Federação Espírita realiza 3ª Semana de Cultura Espírita do Amapá


Hoje (6), às 19h, na Federação Espírita do Amapá (Feap), abre a 3ª Semana de Cultura Espírita do Amapá. A programação, que irá até o dia 9 de agosto de 2012, contará com ciclo de palestras atendimento, Passes e harmonização. Tudo no Auditório da  Feap, localizado no centro de Macapá.

06/08/2012 : Auditório. Mesa Redonda com Jorge Elarrat (RO) , Tema: A Caminho da Luz: O Livro

07/08/2012: Amostra de Filmes a partir das 17h. As mães de Chico Xavier e depois O Filme dos Espíritos, Auditório da Federação Espírita do Amapá.

08/08/2012: Palestra: Um novo Modelo de Sociedade Sob a Ótica Espírita. Com Cesar Perri (DF), às 20h no Teatro das Bacabeiras..

09/08/2012: Encerramento com o Seminário: “O Papel da Família na Transição Planetária”. Com o Conceituado Palestrante Espírita: Alírio Cerqueira (MT), às 19h, no Teatro das Bacabeiras. Imperdível.

Serviço: 

3ª Semana de Cultura Espírita do Amapá
Endereço: Rua Odilardo Silva,Nº 1131.
Fone: 32241730.
Ponto de referencia: atrás da Prefeitura de MAcapá.

Fonte: http://museudaimagemedosom.blogspot.com.br/ e Facebook do amigo Alcides Nascimento.

As aparições de Nossa Senhora de Fátima


Há exatos 95 anos, em 13 de maio de 1917, Lúcia de Jesus dos Santos (10 anos), Francisco Marto (9 anos), Jacinta Marto (7 anos), três crianças portuguesas, viram aparições de Nossa Senhora de Fátima, na Cova da Iria,  Vila Nova de Ourém em Portugal. 

Segundo as crianças, foram três aparições. Nos encontros, a santa revelou segredos a eles, que foram denominados “Os pastorinhos de Fátima”. Isso foi mantido em segredo até 1937, daí para frente é só ler um pouco de história religiosa para saber mais do assunto. 

Todas as informações sobre as aparições estão no endereço:

Os católicos fervorosos acreditam na história e os descrentes dizem que é mitologia católica (mas que eu não duvido).

Elton Tavares


Fátima – Capital Inicial – Composição: Flávio Lemos e Renato Russo

Vocês esperam uma intervenção divina
Mas não sabem que o tempo agora está contra vocês
Vocês se perdem no meio de tanto medo
De não conseguir dinheiro pra comprar sem se vender

E vocês armam seus esquemas ilusórios
Continuam só fingindo que o mundo ninguém fez
Mas acontece que tudo tem começo
E se começa um dia acaba, eu tenho pena de vocês

E as ameaças de ataque nuclear
Bombas de nêutrons não foi Deus quem fez
Alguém, alguém um dia vai se vingar
Vocês são vermes, pensam que são reis

Não quero ser como vocês
Eu não preciso mais
Eu já sei o que eu tenho que saber
E agora tanto faz…

Três crianças sem dinheiro e sem moral
Não ouviram a voz suave que era uma lágrima
E se esqueceram de avisar pra todo mundo
Que ela talvez tivesse nome e era Fátima

E de repente o vinho virou água
E a ferida não cicatrizou
E o limpo se sujou e no terceiro dia
Ninguém ressuscitou…

O Dia da Oração


Hoje (6), é o Dia da Oração. O conceito da palavra diz: “Oração é um ato religioso que visa ativar uma ligação, uma conversa, um pedido, um agradecimento, uma manifestação de reconhecimento ou ainda um ato de louvor diante de um ser transcendente ou divino. Segundo os diferentes credos religiosos, a oração pode ser individual ou comunitária e ser feita em público ou em particular, e pode envolver o uso de palavras ou música. como a de súplica ou de agradecimento, de adoração/louvor e etc”

Tenho muitos amigos que se dizem ateus. Respeito a opinião deles. Só me pergunto se um filho, irmão ou pais adoecessem, eles iriam continuar com tal postura? Duvido muito. Pois já passei por isso e é com Deus que a gente se pega.  Assim como tenho outros que são religiosos em demasia, o que enche o saco, mas procuro não dar a importância que eles querem, pois desejam evangelizar-me a todo custo. 

Não duvido da fé alheia e nem da existência de Deus, seja lá qual for o nome dele. O que sou contra é a institucionalização das religiões e a pregação insistente. 

Bom, falar de religião e assuntos ligados a ela são sempre complicados.  Acredito que cada um de nós deve rezar, orar ou proceder como lhe aprazia. Rezo por pessoas falecidas, rezo para pedir ajuda e rezo para agradecer, do meu modo, claro.  


Acredito que tem alguém, ou alguma coisa, no controle de tudo. Só se que não sou eu. Prefiro conversar na boa com Deus. Agradecer a ELE por tudo de bom que me acontece e por ELE me ajudar sempre quando estou em perigo. Costumo brincar, dizendo “Papai do Céu é meu brother!”. 


Portanto, hoje, ore (ou reze) e agradeça por ter um amor, por ter emprego, por ter família, por ter amigos ou apenas por  ter saúde e estar vivo. 

Elton Tavares

Festival Águas Amazônicas na Rota de Yemanjá recebe apoio do Governo do Amapá

A Federação dos Cultos Afros Umbanda e Mina Nagô (Fecarumina), em parcerias com diversas comunidades afro religiosas do Estado e com o apoio do Governo do Amapá, promoverá nesta sexta-feira, 30, a partir das 18h, o 1º Festival Águas Amazônicas na Rota de Yemanjá.

O projeto, que já tornou-se tradição no Estado, acontece todos os anos em diversas cidades brasileiras, com a realização de rituais e oferendas em homenagem a Yemanjá.

No Amapá, a festividade foi paralisada por algum tempo em decorrência da enfermidade e do falecimento de Mãe Dulce da Costa Moreira, que durante anos esteve à frente na coordenação do evento.

Em 2011, a programação volta a ser realizada, com o objetivo de dar continuidade a essa tradição. “O Festival, que representa para nós mais que uma celebração, é um culto a natureza, onde nos preparamos para a passagem do ano. Um momento de purificação para que possamos iniciar 2012 purificados e preparados para o ano que virá”, enfatiza o Pai José.

A programação terá inicio às 18h, no anfiteatro da Fortaleza de São José de Macapá, com a realização do ritual “Rufar dos Tambores em Homenagem a Yemanjá”, caminhada para a entrega das oferendas, homenagens aos pais e mães de santo do Estado, o tradicional banho de cheiro e encerrando a programação com shows artísticos, músicas regionais e religiosas.

Realização

Centro de Cultura Afro Brasileira (CCAB), Federação dos Cultos Afro Religiosos de Umbanda e Mina Nagô do Estado do Amapá (Fecarumina), Associação Brasileira dos Ogãs do Estado do Amapá (ABO), Centro de Umbanda São Judas Tadeu, Associação Internacional e Capoeira Mestiçagem (AICM), Associação Beneficente do Ylê da Oxum Apará (Abyoa), Centro Cultural e Educacional Nina Souza (Cens), Templo Religioso da Tradição de Orisa Ilê Asé Odé Niléjemin e Terreiros de Comunidades Afro Religiosas.

Apoio

Governo do Estado do Amapá, Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), Secretaria de Estado de Inclusão e Mobilização Social (SIMS), Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Secretaria Extraordinária de Politicas para Afrodescendentes (Seafro), Colégio e Curso Equipe.

Karla Marques/Secom

O Dia do Evangélico e a pregação sem limites

Hoje (30) é o Dia do Evangélico. A data foi formalizada por meio da Lei Estadual nº 827, de 19 de maio de 2004. É uma homenagem aos evangélicos do Amapá. De acordo com a história, há uma pá de anos atrás, o movimento formou-se em Macapá mediante muitas perseguições. Os evangelizadores teriam sido vítimas de vários ataques, chegando até a uma decisão radical do então vigário da cidade, padre Júlio Maria de Lombaerd, de queimar os livros em  praça pública, com a ajuda da polícia e convocação da população.
Bom, se foi assim ou não, eu não sei. Mas sou totalmente a favor da liberdade religiosa, ideológica e de expressão. Porém, sou contra a encheção de saco promovida por uma minoria dos “seguidores da luz”. Calma, vamos por partes.
Não se trata da “falta de Deus no coração”, como dizem alguns. Só acredito que todos procuram ser felizes com a religião que lhes parecer mais aprazível. Neste caso, concordo com a minha amiga Juçara Menezes (jornalista manauara e colaboradora deste blog com o pseudônimo “Darth J. Vader”) que diz: “gente que faz da Bíblia sua procuração para julgar a tudo e a todos“. 

Eu gosto do espiritismo, mas não sou freqüentador assíduo. A maioria da minha família é católica e alguns são evangélicos. Aí é o ponto. É um tal de “viver em pecado para cá”, de “sair da vida mundana para lá”, égua-moleque-tu-é-doido! Isso enche a paciência de qualquer um.

Dia desses, falando com uma amiga, ela disse que estava feliz com a sua religião. Eu disse que isso que importa no final das contas. Aí ela viu uma brecha e começou uma forma velada de pregação. Aleluia irmã!
Não quero que este texto provoque a discórdia ou promova a intolerância, longe de mim. Trata-se somente de uma análise sobre atos extremos, como a proibição da entrada de imagem de santa em órgão público (acredite, isso aconteceu no Amapá em 2010).

Não duvido da fé das pessoas, só não gosto da falta de compreensão de alguns carregadores de Bíblia para com os que NÃO estão a fim de serem evangelizados.

Sou a favor da laicidade, tenho amigo evangélico, macumbeiro, espírita, budista, católico, ateu, jedi, sith e o escambau. São tribos diversas, pessoas diferentes e divergentes. Mas realmente não me importo.

Por mim, cada um com a sua devoção. Só não me digam o que fazer com a minha. Aí o bicho pega. O importante é não prejudicar os outros. Meu falecido pai dizia: “não faça mal aos outros e já estará fazendo o bem”, concordo. God é meu brother e agradeço todos os dias por isso.

Parabéns aos evangélicos pelo seu dia.

Elton Tavares

Loucura religiosa

Há 33 anos, o “líder religioso” Jim Jones induziu 900 fiéis a cometerem suicídio. Loucura coletiva em nome de Deus, acho pouco provável que Ele queria uma coisa dessas. Deixo o recado aos fanáticos de qualquer religião, que nunca mais se repita. É estupidez trágica.
Elton Tavares

O Dia de Todos os Santos (Festum omnium sanctorum)

Hoje (1), é o Dia de Todos os Santos. A data é celebrada em honra de todos os santos e mártires, conhecidos ou não. A Igreja Católica celebra a Festum omnium sanctorum no dia 1 de novembro, seguido do dia dos fiéis defuntos a 2 de novembro. A Igreja Ortodoxa celebra esta festividade no primeiro domingo depois do Pentecostes, fechando a época litúrgica da Páscoa. Na Igreja Luterana o dia é celebrado principalmente para lembrar que todas as pessoas batizadas são santas e também aquelas pessoas que faleceram no ano que passou.
Esta tradição de recordar (fazer memória) os santos está na origem da composição do calendário litúrgico, em que constavam inicialmente as datas de aniversário da morte dos cristãos martirizados como testemunho pela sua fé, realizando-se nelas orações, missas e vigílias, habitualmente no mesmo local ou nas imediações de onde foram mortos, como acontecia em redor do Coliseu de Roma. Posteriormente tornou-se habitual construir igrejas e basílicas dedicadas em sua memória nesses mesmos locais.
Segundo o ensinamento da Igreja, a intenção catequética desta celebração que tem lugar em todo o mundo, ressalta o chamamento de Cristo a cada pessoa para o seguir e ser santo, à imagem de Deus, a imagem em que foi originalmente criada e para a qual deve continuar a caminhar em amor.
Isto não só faz ver que existem santos vivos (não apenas os do passado) e que cada pessoa o pode ser, mas, sobretudo faz entender que são inúmeros os potenciais santos que não são conhecidos, mas que da mesma forma que os canonizados igualmente vêem Deus face a face, têm plena felicidade e intercedem por nós.
Meu comentário: Que todos os santos nos protejam. Afinal, teoricamente eles são os assessores de Deus, então podem dar uma força. Um ótimo Dia de Todos os Santos a todos.
Fonte: Wikipédia.

O Círio de Nazaré em Macapá

Foto: Márcia do Carmo.
Como eu já disse aqui dezenas de vezes, sou um sujeito religioso, mas respeito todas as religiões, seja católica, protestante, islâmica, budista, espírita, candomblé, umbanda, etecétera e tal. Porém, acredito em Deus e entendo a importância da fé, tanto minha quanto a dos outros. 
Amanhã (9), cerca de 200 mil pessoas participarão da procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré. Será a 77ª edição da manifestação de fiéis, que moram aqui e muitos de fora do Estado, em louvor a santa. O ato religioso é realizado na capital amapaense desde 1934.
A peregrinação pelas ruas de Macapá é a maior manifestação religiosa do nosso Estado. O Círio de Nazaré é, além de religiosa, uma herança cultural dos tempos que o faziamos parte do Grão Pará. O Amapá foi desmembrado do vizinho em 1943.
Não deixo de me surpreender, a cada ano, pela devoção das milhares de pessoas, sobretudo, as que se sacrificam pagando e fazendo promessas. São fies descalços, com objetos nas mãos e cabeças. Que saem da Igreja Nossa Senhora de Fátima até a antiga Catedral de São José.
Mas espantoso mesmo são os que acompanham todo o trajeto na corda, puxada pelos devotos. Homens e mulheres que se empurravam ao redor da Santa por todo o percurso, que é de 3,5 km de extensão. Impressionante!
História
O Termo “Círio” tem origem na palavra latina “Cereus”, que significa vela grande. No Brasil, no início era uma romaria vespertina, e até mesmo noturna, daí o uso de velas. No ano de 1854, para evitar a repetição da chuva torrencial como a que havia caído no ano anterior, a procissão passou a ser realizada de manhã.
Ah, o Círio de Nazaré de Belém (PA) é a maior manifestação religiosa do Planeta. Consegue congregar dois milhões de pessoas em uma só manhã.
Enfim, minhas homenagens a Nossa Senhora de Nazaré. Que a manifestação de amanhã renove a esperança dos fiéis e promova a reflexão, sobre como ser melhor, nos que não possuem uma religiosidade tão aflorada. Portanto, queridos leitores religiosos ou não, desejo a todos vocês e suas famílias, um ótimo Círio.
Elton Tavares
Fonte: wikipédia

Música de hoje

As três crianças – Imagem: http://enigmasemisterios.blogspot.com/

Em 13 de maio de 1917, Lúcia de Jesus dos Santos, Francisco Marto, Jacinta Marto, três crianças portuguesas, viram aparições de nossa senhora de Fátima, na Cova da Iria. Eles foram denominados “Os pastorinhos de Fátima”. Isso foi mantido em segredo até 1937, daí para frente é só ler um pouco de história religiosa.

Sobre este episódio, que alguns dizem ser só mitologia católica (mas que eu não duvido necas), a banda Capital Inicial fez a música Fátima, que é a música de hoje.

Elton Tavares



Fátima – Capital Inicial – Composição: Flávio Lemos e Renato Russo

Vocês esperam uma intervenção divina
Mas não sabem que o tempo agora está contra vocês
Vocês se perdem no meio de tanto medo
De não conseguir dinheiro pra comprar sem se vender
E vocês armam seus esquemas ilusórios
Continuam só fingindo que o mundo ninguém fez
Mas acontece que tudo tem começo
E se começa um dia acaba, eu tenho pena de vocês
E as ameaças de ataque nuclear
Bombas de nêutrons não foi Deus quem fez
Alguém, alguém um dia vai se vingar
Vocês são vermes, pensam que são reis

Não quero ser como vocês
Eu não preciso mais
Eu já sei o que eu tenho que saber
E agora tanto faz…

Três crianças sem dinheiro e sem moral
Não ouviram a voz suave que era uma lágrima
E se esqueceram de avisar pra todo mundo
Que ela talvez tivesse nome e era Fátima

E de repente o vinho virou água
E a ferida não cicatrizou
E o limpo se sujou e no terceiro dia
Ninguém ressuscitou…