Feliz aniversário, Ricardo Pereira! – @Ricobluesman

Hoje aniversaria o professor, pai e marido apaixonado por sua família, talentoso músico, engenhoso compositor, sofrido torcedor do Vasco, intérprete de Jim Morrison, excelente vocalista e líder da Manoblues Band, além de meu querido amigo, Ricardo Pereira. O “Ricobluesman” é um cara gente fina, além de talentoso pra caramba. Ele completa 55 voltas em torno do sol e por isso lhe rendo homenagens.

Com 39 anos dedicados ao Blues, Ricardo, além de músico, é estudioso e conhecedor da história do nobre estilo musical (quem já viu alguma apresentação da Manoblues sabe que ele dá uns papos legais entre uma música e outra).

Rico é descolado e experiente. Também é um competentíssimo professor de Língua Portuguesa, mais precisamente de Redação, matéria em que é fera e ensina com maestria.

Enfim, o cara é foda e gente fina. Não à toa o considero um amigo e me tornei fã do músico que ele é. Ricardo, mestre do Blues, que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos teus amores. Feliz aniversário!

Elton Tavares

*Texto republicado, mas de coração. 

Exposição fotográfica reúne 133 obras que retratam cotidiano em terreiro de candomblé

Cerca de 133 obras são reunidas em exposição fotográfica para retratar cotidiano em terreiro de candomblé — Foto: Silvia Marques/Divulgação

Por Ugor Feio

A exposição “Crônicas visuais de um terreiro de candomblé na Amazônia”, que reúne 133 fotos sobre as atividades cotidianas realizadas no Terreiro do Pai Salvino, pode ser conferida no próprio barracão do local, que fica na Vila dos Oliveiras, no bairro das Pedrinhas, zona sul de Macapá.

A mostra fica exposta por tempo indeterminado e será aberta na segunda (24), a partir das 19h. As imagens são resultado de dois anos e meio de pesquisa da fotógrafa Silvia Marques, professora do colegiado de artes visuais da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

A mostra é composta de imagens que revelam as particularidades dos rituais, das festividades, comemorações, ações sociais e demais atividades realizadas no terreiro. Algumas delas são de cunho social e outras não, mas sempre respeitando a tradição e a religiosidade dos frequentadores.

A fotógrafa conta que, apesar de não ser adepta da religião, sente-se honrada em ter tido a chance de realizar os registros que ela considera raros, já que normalmente os rituais não costumam ser fotografados ou filmados. As fotos serão doadas para o terreiro após o término, ainda indefinido, da exposição.

Mostra é resultado de dois anos e meio de pesquisa da fotógrafa Silvia Marques — Foto: Silvia Marques/Divulgação

“No sentido geral, as religiões de matriz africana não têm o hábito de fazer registros de seus rituais religiosos, normalmente a cultura é passada oralmente. Fico honrada em ter tido essa oportunidade e quero deixar essas fotos como um legado para a comunidade”, contou Silvia.

De acordo com a a artista, a atuação do terreiro na comunidade vai além da religião. Ela explica que o babalorixá Pai Salvino ainda pretende fazer uma creche e uma biblioteca no local, futuramente, e destaca ainda a importância do trabalho realizado para a história cultural do estado do Amapá.

‘Crônicas visuais de um terreiro de candomblé na Amazônia’ retrata o cotidiano em um terreiro de candomblé — Foto: Silvia Marques/Divulgação

“É preciso mostrar o quanto a casa de axé é importante para a história da cidade e do estado. Eles fazem um trabalho muito benéfico a toda comunidade, que é pouco reconhecido. Lá [no Pai Salvino] são realizadas ações sociais, que além do conforto espiritual, existem planos de construção de uma biblioteca e uma creche”, destacou.

A abertura dá exposição ocorre junto com a festividade de São João, com início às 19h, com uma procissão. A concentração será em frente à Escola Maria Nazaré Pereira Vasconcelos, depois segue em direção ao terreiro de Pai Salvino.

O evento terá com a participação de comunidades da Carvão, Curiaú e Mazagão, assim como a participação de um padre cristão, que rezará uma “ladainha” (missa rezada em latim). Ao chegar ao terreiro haverá festa ao som do batuque, marabaixo e carimbó.

Serviço:

Abertura da exposição “Crônicas visuais de um terreiro de candomblé na Amazônia” e Festividade de São João
Dia: segunda-feira (24)
Hora: a partir das 19h
Local: Barracão do Pai Salvino
Endereço: Vila dos Oliveiras, 839 – Bairro Pedrinhas

Fonte: G1 Amapá

A Lua Cheia na Linha do Equador – Foto sensacional do @GabrielPPenha

A Lua Cheia na Linha do Equador – Foto sensacional feita hoje, 16 de junho, às 18h40, pelo jornalista e fotógrafo, Gabriel Penha.  Palmas para o brother pelo clique, que conseguiu alinhar a Lua cheia deste domingo ao círculo do obelisco no Marco Zero do Equador (o monumento dá a ideia de passagem da linha imaginária). Porreta!

Exposição Fotográfica “Animal” vai até o dia 28 de junho, na Unifap

Aberta desde o dia 28 de maio, no hall da Biblioteca Central da Universidade Federal do Amapá (Unifap), a Exposição Fotográfica “Animal” irá até o dia 28 de junho, no mesmo local. A mostra é fruto do trabalho de 55 alunos do curso de jornalismo da instituição.

Os registros são de animais de várias espécies e é o trabalho final da disciplina de Introdução à fotografia do curso de jornalismo da Unifap dos acadêmicos que cursam o primeiro semestre.

Ao todo, são 44 fotos coloridas no tamanho 30×45 cm. A mostra ficará disponível para visitação, no local citado, de segunda a sexta, de 8h às 20h, com entrada gratuita.

Os acadêmicos que expõe suas imagens na mostra foram orientados pela fotógrafa, publicitária, professora de fotografia e planejamento gráfico da Unifap, Luciana Macedo.

Serviço:

Exposição Fotográfica Animal
Local: Hall da Biblioteca da Unifap
Data: 28 de maio a 28 de junho de 2019
A entrada é gratuita.
Horário de visitação: de 8h às 20h.

Elton Tavares, com informações de Luciana Macedo.

Exposição fotográfica organizada pelo TJAP e SAAD sobre famílias que escolheram a adoção pode ser visitada no Macapá Shopping até hoje (24)

A exposição feita a partir de um ensaio com famílias que adotaram crianças e adolescentes é uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), em cooperação com a Sociedade Amapaense de Apoio à Adoção (SAAD), e integra a programação da Semana Nacional da Adoção. Com toda criatividade e emoção, as fotografias foram capturadas pelas lentes do publicitário Flávio Lacerda e do jornalista Daniel Alves, profissionais da equipe da Assessoria de Comunicação do TJAP. A exposição está no 3º piso do Macapá Shopping e pode ser vista até as 22 horas de hoje.

O publicitário Flávio Lacerda disse que o ensaio foi pensado como forma de mostrar o amor entre as famílias e incentivar mais pessoas a adotarem. “Foi, sem dúvida, uma experiência profissionalmente enriquecedora e pessoalmente muito satisfatória, fico feliz em poder ajudar a dar visibilidade a uma causa tão bonita e importante”, declarou.

O jornalista Daniel Alves ressaltou a felicidade de ter fotografado as famílias. “Fiquei surpreso e feliz com a exposição”. Ele destacou que a experiência trouxe a oportunidade de conhecer mais o universo e a realidade da adoção. “Na hora que produzimos, foi bem interessante porque no fundo a gente não conhecia como é que funcionava a SAAD e nem tínhamos noção sobre o número de pais e crianças. A gente tinha aquela ideia do processo adotivo, que às vezes demora. Quanto aos pais que já adotaram, não sabíamos da organização e harmonia que mantém entre as famílias”, finalizou.

A mãe e integrante da SAAD, Ana Carolina Cruz, declarou que a exposição teve, na abertura, uma ótima recepção do público e que as pessoas demonstraram bastante interesse por informações sobre o processo de habilitação para adoção.

“A exposição está sendo muito bem recebida, as pessoas estão vindo mesmo, e também com o objetivo de receberem informações concretas sobre como é o processo e como fazer para iniciar”, declarou Ana. Ela destacou ainda a curiosidade dos visitantes a cada fotografia. Perguntas como: “Essas pessoas moram aqui? Foi adotado grande ou foi adotado pequeno?”, o que revela que “estão mesmo curiosos e é muito interessante despertar conhecimento por essas histórias reais aqui tão próximas, na nossa própria cidade”, finalizou.

Assessoria de Comunicação Social do TJAP

Curso de Fotografia Nível Intermediário

Avance sua técnica fotográfica para o próximo nível. Aprenda como dirigir na prática ensaios fotográficos com modelos masculinos e femininas.

Aprenda técnicas de fotografia de ação durante a aula externa de fotografia de esportes radicais e melhore sua precisão e criatividade na fotografia de produtos e alimentos.

O curso é composto por 5 workshops super práticos pensados para colocar você em situações reais do mercado fotográfico melhorando seu posicionamento nele! Inscreva-se!

Principais informações:

Curso Práticas Fotográficas (Nível Intermediário)
Investimento: R$ 300,00 (4x no cartão)
Pré-requisito: Possuir câmera fotografia DSLR e fotografar no modo manual
Local de inscrição: Foto Nunes – Av. Diógenes Silva, 1098, Trem
Inscrições online: https://pag.ae/7UTb9BKb1 (boleto ou cartão)
Período das aulas: de 20 a 25/5
Horário: das 19h às 21h30
Informações: 981183510 (whats)

Poema de agora: Em Noite de Lua Cheia – @alcinea

Foto: Elton Tavares

EM NOITE DE LUA CHEIA

Vamos namorar na praça, meu bem,
aproveitando este luar que se derrama sobre a cidade.
Abraçados contaremos histórias do espaço sideral
e embarcaremos numa nave brilhante
que nos espera no centro da praça.
Trocaremos juras de amor entre as estrelas
E lá do alto veremos a Terra
como um imenso bolo confeitado com anelina azul-ternura.
Vamos namorar na praça, meu bem,
e embarcar na nave brilhante
que pousará na Lua
onde com um lápis mágico faremos um desenho.
Já pensou, meu bem, na surpresa dos astronautas
quando virem na lua um coração com nossos nomes dentro?

(Alcinéa Cavalcante)

Projeto de fotografia dá novas possibilidades a moradores do Itaubal, no Amapá

Por Lívia Almeida

Os moradores do município de Itaubal do Piririm, localizado a 90Km da capital, têm a partir de hoje (10/04) a oportunidade de participar do projeto “Aprimorando o Click”, que consiste em um workshop de noções básicas de fotografia, com início no dia 08 de maio e se estende até o dia 30 do mesmo mês.

Esta é a 2ª edição do projeto, que foi idealizado pelo professor e fotógrafo, Odeni Tavares. Segundo Odeni, o objetivo do projeto é “trabalhar no indivíduo o aprimoramento da captura de uma boa imagem através dos conhecimentos básicos sobre fotografia. Além de despertar a criatividade artística dos participantes, construindo um olhar diferenciado para a realidade que o cerca.

Neste workshop, em especial, a ferramenta utilizada será o telefone celular.

Inscrições

Como mencionado anteriormente, as inscrições no último dia 10 de abril e vão até o dia 02 de maio.

As inscrições vão ocorrer na Escola Estadual Wilson Hill. Os interessados devem preencher uma ficha de inscrição para participar do projeto. O investimento é de R$ 12, que será utilizado na compra das premiações e para custeio do projeto.

Premiação

Ao final do curso haverá a escolha das três melhores fotografias, que serão selecionadas por um júri técnico formado por fotógrafos profissionais e professores de artes visuais. As fotos selecionadas serão premiadas. Entre os prêmios estão uma bicicleta e um Curso Básico de Fotografia no Foto Nunes (1º lugar), uma bicicleta (2º lugar)e R$ 100 (3º lugar).

Público-alvo

Podem participar do projeto alunos da escola Wilson Hill e moradores também. A primeira edição do “Aprimorando o Click” foi voltada a alunos do ensino médio da escola, mas o sucesso foi tão grande que o idealizador do projeto resolveu estendê-lo à comunidade.

Aprimorando o Click

Além de possibilitar uma nova visão aos moradores do município, o projeto “Aprimorando o Click” também incentiva o conhecimento de um outro mundo através da fotografia. Em um momento histórico onde passamos por tantos problemas sociais, principalmente os jovens, ações como esta resgatam vidas e despertam dons de pessoas.

De acordo com o professor Odeni, a ideia do projeto “surgiu ao observar que os jovens têm a prática de capturar fotos fazendo uso do celular e fazer suas publicações nas redes sociais, mas sem os conhecimentos básicos da fotografia para se capturar boas fotos. E isso repercutia em fotos desfocadas superexpostas(estouradas) ou subexpostas(escuras), mal enquadradas, sem nitidez. E com o celular dá para fazer boas imagens, basta se apropriar de algumas regrinhas da fotografia, o que faz muita diferença”.

SERVIÇO

APRIMORANDO O CLICK
Inscrições: 10/04 a 02/05
Workshop: 08 a 30/05 (tarde e noite)
Culminância: 19/06 – 15h
Local: Escola Estadual Wilson Hill
Investimento: R$ 12
Mais informações: 98413-7317 (Odeni Tavares)

Escrita a esmo na luz do fim de tarde

Me deu vontade de escrever, mas não sabia sobre. Aí comecei a esmo e deu nisso aí:

Gosto da luz de fim de tarde para fotografar, de exagerar na dose ou em muitas delas. Também curto um pouco de indecência. Não sou dado a uma vida normal ou viver igual a todo mundo. Sou um tanto inquieto, brigão, incandescente, glutão, sem modos, desbocado, politicamente incorreto, entre outras coisas tortas.

Gosto de beber e conversar com meu irmão, tios e amigos. Do amor e do carinho da minha mãe. Gosto de ver minha avó saudável. Gosto de brincar com minha sobrinha e escutar a risada da Maitê. Na verdade, amo esses gostares ditos neste parágrafo.

Adoro ir a shows de Rock and Roll, de assistir séries confinado em um quarto frio e escuro. Gosto também de coisas desnecessárias, até levemente venenosas como biritas e comidas nada saudáveis.

Fico feliz em lembrar histórias do passado, mas sigo em frente sempre, já deixei de ficar preso a memórias há tempos.

Sou obcecado por fazer quem amo feliz, ironicamente firo essas mesmas pessoas por conta de pedras em minhas mãos, como disse o Renato, tudo por falta de paciência (que se vendesse em farmácia, eu seria viciado em tais comprimidos).

Sofro de ansiedadeade e sou refém de horários. Odeio esperas, sejam elas de toda ordem. Filas e senhas então, cruzes!

Às vezes, tenho que voltar para os trilhos, por conta de minha natureza rude, quase doentia. O que não combina com a sede de conhecimento, espiritualidade, discernimento e dedicação profissional (sem nenhuma modéstia, gabo-me dessa última, pois é a única coisa em que sou bom, de fato).

Ao mesmo tempo em que adoro figuras inteligentes, que falam de tudo, misturam elementos do cinema, literatura e músicas, detesto a arrogância da maioria delas. Mesmo erro recorrente deste jornalista, que hipocritamente repete tal comportamento.

Ah, aprendi que sempre há algo de podre no Reino. E não é só na Dinamarca, não!

Como eu disse, este escrito é desconexo, sem muito sentido, texto nada a ver. Eu só queria dizer que gosto da luz de fim de tarde para fotografar.

Elton Tavares

Exposição fotográfica no AP evidencia mulheres em profissões onde homens são maioria

Mulher bombeira, na exposição ‘Trabalho de Mulher’, no Amapá — Foto: Luciana Macedo/Divulgação

Por Ugor Feio

Com imagens de mulheres em postos de trabalho onde os homens são a maioria, a fotógrafa Luciana Macedo propõe valorizar e mostrar o empoderamento feminino nesses espaços. Ao todo, 20 fotos produzidas por ela retratam o profissionalismo feminino e compõem a exposição “Trabalho de Mulher”.

A mostra começa hoje (11) e fica aberta ao público por tempo indeterminado, no prédio do Fórum da Comarca de Santana, a 17 quilômetros de Macapá.

Mulher mototaxista, na exposição ‘Trabalho de Mulher’ — Foto: Luciana Macedo/Divulgação

A fotógrafa explica que a temática da exposição discursa acerca do empoderamento feminino no ambiente de trabalho. Segundo ela, profissão não tem gênero, e ela reforça: “o lugar da mulher é onde ela quiser”.

Para Luciana, o trabalho objetiva encorajar mulheres a irem atrás de seus sonhos. Ela espera que as fotos sirvam de motivação às mulheres, para que elas galguem espaços em ambientes de trabalho normalmente ocupados por homens.

“Quero que as mulheres vejam as fotos e pensem: ‘se ela pode eu também posso’. Meus registros retratam caminhoneiras, frentistas, bombeiras, policiais, juízas de direito, mototaxistas, mecânicas e empresárias. Grandes exemplos profissionais femininos”, adiantou.

Mulher caminhoneira, na exposição ‘Trabalho de Mulher’, no AP — Foto: Luciana Macedo/Divulgação

As fotos foram resultado de dois anos de trabalho e Luciana se diz, contente, em poder encorajar mulheres a assumirem os postos de trabalho que bem desejarem. Ela ressalta também a função pedagógica da mostra, como mãe de duas meninas, de 6 e 9 anos.

Mulher bombeira em treino de operação de resgate, na exposição ‘Trabalho de Mulher’ — Foto: Luciana Macedo/Divulgação

“Me sinto feliz em oferecer uma pequena contribuição para esse trabalho tão importante. Eu sou mãe de duas meninas e fico muito preocupada com essa questão. Quero encorajá-las em suas conquistas, para que estejam preparadas para esse mundo”, contou, esperançosa.

A vernissage da exposição acontece às 8h de segunda-feira e o público poderá prestigiar a mostra de segunda à sexta-feira, no horário das 7h30 às 14h30.

A mostra conta com 10 expositores, com duas fotografias em cada lado, e surgiu em decorrência de um convite do judiciário de Santana.

O projeto é parte da programação da 13ª edição do projeto Justiça pela Paz. A mostra pretende passar ainda por todos os fóruns do estado, de maneira itinerante.

Serviço:

Exposição fotográfica “Trabalho de Mulher”
Vernissage: dia 11 de março (segunda-feira), às 8h
Horários de visitação: das 7h30 às 14h30
Local: Fórum de Santana, 2º andar
Entrada gratuita

Fonte: G1 Amapá

No Villa Nova Shopping: Exposição Fotográfica Macapá 261 ANOS vai até 28 de fevereiro

História da música do Amapá será contada em série documental de cinco episódios

Aberta no último dia 9, no Villa Nova Shopping, a exposição fotográfica “Macapá 261 anos” reúne imagens produzidas por 15 fotógrafos que registram as belezas das paisagens e do cotidiano da capital do estado.

A visitação pode ser feita no horário de 10h às 22h, no Villa Nova Shopping (Piso 1). Os interessados poderão adquirir as obras e a exposição irá até dia 28 de fevereiro.

A iniciativa é promovida pelo Foto Nunes, Photocursos e tem o apoio da agência Catavento e do Villa Nova Shopping. A maior parte dos fotógrafos que assinam a exposição já foram alunos de cursos do Foto Nunes, completando esse time, há também fotógrafos convidados.

Serviço:

Exposição Macapá 261 anos
Período de visitação: de 9 a 28 de fevereiro
Hora: das 10h às 22h
Local: 1º piso do Villa Nova Shopping
Entrada gratuita
Mais informações: (96) 98118-3510

Assessoria de comunicação

Feliz aniversário, Ana Paula! – @anaatvres

Aniversaria nesta segunda-feira (25) a minha prima Ana Paula Cunha Tavares. A nossa amada “Aninha”. Uma pessoa que amo e admiro por sua inteligência, determinação em estudar e trabalhar, além do amor dela pela família, principalmente com nossa avó, Peró.

Arquiteta talentosa, sócia-proprietária da Tapl Arquitetura, Aninha é filha do Paulo e Daci e noiva do Elder (com quem se casará em maio deste ano e todos estamos felizes por eles). Além disso é uma irmã, prima, sobrinha, neta e amiga muito amada por todos nós, o Tavares e seus amigos.

“Nada de imitar seja lá quem for. Temos de ser nós mesmos. Ser núcleo de cometa, não cauda. Puxar fila, não seguir”, disse Monteiro Lobato. Aninha é uma dessas pessoas que puxa a fila.

Ana ama o que faz, tanto que o resultado de seus projetos são verdadeiras obras de arte. Ela também gosta de música legal, de tomar uma cerveja de vez em quando e ainda é dança bem pra caramba. Adoro quando ela está por perto, pois a Aninha é gente fina e tem excelente papo.

Eu já era adulto quando Ana e Pedro (nosso primo da mesma idade dela) chagaram e trouxeram muita alegria pra nossa família. E isso já tem 24 anos, mas lembro como se fosse ontem.

Ana, tu sabes que sempre torci e sempre torcerei pela sua felicidade. Prima, que tenhas sempre saúde, sucesso e amor na tua vida. Te amo. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares