Banca Rio’s Beer funciona a todo vapor com atendimento delivery, retirada e com kit’s personalizados para presente

Em meio a tudo o que vivemos, sabemos de uma coisa: uma hora tudo isso vai passar. Nesse intervalo de tempo, a Banca Rio’s Beer não parou e, para continuar a atander seus clientes da melhor forma, inovou seus serviços de entrega, com Delivery e Drive Thru, desde às 18h até à meia-noite. Aliás, a loja já se prepara para melhor receber quem aprecia bons chopps, cervejas artesanais e cervas especiais, em nova localização na Avenida Mendonça Furtado, nº 1773, no bairro Santa Rita.

Enquanto isso, não se preocupe, porque você não vai ficar com sede até lá. Durante a quarentena, a Banca Rio’s Beer mantém os serviços de entrega e retirada, onde o cliente pode receber em casa ou vir na loja buscar. E aproveita pra dar um olho no novo local (contatos para tal ao final deste informe). Com o cardápio on-line, dá pra conhecer a variedade de produtos e fazer o seu pedido. Dá só uma olhada: https://app.menudino.com/bancariosbeer.

Kit’s para presentes

Na hora de presentear um familiar, um amigo ou uma pessoa querida que aprecia uma boa cerveja, a Banca também tem uma excelente opção com os kit’s personalizados. Muito paid’égua, os conjuntos têm embalagens reaproveitáveis, feitas artesanalmente pela querida Rita, que manja muito e capricha no preparo do material. Ela entra em contato com você e deixa a lembrança com a cara da pessoa que você quer homenagear.

Brasil Sabor Delivery

A Banca também está participando do evento organizado pelo Sebrae e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/AP) – “Brasil Sabor Delivery”, uma reunião de restaurantes e chefes de cozinha. A programação iniciou no dia 28 de junho e vai até 12 de julho, os pedidos são feitos pelo aplicativo oficial do evento, disponível para todos os celulares iOS e Android. É moleza. É só acessar a plataforma, escolher suas cervejas favoritas e esperar – eles entregam na sua casa.

Em casa, curtindo as melhores cervas graças ao delivery da Banca

Quem me conhece sabe: sou chegado numa boa cerveja e cliente fiel da Banca – que considero o setor ideal pra tomar umas com estilo. Lá você encontra marcas como Weiss’s, IPA’s, Pilsen’s, Stout’s, Porter’s, Witbier’s, entre tantas outras disponíveis na carta diversificada da loja. São os melhores chopps e mais de 50 rótulos de cervejas nacionais e importadas. Eu peço sempre. E recomendo!

Mais informações:

Igor Maneschy: 96 98117-8839
Rita Barcessat: 96 98133-4223
Austy Maneschy: 91 98509-2293

Redes sociais da Banca:
Instagram: @bancariosbeer
Facebook: https://www.facebook.com/bancariosbeer/?fref=ts

Elton Tavares – Jornalista, cervejeiro e cliente da Banca Rios Beer desde 2016.

Feliz aniversário, Mylene Lages!

Tenho alguns amigos com quem mantenho uma relação de amizade e respeito, mesmo a gente com pouco contato. É o caso da Mylene Lages. Hoje é aniversário do mulherão (em todos os sentidos), que gira a roda da vida neste nono dia de julho. Trata-se da competente servidora da Justiça Eleitoral Mylene Lages.

Ela é educada, prestativa, bem-humorada, inteligente, honesta e responsável. Além querida amiga minha. Graças à Deus, muita gente já me ajudou na vida profissional. Mylene foi uma delas, quando trabalhei com ela e mais um monte de gente porreta lá no TRE-AP, entre 2013 e 2017.

Mãe dedicada da Petra, assim como filha e irmã amorosa, Mylene é uma uma pessoa muito família. Sempre que pode, ela dá um pulo do outro lado do Amazonas para rever os seus.

Mylene sempre foi muito gente fina comigo.  Saí do TRE no início de 2017,  mas sempre que rola uma pauta lá pelo TRE, revejo gente querida e ela está entre eles.

Mylene, tu sabes que tenho respeito, admiração e brodagem contigo. Enfim, tu moras no coração deste gordo. Que teu novo ciclo seja ainda mais porreta, com muita saúde, mais sucesso e tudo que couber no teu conceito de felicidade.

Meus parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Boletim oficial 08/07, às 16h30: Amapá tem 30.763 casos confirmados de coronavírus; em Macapá são 13.444 casos e 467 óbitos em decorrência do Covid-19 #FicaEmCasa

O Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COESP) traz novo relatório com dados sobre o Covid-19 no Amapá com 239 novos casos confirmados, sendo 46 em Macapá, 40 em Santana, 34 em Laranjal do Jari, 4 em Mazagão, 17 em Oiapoque, 13 em Pedra Branca, 10 em Porto Grande, 25 em Serra do Navio, 13 em Vitória do Jari, 3 em Amapá, 14 em Ferreira Gomes e 20 em Calçoene.

Também há o registro de 05 novos óbitos, ocorridos em dois municípios. Um deles ocorrido no dia 23 de maio e os demais no período entre 25 de junho e 8 de julho. Em Macapá, uma vítima do sexo masculino, de 13 anos (cardiopata). E três vítimas do sexo feminino, uma de 86 anos (sem comorbidade declarada), uma de 88 anos (hipertensa) e uma de 98 anos (sem comorbidade declarada). Em Santana, um homem de 77 anos (com comorbidade relacionada à neoplasia).

Painel geral de casos pelo COVID-19:

Casos confirmados: 30.763 (sendo: Macapá 13.444/ Santana 4.359/ Laranjal do Jari 3.276/ Mazagão 933/ Oiapoque 1.623/ Pedra Branca 2.133/ Porto Grande 817/ Serra do Navio 452/ Vitória do Jari 1.087/ Itaubal 168/ Tartarugalzinho 391/ Amapá 356/ Ferreira Gomes 361/ Cutias do Araguari 492/ Calçoene 658/ Pracuúba 213.

Recuperados: 19.644
Óbitos: 467

Casos confirmados hospitalizados: 102
Sistema público: 82 (29 em leito de UTI / 53 em leito clínico)
Sistema privado: 20 (15 em leito de UTI / 5 em leito clínico)

Casos suspeitos hospitalizados: 56
Sistema público: 30 (0 em leito de UTI / 30 em leito clínico)
Sistema privado: 26 (0 em leito de UTI / 26 em leito clínico)

Total em isolamento hospitalar: 158

Isolamento domiciliar: 10.550
Em análise laboratorial: 4.736
Descartados: 18.851

Informações sobre casos suspeitos declarados pelos municípios:

Macapá: 3.055
Santana: 1.852
Laranjal do Jari: 210
Mazagão: 206
Oiapoque: 334
Pedra Branca do Amapari: 32
Porto Grande: 290
Serra do Navio: 40
Vitória do Jari: 427
Itaubal: 10
Tartarugalzinho: 719
Amapá: 57
Ferreira Gomes: 27
Cutias do Araguari: 604
Calçoene: 100
Pracuúba: 109

Total: 8.072

Assessoria de comunicação do GEA

Programação on-line: com diversas atrações culturais, SECULT/AP inicia primeiro final de semana de apresentações do projeto “Ao Vivo Lá Em Casa”

Nesta quarta-feira (8), a Secretaria de Cultura do Amapá (Secult/AP) divulgou a grade de programação do primeiro final de semana do edital “Ao Vivo Lá Em Casa”, iniciativa que contempla diversas apresentações virtuais de artistas amapaenses. Nos próximos dias, serão 91 atrações transmitidas pelo (Facebook e Instagram) e plataformas streaming da Secult e dos profissionais da cultura do Estado. As primeiras apresentações ocorrem de sexta (10) a domingo (12), das 18h às 22h, com show do cantor Naldo Maranhão, Berço do Marabaixo da Favela e muito mais.

A programação definida pela Secult para esse primeiro final de semana, conta com 19 atrações, sendo de Lives e reproduções musicais, teatro de fantoches, capoeira, artes visuais, espetáculos teatrais, dança e festejos juninos, além de demonstrações técnicas sobre iluminação e captação de som, coreografias de hip-hop, discussão sobre a Lei de Emergência Cultural e história da dança capoeira.

Seguindo os critérios de isolamento social – recomendação dos órgãos de saúde para evitar a propagação do novo coronavírus – o projeto levará virtualmente para dentro das residências uma variedade de atrações culturais de artistas amapaenses. A seleção dos profissionais foi feita por meio de chamada pública, onde os proponentes comprovaram atuação continuada na área, o que atendeu técnicos e profissionais da cultura de diversos segmentos.

Por meio dessa iniciativa, a Secult oportuniza a geração de renda aos artistas locais nesse período de crise sanitária, profissionais que foram afetados pela impossibilidade de executarem suas atividades habituais. Ao mesmo tempo, a medida abre uma possibilidade de divulgação global das produções amapaenses, que podem quebrar as barreiras territoriais a partir da internet, chegando a outros estados e países.

É natural dos artistas reunir pessoas com a sua arte, que vem agregar e fortalecer vínculos. Infelizmente as circunstâncias impossibilitaram esses profissionais de estarem próximos de seus públicos, ganhando sua renda; então, como Secretaria de Cultura, precisamos atuar para que essas pessoas tenham a oportunidade de trabalho garantido. O Ao Vivo Lá em Casa vem para quebrar as distâncias e promover em esfera global nossos artistas, trazendo alegria para a população que está isolada cuidando de sua saúde”, declarou o secretário da pasta, Evandro Milhomen.

As atrações ocorrerão nos finais de semana. Acompanhe AQUI a programação completa e agende para não perder nenhuma. PROGRAMAÇÃO DESTE FINAL DE SEMANA.

Rock’n’roll Nacional: banda Além do Rádio faz Live Especial Legião Urbana neste sábado (11)

Neste sábado (11), a partir das 19h, vai rolar Live Especial Legião Urbana. O Tributo será da banda Além do Rádio, especializada em Rock’n’roll Nacional. O show on-line será transmitido pelos perfis do grupo nas redes sociais Facebook (https://www.facebook.com/alemdoradio/) Instagran (@alemdoradio). O evento será em alusão ao Dia Mundial do Rock, celebrado no dia 13 de julho e tem o objetivo de proporcionar cultura e lazer aos fãs de “roquenreou”, nestes tempos de confinamento.

“Iremos revisitar a maior banda do rock nacional dos anos 80, vamos passear por todos os discos e fases da banda que mudou a história do rock brasileiro. Um presente pra todos os legionários”, garantiu o vocalista, guitarrista e líder da Além do Rádio, Ewerton Dias.

Rock e Cerveja

A live ocorrerá nas novas instalações da Banca Rio’s Beer, a melhor loja de cervejas especiais e artesanais de Macapá. Tudo com os devidos cuidados por conta da pandemia.

A Banca não abrirá, pois a banda ficará sozinha na parte externa da casa, mas a casa vai funcionará como drive thru. Ou seja, você pode ir lá comprar as melhores cervejas e de quebra ainda escutar um som bacana enquanto aguarda.

O novo espaço fica na Avenida Mendonça Furtado, Nª 1773. Mais Informações pelos telefones: 96 98117-8839 (Igor Maneschy) e 91 98509- 2293 (Austy Maneschy). E nas redes sociais da loja: Instagram: @bancariosbeer e Facebook: https://www.facebook.com/bancariosbeer/?fref=ts

Sobre a Além do Rádio

A Além do Rádio é uma banda com uma proposta de fugir do “mais do mesmo” e tocar o lado “B” dos hits das bandas oitentistas. Com um repertório diversificado, eles são muito bons. O grupo é formado por Ewerton Dias (guitarra base e vocal), Fernando Cabral (guitarra solo), Maycon Silva (baixo) e Júnior (jotaerre) na bateria.

Sobre a Legião

Formada originalmente por Renato Russo, Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e Renato Rocha, a Legião foi e sempre será a maior de todas as bandas deste país. Eles venderam 20 milhões de discos durante a carreira. Duas décadas após a morte de Russo (e Rocha, mas ele saiu logo no início, o grupo ainda apresenta vendagens expressivas.

Show de 2016 – Foto: Aog Rocha

Sabe, sempre fui fã da Legião Urbana. As músicas embalaram noites memoráveis – quando andei com os loucos – e foi trilha de paixões inesquecíveis da juventude. Eles marcaram a minha geração e a geração anterior à minha.

Show de 2019 – Foto: Sal Lima

Nós, amapaenses, tivemos a oportunidade de assistir a dois shows da Legião anos de 2016 (“Legião XXX anos”, que celebrou os 30 anos da Legião) e 2019 (comemorativo aos 30 anos dos álbuns “Dois” e “Que país é este”), com Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e André Frateschi. Ambos, momentos inesquecíveis, repletos de memória afetiva. Quem não foi, perdeu.

Portanto, bora curtir essa Live, pois conheço o trabalho da Além do Rádio e os caras são muito bons.

Legio Omnia Vincit (Legião Urbana Vence Tudo). Força sempre!

Elton Tavares

Lançamento do Livro Digital “Rock História The Silver Boys”

Por Jean Kelson Costa do Carmo

Rock História The Silver Boys – 1992 a 2018 de Jean Kelson Costa do Carmo (Jean Carmo) é um livro escrito no gênero textual relatório onde apresenta o registro da carreira musical de uma das bandas de Rock de Macapá/AP mais longevas.

Neste livro registro o leitor poderá encontrar as informações registradas em arquivos pessoais e publicações em vários meios de comunicação sobre as datas de shows, locais e seus produtores, entrevistas e apresentadores, bem como outros artistas que fizeram parte desta estrada ao longo de 26 anos na história do Rock Amapaense.

Sobre Jean do Carmo

Além de escritor, Jean Carmo é cantor, instrumentista e compositor amapaense. Começou seu trabalho musical aos 13 anos de idade, tocando em igrejas. Depois integrou a banda Silver boys. Após um longo período tocando covers de bandas como The Beatles, Nirvana, Ramones, Pink Floyd entre outras.

Iniciou sua carreira autoral em 2012, com canções direcionadas para temática regional como valorização cultural e histórica do povo amapaense, mitologia amazônica e a preservação ambiental. Jean tem estilo próprio, combinando o blues, o rock e o funk dos anos 60 e 70, com ritmos regionais como o Marabaixo. Suas canções tratam de temas conhecidos na cultura e região amazônica

Em 2016 o artista lançou seu primeiro disco, denominado “Amazônidas” e em novembro de 2018, gravou o EP intitulado Outras Canções.

Apesar do viés autoral, Jean nunca parou de tocar e cantar o bom e velho Rock and Roll e é a soma de sua longa experiência musical que ele apresenta no show de hoje.

Para adquirir a obra, acesse os sites:

Rock História The Silver Boys

Carreta da Saúde da Prefeitura de Macapá realiza mais de 2 mil procedimentos em combate ao Coronavírus no mês de junho

A Carreta da Saúde da Prefeitura de Macapá de combate ao novo Coronavírus realizou em junho 2.019 procedimentos em visitas itinerantes em distritos e comunidades da capital. Foram atendidos 784 pacientes, 710 receitas e 525 testes rápidos realizados. No momento, o serviço é ofertado no distrito de Fazendinha, em frente à Escola Cacilda Ferreira Vasconcelos, e funciona das 8h às 17h.

“A proposta dessas ações itinerantes é levar a atenção básica para perto dos moradores dessas localidades mais distantes, além, é claro, de fazer essa testagem na população. Para os casos suspeitos e confirmados, realizar o tratamento e seguir o protocolo de atendimento”, frisou a coordenadora do Comitê de Enfrentamento da Covid-19, Silvana Vedovelli.

Nesse primeiro mês de atendimento, foram dispensadas 3.550 unidades de azitromicina e 2.840 de ivermectina. Além disso, foram feitos 525 testes rápidos, sendo 129 reagentes e 396 não reagentes. Nesse período, a carreta passou pelas comunidades do Curiaú, Ressaca da Pedreira, Abacate da Pedreira, Curralinho, Santo Antônio da Pedreira, Ilha Redonda e Coração.

A carreta está preparada com equipamentos e profissionais que realizam consulta médica para avaliação, teste rápido e dispensação de kits de medicamentos a pacientes com sintomas da síndrome respiratória e suspeita de Coronavírus. A unidade móvel segue com atendimentos até sexta-feira, 10, no distrito de Fazendinha.

Secretaria de Comunicação de Macapá
Cássia Lima
Assessora de comunicação
Fotos: Max Renê

UNIFAP oferta 147 vagas em cursos dos Campi Santana e Oiapoque pelo SiSU

O Ministério da Educação e Cultura (MEC) receberá inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do próximo semestre (2020.2), de 7 a 10 de julho de 2020. A Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) oferta 147 vagas, em 7 cursos de graduação (Licenciatura), nos Campi Santana e Oiapoque. Para concorrer a seleção, o candidato precisa ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em 2019, e não zerado na prova de redação.

Bônus na nota – Ações afirmativas da IES – Será atribuído bônus de 20% (vinte por cento) sobre o resultado obtido no ENEM, aos candidatos que cursaram integralmente o Ensino Médio ou equivalente em Instituições de ensino regulares, públicas ou privadas, situadas no Estado do Amapá ou no Pará, especificamente, na Mesorregião do Marajó ou ainda no Município de Almeirim Resolução nº 026/2019 – CONSU/UNIFAP e Resolução nº 19/2019 – CONSU/UNIFAP.

O Termo de Adesão da UNIFAP ao SiSU prevê 147 vagas ofertadas no Sisu, sendo 71 vagas para ampla concorrência e 76 vagas ofertadas no SiSU – Lei nº 12.711/2012

Campus Oiapoque oferta vagas nos cursos:

Licenciatura em Ciências Biológicas: 20 vagas
Licenciatura em Geografia: 10 vagas
Licenciatura em Letras Francês: 17 vagas
Pedagogia: 25 vagas

Campus Santana oferta vagas nos cursos:

Licenciatura em Filosofia: 25 vagas
Licenciatura Letras/Português: 25 vagas
Licenciatura Pedagogia: 25 vagas

São ofertadas 147 vagas, sendo 72 vagas em quatro cursos participantes de Oiapoque: Ciências Biológicas, Geografia, Letras – Francês e Pedagogia e, para o Santana, serão 75 vagas, em três cursos vinculados ao Campus: Filosofia, Letras – Português e Pedagogia.

Inscrições

A realização das inscrições é gratuita e deve ser feita na página do programa na internet pelo link: https://sisualuno.mec.gov.br/#/login . Ao se inscrever, o candidato deve escolher até duas opções de cursos ofertados pelas instituições participantes. Ao final, o sistema seleciona os mais bem classificados em cada curso, de acordo com as notas no Enem e eventuais ponderações, como pesos atribuídos às notas ou bônus. Caso o desempenho do candidato permita o ingresso nos dois cursos, prevalecerá a primeira opção, com apenas uma chamada para matrícula.

O que é o Sisu?

O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) é o sistema informatizado do Ministério da Educação, no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) – para isso, é preciso não ter zerado na prova de redação. Os candidatos com melhor classificação são selecionados, de acordo com suas notas no exame.

EAD no Sisu

A edição do Sisu 2020 do segundo semestre trará uma novidade, pois pela primeira vez haverá inscrição para cursos de Educação a Distância (EAD). “Essa prorrogação nos permitiu inclusive essa inovação. Até então as instituições públicas só poderiam oferecer vagas presenciais pelo Sisu. As vagas eventualmente de EAD que as instituições públicas têm elas oferecem nos seus próprios portais, então não é dada muita divulgação. A gente inovou alterando a portaria do Sisu, alterando as regras, para que as instituições, além das vagas presenciais possam ofertar então ensino à distância”, diz o secretário de Ensino Superior do MEC, o Wagner Vilas Boas Souza.

CRONOGRAMA

Inscrições: 07/07 a 10/07/2020 (até 23h59) pelo sistema: sisu.mec.gov.br
Resultado da Chamada regular: 14/07/2020;
Matrícula dos candidatos selecionados na chamada regular: 16/07 a 21/07/2020;
Lançamento das vagas ocupadas na chamada regular: 16/07 a 28/07/2020;
Manifestação de interesse em participar da lista de espera: 14/07 a 21/07/2020 (até 23h59);
Convocação da lista de espera: 24/07/2020;
Lançamento das vagas ocupadas na lista de espera: 24/07 a 30/10/2020.

Ascom Unifap

Banco de Leite Humano convoca doadoras para garantir estoque

Por Claudia Cavalcanti

Para continuar salvando as vidas dos bebês internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTINeo), o Banco de Leite Humano (BLH) do Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML), em Macapá, precisa da ajuda de doadoras para manter o estoque da unidade em um nível seguro.

O ideal é que o BLH forneça diariamente 2 litros de leite para a UTINeo e berçário. Mas durante o mês de junho essa quantidade caiu para 900 ml por dia.

Além de ser a melhor fonte de alimentos e nutrientes para os recém-nascidos, o leite materno contribui para o fortalecimento do sistema imunológico e no combate a infecções, ajudando na diminuição do tempo de internação nos casos de bebês prematuros ou com outras complicações.

Segundo a coordenadora do BLH, a nutricionista Larissa Moraes, não é necessário que a voluntária tenha um excedente grande de leite para ser uma doadora, qualquer quantidade fornecida faz diferença na dieta dos pequenos.

“A mãe não precisa vir até o BLH, ela pode entrar em contato através do número (96) 98115-9018 e nós iremos até ela levando em consideração todas as medidas de segurança, explicamos como é feita a extração e armazenamento do leite. Ela pode continuar doando sem sair de casa porque vamos recolher o leite”, ressalta Larissa.

A rota do carro do Banco de Leite recolhe as doações às segundas e terças-feiras na zona sul de Macapá, e nas quartas e quintas-feiras a Zona Norte. Na sexta-feira é a vez do município de Santana que também possui um posto de coleta no Hospital Estadual de Santana (HES) onde as mamães podem buscar orientações sobre amamentação e requisitar o cadastro como doadoras.

Frascos de Vidro

Para armazenar o leite doado o Banco de Leite precisa de frascos de vidro e todos podem ajudar com a doação de recipientes de vidro com tampa plástica rosqueavel. Podem ser vidros vazios de maionese, café solúvel, doces em pasta ou de geleia.

Os frascos precisam ser de vidro, pois não acumulam cheiro nem resíduos, é fácil de esterilizar e limpar e também inerte, com isso, é o material apropriado para armazenar o leite materno no freezer antes ou depois da pasteurização feita pelo banco de leite, que garante a eliminação de bactérias.

Como ser doadora

Para tornar-se uma doadora de leite ou receber orientações sobre amamentação, a interessada por ir até o Banco de Leite Humano, que funciona 24 horas, na esquina da Av. FAB com a Rua Jovino Dinoá, no bairro Central.

Outro meio de ajudar é através do número (96) 98115-9018, que também é WhatsApp. Os servidores podem atender a domicílio, conforme a situação.

A doadora precisa ter em mãos o cartão de pré-natal. Caso seja necessário, testes rápidos poderão ser refeitos. Ao ser aprovada, ela faz um cadastro e recebe orientações sobre assepsia da mama e cuidados com o armazenamento do leite.

Com as informações repassadas, a doadora pode tirar o próprio leite e entregar os recipientes no Banco de Leite ou requisitar que a equipe de captação busque o produto na residência.

Caso a doadora seja um caso suspeito ou confirmado de covid-19, é necessário aguardar o desaparecimento completo dos sintomas e requisitar liberação médica para retornar as doações.

Mestrado em Biodiversidade Tropical publica edital de seleção

Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropical (PPGBio) da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) tornou público e EDITAL de seleção. Estão previstas 10 vagas no curso de mestrado, para ingresso no segundo semestre de 2020. O Programa tem como área de concentração a Biodiversidade, dividida em três linhas de pesquisas: caracterização da biodiversidade, gestão e conservação da biodiversidade e uso sustentável da biodiversidade.

Inscrições

As inscrições para o processo seletivo devem ser efetuadas, via Internet, no endereço eletrônico: https://sigaa.unifap.br/sigaa/public/home.jsf, no período de 15 de junho a 15 de julho de 2020. Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá certificar-se dos requisitos exigidos no edital e preencher o formulário de solicitação, com os documentos requeridos em anexo.

Provas

As provas serão aplicadas nas cidades de Macapá-AP, Brasília-DF, Altamira-PA, Belém-PA, Bragança-PA, Santarém-PA, Campo Grande-MS, Cuiabá-MT, Sinop-MT, Manaus-AM, Palmas-TO, Porto Velho-RO, Palmas-TO, Recife-PE e São Luis-MA, no dia 4 de agosto de 2020. O endereço dos locais e horários serão divulgados no site: https://ppgbio.unifap.br/

Critérios para seleção

A seleção dos candidatos consistirá de dois exames:

a) Prova de inglês, composta de tradução e/ou interpretação de texto técnico-científico em Inglês, para ser respondida em português, inglês ou espanhol, com nota mínima cinco vírgula zero (5,0) para aprovação, sendo permitido o uso de um (1) dicionário impresso;

b) Prova escrita de conhecimentos gerais aplicada em português e podendo ser respondida em português, inglês ou espanhol, baseada no conteúdo programático
definido no anexo VI deste edital, com nota mínima sete vírgula zero (7,0) para aprovação.

Cronograma

A divulgação das cidades e locais de aplicação das provas será feito a partir de 20 de julho de 2020. O resultado das provas está previsto para 11 de agosto e o início previsto das aulas será em 21 de setembro.

Todas as informações sobre o certame podem ser obtidas no EDITAL e por meio do site: http://ppgbio.unifap.br/; ou ainda pelo endereço eletrônico: [email protected]

Fonte: Unifap

Randolfe busca soluções para empreendedores amapaenses em reunião que pautou a lei de apoio emergencial às empresas

Mais de 15 empresários amapaenses, de diversos setores, reuniram com o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) no final da tarde de ontem (08) para tratar da Medida Provisória n° 936, agora Lei Nº 14.020/20, que instituiu o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. Os empresários revelaram sua apreensão com a continuidade do programa e denunciaram que alguns funcionários não receberam a contrapartida salarial que deveria ter sido paga pelo Governo Federal.

A Lei 14.020/20 permite a suspensão temporária do contrato de trabalho e a redução da jornada, com o governo completando o salário do trabalhador. Enquanto vigorou a Medida Provisória, os prazos eram definidos como suspensão do contrato de por até 60 dias e redução da jornada de trabalho pelo período de até 90 dias.

Com a conversão da MP em Lei, o Congresso Nacional autorizou o Executivo a prorrogar essas modalidades de benefícios às empresas até o final do ano de 2020. No entanto, o Governo Federal precisa editar um Decreto regulamentando os novos prazos. Enquanto não o fizer, as empresas ficam em situação de insegurança jurídica, sem saber se podem ou não renovar os contratos de suspensão e redução de jornada.

Durante a reunião com os empresários, o senador Randolfe falou ao telefone com o líder do governo no Senado, senador Fernando Bezerra, que informou a todos que o Decreto deverá ser assinado até a próxima segunda-feira (13/07).

A situação é emergencial: “tem casos, como as empresas de transporte público, que perderam cerca de 80% do seu faturamento e não podem suspender as atividades. O quadro é tão crítico que possivelmente terão de reduzir o quadro de pessoal”, contou o senador.

Outro ponto destacado foi o fato de a Lei ter sido aprovada com veto aos artigos que previam a desoneração da folha de pagamentos. O senador se comprometeu em lutar pela derrubada do veto do presidente, mas alertou a necessidade de mobilização de toda bancada federal.

O encontro também discutiu possíveis soluções para que a economia local, em seus diversos segmentos, resistam aos efeitos da pandemia.

Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues

Mesa Brasil Sesc recebe doações da live Arrasta Pé do Bem

Resultado da união de esforços, a Live Arrasta Pé do Bem, evento realizado pelo O Instituto Mulheres Empreendedoras do Bem – MEB e Supermercados Santa Lúcia, com apoio da Federação do Comércio do Amapá – Fecomércio/AP, Sesc Amapá e o Programa Mesa Brasil.

Foram arrecadados 20 toneladas de alimentos, 1.012 garrafas de álcool, 300 máscaras e o valor de R$ 73.262,00 que serão convertidos em cestas básicas, e entregues ao Sesc Amapá, por meio do programa Mesa Brasil, que irá fazer a entrega as instituições cadastradas no programa.

Nosso muito obrigado a todos que participaram deste projeto, artistas, influencers, músicos, técnicos e a você quem contribui doando ou prestigiando a transmissão.

Ascom Sesc

Prefeitura de Macapá recebe doação de máscaras do Itaú articulada pelos senadores Lucas Barreto e Davi Alcolumbre

A Prefeitura de Macapá recebeu na última terça-feira, 7, a doação de 200 mil máscaras de proteção, articulada pelos senadores Lucas Barreto e Davi Alcolumbre com o Banco Itaú. Os equipamentos serão entregues aos moradores de residenciais e distritos do município.

Segundo o senador Lucas Barreto, 100 mil máscaras foram articuladas por ele e as outras 100 mil vieram de articulação do senador Davi Alcolumbre com o Banco Itaú. “Para esta doação, optamos por doar para o Município de Macapá por possuir a maior população. Logo, onde queremos evitar as maiores aglomerações. As máscaras serão de grande ajuda para salvar vidas”, explicou.

As 200 mil máscaras foram confeccionadas pela empresa nacional Malwee e seguem o padrão seguro como recomenda a OMS. O valor total da doação do Equipamento de Proteção Individual é de R$ 426 mil. “Pudemos perceber que o material utilizado para a confecção é de excelente qualidade. As máscaras serão entregues às localidades, como o arquipélago do Bailique, Maruanum, Pedreira, além dos residenciais e bairros da capital”, informou o prefeito Clécio Luís.

As máscaras serão agregadas às produzidas pelo “Costurando Vidas”, da Prefeitura de Macapá. “Com o projeto, já conseguimos entregar cerca de 75 mil máscaras. Estamos vivendo um momento importante, que é a retomada gradual das atividades econômicas. Então, a doação é muito bem-vinda, já que o uso da máscara é obrigatório e será entregue em um cronograma, principalmente, a quem tem dificuldade de adquirir”, enfatizou Clécio.

“Costurando Vidas”

Criado durante a pandemia pela Prefeitura de Macapá, o projeto é destinado ao chamamento público de costureiras para a aquisição de máscaras caseiras, visando a distribuição à população em situação de vulnerabilidade social e econômica, e, também, entre os servidores públicos das áreas administrativas dos órgãos municipais. Atualmente, o “Costurando Vidas” habilitou inicialmente 77 costureiras, das quais 53 assinaram contrato e produzem máscaras de qualidade para quem precisa.

Secretaria de Comunicação de Macapá
Clauriana Costa
Assessora de comunicação
Fotos: Gabriel Flores

PERTO DA COBAL, O ABREU – Crônica de Fernando Canto

Foto: SelesNafes.Com

Crônica de Fernando Canto

– “Perto da Cobal”. Era a indicação, código, informação, referência. Assim a gente se comunicava naquela época, no início dos anos 80, para se encontrar e bater um bom papo nos finais de tarde do gostoso bairro do Laguinho, atrás da sede dos escoteiros. O bar do Abreu ficava na esquina da Odilardo Silva com a Ernestino Borges.

Zé Ronaldo Abreu e Liete Silva

Creio que o Zé Ronaldo nem imaginava a importância que tinha o bar, naquele momento gerenciado só por ele, terminada a sociedade Rodrigo & Ronaldo na antiga lanchonete e açougue RR. Rodrigo foi para o Pacoval e Ronaldo ficou no Laguinho ajudado pelo seu dentuço irmão, um adolescente muito legal chamado Marquinhos.

Foto: Blog Direto da Redação

Pode-se dizer que o bar tinha um “chama”, que atraía boêmios, artistas e intelectuais, políticos e malandros, como qualquer bom bar. Era uma espécie de casa da mãe, útero, boate, palco e tribuna. Algo meio surrealista: enquanto o Hélio lançava o seu livro os fregueses das redondezas compravam cupim ou alcatra entre um pronunciamento emocionado do Pedro Silveira e um riso tímido do Alcy. E assim escutavam o Grupo Pilão e os toques mágicos das violas do Nonato e do Sebastião.

Bêbados contumazes, como dizem os jornalistas, costumavam encher o saco dos fregueses contumazes e comportados, acostumados a beberem após as 11 horas de sábado. Vinham do Jussarão, dum tal bar de chorinho do Noé (quando ele ainda era boêmio), duma tal Dama de Macapá e de outros bares com nome de Quebra-Mar ou coisa que valesse. E falavam, e exigiam bebidas, e vomitavam e dormiam. Só a paciência do Ronaldo era a mesma de Jó. Um guardanapo de pano atravessado no ombro, um sorriso e o gesto de limpar a mesa amainavam as tentativas de exasperação de fregueses chatos, e principalmente daqueles que adoravam se exibir falando inglês mas espalhavam perdigoto.

O bar era sério como qualquer bar sério. Porém só veio a ter o nome atual quando um velhinho simpático e meio atrapalhado, pai do Ronaldo e do Marquinhos ficou por trás do balcão, dando descanso aos dois. Era o seu Abreu, que logo se tornou amigo de todos. Dos homens e das mulheres, dos bêbados e dos inconformados, dos santos e dos capetas. Um homem que muitas vezes era importunado às quatro horas da manhã por alcoólatras para a primeira dose do dia, mas que fazia da sua profissão de dono de bar um sacerdócio, como dizem os assistentes sociais e os políticos agnósticos.

Caricatura do artista plástico Wagner Ribeiro

E como todos sabem o bar do Abreu era um bar itinerante, como diziam os advogados e os vagabundos líricos. Já rodou meio mundo macapaense, fazendo histórias e presenciando casos de amor e de morte, juntando paixões e separando olhares, refazendo vidas e acompanhando vitórias e derrotas de times e de jogadores. Viu amores entre militares e garçonetes, entre pintores e enfermeiras, observou transeuntes eventualmente entrando no bar para matar sua sede ou engolir uma moela guisada, antiga especialidade da casa.

Foto: Renato Ribeiro

Depois de mudar de lugar o bar tinha nas paredes televisores enormes; quadros impressionantemente horríveis, como diria o esteta, e uns fregueses que achavam bonito tudo o que o Bolachinha imitava nas madrugadas em que se refugiava para não imitar a si próprio.

Antigo Bar do Abreu, na Avenida Fab – Foto: blog O Canto da Amazônia

Este era o bar do Abreu que conheci desde sua inauguração em 1981. Um bar feito com categoria e estilo que proporcionava união, contradição e o ato de beliscar a lua, montado no sonho dos fregueses, ouvindo “a música das moedas deslizando nas máquinas caça-níqueis do Eduardo”, como poderia dizer o Max Darlindo cantando um samba bem alegre. Um local onde o freguês tinha o rei na barriga e o imperador na boca, onde quem bebia sem brindar ficava três anos sem transar, onde quem brindava sem beber ficava três anos também sem. Onde um “murmúrio ofegante” do celular do Bira Burro era escutado a 100 metros de distância. “Ali há uma ilusão para continuar jogando”, dizia o Tavares ao observar o prefeito atravessando a rua para “tomar uma” no bar.

Bar do Abreu em festa, de volta a Avenida FAB – 2015

O rodízio citadino do bar do Abreu infelizmente cansou, ficou sem fôlego na pandemia e fechou suas portas. Mas bar é um fênix. Certamente um dia volta com outro estilo. E o velho balcão de inúmeras conversas e grandes alegrias estará lá como imã atraindo os velhos fregueses.

Foto: Tica Lemos

– “Égua”! Eu exclamo agora ao lembrar que o “perto da Cobal” confunde e troca o espaço pelo tempo em quase 40 anos que o mundo rodou dentro e fora de mim, para que pusesse referência nos passos que dei pela vida e nas construções que a lida diária, as reflexões e os bons amigos me proporcionaram realizar.