Música de agora: Heaven Can Wait (O Céu Pode Esperar) – Charlotte Gainsbourg

 


Heaven Can Wait (O Céu Pode Esperar) – Charlotte Gainsbourg

Ela está deslizando, deslizando pra dentro das mazelas do mundo
Ela está lutando, lutando contra o desejo de fazer pérolas da areia

O céu pode esperar e o inferno é longe demais para ir
Algum lugar entre o que você precisa e o que você sabe
E eles estão tentando colocar aquela escada rolante no chão

Ela está se escondendo, escondendo num navio de guerra feito de bagagem e ossos
Há um trovão, há um relâmpago na avalanche de rostos que você conhece

O céu pode esperar e o inferno é longe demais para ir
Algum lugar entre o que você precisa e o que você sabe
E eles estão tentando colocar aquela escada rolante no chão

Você deixou suas credenciais na rodoviária
Com um kit de primeiros socorros e uma lanterna
Indo pra um destino desconhecido

O céu pode esperar e o inferno é longe demais para ir
Algum lugar entre o que você precisa e o que você sabe
E eles estão tentando colocar aquela escada rolante no chão

Música de agora: Quando o pau quebrar – Grupo Pilão (Composição de Fernando Canto).

QUANDO O PAU QUEBRAR – Grupo Pilão (Composição de Fernando Canto).

Olhei nas selvas densas do meu país
E vi o fogo-fátuo a lhes devastar
Eu fui seguindo passo a passo
Com a viola debaixo do braço
Com a faca presa na cintura
E o revolver ao alcance da mão

Laia, laia, laia, lá
Sou caboclo forte
Vou vencendo a morte

Eu vim trazendo a pororoca
E o povo das malocas para guerrear
Atravessando a verde mata
A verde mata virgem
Só pra chatear

Virgem Maria que coisa
Quero ver o estrondo
Quando o pau quebrar

Quero voltar à minha aldeia
Pra comemorar
Quero dançar a noite toda
Até o sol raiar

Música de agora: O Trem Das 7 – Raul Seixas

O Trem Das 7 – Raul Seixas

Ói, ói o trem, vem surgindo de trás das montanhas azuis, olha o trem
Ói, ói o trem, vem trazendo de longe as cinzas do velho éon

Ói, já é vem, fumegando, apitando, chamando os que sabem do trem
Ói, é o trem, não precisa passagem nem mesmo bagagem no trem

Quem vai chorar, quem vai sorrir ?
Quem vai ficar, quem vai partir ?
Pois o trem está chegando, tá chegando na estação
É o trem das sete horas, é o último do sertão, do sertão

Ói, olhe o céu, já não é o mesmo céu que você conheceu, não é mais
Vê, ói que céu, é um céu carregado e rajado, suspenso no ar

Vê, é o sinal, é o sinal das trombetas, dos anjos e dos guardiões
Ói, lá vem Deus, deslizando no céu entre brumas de mil megatons

Ói, olhe o mal, vem de braços e abraços com o bem num romance astral

Amém.

‘Realizei o sonho do meu pai”, celebra cantor amapaense, novo professor da Universidade Estadual do Amapá

Com muita emoção e sentindo orgulho ao ser aprovado no concurso público da Universidade Estadual do Amapá (Ueap), Zé Miguel, cantor e compositor comemorou. Ele é um dos 110 nomeados e participou da cerimônia promovida pelo Governo do Estado nesta terça-feira, 28.

“O sentimento de ser empossado é indescritível, realizei um sonho da minha família, meu pai, que não está mais entre nós, gostaria de ter visto um de seus filhos concursado e com diploma de ensino superior. Voltei a estudar depois de uma certa idade e quero incentivar com o meu exemplo, quem pensa em desistir de se qualificar”, frisa o artista.

Aprovado no Curso de Licenciatura em Música, o autor amapaense das músicas “Pérola Azulada e Vida Boa”, terminou o ensino básico aos 50 anos, por meio do programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA).

A conquista do cargo público foi comemorada também, pelo ex-aluno da Ueap e agora professor, João Silva, que fez parte da primeira turma de Engenharia Química da universidade. O futuro professor destacou a importância de trabalhar na instituição.

“Após concluir minha formação fui fazer mestrado no Rio Grande do Sul e continuei o doutorado na Bélgica, pesquisando sobre óleos vegetais e desenvolvimento de novos produtos da região. Tudo que eu aprendi no exterior, a experiência cultural e científica que tive, as tecnologias e metodologias de trabalho, pretendo agregar ao meu ofício, a fim de contribuir para o desenvolvimento do nosso estado”, ressaltou o concursado.

Concurso Público

O governador do Amapá, Clécio Luís, empossou nesta terça-feira, 28, 110 novos professores aprovados no maior concurso público da Ueap, em Macapá. Os novos servidores somam com os outros 101 técnicos empossados em março deste ano.

O último concurso para docentes havia ocorrido em 2014. O certame, lançado em setembro de 2023, garantiu em menos de nove meses, o aumento de 91 para 206 servidores no quadro de docentes efetivos da instituição de ensino superior. Os nomeados passam a compor o colegiado de 18 cursos oferecidos pela Universidade.

Investimento na educação superior

O Governo do Amapá trabalha em diversas frentes de atuação com foco no desenvolvimento das instituições públicas. No período de um ano e meio, o Governo lançou dois concursos na Universidade do Estado do Amapá voltados ao fortalecimento do serviço público e educacional, ofertando 101 vagas para técnicos e 120 para novos professores.

Além disso, a instituição implantou o primeiro curso de Bacharelado em Direito, estão sendo ofertadas 50 vagas, no atual processo seletivo. A Universidade passou ainda, em abril de 2023, por uma ampliação da estrutura do Campus Território dos Lagos, com entrega de laboratórios equipados para o Curso de Engenharia Agronômica e Matemática.

Texto: Mikhael Santos
Foto: Jorge Júnior/GEA
Secretaria de Estado da Comunicação

Música de agora: Sabe Você (composição de Vinicius de Moraes na voz de Djavan)

Sabe Você – (composição de Vinicius de Moraes na voz de Djavan)

Você é muito mais que eu sou
Está bem mais rico do que eu estou
Mas o que eu sei você não sabe
E antes que o seu poder acabe
Eu vou mostrar como e por que
Eu sei, eu sei mais que você

Sabe você o que é o amor? Não sabe, eu sei
Sabe o que é um trovador? Não sabe, eu sei
Sabe andar de madrugada tendo a amada pela mão
Sabe gostar, qual sabe nada, sabe, não

Você sabe o que é uma flor? Não sabe, eu sei
Você já chorou de dor? Pois eu chorei
Já chorei de mal de amor, já chorei de compaixão
Quanto à você meu camarada, qual o que, não chorou não

E é por isso que eu lhe digo e com razão
Que mais vale ser mendigo que ladrão
Sei que um dia há de chegar e isso seja quando for
Em que você pra mendigar, só mesmo o amor

Você pode ser ladrão quando quiser
Mas não rouba o coração de uma mulher
Você não tem alegria, nunca fez uma canção
Por isso a minha poesia, ah, ah, você não rouba não

Música de agora: Folhas Secas – Diogo Nogueira e Beth Carvalho (composição de Nelson Cavaquinho)

Folhas Secas – Diogo Nogueira e Beth Carvalho (composição de Nelson Cavaquinho)

Quando eu piso em folhas secas
Caídas de uma mangueira
Penso na minha escola
E nos poetas da minha Estação Primeira
Não sei quantas vezes
Subi o morro cantando
Sempre o sol me queimando
E assim vou me acabando

Quando o tempo avisar
Que eu não posso mais cantar
Sei que vou sentir saudade
Ao lado do meu violão
Da minha mocidade.

 

Música de agora: Como Dizia o Poeta – Vinicius de Moraes

Como Dizia o Poeta – Vinicius de Moraes

Quem já passou por essa vida e não viveu
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu
Porque a vida só se dá pra quem se deu
Pra quem amou, pra quem chorou, pra quem sofreu
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não
Nao há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Pra que somar se a gente pode dividir
Eu francamente já não quero nem saber
De quem não vai porque tem medo de sofrer
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão

Música de agora: QUANDO A NOITE VINHA – (Grupo Pilão)

QUANDO A NOITE VINHA – (Grupo Pilão – Composição de Fernando Canto)

Na nossa palhoça no meio da roça
Era o sol bater a gente brincava antes de comer
Tudo aquilo que tinha no nosso lugar.

Você punha mesa, eu punha a pupunha e fazia café
Entre o bule, a fumaça e o choro do neném
Entre o beijo e um abraço antes de ir trabalhar.

Quando a noite vinha
A gente se amava sob a lamparina
Era a sina da gente, era sempre rotina
Esperar que esse mundo pudesse mudar.

Era tão bonito o puc-pucando dos barcos passando
De lá vinha cheiro, de lá vinha som
Como a velha modinha do “Seu Marrom”:

“Me ajude aqui
Que o quati quer fugir.
Ô pinto pelado
Da beira da praia
Tu és um danado
Tu és um safado”

Música de agora: Trac-Trac – Os Paralamas do Sucesso

Trac-Trac – Os Paralamas do Sucesso

Não, não passa o tempo
Ao menos para mim
Tomo comprimidos e sigo sem dormir
Vejo tantos portos, não há onde atracar
Já não existem laços, alguém cortou
Trac, trac, trac
Todos os perfumes, todo aquele lugar
Todas as misérias e tudo mais que há
Cada movimento do sol sobre você
Cada móvel velho e cada anoitecer
Yeah, yeah…

Dame tu amor, solo tu amor
Solo dame tu amor
Poucas garantias há para nós dois
Nada neste mundo tem tanto valor
Todos os vizinhos parecem saber
E lançam seus olhares sobre eu e você
Yeah, yeah…

Veio todo mundo, a Rádio e a TV
Veio o comissário, anjos do céu também
Todos querem algo, sangue ou não sei quê
Em todo Universo nada lhes dá mais prazer
Yeah, yeah…

Dá-me tu amor, solo tu amor
Solo dá-me tu amor

Música de agora: Busca Vida – Os Paralamas do Sucesso

Busca Vida – Os Paralamas do Sucesso

Vou sair pra ver o céu
Vou me perder entre as estrelas
Ver de onde nasce o sol
Como se guiam os cometas pelo espaço
e os meus passos
Nunca mais serão iguais

Se for mais veloz que a luz
Então escapo da tristeza
Deixo toda a dor pra trás
Perdida num planeta abandonado
no espaço

E volto sem olhar pra trás

No escuro do céu
Mais longe que o sol,

Perdido num planeta abandonado
no espaço

Ele ganhou dinheiro
Ele assinou contratos
E comprou um terno
Trocou o carro
E desaprendeu
A caminhar no céu
E foi o princípio do fim

Se for mais veloz que a luz
Então escapo da tristeza
Deixo toda a dor pra trás
Perdida num planeta abandonado
no espaço
E volto sem olhar pra trás.

Música de agora: Uns Dias – Os Paralamas do Sucesso

Uns Dias – Os Paralamas do Sucesso

O expresso do oriente
Rasga a noite, passa rente
E leva tanta gente
Que eu até perdi a conta
E nem te contei uma novidade, quente
Eu nem te contei

Eu tive fora uns dias
Numa onda diferente
E provei tantas frutas
Que te deixariam tonta
Eu nem te falei
Da vertigem que se sente
Eu nem te falei

Que te procurei
Pra me confessar
Eu chorava de amor
E não porque eu sofria

Mas você chegou já era dia

E não estava sozinha
Eu tive fora uns dias
Eu te odiei uns dias
Eu quis te matar

Música de agora: Caleidoscópio – Os Paralamas do Sucesso

Caleidoscópio – Os Paralamas do Sucesso

Não é preciso apagar a luz
Eu fecho os olhos e tudo vem
Num caleidoscópio sem lógica

Eu quase posso ouvir a tua voz
Eu sinto a tua mão a me guiar
Pela noite a caminho de casa

Quem vai pagar as contas deste amor pagão
Te dar a mão, me trazer à tona prá respirar
Quem vai chamar meu nome
Ou te escutar

Me pedindo prá apagar a luz
Amanheceu, é hora de dormir
Nesse nosso relógio sem órbita

Se tudo tem que terminar assim
Que pelo menos seja até o fim
Prá gente não ter nunca mais que terminar

Música de agora: Espartano – (composição de Paulo Bastos) – Patrícia Bastos

Espartano – (composição de Paulo Bastos) – Patrícia Bastos

Para quem não sabe amar
É um perigo ouvir poesia
Quem ignora a luz da lua
Descola a própria retina
Não precisa de um santo, pra que?
Pra que se apegar ao que não pode crer
No abismo se lança à própria sorte
Espartano carente da vida de morte

Quem carrega a memória
A si mesmo sentencia
Ao consolo ou servidão
Há caminhos na escolha
Porta aberta na senzala
Livre arbítrio ao grilhão

No canto do canta galo
Te vi nos raios do sol
Cantando meu marabaixo
Chorando que dava dó

Fineias Nelluty gira a roda da vida. Feliz aniversário, amigo! – @fineiasnelluty

Com o velho amigo Fineias Nelluty.

Hoje é aniversário do compositor, produtor musical, músico, cantor, multi-instrumentista, idealizador e organizador do Festival de Música Instrumental do Amapá (Feminsap), pai e marido dedicado, ex Jéssica Candomblé (famosa bicha do Brega), um dos personagens principais da música amapaense, artista multifacetado e talentosíssimo, além de meu amigo de longa data, Fineias Nelluty.

Nem me lembro desde quando conheço Fineias. Com certeza é da época da doideira, quando também fiz amizade com seus irmãos Miquéias e Elias. Há décadas, o cara alegra as noites amapaenses com sua música.

Filho do maestro Tiago e membro de uma família de músicos, Fineias é dono de vasto conhecimento sobre canções, em estilos diversificados como MPB, Jazz, Blues, MPA, entre outros. Um cara admirável pelo bom humor, inteligência e paideguice (sim, ele é um grande sacana).

Rodado, experimentado e aprovado por público e crítica, Fineias é incansável. Já tocou em Tributos a grandes nomes da música nacional (organizados por ele mesmo), comanda a banda de Jazz Amazon Music e, ao mesmo tempo, manda ver sua Zankerada (com ritmos da Guiana Francesa – onde o cara tocou nos anos 90 – e do Amapá).

Fineias Nelluty.

Em 2022, durante turnê em Cabo Verde, Fineias (por conta de trabalhos sociais) foi convidado para ser embaixador da ONU naquele país da África. Também foi o idealizador do Carnaval Tucuju e Live Solidária. Só orgulho deste artista e amigo amapaense!

Fora o artista sensacional que é, Fineias é o marido apaixonado da Fabiola e pai da talentosa Bia. Papéis que ele desempenha com maestria. Gosto tanto do sacana que divulgo todo evento que ele promove ou toca. Uma vez até dei um sacode num maluco, lá no Norte das Águas, que tava enchendo o saco do brother.

Sempre digo que quem faz música boa é foda! No Amapá, Fineias está entre os melhores. O cara batalha, arrebenta, agita, encanta e sempre agrada. E ele não é somente um artista completo, mas um ser humano do bem, carismático, boa praça, gente fina mesmo. Ao amigo, meus parabéns. Mano velho, feliz aniversário!

Elton Tavares