A chegada do Banana no céu – Crônica muito porreta de João Lamarão (contribuição paid’égua de Fernando Canto)

Banana – O chato mais querido do Amapá – Foto: Chico Terra

Por João Lamarão

Um mês já havia se passado daquela noite fatídica, tempo mais do que suficiente para que os tramites burocráticos do Purgatório se processassem normalmente, contando é claro, com o jeitinho brasileiro, instrumento fundamental para que qualquer processo corra rapidamente em qualquer lugar e o Banana foi autorizado a ingressar no átrio que dá acesso a porta do Céu. O ambiente normalmente tranqüilo, nesta hora estava altamente congestionado. Filas intermináveis, parecia mais com o pronto socorro durante os finais de semana do que a ante-sala do Paraíso.

Como era de se esperar, a situação mexeu com os brios do Banana que esbravejou aos quatro cantos que aquilo era uma esculhambação geral e que até ali, não havia respeito com as almas que aguardam a redenção eterna, por isso, iria se queixar diretamente a Ele. Deus, seu amigo intimo, que já o salvara de poucas e boas, de forma que a BACOL não deixaria aquilo barato.

Antigo Bar Xodó – Fotos: arquivo de Fernando Canto

Em um cantinho apertado, tipo 3×4, pois o preço do aluguel no Céu está pela hora da morte e onde foram implantadas as modernas instalações do Xodó Celestial, várias almas disputavam uma vaga no exíguo espaço a fim de conseguirem tomar uma cerveja geladinha enquanto aguardavam a vez de serem chamados pelo assessor especial de São Pedro, um negro alto e forte, ar de bonachão, que pela sua estatura sobressaia a turba, impondo respeito ao ambiente. Era nada mais, nada menos que o Pururuca.

Numa área reservada àqueles do regime semi-aberto que podem sair e entrar no Céu a qualquer hora, ao redor de uma mesa estrategicamente colocada, Paulão, Waldir Carrera, Marlindo Serrano e Bode, jogavam conversa fora. Faziam conjecturas de como estava a vida pelas bandas daqui de baixo, se haveria ou não carnaval, se a micareta na orla seria liberada, entre outras coisas.

O saudoso Albino Marçal, dono do Xodó – Foto: arquivo de Cláudio Pinho

Pela parte interna do balcão de mármore branco italiano, entre santinhos, velas e terços postos a venda, o Albino muito p… da vida meio a confusão peculiar, reconheceu nosso amigo ao longe, perdido meio a multidão e esbravejou:

– P.Q.P., taí o motivo da minha cuíra. Acabou o nosso sossego. Vejam quem acaba de chegar prá me aporrinhar.

Todos se viraram rapidamente na direção indicada. A alegria foi geral e imediatamente uma festa foi armada para receber o novo hóspede, gerando grande confusão, todos ávidos por notícias da terra, uma vez que por aquelas bandas não tem televisão e nem pega celular. Sabedores de que o Banana era onipresente, conseguia a proeza estar em vários lugares praticamente ao mesmo tempo, teria portanto, muita informação a dar.

Passada a euforia inicial, as coisas foram acalmando, mas ao largo, um grupo de almas francesas xingava até em patuá, a falta de organização do ambiente, exigindo providencias urgentes. Ao fundo, uma voz em fluente francês tentava acalmar o agitado grupo dizendo:

Franky de Lámour – Arquivo de Fernando Canto.

Monsiers et mademoiselles, calma, calma… aqui as coisas são assim mesmo. Não se preocupem que vou ajeitar tudo pra vocês. Se há necessidade de dar um jeitinho, daremos; para isso, sou a alma certa, conheço todo mundo aqui no pedaço; tenho até autorização do Todo Poderoso para trabalhar como lobista e, mais rápido do que o pensam, vocês estarão rezando um terço com Senhor. Mas antes, preciso de um adiantamentozinho prá molhar a mão do porteiro.

Ouvindo isso e intrigado com a presença de tantos franceses, o Banana virou-se rapidamente e deu de cara com nada mais nada menos que o Franky de Lámour que tentava resolver a questão:

– Franky, que bagunça é essa, cara? Aqui não é o Céu, onde tudo é mil maravilhas?

– Não Banana! Aqui não é o Céu, aqui é Caiena.

– Valha-me Deus! Dancei.

João Lamarão – Arquivo Sônia Canto

*”Essa crônica sobre o Banana é antológica. Foi escrita pelo nosso parceiro João Lamarão, engenheiro e escritor que também já foi pra Caiena, infelizmente. Ele é o autor do livro “No tempo do Ronca,- Dicionário do falar Tucuju”. Essa é uma singela homenagem àqueles que fazem parte da vida macapaense e que partiram deixando saudades e para não esquecer o quanto ele também fez parte de nossa história. Sua simplicidade, bom-humor (às vezes mau-humor, mas sem ser grosseiro) e profundo amor por esta terra” – Fernando Canto.

**Fotos encontradas nos blogs “O Canto da Amazônia”, do Chico Terra e da Sônia Canto.

Advogado Emanuel Dante gira a roda da vida. Feliz aniversário, amigo! – @emmanueldante

Com o Dante. Um cara gente boa.

Sempre digo aqui que gosto de parabenizar neste site as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Acredito que manifestações públicas de afeto são importantes. Quem gira a roda da vida neste vigésimo dia de maio é Emanuel Dante. Um brother gente boa que conheço há mais de duas décadas. E por isso lhe rendo homenagens, pois trata-se de um cara porreta!

Chefe de gabinete adjunto do Governo do Amapá, advogado renomado e com competência comprovada, Emanuel Dante já ocupou outros cargos de relevância no Estado. Além de profissional qualificado, ele é um figura divertido, inteligente, dono de vasta cultura geral e papo espetacular. O “Dotô” Dante é também marido amoroso e apaixonado da Naeka, apoiador das boas causas, militante e incentivador da cultura local.

É engraçado lembrar que quando jovens, lá por 1993 ou 1994, não lembro ao certo (Dante fez 46 anos hoje e farei 48 em setembro), a gente teve uma treta por causa de um figura que eu nem falo mais há mais de 15 anos. Ainda bem que foi algo besta e rápido.

Quando nos encontramos, é sempre porreta. Mas nunca é em um bar e sempre no trampo. Sim, ele e eu trabalhando. Por conta disso, eu e Dante nos ameçamos de tomar umas, mas nunca acontece. Tomara que não demore.

Em resumo, Dante é cara querido, que entende da boa malandragem. Gosto dele. E boto fé que o respeito, amizade e consideramento é recíproco.

Dante, que teu novo ciclo seja ainda mais paid’égua. Que sigas com sabedoria, coragem e que tudo que couber no seu conceito de sucesso se realize. Que a Força sempre esteja contigo. Saúde e sucesso sempre, Doutor. Parabéns pelo teu dia e feliz aniversário!

Elton Tavares

Maior morcego das Américas é registrado por pesquisadores em caverna do Amapá – Égua-moleque-tu-é-doido!

Por Rafael Aleixo

Um morcego da espécie “Vampyrum spectrum”, a maior encontrada nas Américas, foi fotografado por um grupo de pesquisadores em uma caverna no município de Tartarugalzinho, na região central do Amapá. A espécie é carnívora e pode atingir um metro de envergadura.

A pesquisa realiza um levantamento sobre as populações dos mamíferos voadores e estuda mecanismos de proteção de cavernas no estado.

De acordo com a bióloga Jennifer Barros, da ONG Bat Conservation International, a criação de mecanismos de proteção desses ambientes é fundamental para o equilíbrio do meio ambiente na Amazônia.

“Nós temos 4 espécies de morcegos ameaçadas aqui no Brasil, sendo que 3 estão ameaçadas porque são estritamente associadas a cavernas, que por sua vez são ameaçadas por conta de mineração e perturbações antrópicas”, explicou a bióloga.

Foram visitados ainda locais em Calçoene e em Mazagão. A caverna de Tartarugalzinho foi a que mais chamou a atenção dos cientistas, que identificaram no local uma grande colônia de morcegos insetívoros.

O levantamento tem apoio da Universidade Federal do Amapá (Unifap) do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) através do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas (Cecav).

O pesquisador William Douglas Carvalho, integra uma rede de estudos da Unifap com as Universidad Autónoma de Madrid (UAM) e Universidad Complutense de Madrid (UCM). Ele analisa como os serviços ecossistêmicos fornecidos pelos morcegos podem contribuir para uma produção agrícola mais sustentável nos cerrados do Amapá.

“Os resultados de nosso projeto terão um impacto direto na conservação da biodiversidade das savanas do Amapá, ajudando a identificar caminhos colaborativos através dos quais cientistas da conservação, comunidades locais e o setor produtivo possam trabalhar em conjunto para beneficiar a biodiversidade”, explicou o pesquisador.

Para a captura dos animais, foram usadas redes de neblina. O grupo também constrói casas para os morcegos, o que pode contribuir com o controle de insetos.

“Nosso projeto é um dos primeiros a avaliar hotéis para morcegos na América Latina, sendo que o resultado também pode impactar a vida das pessoas dentro das cidades, já que morcegos também tem um enorme potencial para a supressão de populações de insetos que causam transmissão de doenças tropicais, como dengue, chikungunya e zika”, descreveu Carvalho.

Importância dos morcegos para os ecossistemas

Em todo mundo existem mais de 1.400 espécies. No Brasil já foram registradas 182 espécies que possuem uma variação de hábitos alimentares como: frugívoros, insetívoros, nectarívoros, e carnívoros que se alimentam de sapos e peixes.

A bióloga Jennifer Barros explicou que apenas 3 espécies se alimentam de sangue, mas boa parte das pessoas acreditam que todas as espécies são assim.

Jennifer destacou que os morcegos frugívoros, por exemplo, são fundamentais para a regeneração de florestas e atuam como dispersores de sementes.

Já os insetívoros substituem até pesticidas em lavouras agrícolas e ajudam a controlar a população de insetos nessas áreas.

Os morcegos polinizadores realizam os mesmos trabalhados que as abelhas. Entre os exemplos de plantas que são polinizadas estão o pequi e a planta da tequila, a Agave-azul.

Fonte: G1 Amapá.

Maio Amarelo: Governo do Amapá prorroga atendimentos da carreta do Hemoap no prédio do Detran, em Macapá

O Governo do Amapá prorrogou até sexta-feira, 24, o atendimento da unidade móvel do Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) no prédio do Departamento Estadual de Trânsito do Amapá (Detran-AP), em Macapá. A inicativa faz pate da campanha Maio Amarelo, que visa a redução dos índices de acidentes e mortes no trânsito.

O mutirão de doação de sangue tem como público-alvo os servidores do Detran, além de profissionais da segurança pública e a comunidade dos bairros da Zona Norte da capital. Segundo dados do hemocentro, por dia, cerca de 15 pessoas contribuem com o estoque de sangue. Até o momento, mais de 50 bolsas já foram coletadas.

“Estamos tendo uma demanda de atendimentos muito boa, mas dá para aumentar. Por isso, esperamos que mais pessoas possam vir até a carreta e contribuam com o Hemoap”, destacou a médica generalista do Hemoap, Sarah Tairine.

Como doar

Para contribuir com o estoque de sangue do Hemoap, é preciso seguir algumas orientações feitas pela unidade:

Estar em boas condições de saúde;
Não ter apresentado sinais ou sintomas de gripe comum nos últimos 14 dias;
Não ter tido COVID-19 nos últimos 30 dias;
Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos. Menores de 18 anos é necessário a presença e assinatura de consentimento dos responsáveis;
Pesar no mínimo 50kg;
Documento oficial com foto;
Estar descansado (ter dormido pelo menos 6h na noite anterior);
Não vir em jejum. Estar bem alimentado (evitar alimentações gordurosas nas 3h que antecedem a doação);
Não ingerir bebida alcóolica no mínimo 12h antes;
Não ter fumado pelo menos 2h antes.

Texto: Vithória Barreto
Foto: Arquivo/GEA
Secretaria de Estado da Comunicação

TJAP sedia Encontro da Câmara Nacional de Gestores de Precatórios no período de 22 a 24 de maio

O Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) receberá, no período de 22 a 24 de maio de 2024, o Encontro da Câmara Nacional de Gestores de Precatórios dos Tribunais de Justiça do Brasil. O evento tem como objetivo de debater procedimentos, discutir as legislações pertinentes ao segmento e socializar boas práticas para a celeridade na gestão de precatórios. Com foco na efetividade da prestação jurisdicional, o evento promoverá o intercâmbio de ideias e experiências, especialmente boas práticas e resultados positivos, entre os estados, com debates colaborativos para o aprofundamento de temas necessários a uma gestão eficiente de precatórios. (ACESSE O HOTSITE DO EVENTO)

As palestras já incluídas na programação abordam temas diversos, como: o Sistema Nacional de Precatórios; perspectivas atuais quanto à correção monetária; limites e práticas para o uso de depósitos; a aplicabilidade da tecnologia blockchain na gestão de precatórios; pagamento mediante acordo direto e as alterações promovidas pela Resolução 482/2022 na resolução 303/2019 (CNJ); e superpreferências – limites e opções para pagamento. Os palestrantes serão magistrados ligados diretamente à gestão de precatórios em seus tribunais de origem (programação completa e detalhada aqui).

Segundo a juíza auxiliar da Presidência do TJAP, magistrada Marina Lustosa, o evento é mais uma oportunidade para o aprimoramento de cada gestor de precatórios que participar. “O Encontro nos permitirá não apenas compartilhar nossos aprendizados no período em que estamos à frente desta gestão, mas também aprender com os nossos colegas de outros tribunais e crescer ainda mais com isso”, defendeu.

“Uma boa gestão de precatórios nos permite apoiar na execução de sentenças de Fazenda Pública de maneira que se ajuste ao planejamento orçamentário, mas também proporcionar o aquecimento da economia local com os valores conquistados judicialmente”, comentou a juíza Marina Lustosa, que coordena esse trabalho na atual gestão.

De acordo com o desembargador-presidente Adão Carvalho, “esperamos que este Fórum encontre em Macapá, Capital amapaense, um local não apenas adequado, mas também estimulante para a continuidade dos debates que vêm se consolidando a cada dia, na busca de entendimento unificado e eficiente sobre a Gestão dos Precatórios em nosso país”.

“Contribuiremos ao máximo para que todos tenham aqui uma experiência rica de ideias, perspectivas e ações. E que levem ainda, em suas lembranças, o calor humano, a solidariedade e a alegria do povo do Amapá”, concluiu.

– Macapá, 20 de maio de 2024 –

Secretaria de Comunicação do TJAP
Texto: Aloísio Menescal
Arte: Amanda Diniz
Central de Atendimento ao Público do TJAP: (96) 3312.3800

Empreendedorismo: senador Randolfe Rodrigues destina recurso para linha de crédito que beneficia comerciantes do Amapá

A Agência de Fomento do Amapá (AFAP) abriu as portas no último sábado (18) para receber empreendedores do ramo de confecções. O senador Randolfe Rodrigues destinou recursos para uma linha de crédito específica para esses comerciantes. Eles pediam ajuda para ter acesso a financiamento e capital de giro.

No sábado (18), nos reunimos com o presidente da AFAP, Eduardo Braz, e comerciantes que atuam no setor de confecções para apresentar uma nova linha de crédito, voltada para eles. Nós destinamos recursos para a AFAP atender pequenos empreendedores e comerciantes, de todos os segmentos, com linhas de crédito acessíveis. E conseguimos. Estamos ajudando a quem deseja melhorar a qualidade do serviço prestado à população, e aumentar as vendas. A economia gira e o Amapá desenvolve“, comentou o senador Randolfe Rodrigues.

Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues

Inscrições até hoje (20): Unifap oferta Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos

Estão abertas até HOJE, 20 de maio de 2024, as inscrições para o processo seletivo do Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua), que irá selecionar alunos para a primeira turma do programa de pós-graduação na Universidade Federal do Amapá (Unifap). A inscrição é exclusivamente on-line, por meio do link https://sistemas.unesp.br/posgraduacao/publico/inscricao.principal.action? unidade=5&tipo=REGULAR. O valor da taxa de inscrição é de R$ 93.

CONFIRA O EDITAL DE SELEÇÃO

A Unifap ofertará 24 vagas, sendo 18 vagas para ampla concorrência, 3 vagas para candidatos autodeclarados negros (pretos e pardos), 1 vaga para quilombolas, 1 vaga para indígenas e 1 vaga para pessoa com deficiência (PcD). O formulário de autodeclaração para negros, indígenas e pessoas com deficiência (PcD) está disponível em: https://www.feis.unesp.br/#!/pos-graduacao/profagua/processo-seletivo5930/2024/.

Podem concorrer às vagas candidatos com diploma ou documento equivalente de curso de nível superior. Para homologar a inscrição, os interessados em participar do processo seletivo devem pagar a taxa de inscrição e enviar toda a documentação exigida no edital de seleção via sistema https://sistemas.unesp.br/posgraduacao/publico/inscricao.login.action.

O processo seletivo do ProfÁgua constará de três fases: 1) Avaliação da Prova de Conhecimentos Específicos em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos, que será realizada presencialmente no dia 30 de junho de 2024; 2) Avaliação da Proposta de Projeto de Pesquisa; e 3) Prova de Títulos, com base em currículo documentado. O resultado final será divulgado no dia 29 de julho deste ano.

Sobre o ProfÁgua

O Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua) é um curso de pós-graduação stricto sensu, gratuito, que proporciona ampla formação aos profissionais, aliando teoria e prática, de modo a aumentar a eficácia de sua atuação na área de recursos hídricos, com a compreensão e incorporação das dimensões relacionadas à gestão integrada dos recursos hídricos, tais como qualidade e quantidade, aspectos legais, institucionais e ambientais, disponibilidades hídricas e de regulação.

Possui como áreas de concentração “Instrumentos da Política de Recursos Hídricos” e “Regulação e Governança de Recursos Hídricos”, com as seguintes linhas de pesquisa: “Ferramentas Aplicadas aos Instrumentos de Gestão de Recursos Hídricos”, “Metodologias para Implementação dos Instrumentos de Gestão de Recursos Hídricos” “Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos” e “Segurança Hídrica e Usos Múltiplos da Água”.

O ProfÁgua é um mestrado ofertado em rede integrada, com 23 universidades associadas em todo o país e sob coordenação geral da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp). A Unifap aderiu ao mestrado este ano e formará a primeira turma da pós-graduação.

Segundo o coordenador local do ProfÁgua, Prof. Dr. Aldo Proietti Júnior, a localização do Amapá, inserido na Bacia Hidrográfica Amazônica, além de alguns desafios socioambientais como o uso e a ocupação do solo sem planejamento estratégico no setor de recursos hídricos, poluição e contaminação das águas e outras alterações ambientais provocadas pela ação do ser humano, promove uma série de desafios às políticas públicas e práticas relacionadas à gestão de recursos hídricos no estado.

“Neste contexto, todos esses problemas ratificam a importância de geração de conhecimento e formação de recursos humanos qualificados para serem aplicados no planejamento eficiente e em políticas públicas mais racionais de gerenciamento dos recursos hídricos. É importante compreender quais são os potenciais usos econômicos dos recursos hídricos no estado do Amapá, sem deixar de considerar a evolução da dinâmica espaço-temporal dos impactos ambientais gerados por estes processos nas bacias hidrográficas da Amazônia Oriental, provavelmente umas das menos conhecidas e estudadas pela ciência brasileira. Portanto, é relevante avaliar os fenômenos naturais e aqueles decorrentes das intervenções humanas na dinâmica que impactam o escoamento natural superficial e subterrâneo, de modo a tornar seu uso sustentável e promover a disponibilidade de sua qualidade, especialmente em bacias remotas ou menos conhecidas hidrologicamente”, avalia o Prof. Dr. Aldo Proietti Júnior.

Saiba mais sobre sobre o ProfÁgua no site oficial do mestrado: https://www.feis.unesp.br/#!/profagua.

Serviço:

Processo seletivo do Mestrado Profissional em Rede Nacional em Gestão e Regulação de Recursos Hídricos (ProfÁgua)
Inscrições abertas até 20 de maio de 2024, exclusivamente on-line, por meio do link https://sistemas.unesp.br/posgraduacao/publico/inscricao.principal.action? unidade=5&tipo=REGULAR. 24 vagas. Público alvo: pessoas com diploma de nível superior. Taxa de inscrição: R$ 93. A íntegra do edital de seleção pode ser acessada em https://www.feis.unesp.br/#!/profagua.

Assessoria Especial da Reitoria – Assesp/Unifap
[email protected]
Contato: (96) 98138-9124
Jacqueline Araújo (Jornalista – DRT/PA 2633)

Governo do Amapá garante retorno de amapaenses atingidos por enchentes no Rio Grande do Sul

Com o transporte aéreo garantido pelo Governo do Estado, sete amapaenses que residiam nas cidades de Pelotas, Charqueadas e Viamão, no Rio Grande do Sul, e tiveram as casas inundadas pela água, retornaram em segurança para o Amapá. Sob forte emoção, os moradores foram recepcionados por familiares e equipes da Defesa Civil Estadual e Secretaria de Estado da Assistência Social, no Aeroporto de Macapá.

A iniciativa representa o trabalho contínuo de monitoramento e apoio às vítimas das enchentes que atingem o Sul do país. Na última semana, o Governo do Amapá fez o translado de pacientes que estavam realizando Tratamento Fora de Domicílio (TFD) no estado gaúcho. Ao todo, já são 14 amapaenses resgatados.

“Todo amapaense que está entrando em contato com a gente, estamos dando total atenção, seja viabilizando o retorno ao estado ou proporcionando toda estrutura necessária para que essa pessoa possa recomeçar a vida”, explicou o secretário adjunto de Assistência Social, Hugo Paranhos.

Ao desembarcar no aeroporto de Macapá, a auxiliar de saúde bucal, Samily Adriane Duarte, de 39 anos, não conteve a emoção ao reencontrar a família. Ela morava há três anos na cidade de Charqueadas, com os três filhos, e perdeu tudo após a enchente.

“O lugar que eu morava não tinha grande probabilidade de ser afetada, mas a água chegou e foi um caos. Estávamos estabilizados lá, não tínhamos a intenção de voltar ao estado, mas depois de tudo que aconteceu o desejo era só de ter a oportunidade de voltar e ficar perto da família. Só tenho a agradecer ao Governo do Estado por atender o nosso pedido e nos trazer de volta”, relatou Samily.

A missionária Eliana Lisboa, de 47 anos, que estava há cerca de um mês morando no sul do país, conta que a situação vivida foi tão desesperadora que imaginou que voltaria para casa com vida.

“Não foi fácil, passei por momentos bem difíceis, tanto que até me despedi da minha família enquanto estava lá, porque as coisas aconteceram muito rápido e quando vi a cidade toda de Charqueadas estava inundada, ninguém entrava ou saía e, nesse momento, pensei no pior. Mas graças a Deus consegui voltar e agradeço muito o governador Clécio Luís por ter nos fornecido toda ajuda necessária para que a gente voltasse em segurança”, destacou a missionária.

Programa Acolher Amapá

A iniciativa é fruto de política pública do Governo do Estado que propõe levar à população amapaense, em situação de vulnerabilidade, serviços e programas desenvolvidos pela Assistência Social.

Texto: Kelison Neves
Foto: Israel Cardoso/GEA
Secretaria de Estado da Comunicação

Governo do Amapá recebe R$ 4,6 milhões em investimentos para fortalecer serviços de saúde

O Amapá recebeu na sexta-feira, 17, cerca de R$ 30 milhões de recursos federais para investimentos na saúde pública. Desse total, R$ 4,6 milhões são para a rede estadual. O repasse foi oficializado em cerimônia no Palácio do Setentrião com o governador Clécio Luís e o senador Randolfe Rodrigues, autor da emenda parlamentar, além de prefeitos e secretários de Saúde de municípios.

“O senador Randolfe tem sido um grande apoiador do Estado e dos Municípios, sobretudo por meio das emendas destinadas por ele. Esses recursos são principalmente para o custeio. Às vezes a gente consegue construir o equipamento de saúde, mas não consegue mantê-lo. Então, esse recurso vem em boa hora para fortalecer e manter as unidades de saúde funcionando”, destacou o governador do Amapá.

São R$ 4,6 milhões destinados ao Governo do Estado; R$ 2,7 milhões para o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) do Amapá e Norte do Pará; e o restante do investimento foi dividido para a atenção básica de 7 municípios: Macapá, Vitória do Jari, Mazagão, Porto Grande, Calçoene, Serra do Navio e Oiapoque.

“São R$ 30 milhões que serão fundamentais para a aquisição de equipamentos e para a manutenção da rede básica de saúde da maioria dos municípios, incluindo a capital. Esta é mais uma ação focada na reorganização da saúde, que é prioridade absoluta e inegociável do Amapá. Até julho, mais recursos saem para as demais prefeituras, beneficiando todos os 16 municípios”, afirmou o senador Randolfe Rodrigues.

As prefeituras poderão utilizar os recursos para diversos serviços, como a manutenção de Unidades Básicas de Saúde (UBS) e compra de medicamentos.

“Quem ganha com isso são os nossos munícipes. Em breve, o Governo vai estar entregando no nosso município de Oiapoque 30 leitos de UTI. Isso é histórico para o nosso município”, citou o prefeito Breno Almeida, que recebeu cheque com R$ 713 mil para Oiapoque.

Com os R$ 2,1 milhões, a saúde indígena será fortalecida principalmente em Oiapoque, com a reconstrução da UBS Porte 3 na Terra Indígena Uaçá, segundo a coordenadora do Dsei Amapá e Norte do Pará, Simone Karipuna, cujo distrito cuida de aproximadamente 15 mil indígenas.

“Esse aporte financeiro vai nos permitir que possamos realizar obras necessárias dentro do nosso território. Uma delas é a reconstrução da unidade básica da Aldeia Espírito Santo. Vai ser uma conquista muito grande para os povos indígenas da região”, disse a coordenadora.

A saúde é prioridade para o Governo do Amapá. Em 1 ano e 4 meses, o Estado tem feito reformas de unidades de saúde, como o Hospital de Emergências de Macapá (HE) e do Hospital da Mulher Mãe Luzia; melhorado os serviços e investido recursos, tudo para proporcionar dignidade para a população.

Texto: Fabiana Figueiredo
Foto: Max Renê/GEA
Secretaria de Estado da Comunicação

Babar ovo nunca foi minha especialidade – Crônica de Elton Tavares

Ilustração do amigo Ronaldo Rony

Crônica de Elton Tavares

Sabem, fico olhando essa arrumação que muitos têm de puxar-saco, babar ovo, viver papacaricando os outros por cargo, grana o falso status social. Sério. Eu trabalho muito, de forma correta e respeitosa com pessoas que têm o poder de decisão. Mas sem firulas, com diálogo e sempre com postura.

Outro problema é a confusão entre prestar assessoria com ‘puxa-saquismo’. Já sofri na pele tal crítica, mas a carapuça nunca me coube. Sempre tive medo de ser jogado pelos idiotas de plantão na vala comum dos puxa-sacos.

Geralmente os puxa-sacos são fofoqueiros, sorrateiros, recalcados, invejosos e metidos à merda por serem papagaio de pirata (sempre no ombro ou ao lado do figurão que o próprio bajula).

Conheço gente que escuta a música da pessoa que adula, torce para o time do bajulado e até muda o jeito de falar, pois tenta imitar a pessoa que baba. Tédoidé!

E tem mais, puxa saco é incompetente, tenta puxar tapete, já que ele não consegue brilhar e ainda ilude a pessoa alvo de sua adulação. É obscurantismo total!

Ilustração do amigo Ronaldo Rony

Sempre elogiei e aplaudi gente que admiro e que gosto, mas nunca em troca de benefícios pessoais. Uma prova é a legião de anônimos porretas e figuras descapitalizadas, porém interessantes e divertidas, que tenho apreço, respeito e admiração. Seja pela gentebonisse ou inteligência.

Pior que eles sempre estão à espreita, no patrulhamento, esperando você marcar bobeira para lhe sacanear.

Como disse Paulinho da Viola, na canção “Meu Mundo é Hoje”: “tenho pena daqueles que se agacham até o chão, enganando a si mesmo por dinheiro ou posição. Nunca tomei parte desse enorme batalhão, pois sei que além de flores, nada mais vai no caixão”.

Alguns acham que assessorar autoridades é sinônimo de bajular o chefe. Não. Aliás, é preciso ser competente. É a única maneira de você não se tornar um puxa-saco, pois será respeitado pelo trabalho e postura. Sigo do meu jeito e adoro o profissional que me tornei. Aos puxa-sacos, algumas vezes meu desdém e noutras minha gargalhada.

A importância de notícias sobre ações parlamentares em sites de credibilidade – Por Elton Tavares

Em um mundo repleto de informações duvidosas, o papel crucial das notícias parlamentares em sites de credibilidade ganha ainda mais destaque. Enquanto muitos políticos direcionam seus esforços exclusivamente para as redes sociais e negligenciam a importância dos sites de notícias, uma simples pesquisa no Google revela a escassez de conteúdo político consistente nessas plataformas, como Twitter, Instagram e Facebook, ou o app de bate-papo WhatsApp.

A falta de atenção de parlamentares e assessores em investir na veiculação de suas atividades em sites sérios contrasta com a predominância da busca por informações políticas na internet.

Nesse cenário, veículos confiáveis, como este site, o De Rocha, com seus 14 anos de experiência na cobertura de assuntos relevantes para a sociedade amapaense e outros veículos igualmente sérios como os sites dos jornalistas Alcinéa Cavalcante, Alcilene Cavalcante, Café com Notícias, Seles Nafes, Alyne Kaiser e Cleide Freires, emergem como alternativas fundamentais.

A internet oferece muita informação, todos sabem. Porém, é necessário discernimento para separar a verdade da desinformação. Enquanto as redes sociais podem ser terrenos férteis para notícias sensacionalistas, os sites sérios desempenham um papel crucial na promoção da transparência e participação cidadã.

O compromisso desta página em fornecer conteúdo preciso e contextualizado sobre assuntos de relevância, entre eles a política, é essencial para manter os cidadãos informados e capacitados. Ao longo de mais de uma década, o veículo conquistou a confiança do público ao dedicar-se à divulgação de conteúdo de qualidade.

Em um contexto político em constante evolução, a cobertura parlamentar desempenha um papel fundamental na educação cívica e na compreensão das decisões que afetam a vida dos cidadãos. O investimento na visibilidade em sites sérios não é apenas uma estratégia de marketing, mas sim um compromisso com a transparência e a prestação de contas.

As redes sociais dão menos trabalho, mas não são encontradas nas pesquisas de sites de busca e sempre passam mais a imagem de promoção pessoal do que notícia do trabalho.

Em resumo, a importância das notícias parlamentares em sites sérios é inegável. A credibilidade do veículo de comunicação virtual é um ativo valioso na era da informação. Portanto, para se achar ações de mandatos ou das lideranças políticas, é essencial uma página eletrônica profissional. Fica aí a dica para a reflexão.

Elton Tavares – Jornalista, especialista em assessoria de comunicação institucional e política, escritor e editor/proprietário do site Blog De Rocha

Operador do Direito e amigo querido, Joab Campos gira a roda da vida. Feliz aniversário, brother!

Berna e Joab, queridos amigos.

Sempre digo aqui que gosto de parabenizar neste site as pessoas por quem nutro amizade. Afinal, sou melhor com letras do que com declarações faladas. Acredito que manifestações públicas de afeto são importantes. Quem gira a roda da vida neste décimo nono dia de maio é o Joab campos. Um brother jovem, porém responsável, inteligente, sagaz e gente finíssima. Por ser esse cara porreta que conheço desde que ele era garoto, lhe rendo homenagens.

Ele é um moleque (no melhor sentido da palavra, pois o cara é porreta e chamo assim todos os mais novos que eu) ímpar. Ele é bom filho, estudioso, profissional competente, bem humorado, entre outras tantas qualidades. Joab chega aos 24 anos de idade mais maduro que muitos quarentões que conheço.

O cara é filho da minha irmã de vida, Berna Farias e a paideguice dele deve ser hereditária. E é marido/parceiro da também querida Tácila. Além de operador do Direito, é servidor público, flamenguista, curte rock, comida japonesa, nerd fã de quadrinhos, animes, séries, cinema e videogame. Um cara prestativo e politizado do jeito certo.

Joab, meu considerado amigo, dou muito valor em ti, mano. E boto fé que o “consideramento” é recíproco. Que tu sigas com muita saúde, mais sucesso e que tua vida seja longa para curtir tuas conquistas. Que teu novo ciclo seja ainda mais porreta. Parabéns pelo teu dia, manão. Feliz aniversário!

Elton Tavares

É, eu gosto! – Crônica de Elton Tavares – (do livro “Crônicas De Rocha – Sobre Bençãos e Canalhices Diárias”)

Ilustração de Ronaldo Rony

Eu gosto de fotografar, de beber com os amigos e de ser jornalista (talvez, um dia, um bom). Gosto de estar com minha família, do meu trabalho e de Rock And Roll. Eu gosto de café, mas só durante o trabalho, enquanto escrevo. Gosto de sorvete de tapioca, de cerveja gelada e da comida que minha mãe faz. Também gosto de comer besteira (o que me engorda e depois dá um arrependimentozinho).

Gosto de sorrisos e de gente educada. Eu gosto de gente engraçada. Gosto de bater papo com os amigos sobre música, política e rir das loucuras que a religião (todas elas) promove. Eu gosto de chuva e de frio. Gosto de futebol. Gosto dos golaços e da vibração da torcida.

Gosto de ir ao cinema, de ler livros e de jogar videogame. Gosto de rever amigos, mas somente os de verdade e de gente maluca. E gosto de Macapá, minha cidade.

Eu gosto de ser estranho, desconfiado, briguento e muitas vezes intransigente.

Sim, confesso que gosto.

Gosto de viajar, de pirar e alegrar. Gosto de dizer o que sinto. Às vezes, também gosto de provocar. Mesmo que tudo isso seja um estranho gostar.

Gosto de encontros casuais, de trilhas sonoras e de dar parabéns. Gosto de ver o Flamengo ganhar, meu irmão chegar e ver quem amo sorrir. Também gosto de Samba e do Carnaval. Gosto de ouvir o velho Chico Buarque cantar – ah, como eu gosto!

Eu gosto de explicar, empolgar, apostar, sonhar, amar, de fazer valer e de botar pra quebrar. Ah, eu gosto de tanta coisa legal e outras nem tão legais. Difícil de enumerar.

Eu gosto de ler textos bem escritos, de gols de fora da área, de riffs de guitarra bem tocados, de humor negro e do respeito dos que me cercam.

Gosto de me trancar no quarto e pensar sobre a vida. Gosto quando escrevo algo que alguém gosta. Gosto mais ainda quando dizem que gostaram.

Eu gosto também de escrever algo meio sem sentido para a maioria como este texto. Eu gosto mesmo é de ser feliz de verdade, não somente pensar em ser assim. Gosto de acreditar. Como aqui exemplifico, gosto de devanear, de exprimir, de demonstrar e extravasar.

Pois é, são coisas que gosto de gostar. É isso.

Ilustração de Ronaldo Rony

Elton Tavares

*Texto do livro “Crônicas De Rocha – Sobre Bênçãos e Canalhices Diárias”, de minha autoria, lançado em setembro de 2020.

‘Doar leite é como multiplicar amor’, diz mãe em encontro promovido pelo Governo do Amapá

Neste domingo, 19 de maio, é comemorado o Dia Mundial da Doação de Leite Humano, um gesto que ajuda a salvar a vida de bebês prematuros ou de baixo peso internados nas UTIs neonatais. Para celebrar a data e reforçar a importância das mães doadoras, o Governo do Amapá promoveu no sábado, 18, um encontro com elas, com direitos a atividades recreativas para os filhos, orientações e distribuição de brindes.

Coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a 8ª edição do Encontro de Doadoras de Leite Materno proporcionou momentos de troca de afeto entre as mães e filhos e, especialmente, entre elas. A dona de casa e doadora de leite materno há um ano, Marlete Sarges, celebra a data e o ato de doar e contribuir na vida de crianças e mães que necessitam.

“Doar leite é uma experiência incrível e que repasso para todas as mães que conheço. É uma forma de carinho especial, e nos faz sentir que estamos somando e multiplicando amor, saúde e compreensão. Fico orgulhosa em poder ajudar”, destacou Marlete.

Na ocasião, o Banco de Leite também recebeu a doação de 540 potes de vidro para contribuir na coleta, a entrega é realizada há 12 anos pela Assembleia Legislativa do Amapá (Alap).

Para a coordenadora do Banco de Leite do Amapá, Darcyneide Dias, o encontro fortalece a união entre as doadoras e a instituição, e reforça a importância do aleitamento materno para garantir o desenvolvimento infantil saudável.

“O leite materno é um alimento muito importante, principalmente para os bebezinhos que estão na Unidade Neonatal, então, esse evento aqui é para agradecer a essas mães, a essas mulheres que diariamente dão um pouquinho do seu leite, porque cada gota que elas doam é tudo para quem precisa”, concluiu a coordenadora.

Leite materno

Ao amamentar o bebê após o parto, o ato contribui para o útero voltar ao tamanho normal mais rápido e diminui o sangramento nas mães, prevenindo a anemia materna e reduzindo o risco de câncer de mama e ovários. Na criança, protege contra doenças, previne a formação incorreta dos dentes e problemas na fala, além de proporcionar melhor crescimento.

Segundo o Ministério da Saúde, o leite materno é um alimento completo, por isso, até os 6 meses de vida, o bebê não precisa de nenhum outro alimento. Também é rico em anticorpos e, em conjunto com a caderneta de vacinação atualizada, fornece proteção contra infecções.

O aleitamento previne diarréias, doenças respiratórias e alergias, diminui o risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes, reduz a chance de desenvolver obesidade e favorece o desenvolvimento cognitivo e intelectual das crianças.

Serviço

O Banco de Leite fica localizado na Av. FAB de esquina com a Rua Jovino Dinoá, no Centro de Macapá. O local também aceita doações, que podem acontecer presencialmente ou com a equipe itinerante, que vai até a residência da doadora para fazer a coleta. Para solicitar, basta ligar para (96) 98403-2283 ou mandar mensagens via WhatsApp pelo número (96) 98115-9018.

Texto: Vanessa Albino
Foto: Vanessa Albino/GEA e Pablo Rocha/Nagib
Secretaria de Estado da Comunicação