Cultura: a falta danada que o Projeto Botequim faz nas terças-feiras de Macapá – Republicado por motivos de terça-feira

Foto: Amapá da Minha Terra

Hoje é terça-feira e, por mais de 20 anos, nas terças, o macapaense tinha uma opção cultural: o Projeto Botequim. Realizado de 1994 a 2016 pelo Serviço Social do Comercio (SESC–AP), durante mais de duas décadas, o Botequim fez a alegria dos amantes da música na capital amapaense.

Dos anos 90 até a primeira metade da década seguinte, o projeto rolou no Sesc Araxá e, posteriormente, migrou para o Sesc Centro. Há uns dois anos, nós – notívagos de Macapá que adoramos boas canções, arte e cultura – ficamos órfãos dessa opção, extinta pela atual administração do Sesc.

Conversei com músicos, frequentadores e servidores do Sesc e eles disseram que o Projeto não dava prejuízo e nem lucro. Então por qual motivo o Serviço “SOCIAL” do Comércio acaba com um bem tão importante para o comerciário – e para a sociedade como um todo – como o Projeto Botequim? Perguntei a eles e responderam:

“O Sesc promove exposições, festivais, saraus sobre tema populares às nossas múltiplas culturas, realidades e sociedades. Na área musical realiza eventos para levar ao público instrumentos e ritmos que traduzem um universo rico e genuíno. No Estado do Amapá, gerou o Projeto Botequim, que ofertou por mais de 20 anos oportunidades aos artistas locais um palco para expor sua arte e a população à oportunidade gratuita de apreciação da melhor produção cultural musical tucuju.

Em 2017, infelizmente, o Botequim ainda não teve continuidade, visto que aguarda aprovação do Departamento Nacional com o custeio e apoio financeiro para subsidiar o referido projeto. O Regional Sesc Amapá continua com o compromisso na difusão da cultura, principalmente na modalidade de música, através dos demais projetos: Sesc Canta, Sonora Brasil, Sesc Partituras, Aldeia de Artes Sesc, Amazônia das Artes e Saraus para as todas as tribos (Em 2019 idem!).

O regional Sesc Amapá, principal agente a querer o retorno do projeto, segue trabalhando para voltar a celebrar a cultura amapaense por meio de tão bonito e importante projeto” (Isso em 2017).

Bom, é verdade que o Sesc segue no trabalho cultural descrito aí em cima (e que divulgo sempre neste site), mas será que precisava mesmo extinguir o Projeto Botequim? Será que um espaço tão importante para jovens talentos amapaenses, com uma nova programação realizada semanalmente, precisava deixar de acontecer? Tinha que cortar na carne logo essa iniciativa essencial para a inclusão de novos músicos, que agora não possuem um evento tão necessário. Ali sempre foi sucesso de público e crítica. Sim, pois o Botequim vivia lotado.

Era sempre assim, das 20h à meia-noite das terças-feiras, sabíamos para onde ir. A gente amava o Projeto!

E assim como o Botequim, as boas práticas de Macapá parecem ter um prazo de validade. Os bares com o modelo violão e voz já são escassos nestes tempos.

Espero realmente que o Sesc volte com o Projeto Botequim nas terças-feiras e que o órgão volte a ser um agente de democratização do acesso à cultura semanal. Não se trata somente de entretenimento e diversão com educação, mas a promoção de cultura com qualidade como sempre foi e não deveria ter acabado.

Eu sempre divulgava e ia ao Sesc nas noites de terça desde 1994. Fica a nossa crítica e apelo para que o Projeto Botequim seja retomado o quanto antes. E fim de papo.

Elton Tavares

*Texto de 2017. Republicado por hoje ser terça-feira.

Banda de reggae amapaense Mano Roots lança música inédita em todas as plataformas de música

Na próxima quarta-feira (17), a banda Mano Roots lançará seu mais novo single “Bancos de Areia”, que retrata a paixão de um regueiro por sua musa inspiradora. A música, que embala uma poesia envolvente ao ritmo do reggae tucujú, estará disponível em todas as plataformas de música, tendo como um novo marco na carreira da banda esse momento.

A banda de reggae amapaense Mano Roots, que surgiu em 2003, tem resistido ao tempo e se destacado no cenário musical local com suas músicas autorais. Em 2021, a banda lançou seu primeiro EP de músicas autorais intitulado “Estrada de Mazagão”, que destaca a cultura rasta, combate ao uso de crack e letras que exaltam o criador Jah!

Com esse lançamento, a Mano Roots reafirma seu compromisso com a qualidade musical e a mensagem positiva presente em suas composições. A música “Bancos de Areia” promete conquistar os fãs do reggae com sua melodia cativante e letra inspiradora.

Assessoria de comunicação

Soul To Squeeze (Alma Apertada) – Red Hot Chili Peppers

Soul To Squeeze (Alma Apertada) – Red Hot Chili Peppers

Eu tenho uma doença grave
Eu sangro bem em cima do meu cérebro
Isso parece loucura mas
Isso me deixa com a alma apertada

Bem, todo meu amor está
Com todas as árvores agonizantes Eu grito mas,
Os anjos dos meus sonhos
Se tornaram os demônios da minha ganância

Onde eu vou? Eu simplesmente não sei
Eu fui levando tudo isso lentamente
Quando eu encontrar a paz pra minha mente
Vou te dar um pouco do meu tempo

Hoje o amor sorri pra mim
Leva a minha dor embora, por favor diga
Oh, deixe seu passeio ser livre
Você consegue fazer isso yeah

Onde eu vou? Eu simplesmente não sei
Eu fui levando tudo isso lentamente
Quando eu encontrar a paz pra minha mente
Vou te dar um pouco do meu tempo

Você é realmente tão educado
Bem, eu consegui tudo que preciso
Apenas faço dos meus dias uma brisa
Eu acabo com minha auto-destruição

Isso é amargo baby E é muito doce
Eu estou numa montanha russa
mas estou sobre os meus pés
Me leve para o rio e me deixe na borda
Eu estou voltando, baby Eu estou voltando pra mais

Não posso esquecer, mas não vou esforçar simples prazer
são mais especiais, mas eu não vou arrepender nunca
Onde eu vou? Eu simplesmente não sei
Eu fui levando tudo isso lentamente
Quando eu encontrar a paz pra minha mente
Vou te dar um pouco do meu tempo
Onde eu vou? Eu simplesmente não sei
Eu poderia terminar em algum lugar do México
Quando eu encontrar a paz da minha mente
Eu vou continuar até o fim dos tempos

Música de agora: Dani California – Red Hot Chili Peppers

Dani California – Red Hot Chili Peppers

Nascida no Estado do Mississipi
Getting born in the state of Mississippi
O papai era um policial
Papa was a copper
E a mamãe uma hippie
And mama was a hippie
No Alabama
In Alabama
Ela balançava um martelo
She would swing a hammer
O preço que você tem que pagar quando destrói o panorama
Price you gotta pay when you break the panorama

Ela nunca soube
She never knew
Que havia algo além da pobreza
That there was anything more than poor
Mas o que no mundo
What in the world
Que sua companhia acha que sou?
Does your company take me for?
Bandana preta, doce Louisiana
Black bandana, sweet Louisiana
Roubando um banco no Estado de Indiana
Robbin’ on a bank in the state of Indiana

Ela é uma fugitiva, rebelde e chocante
She’s a runner, rebel and a stunner
Com o seu jeito alegre de dizer
On her merry way sayin’
Querido, o que você vai fazer?
Baby, watcha gonna?
Olhando abaixo do cano
Looking down the barrel
De uma quente pistola 45
Of a hot metal 45
Apenas outro jeito de sobreviver
Just another way to survive

Califórnia, descanse em paz
California, rest in peace
Libertada simultaneamente
Simultaneous release
Califórnia, mostre-me seus dentes
California, show your teeth
Ela é minha freira, eu sou seu padre
She’s my priestess, I’m your priest
Sim, sim
Yeah, yeah

Ela é uma amante, amor, e uma lutadora
She’s a lover, baby, and a fighter
Eu devia ter esperado por isso
Shoulda seen it comin’
Quando ficou um pouco mais brilhante
When it got a little brighter
Com um nome como Dani Califórnia
With a name like Dani California
Ia chegar o dia
The day was gonna come
Em que iria lamentá-la
When I was gonna mourn ya

Um pouco sobrecarregada
A little loaded
Estava tomando outro fôlego
She was stealin’ another breath
Eu amo meu amor até a morte
I love my baby to death

Califórnia, descanse em paz
California, rest in peace
Libertada simultaneamente
Simultaneous release
Califórnia, mostre-me seus dentes
California, show your teeth
Ela é minha freira, eu sou seu padre
She’s my priestess, I’m your priest
Sim, sim
Yeah, yeah

Quem conhecia o teu outro lado?
Who knew the other side of you?
Quem sabia o que os outros morreram para provar?
Who knew what others died to prove?
Honesto demais para te dizer adeus
Too true to say goodbye to you
Honesto demais para dizer, dizer, dizer
Too true to say, say, say

Primeiro a desaparecer
Push the fader
Talentoso animador
Gifted animator
Um para agora
One for the now
E onze para depois
And eleven for the later
Nunca conseguiu chegar a Minnesota
Never made it up to Minnesota
O homem de Dakota do Norte
North Dakota man
Estava atirando pela cota de mortes
Was a gunnin’ for the quota

Lá embaixo no deserto
Down in the badlands
Ela estava guardando o melhor para o final
She was savin’ the best for last
Só dói quando eu rio
It only hurts when I laugh
Se foi muito rápido
Gone too fast

Califórnia, descanse em paz
California, rest in peace
Libertada simultaneamente
Simultaneous release
Califórnia, mostre-me seus dentes
California, show your teeth
Ela é minha freira, eu sou seu padre
She’s my priestess, I’m your priest
Sim, sim
Yeah, yeah

Califórnia, descanse em paz
California, rest in peace
Libertada simultaneamente
Simultaneous release
Califórnia, mostre-me seus dentes
California, show your teeth
Ela é minha freira, eu sou seu padre
She’s my priestess, I’m your priest
Sim, sim
Yeah, yeah

Música de agora: São Benedito Bendito – (composição de Zé Miguel e Joãozinho Gomes) – Senzalas

São Benedito Bendito – (composição de Zé Miguel e Joãozinho Gomes) – Senzalas

Pelas horas que são Benedito
Pela a nossa missão Benedito
Pela a nossa nação Benedito
Ouça a nossa oração Benedito

Dê a nós atenção Benedito
Faça a nossa intenção Benedito
Ouça a nossa canção Benedito
Abra a nossa expansão Benedito

São Benedito bendito
Bendito São Benedito…

Nos livrai d’aflição Benedito
Dai-nos inspiração Benedito
Nos enchei de afeição Benedito
Nossa abolição Benedito

Eis a nossa expressão Benedito
Baque do coração Benedito
Choro de emoção Benedito
Toque de percussão Benedito

Música de agora: Redemption Song (Canção de Redenção) – (Composição de Bob Marley interpretada por cantores e músicos do mundo)

Redemption Song (Canção de Redenção) – (Composição de Bob Marley interpretada por cantores e músicos do mundo)

Velhos piratas, sim, eles me roubaram
Me venderam para navios mercantes
Minutos depois de eles terem me tirado
Do poço sem fundo
Mas, minha mão foi fortalecida
Pela mão do Todo-Poderoso
Nós avançamos nessa geração
Triunfantemente

Ajude-me a cantar
Estas canções de liberdade
Pois, tudo que eu sempre tenho:
Canções de redenção
Canções de redenção

Libertem-se da escravidão mental
Ninguém além de nós mesmos pode libertar nossas mentes
Não tenha medo da energia atômica
Porque nenhum deles pode parar o tempo
Até quando vão matar nossos profetas
Enquanto nós permanecemos de lado, olhando?
Alguns dizem que isso faz parte
Nós temos que cumprir o Livro

Ajude-me a cantar
Estas canções de liberdade
Pois, tudo que eu sempre tenho:
Canções de redenção
Canções de redenção
Canções de redenção

Música de agora: Everythings Gonna Be Alright (Tudo Irá Ficar Bem) – Bob Marley

Everythings Gonna Be Alright (Tudo Irá Ficar Bem) – Bob Marley

“Não se preocupe com nada,
Porque cada pequena coisa vai ficar bem
Dizendo, não se preocupe com nada,
Porque cada pequena vai ficar bem!”

Levantar esta manhã
Sorrir com o sol nascente
Três pequenos pássaros
Pela minha porta
Cantando músicas doces
De melodias puras e verdadeiras
Dizendo:( “Esta é a minha mensagem para você”)

“Não se preocupe com nada,
Porque cada pequena coisa vai ficar bem.
Dizendo, não se preocupe (não se preocupe) com nada,
Porque cada pequena coisa vai ficar bem!”

Levantar esta manhã
Sorrir com o sol nascente
Três pequenos pássaros
Pela minha porta
Cantando músicas doces
De melodias puras e verdadeiras
Dizendo:( “Esta é a minha mensagem para você”)

Cantando não se preocupe com nada, se preocupar com nada, oh!
Cada pequena coisa vai ficar bem” Não se preocupe!
Cantando não se preocupe com nada”- Não vou me preocupar!
Porque cada pequena coisa vai ficar bem.”

Cantando não se preocupe com nada,
Porque cada pequena coisa vai ficar bem” – Não vou me preocupar!
Cantando não se preocupe com nada,
Porque cada pequena coisa vai ficar bem”
Cantando não se preocupe com nada, oh não!
Porque cada pequena coisa vai ficar bem”.

Música de agora: Three little birds – Canção de Bob Marley e interpretação de Gilberto Gil

Three little birds (Três Pequenos Pássaros) – Música de Bob Marley e interpretação de Gilberto Gil

Não se preocupe com nada,
Porque cada pequena coisa
Vai ficar bem

Dizendo, não se preocupe com nada
Porque cada pequena coisa
Vai ficar bem

Levantar esta manhã
Sorrir com o sol nascente
Três pequenos pássaros
Pela minha porta
Cantando músicas doces
De melodias puras e verdadeiras
Dizendo: “Esta é a minha mensagem para você”

Dizendo não se preocupe com nada
Porque cada pequena coisa
Vai ficar tudo bem

Dizendo não se preocupe com nada
Porque cada pequena coisa
Vai ficar bem

Levantar esta manhã
Sorrir com o sol nascente
Três pequenos pássaros
Pela minha porta
Cantando músicas doces
De melodias puras e verdadeiras
Dizendo: “Esta é a minha mensagem para você”

Cantando não se preocupe com nada,
Se preocupar com nada,
Cada pequena coisa vai ficar bem
Não se preocupe!
Cantando não se preocupe com nada
Não vou me preocupar!
Porque cada pequena coisa
Vai ficar tudo bem

Cantando não se preocupe com nada
Porque cada pequena coisa
Vai ficar bem
Não vou me procupar!
Cantando não se preocupe com nada
Porque cada pequena coisa
Vai ficar bem
Cantando não se preocupe com nada
Porque cada pequena coisa
Vai ficar bem!

Música de agora: Dê – Miranda Kassin e André Frateschi

Dê – Miranda Kassin e André Frateschi

Amigos chega dessa pasmaceira,
chega dessa eterna covardia amorosa
se vocês soubessem o que elas andam falando por ai
horrores ao nosso respeito,
e o pior q elas estão cobertas de razão
presta atenção amigos, faz sentido o que elas dizem,
a maioria de nós anda correndo delas
diante de nenhum sinal de vinculo
diante da menor intimidade
logo após primeiro, segunda manhã de sexo
O que é que isso companheiros
fugir da melhor das lutas

Dê amor, dê paixão
Dê espera, dê esperma
Dê prazer, dê fogo,
Dê uma nela, de carinho,
De sacanagem. de sarro, de fato,
Dê amor, dê segurança,
De anca na anca dela
E amanheça de cabeça dentro dela

Dê amor, dê paixão
Dê espera, dê esperma
Dê prazer, dê fogo,
Dê uma nela, de carinho,
De sacanagem. de sarro, de fato,
Dê amor, dê segurança,
De anca na anca dela, cadela
E amanheça de cabeça dentro dela
E amanheça de cabeça dentro dela

E amanheça de cabeça dentro dela
De Sacanagem …

 

Não joga pedra na Geni – Conto de Ronaldo Rodrigues

 


“De tudo que é nego torto / do mangue e do cais do porto / ela já foi namorada”. Eu era um perdido no caos do porto da vida e ela me amava assim mesmo. Desconsiderava minhas feridas e lambia meu corpo inteiro. Me colocava pra dormir em sua cama de papelão, sob a marquise de alguma loja. Ou no chão de um banheiro imundo. Ela acolhia a todos os famintos e dava de comer. Os que tinham frio, ela aquecia entre seus seios. Eu era mais um em sua teia, mas cada um sabia que era único.

Ela nos fazia amados e preparados pra amar. Nos fazia crer que era possível continuar a sugar da vida tudo o que ela trazia de bom. O que era ruim já se conhecia tanto. Não devíamos desperdiçar energia em ofícios vãos, preocupações metafísicas, o segredo dos astros, a fofoca da esquina. Que vivêssemos! Vivêssemos! Vivêssemos! Só isso!

Ela não fraquejou nem quando a carruagem parou na entrada do beco. O Dono do Mundo desceu reclamando suas carícias. Ele desejava ter aquela mulher que tantos tinham. Ele começou oferecendo dinheiro, joias, roupas, viagens ao exterior. Ela disse não a um homem que não estava acostumado a ouvir essa palavra tão pequena na forma e tão grande em sua significação. Ele ofereceu toda a sua fortuna e ouviu outro não.

Por fim, ofereceu apenas o seu amor. Quando ela duvidou disso, ele passou à chantagem. Colocou todos nós, os mendigos, como reféns. Ele só queria uma noite de amor, senão mandaria nos matar. Ela olhou o Dono do Mundo por longo tempo. A limpeza de suas ricas roupas a enojava. Seu perfume caro causava náuseas. Seu sorriso com todos os dentes lhe dava repugnância. Ela nos olhou e sorriu. Aceitaria aquela tortura por nós. E nós, covardes, não fizemos um gesto de impedimento. Também podíamos tão pouco. Ele apenas anteciparia a matança.

“Ele fez tanta sujeira / lambuzou-se a noite inteira” e foi embora, nos deixando vivos. Ela nos abraçou e abençoou nosso cheiro azedo, nosso hálito de cachaça, tabaco e fome. Aquele homem que era dono de tudo não era nada perto de nós. E se a cidade toda quiser, um dia, apedrejá-la vai encontrá-la subindo aos seus céus, como uma santa, levando pelas mãos todos os perdidos.

Ronaldo Rodrigues

*Geni e o Zepelim – Letícia Sabatella (Chico Buarque):

Música de agora: Pesadelo – MPB-4

Pesadelo – MPB-4

Quando o muro separa uma ponte une
Se a vingança encara o remorso pune
Você vem me agarra, alguém vem me solta
Você vai na marra, ela um dia volta

E se a força é tua ela um dia é nossa
Olha o muro, olha a ponte, olhe o dia de ontem chegando
Que medo você tem de nós, olha aí

Você corta um verso, eu escrevo outro
Você me prende vivo, eu escapo morto

De repente olha eu de novo

Perturbando a paz, exigindo troco
Vamos por aí eu e meu cachorro
Olha um verso, olha o outro
Olha o velho, olha o moço chegando
Que medo você tem de nós, olha aí

O muro caiu, olha a ponte
Da liberdade guardiã
O braço do Cristo, horizonte
Abraça o dia de amanhã

Olha aí…
Olha aí…
Olha aí…

Música de agora: Meu Amigo Pedro – Raul Seixas

Meu Amigo Pedro – Raul Seixas

Muitas vezes Pedro você fala
Sempre a se queixar da solidão
quem te fez com ferro fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não

Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
quando quer chorar vai ao banheiro
Pedro, as coisas não são bem assim

Toda vez que eu sinto o paraíso
Ou me queimo torto no inferno
Eu penso em você meu pobre amigo
Que só usa sempre o mesmo terno

Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou
Tente me ensinar das tuas coisas
Que a vida é séria e a guerra é dura
Mas, se não puder cale essa boca, Pedro
E deixa eu viver minha loucura

Lembro Pedro aqueles velhos dias
Quando os dois pensavam sobre o mundo
Hoje eu te chamo de careta
E você me chama vagabundo
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas, tudo acaba onde co..me..çou

Todos os caminhos são iguais
O que leva à glória ou a
perdição

Há tantos caminhos, tantas portas
Mas, somente um tem coração
E eu não tenho nada a te dizer
Mas, não me critique como eu sou
Cada um de nós é um universo, Pedro
Onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde co..me..çou

Projeto Música da Gente terá o pagode do grupo “Os Moreiras”, no Sesc Araxá, nesta sexta-feira (12)

O Sesc Amapá traz pela primeira vez no projeto Música da Gente uma noite de pagode. com a participação do grupo Os Moreiras. A programação, que acontecerá no Salão de Eventos do Sesc Araxá, na sexta-feira (12), inicia às 18h30, com entrada gratuita.

Música da Gente – tem sido uma plataforma para a exibição de talentos musicais do Amapá, com o objetivo de promover a música popular local. A iniciativa valoriza a diversidade musical do estado, destacando cantores, músicos, intérpretes, compositores e bandas locais em sua programação. A ideia é apreciar a excelência de suas obras, incentivar o aparecimento de novos talentos e atrair espectadores para apreciar a rica musicalidade da região.

.Os Moreiras – O grupo iniciou sua carreira em 2010, em Macapá, ainda com o nome de “Atitude”, e desde então atuou fazendo shows em consagradas casas de espetáculos na cidade e festivais em outros municípios do Amapá. Também abriu shows nacionais para o Exaltasamba, Grupo Fundo de Quintal, Péricles, Thiaguinho, Turma do Pagode, e acompanhou artistas de renome nacional, na banda base, como o Mumuzinho e Chrigor,

No show dessa sexta-feira, o grupo Os Moreiras apresenta uma viagem musical através dos clássicos da música popular brasileira –samba e pagode. Uma releitura de grandes sucessos de consagrados artistas, com novos arranjos, dentro de uma concepção moderna, sem perder a essência musical produzida e reconhecida nacionalmente.

SERVIÇO:

Música da Gente – Os Moreiras
DATA: 12/04/2024
HORA: 18h30

Jamily Canuto – Assessora de Imprensa
Telefone: 3241-4440, ramal 235
WhatsApp: (96) 99131-6750
E-mail: [email protected]

Música de agora: Panis Et Circenses – Os Mutantes (versão de 14 BIS & Boca Livre)

Panis Et Circenses – Os Mutantes (versão de 14 BIS & Boca Livre)

Eu quis cantar
Minha canção iluminada de sol
Soltei os panos sobre os mastros no ar
Soltei os tigres e os leões nos quintais
Mas as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer

Mandei fazer
De puro aço luminoso um punhal
Para matar o meu amor e matei
Às cinco horas na avenida central
Mas as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer

Mandei plantar
Folhas de sonho no jardim do solar
As folhas sabem procurar pelo sol
E as raízes procurar, procurar

Mas as pessoas na sala de jantar
Essas pessoas na sala de jantar
São as pessoas da sala de jantar
Mas as pessoas na sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer