Sem medidas

Galera, o Mengão não tem medida e nem tamanho, pois é como a música de Jimi Hendrix, universal. E como Eric Clapton, o “homem-fênix” da guitarra. Bem-vindo Ronadinho!!!!

Régis Sanches

Ser Flamengo

                                                                                                 Por Artur da Távola
“Ser Flamengo é ser humano e ser inteiro e forte na capacidade de querer. É ter certezas, vontade, garra e disposição. É paixão com alegria, alma com fome de gol e vontade com definição.

É ser forte como o que é rubro e negro como o que é total. Forte e total, crescer em luta, peleja, ânimo, e decisão.

Ser Flamengo é deixar a tristeza para depois da batalha e nela entrar por inteiro, alma de herói, cabeça de gênio militar e coração incendiado de guerreiro. É pronunciar com emoção as palavras flama, gana, garra, sou mais eu, ardor, vou, vida, sangue, seiva, agora, encarar, no peito, fé, vontade. Insolação.

Ser Flamengo é morder com vigor o pão da melhor paixão; é respirar fundo e não temer; é ter coração em compasso de multidão.

Ser Flamengo é ousar, é contrariar norma, é enfrentar todas as formas de poder com arte, criatividade e malemolência. É saber o momento da contramão, de pular o muro, de driblar o otário e de ser forte por ficar do lado do mais fraco. É poder tanto quanto querer. É querer tanto como saber; é enfrentar trovões ou hinos de amor com o olhar firme da convicção.

Ser Flamengo é enganar o guarda, é roubar o beijo. É bailar sempre para distrair o poder e dobrar a injustiça. É ir em frente onde os outros param, é derrubar barreiras onde os prudentes medram, é jamais se arrepender, exceto do que não faz. É comungar a humildade com o rei interno de cada um.

É crer, é ser, é vibrar. É vencer. É correr para; jamais correr de. É seiva, é salva; é vastidão. É frente, é franco, é forte, é furacão. É flor que quebra o muro, mão que faz o trabalho, povo que faz país.”

Quem dá mais? Quem dá mais? Vendido ao maior time do mundo: Flamengo.

                                                                                                  
Ronaldinho Gaúcho finalmente fechou com o Mengão.Tomara que esse sacana jogue pelo menos 10% do que jogou no Barcelona (ESP) ou 80% do que fez no Milan (ITA).

Como disse o meu amigo André Mont’Alverne: ” Aposto tudo nele, afinal, motivação maior do que uma Copa do Mundo no Brasil não existe”. É isso aí! 


Vamos Flamengo!

Ser Flamengo

Com a vitória de ontem, sobre o Guarani de Campinas, pelo placar de 2×1, o Flamengo espantou o fantasma do rebaixamento. A maior torcida do mundo, que compareceu em massa para tirar o Mengão da forca, fez a festa nas arquibancadas. O Mengão é o 13º, com 43 pontos, seis à frente do Z-4. Ainda não foi dessa vez. Para o desgosto de vascaínos, nossos velhos fregueses invejosos (com o perdão da redundância), não cairemos, nem neste campeonato e nem nunca.

Para comemorar nossa permanência na elite do futebol nacional, uso as célebres palavras de Artur da Távola:

Ser Flamengo

Ser Flamengo é ser humano e ser inteiro e forte na capacidade de querer. É ter certezas, vontade, garra e disposição. É paixão com alegria, alma com fome de gol e vontade com definição. É ser forte como o que é rubro e negro como o que é total. Forte e total, crescer em luta, peleja, ânimo, e decisão.

Ser Flamengo é deixar a tristeza para depois da batalha e nela entrar por inteiro, alma de herói, cabeça de gênio militar e coração incendiado de guerreiro. É pronunciar com emoção as palavras flama, gana, garra, sou mais eu, ardor, vou, vida, sangue, seiva, agora, encarar, no peito, fé, vontade. Insolação.

Ser Flamengo é morder com vigor o pão da melhor paixão; é respirar fundo e não temer; é ter coração em compasso de multidão.

Ser Flamengo é ousar, é contrariar norma, é enfrentar todas as formas de poder com arte, criatividade e malemolência. É saber o momento da contramão, de pular o muro, de driblar o otário e de ser forte por ficar do lado do mais fraco. É poder tanto quanto querer. É querer tanto como saber; é enfrentar trovões ou hinos de amor com o olhar firme da convicção.

Ser Flamengo é enganar o guarda, é roubar o beijo. É bailar sempre para distrair o poder e dobrar a injustiça. É ir em frente onde os outros param, é derrubar barreiras onde os prudentes medram, é jamais se arrepender, exceto do que não faz. É comungar a humildade com o rei interno de cada um.

É crer, é ser, é vibrar. É vencer. É correr para; jamais correr de. É seiva, é salva; é vastidão. É frente, é franco, é forte, é furacão. É flor que quebra o muro, mão que faz o trabalho, povo que faz país.

Artur da Távola

Entrando de sola – Balanço da rodada

Rodada marcada por clássicos só que nenhum deles foi mais surpreendente e emocionante quanto Cruzeiro e Atlético-MG, entende?

Só de o Obina fazer três já dá pra ver que a “trem” tava feio pro Cruzeiro. Galo subindo, raposa descendo. Fluminense e Corinthians agradecem. E pensar que o Washington reviveu bons momentos na Arena da Baixada.

Faltando apenas sete rodadas para o fim do Campeonato, só arrisco dizer que o Grêmio Prudente está rebaixado e que o Neymar ainda tem sete jogos para perder mais pênaltis.

Pelé marcou seu milésimo gol e ofereceu as criancinhas. Agora é isso que ele recebe em troca? Criança má, esse Neymar.

Jogos de sábado

Guarani 0 x 1 Atlético-GO: Tirando o “mela cueca” que o Dragrão ficou fazendo no fim do jogo pra cobrar o escanteio, até que foi merecido o resultado. Como os dois estão ameaçados, a coisa complicou para o Bugre. Sem Fabão e Mazola não deu e agora é brigar pra não cair.

Botafogo 1 x 0 Vitória: A vitória por 1 a 0 ficou barata para os baianos. Não sei o que acontece, mas se os companheiros soubessem tocar a bola para o Loco Abreu quando ele se posiciona livre o Botafogo podia estar melhor. O Jobson deu uma de Caio ontem e o que salvou foi o golaço de falta que nunca mais o Marcelo Cordeirinho faz.Se continuar nessa pegada o Vitória cai e o Bahia sobe.

Jogos de domingo

Atlético-PR 2 x 2 Fluminense: Washington lembrou os bons tempos de Furacão e resolveu acabar com esses nove jogos sem marcar. Pronto, foi lá e fez o dele… Contra, mas fez. E depois ainda tava lá querendo bater um pênalti aos 42 minutos do segundo tempo. Ainda bem que o Conca brigou, cobrou e fez, porque senão ele não poderia voltar para o Rio. Era faca na caveira na certa.

Pra melhorar, o Cruzeiro deu conta de perder para o Galo e o time Muricy voltou à liderança. Já o Atlético-PR vai continuar brigando pela vaga na Libertadores, mas não acredito nisso.

Corinthians 1 x 0 Palmeiras: Com o Felipão não sabendo se pensa só na Sulamericana ou toma um chimarrão, o Corinthians teve mais competência para sair com os três pontos. Mas teve sorte… Primeiro com o Bruno César chutando e a bola desviando e depois o goleiro Kuririn entrou em ação e evitou a única coisa que anda restando ao Palmeiras – as faltas de assunção. Vale ressaltar que o time do Parque São Jorge jogou com dois a menos (Iarley e Ronaldo) e o Palmeiras com apenas um (Tinga).

Goiás 1 x 0 Avaí: Dois times fadados ao rebaixamento e classificados na Sulamericana. Priorizar o quê agora? Claro, o Brasileiro. Mas essas partidas no meio de semana podem atrapalhar o sonho de permanecerem na 1ª Divisão. Pelo pênalti bobo, a derrota do Avaí pode ir pra conta do Marcão.

Ceará 2 x 0 São Paulo: Não acho humano se realizar um jogo em Ceará às 15h, já que lá não tem horário de verão. Agora quanto ao jogo, tomar gol de Magno Alves e daquele chorão lá… o Diego Sacoman, é de pedir uma cerveja no intervalo e nem voltar pro segundo tempo.

Vasco 1 x 1 Flamengo: Dos clássicos, o jogo só não foi mais sem graça que o Derby. Múúúúúúúúsica dos Trapalhões na vitrola e gol do Vasco. Cesinha agradece ao Didi – Welinton e ao Dedé – Juan. Mas o Vasco também tem o seu Dedé e esse é de verdade mesmo. Ele mostrou as doze travas da chuteira 41 para Willians e foi expulso.Com um a mais, Renato Abreu deixou tudo igual. Alerta vermelho ainda ligado na Gávea com o time a quatro pontos da zona.Se juntar Flamengo e Vasco não dá um Madureira.

Cruzeiro 3 x 4 Atlético-MG: É a zica estava com o Luxemburgo mesmo. Nada melhor para um atleticano que vencer o maior rival, tirá-lo da liderança e ainda sair do buraco. Tudo isso com direito a três gols de Obina num estádio repleto de cruzeirenses. Depois de bicar a Raposa o Galo passou aperto, mas soube se segurar. No último clássico da década em que o Atlético foi o saco de pancadas é como se o alivio desta rodada apagasse tudo

Vi por ai que se o Pelé é rei o Obina é um ás no poker e um zap no truco…Só para acabar. Caso seja atleticano – complete a música: “Dá dó de cruzeirense quando tromba com a gente…”.

Santos 2 x 3 Grêmio Prudente: Bela homenagem ao rei Pelé, hein Neymar? Setenta na camisa deve ser o número de pênaltis que o senhor vai perder num ano, né? Grêmio Prudente chegou aos 24 e matou o São Paulo de inveja.

Grêmio 2 x 2 Internacional: O Inter já desistiu do título faz tempo, mas mesmo assim atrapalhou que o Grêmio chegasse à quarta colocação.

Parabéns Espanha!

                                           Por Elton Tavares
Espanha, a nova dona da bola.
É, o futebol é surpreendente. Não que houvesse favorito entre Holanda e Espanha, mas eu achava que ia dar Holanda (queria dizer que perdemos para o campeão). A Holanda levou oito cartões amarelos, não jogou a bola que nos tirou da Copa 2010 e por isso se ferrou. Apesar de ter torcido pelos holandeses, vê-los chorando foi legal, a velha máxima que diz que o “inferno é aqui mesmo” (risos).

O Iniesta não deu o costumeiro toquinho para dentro das redes, o cara não contou história, encheu o pé e matou a parada. Não é a tôa que o título da capa do Gloesporte.com com é “Iniextâse”. O Cassilas também foi muito bem, parou o Roben duas vezes.

O lutador Vega (Street Fighter), o diretor Pedro Almodóvar, os atores Penélope Cruz, Javier Bardem e Antônio Bandeiras e a galera do “Albergue Espanhol”, entre outros, devem estar bêbados, escutando a banda Gipsy Kings e tocando castanholas (risos).

Brincadeiras à parte, a Espanha está de parabéns, eles são os novos donos da bola. Em 2014, seremos os donos da festa. Tomara que eu tenha saúde e grana para ver alguns dos jogos. O futebol é realmente fascinante.

Coito interrompido

                                      Por Elton Tavares
O cara do “futebol moderno”.
As seleções da Holanda e Espanha decidirarão amanhã (11), na África do Sul, quem será o novo campeão mundial de futebol. Que merda! Nós é que deveríamos estar na final da Copa 2010. Como sou um apaixonado pelo futebol, não falo com a razão e sim com a emoção de torcedor frustrado. A eliminação prematura foi um verdadeiro coito interrompido, um aborto emocional.

Já imaginaram como seria? Estaríamos ansiosos, com a festa pronta, cerveja gelando e carne do churrasco no freezer. Bom, paciência, amanhã sou Holanda desde gitinho, quero me auto consolar, fingindo e dizendo que “perdemos para o campeão”.
 Dia desses, li a frase, que ofereço a estes dois desgraçados: “Vocês são cogumelos, deveríamos jogá-los em um quartinho escuro e alimentálos com merda”. Eu queria dizer isso aos dois, Dunga e Felipe Melo.
Para coroar a inconpetência destes dois, ofereço a música “Tô tristão”, dos comediantes do Casseta & Planeta. Afinal, tem coisa melhor do que rir da própria desgraça? (risos).

Tô Tristão – Casseta & Planeta

Eu tô tristão
Tô sofrendo pra caralho
Eu me fudi
Sou carta fora do Baralho 

Mas quem mandou
Quem mandou nascer babaca?
Ela não quis
Eu fui sozinho pro Maraca
Aos dois minutos
O Zicão saiu de maca
E lá em casa
Ricardão fez gol de placa

Marquei com ela
Um cinema e um chopinho
Botei a beca
Fiquei todo mauricinho
Levei um bolo
Mas já estou acostumando
Um dia é Pedro, outro é Luís, outro é Fernando

Sou muito chato
Eu sou meio mais ou menos
E além de burro
Ainda tenho pau pequeno

Eu sou um merda
Um Zé mané, um zero a esquerda
Se eu morrer
Ninguém vai sentir a perda

Adeus Copa 2010…

                                                           Por Elton Tavares
A Copa 2010 acabou de forma melancólica para nós. Não adianta agora enumerar os problemas, que eram muitos, de nossa seleção. Ao término do primeiro tempo, quando vencíamos da Holanda, vivemos um verdadeiro furor, pensávamos:” Cacete! Nosso time é uma máquina!“, ledo engano. Na segunda etapa, uma letargia tomou conta da equipe canarinho.

Como eu disse, não vou falar de muitos problemas, somente de um, o principal. Se não bastasse a apatia do time, “ele” fez o que eu disse no texto “Eu tenho medo do Felipe Melo”, enfim, cagada. Melo é um tipo peculiar de jogador, uma espécie de Dunga piorado. A Glogo cuidará da crucificação do Dunga, mas quem fará isso com o Felipe Melo? Eu queria muito poder dar uma surra. Ah se eu pudesse dar ao menos um murro naquele idiota.

O que dói mais é saber que a Holanda não jogou bola, jogou no erro brasileiro, perdemos para o “bom” desempenho de três jogadores a favor da Holanda, Roben, Sneijder e Felipe Melo, claro. Essa Copa foi foda, cheio de resultados inusitados, placares pífios e zebras africanas. Isso sem falar na bola, culpada pelos frangos jabulânicos e deu muito que falar.

E o Mick Jagger? Égua-moleque-tu-é-doido! O cara é uma zica ambulante. A uruca persegue todo time que ele torce. É incrível, o cara é uma verdadeira “rasga mortalha” (aquela coruja branca, que segundo a crendice nortista, trás má sorte quando emana uma espécie de grito, assim como o agorento roqueiro). O velhote torceu para os Estados Unidos e os americanos foram embora, torceu para a Inglaterra e os ingleses pegaram uma taca da Alemanha. Não satisfeito, o doido torceu para nós e a gente sifu!

E o comercial da Brama? A cervejaria é mesmo ótima em “plano B”, eles já tinham um comercial gravado para a eliminação brasileira. Também né? O garoto propaganda deles é o técnico retardado com nome de anão, o Dunga (risos).

Agora vou torcer para que o título seja conquistado pelo Paraguai ou Uruguai, afinal, a única seleção sulamericana que não gosto é a Argentinha. Ta bom, se os espanhóis vencerem a Copa também está beleza, afinal, eles nunca ganharam uma.

Pelo menos os “hermanos” caíram de quatro hoje, literalmente de quatro. Falando neles, li, no blog Kibe Loco, a seguinte frase: “É melhor chupar laranja do que salsichão!” (risos). É, nem nós e nem eles. Bom, daqui a quatro anos tem de novo e dessa vez, no Brasil.

Cala a boca Galvão, seu merda!

                                                                                                 Por Elton Tavares
Foi plantada na internet uma informação sacana, engraçada e mentirosa, a campanha “Cala a boca Galvão”. Eu soube que tuiteiros brasileiros afirmaram a frase é parte de uma canção inédita da Lady Gaga (aquela feiosa que quer ser a nova Madona), só que o papo ganhou uma versão muito mais paidégua, disseram aos gringos que “cala boca” significaria “salve / salvem”, e que “galvão” seria uma espécie de ave em risco de extinção.

Segundo a potoca, cada vez que a frase “cala boca galvão” é enviada pelo Twitter, US$ 0,10 cairia na conta da “Galvao Bird’s Foundation” (campanha fictícia que corre o mundo, e parte dele pensa que é verdade).

Enfim, Não sei quem foi que começou, mas os gringos pensam que a sacaniada é “De Rocha”. Eu, e a maioria das pessoas que conheço, odeiam as narrações e bordões idiotas do Galvão Bueno. A coisa pegou tanta força que até o Bart Simpson escreveu “Cala a boca Galvão” no quadro, na abertura do desenho animado Os Simpsons. Estou aderindo hoje, justamente porque sei o que quer dizer a frase, pois não agüento mais o “comunicador” da TV Globo.

Além dos comentários idiotas, clichês e colocações medonhas do narrador, Galvão ainda seca os atletas com os seus “agora vai” e afins. Eu queria poder completar a frase com duas palavras: CALA A BOCA GALVÃO, SEU MERDA!!!

Agora é valendo vaga!

Galera unida na torcida pelo Brasil
Chegou a hora da “cobra fumar”, não tem mais chance de erro e afins, a Seleção Brasileira terá que atropelar o Chile e seguir na Copa 2010. Rezemos para a famigerada bola não aprontar contra nossa equipe. Os ingleses e mexicanos voltaram ontem (27) para casa. Se Deus permitir, os chilenos pagarão o mesmo rumo hoje. Vamos Brasil!