Fotos do final de semana na fazenda Santa Lúcia (fiz umas imagens legais)

Apesar de ser somente um apertador de botões, gosto de fotografar. Neste fim de semana, me diverti muito com meu irmão, cunhada, sobrinha linda (primeiro contato dela com animais), primos, avó e tios.

Passamos três dias na fazenda Santa Lúcia, localizada nos arredores do Distrito de São Joaquim do Pacuí, a cerca de 140 Km de Macapá, de propriedade dos meus tios Pedro e Lúcia. Os registros foram feitos na fazenda São Pedro, dos mesmos donos da primeira citada, na localidade de Gurijuba.

Teve muita cerveja, cachacinha, churrasco e peixe (traíra assada com vinho chileno). Vento na casa varandada, boa música e ótimo papo. Fui para o interior para relaxar e me divertir. Consegui isso e muito mais. Foram dias de muita felicidade e paz.

Fomos na sexta-feira (20) e voltamos ontem (22). Foi realmente uma daquelas aventuras que valem muita a pena. Se é verdade que Deus mora nos detalhes, ELE foi caprichoso nestes três dias, de tão abençoados que foram. Valeu, família!

Elton Tavares

 

Vejam as fotos:

Feliz aniversário, Ricardo Pereira! – @Ricobluesman

Hoje aniversaria o professor, pai e marido apaixonado por sua família, talentoso músico, engenhoso compositor, sofrido torcedor do Vasco, intérprete de Jim Morrison, excelente vocalista e líder da Manoblues Band, além de meu querido amigo, Ricardo Pereira. O “Ricobluesman” é um cara gente fina, além de talentoso pra caramba. Ele completa 54 voltas em torno do sol e por isso lhe rendo homenagens.

Com 38 anos dedicados ao Blues, Ricardo, além de músico, é estudioso e conhecedor da história do nobre estilo musical (quem já viu alguma apresentação da Manoblues sabe que ele dá uns papos legais entre uma música e outra).

Rico é descolado e experiente. Também é um competentíssimo professor de Língua Portuguesa, mais precisamente de Redação, matéria em que é fera e ensina com maestria.

Enfim, o cara é foda e gente fina. Não à toa o considero um amigo e me tornei fã do músico que ele é. Ricardo, mestre do Blues, que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos teus amores. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Em 1971, time de futebol do Ypiranga Clube, no Estádio Municipal Glycério de Souza Marques, em Macapá. Meu pai era o goleiro

Em pé: Lourival Lima (treinador); Penha, Emanuel, Manga, Bandeirante, Célio Nobre, Evandro, Rodolfo, Chiquinho, Pitel Vavá (Presidente). Agachados: Assis, Jurandir, Jackson, Canhotinho, Almeida, Leorimir e Rato.

Meu pai, Penha, era o goleiro Saudades, Zé. Te amo, sempre!

Fonte: Porta Retrato.

Tempos de Copa do Mundo e as Copas da minha Vida (o Brasil estreia hoje)


Amo futebol, principalmente essa época, tempos de Copa do Mundo. Pensando no que escrever sobre o assunto, resolvi falar das copas de minha vida. Ao todo, foram 9 mundiais, de 1978 a 2014 (já que nasci em 1976), mas falarei somente da Copa de 1986 para cá, pois minhas lembranças só alcançam até meados de 1983.

Desde que me entendo (se é que me entendo, entende?) o brasileiro torce pela seleção brasileira nas Copas do Mundo. Comemora as vitórias e chora as derrotas.

Em tempos de Copa do Mundo, a gente reúne a família e amigos para comer churrasco e torcer juntos. Lembro de tanta coisa porreta que já rolou nos mundiais anteriores.

Em tempos de Copa, a gente faz bolão e independente de quem ganha, ficamos felizes, desde que o Brasil vença o jogo. Em tempos de Copa, a gente veste as cores do país e se sente mais patriota (pena que é só em tempos de Copa que o Brasileiro é mais nacionalista).

Em tempos de Copa, lembro do Zico, do Romário e do Ronaldo, ídolos incontestáveis e caras que me deram muitas alegrias.

Em tempos de Copa, lembro pouco das derrotas, dos gols perdidos e dos fracassos da seleção, pois a magia nos dá um otimismo convicto e uma sensação de invulnerabilidade sensacional.

Em tempos de Copa, lembro das Copas da minha vida e sinto saudades de quem há muito torceu, bebeu e se emocionou junto comigo, como o papai, o Ita e o vô.

Em tempos de copa, a gente confraterniza, vibra, ri e chora. Em tempos de Copa, a gente se cerca de gente que ama e é feliz!

A Seleção Brasileira estreia hoje no campeonato, contra a Suíça, mesmo com todas as cagadas, vou torcer para o time nacional. De volta ao tema, leiam sobre as copas da minha vida (de 86 para cá, pois lembro pouco da de 82):

México 1986

Na época da Copa de 86, realizada no México, eu tinha 10 anos e já gostava de futebol. Aquela foi a competição do Maradona, o ídolo argentino ganhou o torneio sozinho, o time era Maradona e mais 10, simples assim. Lembro quando perdemos para a seleção francesa, liderada pelo craque Michel Platini. O meu ídolo Zico (e de toda a molecada da época) perdeu um pênalti naquele jogo.

Penalidade essa comemorada exageradamente. Vou explicar, eu e minha família estávamos na casa dos meus avós paternos e meu tio, Itacimar Simões (que hoje mora no céu) fincou uma bandeira do Brasil bem em cima de um cano de água da casa. Resultado:perdemos a Copa e ele e meu pai (que também já passou para outro plano) tiveram que ir atrás de um encanador.

Itália 1990

A Copa de 1990, na Itália, foi a Copa em que ganhei grana apostando na Argentina. Calma, vou explicar. Venci o bolão na casa do meu tio. Cheguei perto do início do jogo, todos os palpites possíveis a favor do Brasil já tinham sido dados, eu disse: ” Coloca 1×0 para a Argentina”, secante e profético.

1994

A copa do Romário, o baixinho arrebentou demais, Bebeto inventou a comemoração do embalo do bebê e Tafarell, goleiro frio, de poucas palavras e poucos sorrisos, fechou o gol. Aquela foi a melhor Copa da minha vida.

Eu tinha 18 anos, foi tudo muito lindo. Assisti aos jogos na companhia de meu primo Gleuber e meu saudoso tio Ita (aquele do cano de 86). Romário deu show e me fez tomar incalculáveis litros de cerveja. Aquele foi o melhor time que vi jogar. Aquela foi a Copa da minha vida!

França 1998

A Copa de 98, realizada na França, foi literalmente dos franceses. Aquele mundial era uma tragédia anunciada, já que o Romário foi cortado por conta de uma contusão. Mas o Baixinho deu a palavra de que estaria recuperado ao fim da primeira fase e eu botava fé nele, mas a comissão técnica não.

Chegamos a final contra os donos da casa, a partida marcou os torcedores. Um tal de Zidane, então desconhecido da maioria dos brasileiros, passou por cima da nossa seleção. Muitos discutem a possibilidade do Brasil ter “vendido” a final desta Copa.

Japão e Coréia do Sul 2002

A copa de 2002 foi realizada em dois países, no Japão e Coréia do Sul. O zagueiro Roque Júnior calou a minha boca, eu critiquei muito o negão, mas ele defendeu com louvor. Com França e Argentina eliminadas na primeira fase e Itália fora (roubada contra a Coréia do Sul), pegamos a Alemanha na final, aí o Ronaldo lá na frente e o Marcos lá trás, arrebentaram.

Todo mundo chegou voando na copa de 2002. Até hoje, não sei se o Ronaldinho Gaúcho queria cruzar ou marcar aquele gol contra a Inglaterra, mas foi paidégua.

Uma particularidade daquela Copa foi o horário dos jogos, tivemos que beber de manhã e, ás vezes, amanhecer bebendo para ver os jogos.

Alemanha 2006

Não tenho muito o que falar sobre 2006. Apesar de um time de estrelas, a Copa foi palha para nós, quase não passamos por Gana e perdemos para a França, de novo, em um jogo que o Henry comeu a bola.

África do sul 2010

A Copa 2010 acabou de forma melancólica para nós. Ao término do primeiro tempo, quando vencíamos da Holanda, vivemos um verdadeiro furor, pensávamos:” Cacete! Nosso time é uma máquina!“, ledo engano. Na segunda etapa, uma letargia tomou conta da equipe canarinho.

O que dói mais é saber que a Holanda não jogou bola, jogou no erro brasileiro, perdemos para o “bom” desempenho de três jogadores a favor da Holanda, Roben, Sneijder e Felipe Melo, claro. Essa Copa foi foda, cheio de resultados inusitados, placares pífios e zebras africanas. Isso sem falar na bola, culpada pelos frangos jabulânicos e deu muito que falar.

Brasil 2014

Em 2014 foi aqui no nosso setor e pegamos a maior porrada da história. Muita gente deixou de torcer após o 7×1 que levamos da Alemanha em pleno estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG). O Brasil não aproveitou o fato de jogar em casa. Mas esse assombro, apesar de inesquecível, está devidamente exorcizado.

Enfim, Copa do Mundo é a união de uma paixão nacional com a confraternização entre familiares, amigos, entre outras tantas coisas bacanas que envolvem a competição. É isso!

Hoje a Seleção Brasileira começa sua campanha. Eu, como sempre fiz nestas mais de 4 décadas de vida (muita vida), vou torcer para o nosso time. Quem acha que é “ópio do povo” (bordão geralmente repetido por patetas), quem não superou o trauma de 2014 (e provavelmente a maioria de seus problemas bem maiores) ou aqueles pentelhos escrotais que não curtem futebol e ficam enjoando com o “blá, blá, blá” de sempre, a Netflix está aí para o entretenimento de vossas chatices.

Ainda pode rolar a leitura de um livro ou uma lavagem de roupa. Só não joguem “pisíca” ou “agourem” a equipe nacional, a qual esperamos quatro anos para vê-la novamente em uma Copa do Mundo. É isso.

Para mim, vai tá “russo” para o time que atravessar na frente da nossa Seleção. Bora, Brasil, porra!!

Elton Tavares

Exposição Fotográfica Coletiva “Música”

No período de 12 de junho a 10 de julho de 2018, no Hall da Biblioteca Central da Universidade Federal do Amapá (Unifap), será realizada a Exposição Fotográfica “ Música”. A mostra é fruto do trabalho dos alunos (calouros) do 1º Semestre do curso de jornalismo da Unifap.

A abertura da Exposição será às 18h do dia 12. Ao todo, cerca de 50 imagens ficaram expostas. Cada acadêmico irá expor uma foto, no tamanho 20×30 cm, sobre o tema. A mostra ficará disponível para visitação no local de segunda a sexta, de 8h às 20h, no horário de funcionamento da Biblioteca. A entrada será gratuita.

Os acadêmicos que participarão foram orientados pela fotógrafa, publicitária, professora de fotografia e planejamento gráfico da Unifap, Luciana Macedo.

“O objetivo da mostra é despertar o olhar fotográfico dos acadêmicos, sejam feitas com máquinas fotográficas ou com telefone celular”, frisou Luciana Macêdo.

Serviço:

Exposição Fotográfica Coletiva Música
Local: Hall da Biblioteca da Unifap
Data: de 12 de junho a 10 de julho de 2018.
A entrada é gratuita.
Horário de visitação: de 8h às 20h.

Elton Tavares, com informações de Luciana Macedo.

“A arte existe para que a realidade não nos destrua“. F. Nietzsche

Feliz aniversário, Herval Barbosa! – @Hherval

Hoje aniversaria o marido apaixonado da Suzane, filho, irmão e tio amoroso, apreciador de cervas especiais, fã de Rock and Roll, Cinema e jogos eletrônicos (piloto de F1 Digital), além de querido amigo deste jornalista, Herval Barbosa.

Conheço o Herval há menos de dois anos, mas parece que é a vida toda. O cara é porreta demais. O figura é trabalhador, honesto, inteligente, prestativo, desenrolado, irreverente, engraçado, espirituoso, observador, considerado, gente finíssima, de bem com a vida e dono de um humor invejável. Sobretudo, um homem de bem.

Herval é uma daquelas pessoas que sabe manter o equilíbrio entre a loucura de não ser convencional e a sabedoria de administrar a vida com serenidade e responsabilidade.

Passei noites inteiras batendo papo com o Herval sobre a vida e nossas presepadas. Conversa sempre regada à muita cerveja. Sem dúvida alguma, ele é um cara autêntico e visceral. Nutro respeito e amizade pelo sacana. E o melhor, sei que é recíproco.

Herval, mano velho, já disse e repito: tu és um aliado e tanto na luta por uma vida menos ordinária (risos). Que sigas pisando forte em busca dos teus objetivos e que tenhas sempre saúde e sucesso junto aos teus amores. Muita luz pra ti. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Fotógrafa Luciana Macêdo ministra Workshop “As mulheres na história da fotografia”

A fotógrafa Luciana Macêdo, ministrará, no período de 23 a 25 de abril de 2018, o Workshop “As mulheres na história da fotografia”. A capacitação será realizada no Espaço Cultural ARTEAMAZON, localizado no Amapá Garden Shopping, das 14h às 17h. A inscrição custa somente R$ 50,00. Os interessados poderão se inscrever por aqui.

Luciana Macedo é fotógrafa, publicitária, professora de fotografia e planejamento gráfico da Universidade Federal do Amapá (Unifap), além de membro da Associação Brasileira das Mulheres da Imagem. Ela possui muito talento, sensibilidade e olhar diferenciado. Já vi o trabalho da fotógrafa e recomendo.

Fotógrafa e professora universitária Luciana Macêdo vai ministrar workshop Foto: Luciana Macedo/Arquivo Pessoal

Espaço Cultural Arteamazon foi montado no Amapá Garden Shopping, na zona sul de Macapá, em março passado e ficará aberto até o dia 13 de maio.

Serviço:

Workshop “As mulheres na história da fotografia, ministrado pela fotógrafa Luciana Macedo
Local: Espaço Cultural ARTEAMAZON no Garden Shopping (Piso 1 – Subindo a escala rolante)
Data: 23/04/2018 (Segunda) a 25/04/2018 (Sexta) 14h as 17h.
Inscrição: R$ 50,00
Link para inscrições: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfHLd3bnHjtFYixqVPcORvE2eC5w7PzpDv8RTuxP0Yb1er2rA/viewform

Fonte: ARTEAMAZON

Poema de agora: As cores da tua saia – @AnaAnspach

Foto: Max Renê

As cores da tua saia

Tantos verdes e azuis
Colorem suas paisagens
Acima de suas águas
Brilha a lua mais luminosa
Saias, cores, batuques e magia
Sustentam um povo
Forte e sábio
Que tem sorriso nos lábios
E esperança no olhar
Na esquina que une
Céu e rio
Explode a luz
A mesma que guia quem é desse lugar.

Ana Anspach

Poema de agora: DIÁRIO DE BORDO – Jaci Rocha

DIÁRIO DE BORDO

De conversar com as nuvens
e com o vento frio de março
Parti! Com minhas asas e cactos
Tudo o mais deixei para trás …

Debaixo do braço
trouxe ainda meu caderno de versos
E um pequeno dicionário
De onde rabisquei certos significados…

Vou à procura de absurdos,
Aventurar no fantástico do mundo
Criar um diário de bordo
E cada dia, conhecer algo novo…

ah! vou juntar-me às andorinhas
e perder o medo de avião
Navegar pelos mares de maio
E em setembro conhecer o verão!

Jaci Rocha

Sebrae abre inscrições para Curso de Fotografia Gastronômica

Por Andréa Maciel

O Sebrae, por meio do Projeto Alimentação Fora do Lar, oportuniza aos empresários amapaenses do setor culinário o Curso de Fotografia Gastronômica. As inscrições acontecem de 6 a 12 de março, das 8h às 12h e das 14h às 18h, e no dia 12 de março, as inscrições ocorrem apenas no período da manhã, na sede do Sebrae, na Unidade de Atendimento Coletivo Comércio e Serviço. O investimento é de R$ 60 reais por participante e as vagas são limitadas.

O curso é promovido na sede do Sebrae em Macapá, na Centro de Educação Empreendedora e conta com duas turmas, a primeira ocorre no período de 12 a 14 de março, das 18h às 22h e a segunda no período de 20 a 22 de março, das 14h às 18h.

O objetivo é capacitar empresários de bares, restaurantes, lanchonetes e segmentos similares cadastrados no Projeto Alimentação Fora do Lar, com dicas simples, fáceis e econômicas. Os empresários têm a chance de produzir fotos de qualidade dos pratos que criam, sem a necessidade de investir em equipamentos caros. O fotógrafo Alexandre Brito é o profissional encarregado de ministrar a capacitação.

“A fotografia gastronômica é muito peculiar e tem uma linguagem diferenciada, cada aula irá ajudar o participante a perceber essas nuances, treinar o olhar, além de receber dicas para conseguir bons resultados. Uma foto não tem aroma e nem sabor, por isso as fotografias de alimentos têm grande importância na gastronomia, precisam ser visualmente atraentes e marcantes para estimular os outros sentidos de quem a observa. O curso mescla aula teórica e prática, direcionado para quem diariamente usa imagens de divulgação dos produtos nas redes sociais”, afirma a analista técnica do Sebrae no Amapá, Nelma Pires.

Diferencial

A capacitação contribui para empresários com experiência amadora e iniciante no mundo da fotografia, a melhorar a divulgação dos pratos que comercializam. O participante deve levar para as aulas uma câmera que pode ser desde a câmera profissional até a do celular pessoal.

Ministrante

O fotógrafo Alexandre Brito ministra o Curso Fotografia Gastronômica. Ele possui experiência na área de Comunicação Social, atuando principalmente nos seguimentos de cinema, vídeo documentário, jornalismo impresso, vídeo e fotografia. Atualmente ocupa o cargo de Assessor de Comunicação do Instituto Federal do Amapá (IFAP), no Campus Macapá.

No currículo, o profissional detém graduação em Comunicação Social pela Universidade Federal do Pará (Ufpa), Especialização em Artes Visuais pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac/AP) e Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Entre 2009 e 2012, atuou como gerente do Museu da Imagem e do Som (MIS/Ap) entre 2009 e 2012. Foi cineclubista, fotoclubista e professor dos cursos de Comunicação Social da Faculdade Estácio Seama, no período de 2005 a 2014, além de tutor na Especialização em Artes Visuais do Senac/AP e ainda faz parte da coordenação do Festival Imagem-Movimento (FIM) desde 2004.

Serviço

Unidade de Marketing e Comunicação: (96) 3312-2832

Curso de fotografia nível intermediário com aulas somente aos sábados

O Foto Nunes promove mais uma edição do curso Práticas Fotográficas – nível intermediário. A iniciativa é direcionada a fotógrafos com experiência e domínio de configurações manuais de câmeras DSLR. As aulas acontecerão somente aos sábados, entre os dias 10 e 31/3, das 14 às 18h.

O curso terá carga horária de 16h/a e contará com material didático exclusivo, exercícios práticos de direção de modelos, fotografia de produtos, aula externa de fotografia de ação, além de conteúdo teórico sobre fotometria, objetivas, direito autoral e de imagem.

Os interessados devem possuir câmeras DSLR e realizar sua inscrição no Foto Nunes em horário comercial. O investimento é de R$ 300,00 que podem ser parcelados em até 3x no cartão de crédito ou receber desconto de 10% para pagamentos à vista.

Quem conduzirá as aulas será o fotógrafo Alexandre Brito. Profissional com mais de 15 anos de experiência no ensino da fotografia, o instrutor elaborou um material didático exclusivo para o curso Práticas Fotográficas que inclui simulações de situações reais do mercado de trabalho para que os participantes possam aprimorar suas técnicas fotográficas.

Serviço:

Curso Práticas Fotográficas – Nível Intermediário
Aulas: de 10/03 a 31/03 (somente aos sábados)
Hora: 14 às 18h
Vagas: 15 participantes
Investimento: R$ 300,00 (parcelamos no cartão em até 3x e concedemos desconto de 10% para pagamentos à vista)
Inscrições: Foto Nunes – Av. Diógenes Silva, 1098, Trem
Fones: (96) 981377790 (whats)
Pré-requisitos: possuir câmera DSLR e dominar regulagens manuais de diafragma, obturador e ISO.

Poema de agora: ALGO-LUZ – Fernando Canto

Foto: Manoel Raimundo Fonseca

ALGO-LUZ

Livre das correntes corre ao oceano
Que este tempo insano é o que te chama Sanozama.

Vale o vale, o verde, as samambaias
Sons primordiais, teus pesadelos, Sanozama.

Algo-luz descia dos céus naqueles dias.
Fervia o mar nos seus apelos e primícias

Mas antes de tuas águas se espalharem
Eu te convido a virar o curso da tua história
E virar lenda do contrário
E se voltar para o Oriente
Para novamente renascer com o sol.

Fernando Canto