Música de agora: Clube da Esquina 2 – Milton Nascimento (composição de Lô Borges)

Clube da Esquina 2 – Milton Nascimento (composição de Lô Borges)

Porque se chamava moço
Também se chamava estrada
Viagem de ventania
Nem lembra se olhou pra trás
Ao primeiro passo, asso, asso
Asso, asso, asso, asso, asso, asso
Porque se chamavam homens
Também se chamavam sonhos
E sonhos não envelhecem
Em meio a tantos gases lacrimogênios
Ficam calmos, calmos
Calmos, calmos, calmos…
E lá se vai mais um dia…

E basta contar compasso
E basta contar consigo
Que a chama não tem pavio
De tudo se faz canção
E o coração na curva
De um rio, rio, rio, rio, rio
E lá se vai…
Mais um dia…

E o rio de asfalto e gente
Entorna pelas ladeiras
Entope o meio-fio
Esquina mais de um milhão
Quero ver então a gente, gente
Gente, gente, gente, gente, gente
E lá se vai

Show-bingo Viva Lula Jerônimo – em prol da saúde do querido artista

Amigos e familiares do renomado cantor, compositor e violonista, Lula Jerônimo, promoverão no dia 16 de fevereiro, a partir das 11h, na Associação dos Servidores do Ministério Público (Assemp), o Show-bingo Viva Lula Jerônimo. A iniciativa visa arrecadar fundos para o tratamento de saúde do ilustre músico homônimo ao evento.

Em dezembro de 2018, o músico Lula Jerônimo foi vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). O artista, que completará 73 anos no dia do evento (16 de fevereiro), passou um período internado, mas já está em sua residência. Porém, está com um lado do corpo paralisado e precisando de adaptação na sua casa para auxiliar na sua locomoção e acomodação. Além disso, necessita de apoio para realizar fisioterapia e comprar medicações.

Atrações

Lula é querido no meio artístico e cultural e por isso contará com diversas atrações unidas em prol do reestabelecimento de sua saúde no Show Viva Lula Jerônimo. Entre as atrações estão:

Mayara Braga, Zé Maria Cruz, Paulinho Bastos, Amadeu Cavalcante, banda Negro de Nós, Cléverson Baía, Beto Oscar, Osmar Júnior, Helder Brandão, Jorginho do Cavaco, Brenda Melo, Alan Gomes, Cley Lunna, Pat Andrade, Moisés Sandino, Joãozinho Gomes, banda Afro, Chico Terra, João Amorim, Josy Di Lima, Megh Araújo, Fanie Caena, Erick Pureza, Andreia Lopes (poesia), Hayam Chandra, Chermont Júnior, Anete Peixoto Cia de Dança, Escola Petit Dance, Enrico Di Miceli, Alan Yared, Alexandre Veríssimo, Oneide Bastos, Barca do Iguarani, Nonato Santos, Neivaldo, Joatã Santarém, Alfredinho do Acordeon, Black Sabbá, entre outros artistas a confirmar.

Sobre Lula Jerônimo

Lula Jerônimo é cantor e compositor, nascido em Pernambuco e residente em Macapá, desde março de 1987. Quando aqui chegou, como cantor da noite, trabalhou no bar e restaurante “O Balaio”. Em 1988 passou a trabalhar no restaurante “Do Jura”, em Fazendinha. No mesmo ano fez um show no bar “Lennon”, comemorando “30 anos de Bossa Nova”, acompanhado por uma banda composta por músicos da terra, o que lhe rendeu elogios por parte do compositor Carlos Lyra, que estava de passagem pela cidade.

Durante três anos consecutivos foi músico exclusivo do “Novotel”. Participou de shows nos projetos: Pororoca, Macapá Verão, Aniversário da Cidade, Aniversário da Fortaleza de São José, Canto de Casa, Mesa de Bar, Fortificando a Arte, Projeto Botequim, Brasil 500 pássaros, Expo Feira Agropecuária, 50 anos dos Poetas João Gomes e Val Milhomen, etc. E lançou um CD/DVD intitulado “Lula Jerônimo”, onde apresenta ao público músicas de sua autoria.

O Cantor e instrumentista possui mais de três décadas dedicadas a música somente no Amapá. Pela sua incalculável contribuição para a nossa cultura e pelo baita cara porreta que Jerônimo é, pedimos a força de todos.

Sempre guerreiro, Jerônimo está usando uma cadeira de rodas, mas acreditamos que é temporário, e no dia 16 de fevereiro, além de comemorar o aniversário de 73 anos, convidamos você a abraçar essa causa. Portanto, estão todos convidados, todos os amigos e amantes da boa música. Contamos com seu apoio. Lembre-se que boas ações trazem paz ao coração e produzem sonhos felizes.

Serviço:

Show-bingo Viva Lula Jerônimo – (com diversas atrações)
Localizada na Rodovia Duca Serra, 520 – Alvorada, Macapá (entre a AABB e o Clube Monte).
Data: 16/02/2019 (sábado)
Hora: a partir das 11h.

Elton Tavares – Jornalista e amigo de Lula Jerônimo desde gitinho (com informações de Bruno Jerônimo).

Música de agora: Toda Forma de Poder – Engenheiros do Hawaii

Toda Forma de Poder – Engenheiros do Hawaii

Eu presto atenção no que eles dizem
Mas eles não dizem nada
Fidel e Pinochet tiram sarro de você que não faz nada
E eu começo a achar normal que algum boçal atire bombas na embaixada

Se tudo passa talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu vi

Toda forma de poder é uma forma de morrer por nada
Toda forma de conduta se transforma numa luta armada
A história se repete, mas a força deixa a história mal-contada

Se tudo passa talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu vi

O fascismo é fascinante, deixa a gente ignorante e fascinada
É tão fácil ir adiante e esquecer que a coisa toda tá errada
Eu presto atenção no que eles dizem, mas eles não dizem nada

Se tudo passa talvez você passe por aqui
E me faça esquecer tudo que eu vi

Música de agora: Paula E Bebeto – Milton Nascimento (interpretação de Gal Costa e Robert Frejat)

Milton Nascimento (interpretação de Gal Costa e Robert Frejat)

Vida vida que amor brincadeira, vera
Eles amaram de qualquer maneira, vera
Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor vale amar

Pena que pena que coisa bonita, diga
Qual a palavra que nunca foi dita, diga
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor vale amar
Qualquer maneira de amor vale a pena
Qualquer maneira de amor valerá

Eles partiram por outros assuntos, muitos
Mas no meu canto estarão sempre juntos, muito
Qualquer maneira que eu cante esse canto
Qualquer maneira me vale cantar

Eles se amam de qualquer maneira, vera
Eles se amam e pra vida inteira, vera
Qualquer maneira de amor vale o canto
Qualquer maneira me vale cantar
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor valerá

Pena que pena que coisa bonita, diga
Qual a palavra que nunca foi dita, diga
Qualquer maneira de amor vale o canto
Qualquer maneira me vale cantar
Qualquer maneira de amor vale aquela
Qualquer maneira de amor valerá

Música de agora: Wasting Love (Desperdiçando O Amor) – Iron Maiden

Wasting Love (Desperdiçando O Amor) – Iron Maiden

Talvez um dia eu serei um homem honesto
Até agora estou fazendo o melhor que posso
Longas estradas, longos dias, do nascer ao por do sol
Do nascer ao por do sol

Sonhem irmãos, enquanto podem
Sonhem irmãs, espero que encontrem ele
Todas nossas vidas, cobertas rapidamente
Pelas marés do tempo

Passe seus dias cheios de vazio
Passe seus anos cheios de solidão
Desperdiçando o amor, numa carícia desesperada
Sombras rodopiantes de noites

Sonhem irmãos, enquanto podem
Sonhem irmãs, espero que encontrem ele
Todas nossas vidas, cobertas rapidamente
Pelas marés do tempo

O tempo está passando e as linhas
Estão na sua mão
Em seus olhos eu vejo a fome, e o
Grito desesperado que rasga a noite

Passe seus dias cheios de vazio
Passe seus anos cheios de solidão
Desperdiçando amor, numa carícia desesperada
Sombras rodopiantes de noites

Passe seus dias cheios de vazio
Passe seus anos cheios de solidão
Desperdiçando amor, numa carícia desesperada
Sombras rodopiantes de noites

Música de agora: Paisagem Da Janela – Lô Borges


Paisagem Da Janela – Lô Borges

Iêê…
Quando eu falava dessas cores mórbidas,
mas eu falava destes homens sórdidos,
Quando eu falava desse temporal…

Da janela lateral do quarto de dormir
Vejo uma igreja, um sinal de glória
Vejo um muro branco e um vôo pássaro
Vejo uma grade, um velho sinal

Mensageiro natural de coisas naturais
Quando eu falava dessas cores mórbidas
Mas eu falava desses homens sórdidos
Quando eu falava desse temporal
Você não escutou

Você não quer acreditar
Mas isso é tão normal
Você não quer acreditar
Eu apenas era
Cavaleiro marginal lavado em ribeirão
Cavaleiro negro que viveu mistérios
Cavaleiro e senhor de casa e árvores
Sem querer descanso nem dominical

Cavaleiro marginal, lavado em ribeirão
Conheci as torres e os cemitérios
Conheci os homens e os seus velórios
Eu olhava da janela lateral
Do quarto de dormir
Você não quer acreditar
Mas isso é tão normal
Você não quer acreditar
Mas isso é tão normal
Um cavaleiro marginal, banhado em ribeirão
Você não quer acreditar

Música de agora : Numb – U2

Numb (Entorpecido) – U2

Não se mova
Não fale fora do tempo
Não pense
Não se preocupe, tudo está muito bem
Muito bem.

Não agarre
Não segure
Não espere por muito
Não respire
Não consiga
Não se aflija sem sair.

Não verifique, contrapeso justo na cerca
Não responda.
Não peça.
Não tente fazer sentido.

Não sussurre
Não fale
Não corra se voce não puder andar
Não traia, compita
Não perca a primeira batida.

Não viaje de trem
Não coma
Não derrame
Não mije no dreno
Não faça um testamento.

Não preencha nenhum formulario
Não compense
Não cubra
Não rasteje
Não venha tarde
Não pare na porta.

Não pegue no comando
Não caia em sua espada
Só toque outro acorde
Se você se sentir chateado

Não seja infeliz
Não seja antipático
Não é tão difícil
Apenas tente abrir

Não mude sua marca
Não escute a banda
Não soluce
Não imite
Não mude sua forma
Pegue outra uva.

Não implore
Não freie
Não algeme
Não pulverize
Não se curve
Não desvie-se
Não minta, morra, sirva

Não teorize, realize, polarize,
tente, dance, demita, desculpe-se.

Não espie
Não minta
Não tente
Implicar
Deter
Explicar
Começar outra vez.

Não triunfe
Não seduza
Não una
Não puxe
Não surte
Pico
Não escape
Não fale

Não projete
Não conecte
Proteja
Não espere
Sugira

Não projete
Não conecte
Proteja
Não espere
Sugira

Não se esforce
Não empurre
Não pegue pelo colarinho
Não trabalho
Não deseje
Não pesque
Não ensine
Não alcance

Não peça emprestado
Não quebre
Não cerque
Não roube
Não passe
Não pressione
Não tente
Não sinta

Não toque
Não mergulhe
Não sofra
Não rime
Não o fantasie
Não se levante
Não se encontre

Não projete
Não conecte
Proteja
Não espere
Sugira

Não projete
Não conecte
Proteja
Não espere
Sugira

Eu me sinto entorpecido
Eu me sinto entorpecido
Desmasiado não é o bastante.
Me dê algo a mais
Me dê algo a mais
Desse amor, do material
Demais não é o bastante

Desmasiado não é o bastante
Eu me sinto entorpecido
Eu me sinto entorpecido
Me dê o que voce começou
Me dê o que eu não comecei
Me dê o que voce começou
Desmasiado não é o bastante
Eu me sinto entorpecido.

Eu me sinto entorpecido
Me dê algo a mais
Me dê algo a mais
Desse amor,do material
Me dê algo a mais
Desmasiado não é o bastante
Eu me sinto entorpecido

Eu me sinto entorpecido
Eu me sinto entorpecido

Eu me sinto entorpecido

Eu me sinto entorpecido
Eu me sinto entorpecido

Eu me sinto entorpecido
Eu me sinto entorpecido

Eu me sinto entorpecido

Eu me sinto entorpecido

Eu me sinto entorpecido

Música de agora: Don’t Look Back In Anger (Não Olhe Para Trás Com Rancor) – Oasis

Don’t Look Back In Anger (Não Olhe Para Trás Com Rancor) – Oasis

Não Olhe Para Trás Com Rancor
Deslize os olhos para dentro da sua mente
Você não sabe que pode encontrar
Um lugar melhor para estar
Você disse que nunca tinha estado lá
Mas todas as coisas que você já viu
Vão desaparecendo lentamente

Então começo uma revolução na minha cama
Porque você disse que a minha esperteza havia me subido a cabeça
Vá passear lá fora, o verão está no auge
Fique em pé ao lado da lareira
Tire esse olhar do seu rosto
Porque você jamais vai queimar meu coração

E então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto a gente está caminhando por aí
Sua alma desliza
“Mas não olhe para trás com rancor!”
Ouvi você dizer

Me leve para o lugar onde você for
Onde ninguém sabe se é noite ou dia
Por favor, não ponha sua vida
Nas mãos de uma banda de rock ‘n’ roll
Que irá por tudo a perder

Vou começar uma revolução a partir da minha cama
Porque você disse que os miolos que eu tinha foram para a minha cabeça
Vá passear lá fora o verão está no auge
Fique em pé ao lado da lareira
Tire esse olhar do seu rosto
Porque você jamais vai queimar meu coração

E então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto a gente está caminhando por aí
A minha alma desliza
“Mas não olhe para trás com rancor!”
Ouvi você dizer

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto a gente está caminhando por aí
A minha alma desliza
“Mas não olhe para trás com rancor!”
Ouvi você dizer

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto a gente está caminhando por aí
A minha alma desliza
“Mas não olhe para trás com rancor!”
“Não olhe para trás com rancor!”
Ouvi você dizer

Ao menos não hoje

Música de agora: Dear Prudence (Querida Prudence) – [The Beatles]

Dear Prudence (Querida Prudence) – [The Beatles]

Querida Prudence
Você não vai sair para brincar?
Querida Prudence
Venha brindar um novo dia
O sol nasceu
O céu está azul
É tudo lindo
Como você
Querida Prudence
Você não vai sair para brincar?

Querida Prudence
Abra seus olhos
Querida Prudence
Veja o céu ensolarado
O vento está suave
Os pássaros cantarão
Que você é parte
De tudo isso
Querida Prudence
você não vai abrir os olhos?

Olhe em sua volta (volta, volta, volta…)
Olhe em sua volta (volta. volta, volta…)
Olhe em volta

Querida Prudence
Me deixe ver seu sorriso
Querida Prudence
Como uma criançinha
As nuvens serão
Um colar de margaridas
Então me deixe ver
Você sorrir novamente
Querida Prudence
Não vai me deixa ver você sorrir?

Música de agora: Reconvexo – Caetano Veloso

Reconvexo – Caetano Veloso

Eu sou o vento que lança a areia do Saara
Sobre os automóveis de Roma
Eu sou a sereia que dança
A destemida Iara
Água e folha da Amazônia
Eu sou a sombra da voz da matriarca da Roma Negra
Você não me pega
Você nem chega a me ver
Meu som te cega, careta, quem é você?
Que não sentiu o suingue de Henri Salvador
Que não seguiu o Olodum balançando o Pelô
E que não riu com a risada de Andy Warhol
Que não, que não e nem disse que não

Eu sou um preto norte-americano forte
Com um brinco de ouro na orelha
Eu sou a flor da primeira música
A mais velha
A mais nova espada e seu corte
Sou o cheiro dos livros desesperados
Sou Gitá Gogóia
Seu olho me olha mas não me pode alcançar
Não tenho escolha, careta, vou descartar
Quem não rezou a novena de Dona Canô
Quem não seguiu o mendigo Joãozinho Beija-Flor
Quem não amou a elegância sutil de Bobô
Quem não é Recôncavo e nem pode ser reconvexo

Música de agora: Cruel -Luiz Melodia (composição de Sérgio Sampaio)

Cruel – Luiz Melodia (composição de Sérgio Sampaio)

Tudo cruel, tudo sistema
Torre babel, falso dilema
É uma dor que não esconde o seu papel
São Carlos, morro, Borel
Eu subo e nunca estou no céu

Tudo João, nada na mesa
Deu no jornal, mãos na cabeça
Um marginal que já não pode mais fugir
Vai reagir
Menino é bom ficar de olho aí

Que tudo é desse mundo
Surpresa também
Espinho é bem mais fundo
Destino também
O amor tá quase mudo
Minha voz também
Cruel é isso tudo

Tudo tão mal, tão sem beleza
Doce de sal, lágrima presa
O que eles falam não se deve nem ouvir
Verbo mentir
Menino é bom ficar de olho aí

Música de agora: A Dois – Los Porongas

A Dois – Los Porongas

Vem, vamos viver juntos e velozes
Vem, vamos rodar no salão do mundo
Nossa vida vai dizer o que mais importa
Hoje é dia de dizer que o amor convém

Vem, vamos correr todas as apostas
Nós vamos dançar, o salão do mundo é nosso
Tanta vida vai nascer desses nossos passos
Hoje o tempo vai correr por amor, meu bem
Deixa tudo acontecer como um filme

E só vai saber pra que serve o tempo
Quem se preocupar quando houver saudade
Às vezes dói, como dói querer não sentir vontade
Hoje a gente vai viver nossa eternidade

Nossa vida vai dizer o que mais importa
Todo mundo vai saber que o amor convém
Deixa tudo acontecer
Nosso filme

Música de agora: Not Enough Time (Não há tempo o bastante) – INXS

Not Enough Time (Não há tempo o bastante) – INXS

E eu estava perdido em palavras
Entre seus braços
Que tentam dar sentido
Ao meu coração doloroso
Se eu apenas pudesse ser
Tudo e todos pra você
Esta vida poderia ser tão fácil…

Não há tempo o bastante
Para tudo que eu quero com você
Não há tempo o bastante para cada beijo
E cada toque e todas as noites
Que eu quero estar em você…

Nós iremos fazer o tempo parar
Enquanto escuta nossos suspiros

Não há tempo o bastamte
para tudo que eu quero com você
não há tempo o bastante
para cada beijo e cada toque
e todas as noites que eu quero estar em você…

Em nossa luta contra o fim
Fazendo amor nós seremos imortais
Nós dois seremos os últimos sobre a terra
E eu perdido em palavras
Entre seus braços
Que tentam dar sentido
Ao meu coração doloroso
Se eu apenas pudesse ser
Tudo e todos pra você…

Não há tempo o bastante
Para tudo que eu quero com você
Não há tempo o bastante para cada beijo
Não há tempo o bastante para todo meu amor
Não há tempo o bastante para cada toque

Não há tempo o bastante para tudo que eu quero com você
Não há tempo o bastante para cada beijo e cada toque
E todas as noites que eu quero estar em você…

Música de agora: Quando o Carnaval Chegar – Chico Buarque

Quando o Carnaval Chegar – Chico Buarque

Quem me vê sempre parado,
Distante garante que eu não sei sambar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu tô só vendo, sabendo,
Sentindo, escutando e não posso falar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu vejo as pernas de louça
Da moça que passa e não posso pegar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Há quanto tempo desejo seu beijo
Molhado de maracujá…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

E quem me ofende, humilhando, pisando,
Pensando que eu vou aturar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

E quem me vê apanhando da vida,
Duvida que eu vá revidar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu vejo a barra do dia surgindo,
Pedindo pra gente cantar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Eu tenho tanta alegria, adiada,
Abafada, quem dera gritar…
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar

Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar…