Pós-graduação em Ciências da Saúde disponibiliza vagas de mestrado via PS

A coordenação do Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (PPGCS) publicou o EDITAL PS 02/2022, que dispõe sobre a reoferta de vagas não preenchidas do edital anterior. Os interessados podem efetuar suas inscrições no período de 30 de maio a 5 junho, no endereço: https://depsec.unifap.br/concursos/processos/6282f5fc79249e2087781aad  O ingresso dos aprovados no exame está previsto para o 2.º semestre de 2022.

Serão nove vagas reofertadas, distribuídas entre nove orientadores. O Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde procura capacitar profissionais para atuar com competência e ética no ensino, na pesquisa e na área da saúde. Está dividido em duas áreas de concentração: Ensaios Biológicos e Epidemiologia e Saúde Pública.

Mais informações sobre o processo seletivo podem ser obtidas no EDITAL de seleção, pelo e-mail: [email protected] e no endereço eletrônico:  https://www2.unifap.br/ppcs/.

Ascom da Unifap

Pelo Amapá inteiro: Clécio visita profissionais da segurança pública e Conselho Tutelar do município de Amapá

Na segunda-feira, 16, durante sua imersão pelo município do Amapá, Clécio Luis esteve no 3° pelotão da 4ª Companhia do 7º Batalhão da Polícia Militar, na Polícia Civil e no Conselho Tutelar, para conhecer as particularidades de cada serviço no município.

Entender como os órgãos funcionam, as necessidades, seja de valorização profissional ou de infraestrutura, para propor melhores condições de trabalho que atinjam o município de maneira específica, são objetivos desse mergulho no dia-a-dia.

“Quero conhecer profundamente os problemas e potenciais, e visualizá-los juntos à comunidade, aos gestores, e formular um diagnóstico com propostas realizáveis”, disse Clécio.

Assessoria de comunicação

UTI Aérea: MP-AP obtém decisão judicial para que GEA faça transferência de criança em risco de morte

Em razão de uma Ação Civil Pública (ACP) N° 0019980-03.2022.8.03.0001, impetrada pelo Ministério Público do Amapá (MP-AP), o juízo da Vara da Infância e Juventude de Macapá concedeu liminar, na última quinta-feira (12), determinando ao Governo do Estado a transferência de uma criança de nove anos por meio de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Aérea, no prazo de 48h. O encaminhamento da menor para Programa de Tratamento Fora do Domicílio (PTFD) é necessário para realizar cirurgia com urgência, em face do risco de morte a qualquer momento.

A ACP, foi ajuizada pela promotora de Justiça Neuza Barbosa, com atuação na 1ª Promotoria de Justiça da Infância e da Juventude do MP-AP, na quarta-feira (11), após ser procurada pela mãe da criança. A decisão liminar foi proferida pela juíza titular do Juizado da Infância e Juventude – Área Cível e Administrativa da Comarca de Macapá, Stella Ramos. A transferência da menor aconteceu na última sexta-feira (13), em cumprimento ao pedido do MP-AP.

Promotora de Justiça Neuza Barbosa

Entenda o caso

A mãe da criança, Joice Lemos, informou ao Ministério Público que sua filha foi diagnosticada com cirrose hepática e varizes no esôfago, necessitando com urgência de cirurgia que não é realizada no Estado. Relatou, que apresentava sangramentos constantes e devido ao quadro hemorrágico estava sob risco de morte, comprovado pelos laudos médicos.

Com base na avaliação médica, verificou-se a necessidade de transferência por meio de UTI Aérea para a cidade de Belém/PA, onde estava reservado leito para a criança.

Com isso, a promotora da Infância de Macapá ajuizou a ação, julgada procedente pelo juízo, obrigando o GEA a realizar a transferência da menor, dentro do prazo de 48 horas, sob pena de multa de R$ 15.000 reais (quinze mil reais por dia de atraso).

“É dever do MP-AP garantir que o cidadão tenha acesso aos atendimentos à saúde. O quadro grave dessa criança fez com que intervíssemos judicialmente neste caso. Vamos continuar atuando, cumprindo o nosso papel institucional, cobrando providências e a responsabilização dos gestores”, frisou Neuza Barbosa.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Núcleo de Imprensa
Gilvana Santos – Coordenação
Texto: Fernanda Miranda e Elton Tavares
E-mail: [email protected]

Cultura da paz: MP-AP promove Curso de Práticas de Justiça Restaurativa em Santana

O Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio da do Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas (NMCPR) da Promotoria de Justiça de Santana, abriu na segunda-feira (16), na sede do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae/AP) da cidade o Curso de Práticas de Justiça Restaurativa. A capacitação é voltada para servidores do MP, da educação do Município, do Sistema Penal do Estado e sociedade civil. O objetivo é a captação e formação de voluntários, bem como oportunizar aos interessados, seja das instituições ou da comunidade, a adquirir ferramentas para a resolução de conflitos e construção de relacionamentos saudáveis.

A capacitação é realizada com apoio da Procuradoria-Geral de Justiça do MP-AP e do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF) da instituição. O curso, ministrado de 8h às 12 h, irá até a próxima sexta-feira (20), com carga horária de 40h, sendo 20h de aulas presenciais e o mesmo número de forma on-line, pela plataforma EDUC- (plataforma de ambiente de ensino a distância do MP-AP).

A abertura do Curso foi feita pela coordenadora do Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas (NMCPR) do MP-AP, promotora de Justiça Silvia Canela. A capacitação contará, ao longo da semana, com palestras dela e das servidoras do MP-AP: Obédi dos Anjos, Dionária de Souza e Lucivane Gonçalves.

Neste primeiro dia de curso, as atividades foram conduzidas pelas facilitadoras do Núcleo, Obédi dos Anjos e Lucivane Gonçalves. Elas explicaram a dinâmica, diretrizes e valores da Práticas de Justiça Restaurativa que nortearão o andamento do treinamento para os presentes.

Durante a abertura, Silvia Canela explicou a importância da capacitação para que os facilitadores possam conhecer os valores, princípios da Justiça Restaurativa, e assim poderem utilizar as ferramentas, tanto nos conflitos familiares, quanto nos relacionarmos diários. Mencionou ainda a relevância de difundir a Justiça Restaurativa, como uma forma de disseminação da cultura de paz. A promotora de Justiça compartilhou um pouco de sua trajetória e como a adoção dos círculos de construção de paz tem sido utilizada por diversas instituições para a contribuir tanto com a transformação dos conflitos, quanto com a transformação de pessoas e a sociedade de modo geral.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Núcleo de Imprensa
Gilvana Santos – Coordenação
Texto: Elton Tavares
E-mail: [email protected]

Saiba mais sobre o câncer do colo do útero – Por Roberto Marcel (médico especialista em oncologia)

Por Roberto Marcel

1. O que é colo do útero?

Trata-se da porção inferior do útero que apresenta um orifício (por onde acontece a entrada do sêmen e passagem do bebê nos partos normais). Está localizado no fundo da vagina, separando os órgãos internos e externos da genitália feminina. Exatamente por este fator é uma área do corpo exposta a riscos de doenças relacionadas a atividade sexual, a despeito de possuir seus mecanismos de defesa como a produção de um muco bactericida que impede a proliferação de certos patógenos assim como exerce a função de barreira mecânica a corpos estranhos.

2. O que é e como acontece o câncer do colo do útero?

O processo inicial na formação do câncer de colo uterino é a infecção pelo papilomavírus humano (HPV). Tal evidência ocorre pela detecção do HPV em até 99% das mulheres com carcinoma do colo do útero. São conhecidos mais de 100 tipos diferentes de HPV, e dentre estes mais de 30 deles afetam o aparelho genital inferior. No entanto, em relação a carcinogênese (formação do câncer) a preponderância se dá nos subtipos 16 e 18, encontrados entre 60 a 70% dos carcinomas do colo do útero. O HPV afeta o crescimento e a diferenciação celular por meio de uma complexa interação entre o vírus e o DNA das células do colo uterino ocasionando um processo de displasia (alterações celulares) nas células do colo ao longo de anos de evolução culminando finalmente na carcinogênese.

Estima-se que mais de 70% das mulheres entram em contato com o HPV ao longo da vida. Felizmente a maioria destas mulheres com sistema imunológico competente (sistema de defesa do organismo) não desenvolve a doença. Todos os fatores que corroboram para uma maior exposição a infecção pelo HPV consequentemente aumentam o risco de desenvolvimento do câncer de colo uterino como: relação sexual precoce, múltiplos parceiros sexuais, múltiplas gestações, infecção por outras doenças sexualmente transmissíveis, havendo uma interação entre todos os fatores e baixa condição sócio econômica.
O tabagismo, assim como outras condições que acometem o sistema imunológico como a infecção pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) são também fatores de riscos bem documentados.

3. Quais os sintomas do câncer do colo?

Nas fases iniciais da doença, as mulheres não apresentam queixas. Posteriormente a esta fase assintomática surge sangramento vaginal, muitas vezes erroneamente associado a alterações do ciclo menstrual. Inicialmente este sangramento ocorre após a relação sexual, mas pode ser irregular ou após a menopausa.
Nas fases mais avançadas da doença, as mulheres podem apresentar corrimento vaginal com odor fétido, dor pélvica, dificuldade para evacuar, alterações urinárias e emagrecimento importante.

4. Como é feito seu diagnóstico?

É fundamental que as mulheres mantenham suas consultas ginecológicas rotineiras (ao menos uma vez ao ano) e que sejam submetidas a anamnese e exame físico ginecológico minuciosos. Nas mulheres sem sintomas, o câncer do colo do útero é identificado com maior frequência por avaliação de anormalidade do exame citológico – o exame de rastreamento chamado de Papanicolaou.
Diante de alterações no Papanicolau, o exame colposcópico é obrigatório para avaliar áreas suspeitas de invasão inicial e com base nos achados da colposcopia e na aparência macroscópica do colo, podem ser efetuadas biópsias – retiradas de pequenas amostras do órgão – a fim de detectar a presença do carcinoma em fase inicial.
Por ser um órgão de fácil visualização ao exame físico ginecológico, com uma simples passagem de um espéculo na vagina para inspeção do colo uterino a procura de lesões suspeitas, pode-se identificar as lesões maiores – ditas macroscópicas, sendo assim, quando o tumor é evidente, a biopsia da lesão é suficiente para o diagnóstico. A vagina também deve ser inspecionada com atenção. O exame retal é fundamental para avaliar comprometimento do trato digestivo, mais especificamente o reto. Em casos selecionados, uma com biopsia cervical e curetagem endocervical podem ser indicados.

5. Como faço a prevenção desse câncer?

No que concerne ao que se chama de prevenção primária do câncer do colo do útero, estariam listadas todas medidas relacionadas a diminuição do risco de contágio pelo Papilomavírus Humano (HPV). Como a transmissão da infecção ocorre por via sexual, consequentemente, o uso de preservativos (camisinha masculina ou feminina) durante a relação sexual protege parcialmente do contágio pelo HPV, que também pode ocorrer pelo contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal.

Segundo as diretrizes do Ministério da Saúde todas as mulheres na faixa etária entre de 25 a 64 anos e que já tiveram atividade sexual devem ser submetidas ao exame de rastreamento – o exame de Papanicolau. Trata-se de um exame simples, rápido e com baixo custo, sendo a principal estratégia para diagnóstico precoce. O exame deverá ser avaliado por um médico que dará seguimento devido conforme o resultado do exame de prevenção. Em todos as situações, é importante seguir as recomendações médicas.

Em 2014, foi implementado no calendário vacinal, a vacina tetravalente contra o HPV para meninas de 9 a 13 anos. Já no ano de 2017, o Ministério estendeu a vacina para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. A vacina tetravalente protege contra subtipos 6, 11, 16 e 18 do HPV e conforme comentado anteriormente os dois últimos são responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero.

Tanto a vacinação, como a realização do exame preventivo (Papanicolau) se somam aumentando a eficácia nas medidas de prevenção desse tipo de câncer. Um detalhe fundamental, é que a vacina é indicada até os 45 anos de idade nas mulheres com algum grau de imunossupressão (diminuição de resposta imunológica), como portadoras HIV/Aids, mulheres transplantadas e portadoras de cânceres. Hábitos de vida saudáveis como a ingestão de frutas, legumes, verduras, não fumar e prática de atividade física são fatores de proteção.

6. Qual o tratamento?

O tratamento depende fundamentalmente da fase em que a doença foi diagnosticada. As lesões precursoras podem ser tratadas até ambulatorialmente. De um modo do geral, os cânceres diagnosticados em fases mais precoces podem ser tratados com procedimentos cirúrgicos, enquanto os casos diagnosticados em fases mais avançadas são tratados com radioterapia associada a quimioterapia. Fatores pessoais como a idade e desejo de ter ou não filhos são levados em consideração.

7. Faça suas considerações finais.

O câncer de colo uterino, é o câncer que mais acomete mulheres no estado do Amapá, com um alto número de morbidade e mortalidade em decorrência de uma política de rastreamento ainda ineficiente, a despeito de ser considerado hoje o único câncer no mundo passivo de erradicação, pois acomete um órgão facilmente visível ao exame físico, possui um método de rastreamento que quando executado de forma correta é eficiente (exame de Papanicolau) e possui uma vacina eficaz. E o dado mais importante é que quando o diagnóstico é realizado nas fases iniciais, as chances de cura do câncer cervical são de 100%.

Dr. Roberto Marcel – Foto: arquivo pessoal do médico

* Dr. Roberto Marcel é especialista em cirurgia oncológica pelo Hospital do Câncer de Barretos – SP RQE 372, Especialista em Cirurgia Geral pelo Complexo Hospitalar Mandaqun- São Paulo – SP 361, Mestre em Medicina pela UNIFAP, Professor Assistente do Curso de Medicina UNIFAP.

**Matéria publicada originalmente no jornal A Gazeta. 

Prefeitura de Macapá oferta pré-natal odontológico em todas as unidades de saúde da capital

Equipe de saúde bucal da Prefeitura de Macapá em atendimento | Foto: Abel Neto/PMM

A Prefeitura de Macapá está ofertando o pré-natal odontológico em todas as suas Unidades de Saúde, com o objetivo de promover maior atenção ao estado de saúde bucal das gestantes, evitando o agravamento de problemas já instalados, além de prevenir o surgimento de outras doenças.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), assim como o acompanhamento com o obstetra é indispensável, as visitas regulares ao dentista também são de suma importância durante a gravidez. Isso porque a saúde bucal da mãe influencia diretamente na saúde do bebê.

“A necessidade do pré-natal para as gestantes é tão importante quanto a realização de exames de sangue e de imagem, controle do peso, e outros procedimentos. É o pré-natal odontológico que oferece orientações, assistência preventiva e curativa”, destacou a Responsável Técnica da Unidade Básica de Saúde (UBS) Infraero 1, Regilene Barreto.

Edilaine Alves em consulta do pré-natal odontológico | Foto: Abel Neto/PMM

Segundo as diretrizes da área, o período mais indicado para o tratamento odontológico é durante o segundo trimestre da gestação. No entanto, se a gestante necessitar de tratamento de urgência e emergência durante qualquer período, o atendimento seguro deve ser realizado pelo dentista.

“Esses atendimentos dentro do pré-natal são muito bons pra mim que estou grávida, pois facilita o meu acesso ao dentista, sem ter que ficar pegando fila e marcar consulta. Acabei de chegar no posto e já fui atendida”, comenta a paciente Edilaine Alves, de 26 anos.

De acordo com a titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Erica Aymoré, garantir o direito à saúde para a mulher é um desafio que vem sendo enfrentado por meio da implantação de mais políticas públicas que permitam aprimorar a capacidade de atendimento da população.

“Os odontológicos das mulheres, principalmente durante a gestação, tem sido um dos setores em que temos avançado. Parabenizamos e reconhecemos o esforço das equipes. Seguiremos em frente, em busca de maiores avanços”, conclui Erica Aymore, titular da Semsa.

Ascom da Secretaria Municipal de Saúde

Embrapa inaugura Vitrine do Açaí Seguro em Macapá

A Embrapa Amapá inaugura na terça-feira, 17/5, a partir das 9h30, em Macapá (AP), uma Vitrine do Açaí Seguro. A batedeira padrão está pronta para capacitações em Boas Práticas de Fabricação de açaí, em apoio a entidades dos batedores, extensão rural, Vigilância Sanitária e outros segmentos. Uma das etapas das Boas Práticas é o choque térmico nos frutos de açaí, para eliminar microorganismos que causam doenças, inclusive a doença de Chagas.

O espaço foi adaptado com recursos de emenda parlamentar do deputado federal Camilo Capiberibe (PSB/AP). A emenda, no valor de R$ 234 mil, atende ao projeto de inovação tecnológica da Embrapa para processamento e comercialização do açaí de amassadeiras artesanais. Parte deste recurso foi utilizado para comprar equipamentos de laboratórios como cabine de segurança biológica, refratômetro digital, incubadora e forno micro-ondas.

O deputado afirmou que “estamos trabalhando para garantir a qualidade sanitária do produto, para que possamos dar cada vez mais credibilidade para o nosso açaí, um produto responsável por milhares de empregos na Amazônia, e são milhares de famílias que vivem do açaí. Esta estrutura na Embrapa vai ajudar a formar, qualificar e garantir que o açaí tenha uma boa qualidade e segurança sanitária para garantir a saúde do consumidor”.

O chefe-geral da Embrapa Amapá, Antonio Claudio Almeida de Carvalho, destaca que um dos objetivos é colaborar com os batedores e demais instituições, para que o açaí in natura seja comercializado dentro dos parâmetros da segurança alimentar, em conformidade com a legislação.

A pesquisadora Valeria Bezerra, responsável técnica da Vitrine do Açaí Seguro, explicou que a sala é composta de dois ambientes, separados por uma bancada, seguindo as práticas de processamento do açaí seguro. O projeto incluiu um espaço exclusivo para recepção dos frutos e uma mesa de catação (peneira metálica) dos frutos a fim de eliminar folhas, insetos e outras sujeiras. O ambiente depois da bancada, é composto de tanques para a primeira lavagem dos frutos, em seguida a sanitização por cloração, choque térmico de 80 a 90 graus Celsius, resfriamento, a batedeira para despolpamento, e envase em sacos de plásticos.

A emenda parlamentar de Camilo Capiberibe ao Orçamento da União de 2021, no total de R$ 650 mil, engloba recursos para investimentos e custeios de pesquisas com boas práticas de processamento de açaí de batedeiras, desenvolvimento de larvicultura de camarão-da-Amazônia, e boas práticas de extração de óleo de pracaxi por agroextrativistas ribeirinhas da comunidade Limão do Curuá, no Bailique (Macapá-AP).

Programação

A programação será iniciada às 9h30 com degustação de açaí coletado em experimentos da Embrapa e batido por Antônio Carlos da Silva Oliveira (Açaí e Sorvete do Cacá). No local, a doutoranda em Medicina Tropical Josiane Nogueira Cruz estará expondo uma coleção de insetos barbeiro e tirando dúvidas sobre a pesquisa “Doença de Chagas e o Açaí: como reconhecer e coletar o barbeiro”. Também estarão expostas informações sobre as tecnologias do óleo de pracaxi e da larvicultura do camarão-da-Amazônia. Em seguida, os convidados serão conduzidos ao ato de inauguração e, em seguida, apresentação das boas práticas de fabricação na Vitrine do Açaí Seguro. A programação será encerrada com a visita guiada aos laboratórios de microbiologia e de análise de alimentos.

Serviço:

Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Núcleo de Comunicação Organizacional
Embrapa Amapá
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Macapá/AP

Covid-19: confira os pontos de vacinação desta terça-feira (17)

A Prefeitura de Macapá oferta nesta terça-feira (17), o imunizante contra a Covid-19 para crianças, adolescentes e adultos. Todos os públicos poderão iniciar ou dar continuidade ao ciclo de imunização. As vacinas são disponibilizadas diariamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), pontos extras e drive-thru.

Público:
Crianças de 5 a 11 anos
Adolescentes de 12 a 17 anos
Público geral acima dos 18 anos
Pessoas acima de 60 anos
Profissionais de saúde
Imunossuprimidos
Gestantes, puérperas e lactantes imunossuprimidas.

Locais:

A vacinação acontecerá nas UBSs Coração, Rosa Moita, Brasil Novo, Pacoval, Perpétuo Socorro, Raimundo Hozanan, Cidade Nova, Padre Raul Matte, Marcelo Cândia, Congós, Macapaba, Pedrinhas, Curiaú, Marabaixo, Rubim Aronovitch, Leozildo Fontoura, BR-210, Novo Horizonte, Pantanal e Fazendinha, que funcionarão das 8h às 17h.

O imunizante também estará disponível no drive-thru da praça Floriano Peixoto e na Universidade Federal do Amapá (Unifap), que funcionarão das 9h às 15h. Este ponto é exclusivo para os públicos de 12 anos +, incluindo os adultos, com oferta de doses correspondentes.

Público atendido nesses locais:

1ª Dose
Para o público de 12 a 17 anos com Pfizer
Para o público em geral com 18 anos +
Para crianças de 5 a 11 anos

2ª Dose
De Pfizer para quem iniciou o ciclo vacinal há 21 dias
De Astrazeneca para quem iniciou o ciclo vacinal há 8 semanas
De CoronaVac para quem está no período de recebimento
Para o público infantil que estiver no período de recebimento.

3ª Dose
Para público de 12 a 17 anos com comorbidade ou imunossuprimidos
Para público em geral de 18 anos+
Para pessoas imunossuprimidas

4ª Dose
Reforço para pessoas imunossuprimidas
Gestantes, puérperas e lactantes imunossuprimidas

Pessoas com 60 anos +
A vacina está disponível em todos os locais e horários que atendem o público adulto. O prazo de intervalo da 3ª para a 4ª dose é de quatro meses.

Reforço Janssen (2ª dose)
Para quem recebeu a 1ª dose da vacina Janssen. A oferta ocorre, exclusivamente, no ponto de drive-thru da praça Floriano Peixoto, que funciona das 9h às 15h.

Documentos
Para receber o imunizante, é necessário apresentar os originais de um documento oficial com foto e carteira de vacinação. Para pessoas com comorbidade, é necessário também o laudo que comprove a condição. O público que receberá a 2ª dose deve apresentar a carteira de vacinação com indicação do recebimento da 1ª dose. Já as pessoas que receberão a 3ª e 4ª dose do imunizante, deverão ter a indicação da 2ª e 3ª dose da vacina, respectivamente.

Outras vacinas
Os pontos de imunização também vacinarão contra influenza, que é direcionada às pessoas acima de 60 anos, sarampo e demais imunizantes de rotina, que é feita por livre demanda.

Ascom da PMM

Poesia de agora: O eclipse – Bruno Muniz

Eclipse lunar ocorrido em novembro de 2015 – Foto: Elton Tavares

O eclipse

Aí o sol foi ficando moreno,
foi ficando pequeno,
e se mudou pra lua.
Aí não tinha mais o dia,
nem existia a noite;
tinha o sereno queimando na pele.
Aí são Jorge ficou nu,
a primavera dava manga,
chovia margarida.
Então eu comprei um óculos de lua
e fui à praia vazia;
conheci tanta gente legal!

Eclipse lunar ocorrido ontem, 16 de maio de 2022 – Foto: Maksuel Martins

Mas de tanto calor,
a lua se cansou:
– Você tá me sufocando.
– És tão bela, pena que acordas a cada dia numa fase diferente.
E o sol decidiu se mudar.
Então a lua fez-se cheia, minguante, crescente;
se enfeitou de estrelas,
mas o amor ja tinha se partido.
Nessa partilha,
não se sabe ao certo
quem foi mais triste ou mais alegre.
Sabe-se que esse amor eterno
se acabou na primeira manhã minguante.
Vai ver que de certo na vida,
sejam só as noites;
sejam só os dias;
mas se um eclipse te aparecer,
aproveita.
Vai ver só vai acontecer de novo daqui a cem mil anos.
Vai ver o segredo do ser-pra-sempre
possa estar escondido
entre a humildade de nos reconhecermos frágeis
e a vaidade de sermos tão fortes,
mas tão dependentes da felicidade.

Bruno Muniz

MP-AP participa da posse da primeira mulher nomeada para comandar a Polícia Militar do Amapá

A cerimônia de posse da primeira mulher nomeada para comandar a Polícia Militar do Estado (PM/AP), coronel Heliane Braga de Almeida, realizada nesta segunda-feira (16), no Palácio do Setentrião, com a participação do Ministério Público do Amapá (MP-AP), no ato, representando a procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, a subprocuradora-geral de Justiça, Clara Banha Picanço. A solenidade foi conduzida pelo governador do Estado, Waldez Góes, e prestigiada pela corregedora-geral adjunta do MP-AP, Estela Sá, procuradora de Justiça Judith Teles e a promotora de Justiça Samile Alcolumbre.

A subprocuradora-geral de Justiça do MP-AP destacou ser um momento histórico para as mulheres do Estado do Amapá e parabenizou o governador Waldez Góes pela coragem. Ela relembrou o preconceito e discriminação que sofreu, como a primeira mulher a ocupar o cargo de PGJ do MP do Amapá, em 1998, quando era a única mulher no Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça dos Estados e da União (CNPG), e que luta pelo reconhecimento da capacidade técnica das mulheres.

“Uso uma máxima: pode quem acredita que pode! Coronel Heliane Braga de Almeida, acredite, você pode, você consegue, você merece estar hoje, neste dia histórico, tomando posse como a primeira mulher a ocupar o honroso cargo de comandante-geral da Polícia Militar do Estado do Amapá, para engrandecimento e fortalecimento do Estado e da PM/AP”, afirmou Clara Banha.

Empossada, a comandante prometeu cumprir todas as metas estabelecidas no planejamento estratégico dos planos de segurança estadual e nacional e dar continuidade a todos os macros investimentos já consolidados em todo sistema de segurança pública.

“No campo operacional, investiremos massivamente no combate à alta criminalidade, em especial, o combate efetivo à violência contra às mulheres. Prometo à sociedade amapaense um comando com elevado senso de Justiça”, frisou Heliane.

O governador fez referência ao legado deixado pelo coronel Paulo Matias, que estava há 3 anos à frente da corporação. Ele destacou que a escolha de uma mulher para assumir o cargo de alto escalão não foi o principal critério, mas sim a capacidade técnica, e pediu apoio aos militares e também ao MP-AP e todas as instituições públicas estaduais e federais, para que nessa transversalidade, possam respeitar e apoiar a nova comandante da PM/AP.

“Coronel Heliane é altamente preparada. Tem uma trajetória brilhante na prestação de serviço à população ainda tão jovem. Dada a sua intelectualidade, firmeza e capacidade de gestão, tem muito a doar com compromisso e respeito ao povo do Amapá”, frisou Waldez Góes.

Mensagem de Ivana Cei

Em mensagem de vídeo, exibida na posse, a procuradora-geral de Justiça, Ivana Cei, que está cumprindo agenda institucional em Brasília-DF, falou das estatísticas com explosão dos casos de violência contra a mulher e feminicídio, nos anos de 2020 e 2021, com o Brasil ocupando o 5º lugar no ranking mundial de feminicídio, segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos. Destacando que no primeiro semestre de 2021, os assassinatos de mulheres atingiram o maior patamar desde 2017, sempre crescente em momentos de crises econômicas, sociais e sanitárias, e que 2022 será um desafio para o nova comandante.

“Parabéns, coronel Heliane Braga de Almeida! Que sua gestão seja marcada pelo controle da criminalidade, segurança no Estado, além de servir de exemplo e motivação na defesa da igualdade de gênero como essencial condição de justiça social”, manifestou Ivana Cei, que parabenizou também o governador Waldez Góes: “(…) sua atitude, digna de aplausos, supera a sociedade machista e patriarcal, que coloca a mulher numa condição inferior, ainda nos dias de hoje.”.

A solenidade foi prestigiada por gestoras públicas e lideranças femininas da sociedade civil, além de agentes da Segurança Pública Estadual e autoridades de outros Poderes, familiares e amigos da empossada.

Serviço:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá
Núcleo de Imprensa
Gilvana Santos – Coordenação
Texto: Gilvana Santos
*Com informações Secom/GEA
E-mail: [email protected]

Avança o processo para a construção do Terminal Hidroviário de Santana

Foi homologada a empresa responsável  pela obra do Terminal Hidroviário de Passageiros de Santana. O novo porto conta com R$ 12 milhões em emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues (REDE) alocados junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

A vencedora, o Consórcio SANTANA, formado pelas empresas PPB ENGENHARIA LTDA e FN CRESPO NETO E CIA LTDA, fará a elaboração dos projetos básico e executivo de engenharia e a execução das obras de construção da Instalação Portuária Pública de Pequeno Porte (IP4).

O novo Terminal terá entrada na rua Rio Jari, na área portuária, e ocupará um terreno que compreende uma área de quase 4 mil m², pertencente ao Município de Santana e que foi cedido em maio deste ano pela prefeitura ao DNIT para sua instalação.

Carla Ferreira
Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues

Semana do Microempreendedor Individual inicia com programação presencial e On-Line

Começa um dos eventos mais importantes para o Microempreendedor Individual – a Semana do MEI que no Amapá reúne 24.878 formalizados, de acordo com a Receita Federal. De a 16 a 20 de maio, a programação diversificada presencial e On-Line, com oficinas, workshops, palestras técnicas e motivacionais, e orientação para ajudar a desenvolver os negócios. É o momento também para que os participantes tirem suas dúvidas com relação à entrega da Declaração Anual do Simples Nacional, pois o prazo prorrogado até 30 de junho.

Segundo a diretora técnica do Sebrae no Amapá, Marciane Santo, o MEI tem a oportunidade de participar de uma jornada de conhecimento que vai inspirar para empreender, conhecer tendências e oportunidades de negócios. “O MEI e o empreendedor em geral podem aprender como se planejar para começar da forma adequada e cuidar das finanças, além de interagir com especialistas convidados que apresentam temas como Comportamento do Empreendedor no Século 21; Oportunidades de Negócios; Comece Certo; Cuide do Dinheiro e Hora de Vender”, disse a diretora técnica do Sebrae, Marciane Santo.

Amapá

A figura jurídica do MEI no Amapá reúne 24.878 formalizados, sendo 17.884 no município de Macapá; 2.952 no município de Santana; 912 no município de Laranjal do Jari; 860 no município de Oiapoque; 392 no município de Porto Grande; 300 no município de Mazagão; 270 no município de Vitória do Jari; 266 no município de Tartarugalzinho; 226 no município de Pedra Branca do Amapari; 188 no município de Calçoene; 184 no município de Ferreira Gomes; 156 no município de Amapá; 120 no município de Serra do Navio; 63 no município de Pracuúba; 53 no município de Cutias do Araguari e 52 no município de Itaubal.

Presencial

O Sebrae no Amapá disponibiliza serviços presenciais de Declaração Anual do Simples Nacional – MEI; Emissão de Boletos, Parcelamento de Débitos; Legalização de Empresa MEI; Alteração e Baixa de Empresa; visita aos empreendimentos locais; e Consultoria Empresarial.

MEI

A Semana MEI 2022 traz o slogan ‘Quando você se capacita, tudo facilita’ que visa qualificar empresários e alavancar negócios. Para participar da programação On-Line é necessário realizar a inscrição, por meio do www.sebrae.com.br/semanadomei2022.

Programação

Presencial
Data: 16 a 20 de maio – Segunda a Sexta-Feira
Local: Unidade Móvel Sebrae
Zona Norte: Avenida Carlos Lins Cortes, nº 75, Bairro Infraero II (Área externa da empresa Autopeças Novo Mundo)
Zona Sul: Rua Claudomiro de Moraes, s/n, Bairro Novo Buritizal (Área externa SuperFácil)

Horário de Atendimento Presencial Zona Sul e Zona Norte
Manhã: 8h30 às 12h30
Tarde: 14h30 às 17h30

On-Line
Data: 16.5.2022 – Segunda-Feira
Tema: Comportamento Empreendedor no Século 21 – Inspiração

Data: 17.5.2022 – Terça-Feira
Tema: Oportunidades de Negócios – Inovação

Data: 18.5.2022 – Quarta-Feira
Tema: Comece Certo – Planejar

Data: 19.5.2022 – Quinta-Feira
Tema: Cuide do Dinheiro – Finanças

Data: 20.5.2022 – Sexta-Feira
Tema: Hora de Vender – Marketing

Consultoria Online – www.consultoria.sebrae.com.br.

Serviço:

Texto: Denyse Quintas
Unidade de Marketing e Comunicação do Sebrae/AP
Contato: (96) 3312-2832
Central de Relacionamento: 0800 570 0800

Em Macapá, creche Tio Soró abre prazo para preenchimento de vagas remanescentes

O atendimento será realizado de forma presencial | Foto: Rogério Lameira/PMM

Pais ou responsáveis que perderam o período de solicitação de vagas para a creche Tio Soró, no bairro Fazendinha, terão uma nova oportunidade a partir da segunda-feira (16), com a abertura de um novo prazo para preenchimento das turmas do maternal. O prédio foi inaugurado pela Prefeitura de Macapá em 29 de abril, com estrutura ampla e moderna para atender 220 crianças de 1 a 3 anos e 11 meses.

Para efetivar a matrícula, é necessário levar documentos dos estudantes e responsáveis diretamente na creche, localizada na Rua Vila dos Operários, s/n, no bairro Fazendinha. Os atendimentos serão realizados até o dia 19 de maio, entre 8h às 11h30 e de 14h às 17h. Serão considerados como critérios apenas a idade correta para o nível pretendido e a residência na capital.

Documentos necessários

Dos estudantes: certidão de nascimento, CPF e carteira de identidade, cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) e de vacina atualizado. E, caso possua alguma necessidade especial, também serão exigidos a comprovação de deficiência ou transtornos de desenvolvimento, além de Cadastro Único e Número da Inscrição Social (NIS).

Dos pais ou responsáveis: CPF, carteira de identidade, certidão de casamento, comprovante de residência atualizado (últimos três meses), e-mail e número de telefone.

Lázaro Gaya
Secretaria Municipal de Educação

Semana dos Museus é celebrada com marabaixo e exposições indígena e da história das eleições

Museu Sacaca, em Macapá — Foto: GEA/Divulgação

O Museu Sacaca preparou uma programação especial para comemorar a 20ª Semana Nacional de Museus com exposições artísticas e culturais, além de visitação em um dos pontos turísticos marcantes do Amapá. O evento ocorre entre quarta (18) e sexta-feira (20) totalmente aberto ao público, na Zona Central de Macapá.

A abertura das atividades acontece a partir das 9h com apresentações de rodas de marabaixo. A organização também criou uma exposição sobre os 500 anos do processo eleitoral no Brasil, para mostrar momentos importantes na trajetória política brasileira.

Além disso, o evento também terá venda de artesanatos locais, exibição de documentários e passeio no tradicional barco regatão.

Programação:

18 de maio (quarta-feira)

9h – abertura oficial da programação
9h30 – apresentação de roda de marabaixo (no auditório)
10h – roda de conversa “Educação museológica: o poder dos museus em diálogo com as escolas amapaenses” (no auditório)
9h às 17h – exposição do TRE-AP “500 anos de eleições no Brasil” (no hall do auditório)
9h às 17h – exposição “Turé dos povos indígenas” (no núcleo de museologia)
9h às 17h – palestra de educação ambiental (sala de ed. ambiental)
9h às 17h – exposição de arte da Galeria Samaúma: homenagem a Gibram Santana (no auditório)
9h às 17h – passeio no regatão
9h às 17h – venda de artesanatos tucujús (corredor do espaço multimídia)
10h às 16h – exibição de documentários (no espaço multimídia)
10h e 15h – contação de história “Uirapuru” (no auditório)
15h às 17h – palestra TRE-AP: “A repercussão dos museus amapaenses diante da sociedade amapaense” (no auditório)
9h às 17h – exposição galeria de rua (corredor do auditório)
9h às 17h – brincadeiras e jogos tradicionais (maloca multiuso)
16h – encerramento com roda de marabaixo (praça das etnias)

19 de maio (quinta-feira)

9h às 17h – visita mediada (exposição a céu aberto)
9h às 17h – exposição do TRE-AP “500 anos de eleições no Brasil” (no hall do auditório)
9h às 17h – exposição “Turé dos povos indígenas” (no núcleo de museologia)
9h às 17h – palestra de educação ambiental (sala de ed. ambiental)
9h às 17h – exposição de arte da Galeria Samaúma: homenagem a Gibram Santana (no auditório)
9h às 17h – passeio no regatão
9h às 17h – venda de artesanatos tucujús (corredor do espaço multimídia)
10h às 16h – exibição de documentários (no espaço multimídia)
9h às 17h – exposição do artista Alex Oliveira (corredor do auditório)
11h e 15h – roda de capoeira (auditório do museu)
9h às 17h – exposição de galeria de rua com o artista J. Márcio (corredor do auditório)
9h às 17h – brincadeiras e jogos tradicionais (maloca multiuso)
10h e 16h – contação de história e sarau de poesia “Biblioteca pública professor Elcy Lacerda” (no auditório)

20 de maio (sexta-feira)

9h às 17h – visita mediada (exposição a céu aberto)
14h às 15h30 – roda de conversa “Desmistificando o preconceito histórico afro-religioso” (auditório)
9h às 17h – exposição do TRE-AP “500 anos de eleições no Brasil” (no hall do auditório)
9h às 17h – exposição “Turé dos povos indígenas” (no núcleo de museologia)
9h às 17h – palestra de educação ambiental (sala de ed. ambiental)
9h às 17h – exposição de arte da Galeria Samaúma: homenagem a Gibram Santana (no auditório)
9h às 17h – passeio no regatão
9h às 17h – venda de artesanatos tucujús (corredor do espaço multimídia)
10h às 16h – exibição de documentários (no espaço multimídia)
10h e 15h – contação de história “Uirapuru” (praça das etnias)
9h às 17h – brincadeiras e jogos tradicionais (maloca multiuso)
9h às 17h – exposição de Galeria de rua com o artista J. Márcio (corredor do auditório)
16h – encerramento com o grupo cultural Zimbra (praça das etnias)

Fonte: G1 Amapá.