criança em 1959 e a Convenção dos Direitos da Criança em 1989.

No Brasil, o dia das crianças foi solenizado em 12 de outubro somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a “Semana do Bebê Robusto” e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser come morada. Deu tão certo que, no ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos e doces no Brasil.

Nunca fui bom com crianças, nem com brincadeiras infantis com filhos de amigos. Na verdade, a primeira que gostou de mim foi a Sofia, minha afilhada querida. Mas quando nasceu a Maitê, alguma coisa floresceu dentro de mim.

Nunca vou esquecer-me daquele momento, quando conheci Maitê Ferreira Tavares, minha linda sobrinha, que na época tinha de somente um mês e 11 dias de vida. Foi amor a primeira vista e eu queria estar perto dela hoje e sempre.

Depois disso, entendo os meus amigos que tem filhos, entendi o sentimento dos meus pais e olho diferente para crianças. E amo “a pureza da resposta das crianças”, elas são realmente um barato. Incrível como pequenos seres despertam os melhores sentimentos em nós, adultos de coração duro. Devem ser algum tipo de fio condutor de Deus para conosco. É, os pirralhos são mesmo mágicos, a magia do amor!

Portanto, que Deus abençoe todas as crianças!

Elton Tavares

23 anos da morte de Renato Russo

 
Era sexta-feira, 11 de outubro de 1996. Acordei com o telefonema do Adelson: “Cara, o Renato Russo morreu!”. Fiquei no mínimo uns 10 minutos processando a informação, quase em choque. 
 
Hoje (11) completam 23 longos anos sem Renato, que foi vitimado pela Aids. E como ele mesmo dizia: “é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã”, pois o para sempre não dura muito tempo. 
 
Renato Manfredini Júnior não foi só mais um carioca que cresceu em Brasília (DF), mas sim um cantor e compositor sem igual. O cara liderou a Legião Urbana (composta por ele, Marcelo Bonfá, Dado Villa Lobos e Renato Rocha) e obteve o sucesso de público e crítica. 
A Legião foi e sempre será a maior de todas as bandas deste país. Eles venderam 20 milhões de discos durante a carreira, mais de uma década após a morte de Russo, a banda ainda apresenta vendagens expressivas. O som dos caras me remete ao passado, à situações, pessoas, alegrias e perrengues, enfim, foi a trilha sonora da adolescência de minha geração. A Legião Urbana acabou oficialmente no dia 22 de outubro de 1996. 
 
Renato foi genial, sereno e místico. Um melancólico poeta românico, quase piegas, mas visceral. Era capaz de compor canções doces, musicar a história cinematográfica do tal João do Santo Cristo, cantada na poesia pós-punk de cordel (159 versos e quase 10 minutos) intitulada Faroeste Caboclo ou melhorar Camões (desculpem a blasfêmia lírica), como em Monte Castelo.
 
Como disse meu sábio amigo Silvio Neto: “Renato Russo foi Poeta pós-punk, de toda uma “Geração Coca-Cola. Intelectual, bissexual assumido desde os 18 anos de idade, ele foi uma espécie de Jim Morrison brasileiro, não tanto pela sua beleza física, mas pela consistência de suas letras que poderiam muito bem ter sido publicadas em livro sem a necessidade de ser musicadas”. Cirúrgico! 
 
Por tudo isso e muito mais, hoje homenageio Renato Russo, que se eternizou pela sua música, poesia e atitude.  Força sempre!
 
*Naquela mesma sexta-feira, o filho dos meus amigos Lígia Pontes (Marruá) e Paulo Bittencourt (Boca-Mole) nasceu. Fui buscar Lígia e o bebezinho na maternidade. O nome dele? Lucas Renato. Urbana Legio Omnia Vincit !
 
Elton Tavares

Meu céu – Crônica bem humorada sobre o paraíso de cada um (o deste jornalista, no caso)

Há meses escrevi uma crônica sobre como seria o meu “Inferno”. Hoje vou falar/escrever um pouco de como seria o meu céu. Não sei baterei na porta do céu como Bob Dylan. Nem se vou achar o lugar igualzinho ao paraíso, como sugeriu o The Cure, mas estou atrás da “Stairway To Heaven” do Led Zeppelin. Só não vale ter “Tears In Heaven”, do Eric Clapton. Mas vamos lá:

Meu céu é em algum lugar além do arco-íris, bem lá no alto. Bom, lá, ao chegar ao meu recanto celestial, eu falaria logo com ELE, sim, Deus ou seja lá qual for o nome dele (God; Dieu; Gott; Adat; Godt; Alah; Dova; Dios; Toos; Shin; Hakk; Amon; Morgan Freeman ou simplesmente “papai do céu”) e minha hora já estaria marcada.

Ah, não seria qualquer deusinho caça-níquéis (ou dízimos) não. Seria o Deus de Spinoza, que como disse Einstein: “se revela por si mesmo na harmonia de tudo o que existe, e não no Deus que se interessa pela sorte e pelas ações dos homens”.

Após este importante papo com o manda chuva do paraíso (tá, quem manda chuva mesmo é o seu assessor, São Pedro, mas eu quis dizer mesmo é do chefão celestial), daria um rolé e encontraria todos os meus amores que já viraram saudade. Ah, como seria sensacional esse reencontro!

Bom, meu céu é todo refrigerado e chove. Chove muito, mas nunca inunda as vielas do paraíso e nem desabriga ninguém por lá. Ah, abaixo dele chove canivetes nos filhos da puta (que não são poucos) que encontrei durante a jornada pré-celestial. Óquei, pode soar meio lunático, mas é o meu céu, porra!

No meu céu não tem papo furado, como no capítulo 22, versículo 15, do livro de Apocalipse. Lá entrarão impuros sim ou seria uma baita hipocrisia EU estar neste céu. No meu céu não toca brega, pagode e sertanejo sem parar, afinal, isso é coisa do inferno. Ah, no meu céu não entra corrupto, pastor explorador, padre pedófilo ou escroques de toda ordem, esses tão lá no meu inferno e eu ainda teria o direito de cobri-los de porrada!

Heaven – Foto: Elton Tavares

No meu céu as pessoas se respeitam, não tentam a todo o momento tirar vantagens do outro. No meu céu, serviços prestados são pagos na hora, chefes são justos e não rola fofoca. Lá não tem puxa-sacos, apadrinhados ou seres infetéticos desse naipe que a gente, infernalmente, convive na terra diariamente.

No meu céu tem churrasco, pizza, sanduba, entre outras comidas deliciosas e que nunca, nunca mesmo, nos engordam (pois é infernal o preconceito fitness). Lá também não sentimos ressaca. No meu céu tem show de rock o tempo todo, com todos os monstros sagrados que já embarcaram no rabo do foguete e a gente curte pela eternidade.

Lá no meu plano celestial não existe a patrulha do politicamente correto, nem gente falsa, invejosa, amarga, e, muito menos, incompetentes. Se tá no céu, se garante, pô!

Não imagino o céu como um grande gramado onde todo mundo usa branco, ou um local anuviado onde anjos tocam trombetas e harpas. Não, o céu, se é que ele existe (pois já que o inferno é aqui, o céu também é) trata-se de um local aprazível para cada visão ímpar de paraíso, de acordo com nossas percepções e escolhas. Bom, chega de ficar com a cabeça nas nuvens. Um excelente final de semana para todos nós!

Foto: Elton Tavares

Eu acho que há muitos céus, um céu para cada um. O meu céu não é igual ao seu. Porque céu é o lugar de reencontro com as coisas que a gente ama e o tempo nos roubou. No céu está guardado tudo aquilo que a memória amou…” – escritor Rubem Alves (que já foi para o céu).

Elton Tavares (que graças à Deus, tem uma sorte dos diabos).

Meu inferno – Crônica infernal, mas bem humorada

Acho que se existir inferno, coisa que duvido muito, cada alma pecadora tem um desses locais de pagamento de dívidas de acordo com suas ojerizas. Nada como no clássico da literatura “A Divina Comédia”, o inferno do escritor italiano Dante Alighieri, que escreveu sobre os nove andares até a casa do “Coisa Ruim”.

Quem nunca imaginou como seria o Inferno? Como seríamos castigados por nossos pecados? Volto a dizer, pra mim o inferno é aqui mesmo. Mas vou pontuar algumas coisas que teriam no meu, se ele está mesmo a minha espera.

Bom, meu inferno deve ser quente. Não tô falando das labaredas eternas com o Coisa Ruim me açoitando pela eternidade. Não. Esse é o inferno mitológico e ampliado da imaginação religiosa. Falo de calor mesmo, tipo Macapá de agosto a dezembro, com quase 40° de temperatura (a sensação térmica sempre ultrapassa isso no couro da gente) e sem ar-condicionado.

Neste inferno, todo mundo é fitness, come coisas saudáveis e é politicamente correto. Meu inferno tem gente falsa, invejosa, amarga, que destila veneno por trás de sorrisos. Ah, meu inferno tem incompetentes, puxa-sacos, gente de costa quente que conta do padrinho que o indicou. E pior, neste inferno sou obrigado a conviver com elas diariamente.

No meu inferno tem gente que atrasa, que me deixa esperando por horas. Ah, lá tem caloteiros e enrolões, daqueles que demoram a pagar serviço prestado por várias razões inventadas.

Neste inferno moldado a mim tem parente pedinchão, “amigo” aproveitador, filas e mais filas para tudo. Tem também muita etiqueta e formalidades hipócritas. E também todo tipo de “ajuda” com segundas intenções. De “boas intenções” o inferno tá cheio.

Neste lugar horrendo só vivo para trabalhar, estou sempre sem dinheiro, sem sexo, sem internet e sem cerveja. Nó máximo Kaiser, aquela cerva infernal de ruim. No meu inferno toca brega, pagode e sertanejo sem parar.

Eu sei, leitor, que devo agora estar lhe aborrecendo. Mas perdoe-me, esta alma é chata e sentimental. Às vezes vivemos infernos mesmo no cotidiano, pois vira e mexe essas coisas aí rolam. Por isso dizem que o inferno é aqui. Ou como explicou o filósofo francês Jean-Paul Sartre, na obra “O Ser e o nada”: o inferno são os outros. É por aí mesmo.

Ainda bem que tenho uma sorte dos diabos e Deus é meu brother, pois consegue me livrar dos perigos destes possíveis infernos cotidianos e nunca fará com que tudo isso descrito acima ocorra por toda a eternidade. No máximo, de vez em quando, para que eu pague meus pecadinhos neste plano (risos).

Esse devaneio deve ser por conta do “inferno astral”, vivido sempre próximo de meu aniversário. Mas volto a dizer, este seria mais ou menos o MEU inferno. Como seria o seu?

Elton Tavares

Hoje é o Dia do Anjo da Guarda

Este site possui a sessão “Datas curiosas”, onde escrevo sobre curiosidades dos dias do ano. Hoje, 2 de outubro, é o Dia do Anjo da Guarda. O dia 2 de outubro foi fixado em 1670, pelo Papa Clemente X. A celebração da data começou na Espanha (ESP), no final do ano 400, propagando-se por toda a Europa em poucos séculos.

De acordo com a Igreja Católica, no dia do batismo, cada cristão é confiado a um anjo que o acompanha e o guarda em sua caminhada para Deus, iluminando-o e inspirando-o. Nosso Anjo da Guarda é pessoal e exclusivo, e sua função é nos proteger. Ele nos ampara e nos defende dos perigos.

Argumenta-se que a Bíblia sustenta em algumas ocasiões a crença do anjo da guarda: “vou enviar um anjo adiante de ti para te proteger no caminho e para te conduzir ao lugar que te preparei” (Êxodo 23, 20).

Sabe, não sou tão religioso, mas acredito em Deus. Também sei que existem espíritos de luz e de trevas. Não sei se realmente existem Anjos da Guarda, mas segundo a doutrina espírita, cada um de nós reencarna com um espírito parceiro. Ou seja, ele tem a incumbência de cuidar, proteger, enfim, zelar por nós.

Portanto, acredito que este seja nosso verdadeiro Anjo da Guarda. No meu caso, que tenho vários anjos (irmão, alguns parentes e alguns amigos) e demônios (desafetos) sei muito bem quem é o meu Anjo da Guarda. A pessoa que cuida de mim, nunca desistiu deste jornalista e que sempre acreditou que um dia eu seria alguém (de acordo com as normas sociais). Esse anjo atende pela alcunha de Maria Lúcia Vale Cardoso, a minha amada mãe. Obrigado, dona Lucinha. Amo-te, minha anja!

Elton Tavares

Hoje é o Dia Nacional do Idoso

 

Hoje (1) é o Dia do Idoso. A data é comemorada no Brasil no dia 1º de Outubro e tem como objetivo a valorização do idoso. Até o ano de 2006, esta data era celebrada no dia 27 de Setembro, porém, em razão da criação do estatuto do idoso em 1º de Outubro, o dia do idoso foi transferido para esta data de acordo com a lei número 11.433 de 28 de Dezembro de 2006.

Bem, uma coisa sobre mim, é que eu gosto de velhinhos. Os acho serenos, compreensivos, doces e sábios. Principalmente as minhas idosas favoritas, minhas avós. Não tenho mais avôs vivos, os dois já viraram saudade, mas, graças a Deus, minhas avós nos brindam com suas ternas presenças.

Admiro quem cuida bem de seus pais idosos como minha mãe, Lúcia e tia Maria, quem é um neto dedicado ou mesmo aqueles que respeitam e tratam bem os velhinhos que conhecem.

O idoso precisa ter seus direitos assegurados e dignidade. Não acredito que uma pessoa que tranca um velhinho em um “abrigo”, por mais honesta e politicamente correta que seja, tenha um bom caráter.

Minha avó Peró, de 92 anos, minha idoso preferida.

Enfim, hoje é um dia de valorização e reflexão sobre a importância da pessoa idosa e reconhecimento pela contribuição que estes cidadãos deram para a nossa sociedade. E lembrem-se: a ausência é inversamente desproporcional ao amor. Portanto, que tal um beijo, um abraço ou um simples telefonema para o seu velhinho hoje? Tenham uma ótima semana.

Elton Tavares