Hemoap reforça campanha para ampliar número de mulheres doadoras de sangue


O Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) se prepara para mais uma edição do programa Doa Mulher, instituído no Estado há 12 anos. A ação faz parte das estratégias da instituição para ampliar o estoque de sangue e incentivar as mulheres a tornarem-se doadoras de sangue

A sétima edição do Doa Mulher deste ano acontece nos dias 30 e 31 deste mês (quarta e quinta-feira), respectivamente. “O objetivo é sensibilizar a todos para o ato de doar sangue e salvar vidas, e nestas datas especialmente, as mulheres que ainda são em minoria no Brasil na condição de doadoras de sangue”, disse a assistente social do Hemoap, Marilda Ferreira da Cruz de Jesus.

Ela ressaltou que, para assegurar a participação maciça das mulheres no final do mês no programa Doa Mulher, o Hemoap está atualizando o cadastro de doadores de sangue. “Técnicos do Hemoap estão acionando, por telefone, todas as nossas mulheres doadoras cadastradas em nossos bancos de dados para que participem da campanha”, frisou.

Segundo Marilda Ferreira da Cruz, o programa Doa Mulher acontece sempre no final de cada mês, com aproximadamente 400 mulheres cadastradas. “O Hemoap vai intensificar cada vez mais as campanhas, com o objetivo de atingirmos pelo menos mil mulheres doadoras de sangue até o final deste ano. Neste aspecto as mulheres estão muito atrás dos homens sim”, declarou.

“É importante que nossas mulheres doadoras de sangue recebam apoio de seus maridos, namorados e amigos, inclusive fazendo companhia a elas durante a doação, para que também se interessem pela iniciativa e tornem-se doadores de sangue”, aconselhou.

Sensibilização

Paralelo a essa campanha do programa Doa Mulher, o Hemoap vem reforçando o trabalho de captação hospitalar. As ações acontecem dentro dos hospitais públicos e particulares, com a proposta de sensibilizar familiares e amigos de pacientes internados, com indicação cirúrgica, para a necessidade de tornarem-se doadores voluntários de sangue. Marilda diz que a reposição de sangue é sempre muito complicado. “Ainda existe muita resistência da família e de amigos em se propor a fazer a reposição de sangue. Isso implica, claro, na manutenção do nosso baixo estoque de sangue”. O trabalho é coordenado pelo Serviço de Captação e Orientação Social (SCOS).

Em agosto, o Hemoap fará uma campanha direcionada ao pais, alusiva ao Dia dos Pais. No mês de setembro, o foco será os militares por conta da Semana da Pátria. Enquanto que em novembro a programação será mais intensa e marcará o Dia Nacional do Doador de Sangue, comemorado dia 25 daquele mês.

O Hemoap funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h, e recebe doadores a partir dos 16 anos de idade. O hemocentro fica localizado à Avenida Raimundo Álvares da Costa, esquina com a Rua Jovino Dinoá, no Centro.

Mais Informações: 3223- 8819/ 3212- 6289/ 9148- 8001.

Edy Wilson Silva
Asscom GEa

Égua-moleque-tu-é-doido=> No AP, 25 pessoas com HIV morreram em 2013; 236 foram infectadas

Por Cassio Albuquerque, do G1 AP com informações da TV Amapá

Vinte e cinco pessoas morreram e 236 foram contaminadas no Amapá pelo vírus HIV, em 2013, segundo apontou a Coordenadoria Estadual do DST/Aids. Só nos primeiros quatro meses de 2014, já foram confirmadas 17 mortes.

A coordenadoria informou também que houve aumento de infecção em grávidas em 2013. Vinte e nove mulheres descobriram estar com o vírus após exames do pré-natal. Os casos foram monitorados pelos agentes do Serviço de Atenção Especializada em HIV (SAE).

Avaliamos cada caso, pois as chances da criança não pegar o vírus são maiores quando o tratamento é feito precocemente. A contaminação só é confirmada a partir de um ano de idade“, disse Sílvia Maués, coordenadora estadal do DST/Aids.

Segundo a coordenação, o Amapá é o nono estado do país com maior número de casos confirmados de HIV. Além das grávidas, aumentou também a contaminação entre jovens do sexo feminino. “Hoje temos 18 homens para cada dez mulheres contaminadas”, alertou Sílvia.

Servidores da área da saúde dos 16 municípios amapaenses devem receber um treinamento sobre as novas diretrizes adotada pelo Ministério da Saúde no combate à doença. Entre as mudanças está o tratamento precoce logo após a constatação da doença e a ampliação dos locais que realizam o teste rápido.

A medicação para as pessoas portadoras da doença também será mudada. Ao invés de três pílulas, o paciente tomará apenas uma que terá todas as propriedades necessárias para o tratamento. “Isso vai evitar os efeitos colaterais causados após o diagnósticos e garantir a imunidade destas pessoas”, concluiu a coordenadora do DST/Aids.

Ajudem => A amiga Clara Santos precisa de sangue com urgência


Queridos leitores, a Sra. Clara Marilda Silva dos Santos, uma querida amiga, precisa com urgência de sangue. Para doar, é preciso que todos os interessados em ajudar se dirijam ao Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) e levem seus documentos de Identidade. 

A Clara fará uma cirurgia nos próximos dias e precisa de sangue. Tenho muito apreço por ela e peço que vocês que ajudem.  

O horário de funcionamento no Hemoap, localizado na Avenida Raimundo Álvares da Costa, no centro de Macapá, é de 7h às 12h30.  

Mãos que Ajudam promovem sábado solidário com mais de 70 mil voluntários em todo Brasil


Mãos que Ajudam é um programa permanente de ajuda humanitária e serviço comunitário da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Os membros estarão em ação nas 26 capitais e no Distrito Federal, sendo mais de 180 cidades envolvidas.

Em parcerias com o Exército, Grupos de escoteiros, Batalhões das Polícias Ambiental e Florestal, dentre outras instituições, serão executadas ações simultâneas como limpeza de praias, parques e praças públicas; mutirões de combate à dengue; plantio de sementes, plantio de mudas de árvores.

Em Macapá, os voluntários do Mãos Que Ajudam, em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semam), membros da Igreja, comunidade e voluntários, se juntarão para conscientizar os moradores de áreas de ressaca do bairro do Congós em atitudes como: não jogar ATERRO em áreas de ressaca, não jogar LIXO nas áreas de ressaca e não jogar ÁGUA tratada das casas para as ruas.

Todos da região do bairro dos Congós e arredores estão convidados a participar dessa ação comunitária.

Data: 07 de Junho de 2014 (sábado)
Horário: 7h30 horas (concentração)
Local: Em frente ao Posto de Saúde do bairro Congós (concentração)
Endereço: Av. Claudomiro de Moraes, próximo a 7ª avenida em diante.
Site oficial: http://www.maosqueajudam.org. br/

Contato: 
Kleber Sainz/Assuntos Públicos – (96) [email protected]
Michelle Sá – (96) 9137-4249

Ajudem => Sr. Reinaldo Alves precisa de sangue com urgência


Queridos leitores, o Sr.Reinaldo Alves precisa, com urgência, de no mínimo sete bolsas nesta segunda-feira (2). Para doar, é preciso que todos os interessados em ajudar se dirijam ao Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) e levem seus documentos de Identidade. 

A Sr. Reinaldo é tio do amigo Allan Cavalcante e peço que vocês contribuam para o salvamento de sua vida.  O horário de funcionamento no Hemoap, localizado na Avenida Raimundo Álvares da Costa, no centro de Macapá, é de 7h às 12h30.  Ajudem!

Ijoma chama população para a realização da Marcha da Dignidade


Completa nesta sexta-feira, 23, um ano de promulgação da Lei nº 12.732, conhecida como a lei dos 60 dias, que dispõe sobre o primeiro tratamento do paciente com neoplasia maligna. A Lei especifica que quando diagnosticado, o paciente atendido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) tem o prazo de até 60 dias para iniciar o tratamento.

De acordo com o presidente do Instituto do Câncer Joel Magalhães (IJOMA), padre Paulo Roberto, essa Lei não é aplicada no Amapá. “De nada adianta fazer as leis, se não se sabe adequá-las aos valores e as necessidades que norteiam uma sociedade que se diz moderna e civilizada. É o caso da Lei 12.732 – lei dos 60 dias”.

Para cobrar do poder público a aplicabilidade da Lei, o IJOMA preparou uma manifestação para o dia do aniversário da Lei, sexta-feira, 23, que será realizada na Praça da Bandeira com concentração às 16 horas e uma caminhada às 17h.

O manifesto é intitulado “Marcha da Dignidade”. “Precisamos levar para as ruas uma das maiores concentrações cidadãs da história da democracia do Amapá.

Não resta dúvida de que esse clamor popular reivindica, antes de qualquer coisa, um canal político que, no entanto, não se encontrou”, diz padre Paulo.

O convite para o manifesto está sendo realizado através das redes sociais, jornais e outros meios de comunicação. “Quem estiver indignado com o estado de abandono do serviço público, venha mostrar toda a sua indignação participando do protesto contra a mentira que foi a LEI 12.732, que deveria amparar os doentes de câncer que devem iniciar o tratamento”, comenta padre Paulo.

Estima-se que compareçam para a caminhada cerca de 5 mil pessoas.

Acumula-se a indignação, a raiva e o desespero. Muita energia à procura de um procedimento para se converter em alguma realidade capaz de mudar esse panorama político de pesadelo. “A sociedade têm tentado. Não sabemos o que ocorrerá com estas iniciativas ou com outras semelhantes. Cedo ou tarde, alguma delas irá coalhar e mudará radicalmente o espectro político do Amapá. Seria melhor mais cedo do que tarde, porque, do contrário, o fascismo poderá tomar a dianteira e fazer da sua maneira o que a esquerda não soube fazer”, conclui o presidente da entidade.

Serviço: 

MARCHA DA DIGNIDADE
DIA: 23/05/14
HORÁRIO: 16H
LOCAL: PRAÇA DA BANDEIRA
PARA QUEM? TODOS QUE ESTEJAM INTERESSADO POR UMA SAÚDE PÚBLICA DE QUALIDADE.
REALIZAÇÃO: INSTITUTO DO CÂNCER JOEL MAGALHÃES – IJOMA

II Simpósio Amapaense de Direito em Conquista


II Simpósio Amapaense de Direito em Conquista
Tema: Tráfico de Entorpecentes e a Lei de Drogas
Data: 20 e 21 de maio de 2013
Local: Teatro das Bacabeiras
Inscrições: Livraria Public (em frente ao seama) e Livraria André Luiz (Federação Espírita do Amapá) Procópio Rola, próximo ao madeira
Para maiores informações (96) 8134-3405/ (96) 9195-6560

PROGRAMAÇÃO:

Terça-feira, 20 de Maio de 2014
08:00 Credenciamento
09:00 Abertura
09:30 Lei de Drogas e a Guerra ao Tráfico: Seu uso como forma de controle social.
10:45 A Repressão ao Tráfico de Drogas – Uma perspectiva Investigativa.
12:00 Encerramento
Quarta-feira, 21 de Maio de 2014
09:00 Abertura
09:10 Abuso de Drogas: Prevenção, Redução de Danos e Tratamento
10:10 Combate ao Tráfico Internacional de Drogas nas regiões de Fronteira 
11:10 Mesa Redonda: Psicologia, Drogas e Cidadania.
12:10 Encerramento (Sorteio de Livros) .

Torço para Cláudia Chelala ser a nova reitora da Unifap


Reta final da campanha para a eleição do novo reitor da Universidade Federal do Amapá (Unifap). Ao todo, cinco chapas concorrem aos cargos de Reitor e Vice. O processo eleitoral na instituição de ensino superior ocorrerá na próxima quinta-feira (15). Os eleitos exercerão as funções de 2014 a 2018. Eu apoio a Chapa 1, formada pela professora doutora amapaense Cláudia Chelala e sua vice, Eugénia Foster, docente do curso de pedagogia, com o lema “É pra mudar: por uma UNIFAP de excelência”. 

Cláudia Chelala é economista, mestra e doutora em desenvolvimento sustentável. Com experiência em gestão pública. Além disso, é uma pessoa inteligente e culta. Sua fama de profissional competente, justa (ser justo é fundamental) e gente fina a precede. 

Diagnóstico dos problemas da Unifap identificados pela Chapa 1:

-> Criação de cursos sem planejamento
-> Aumento das demandas e dos problemas
-> Grande número de obras paralisadas
-> Carência de Infraestrutura Física
◦ salas de aula, banheiros, laboratórios, espaços de vivência, equipamentos.
-> Forte centralização dos recursos
-> Elevada centralização na distribuição de bolsas
-> Reduzidas fontes de receita
-> Práticas condenáveis
◦ Autoritarismo, perseguição, uso da máquina
-> Ausência de relações com a comunidade

Propostas da Chapa 1:

-> Descentralização do orçamento via estrutura de Departamentos e os Campi do interior
-> Estruturação dos novos cursos
-> Reestruturação dos cursos antigos
-> Aceleração e conclusão do processo de Estatuinte e o novo regimento.
-> Conclusão das obras paralisadas
-> Ampliação do programa de capacitação para o técnicos (graduação presencial e mestrado profissionalizante)
-> Implantação de um Sistema de Gestão Ambiental em todos os campi
->  Urbanização e espaços de vivência
-> Manutenção da folha de ponto como forma de controle de assiduidade e pontualidade.
-> Ampliação dos espaços administrativos
-> Criação de espaços para as entidades estudantis
-> Democratização das Bolsas
-> Ampliação do PCCTAE (graduação, especialização, mestrado e doutorado).
-> Construção do Hospital Universitário.
-> Construção de um espaço multifinalitário para as manifestações culturais.

Sou admirador do trabalho de Cláudia, apoio e estou na torcida pela candidatura da estimada professora doutora. Portanto, votem Chapa 1!

Elton Tavares

Meteorologia emite alerta de ventania para oito municípios do Amapá

Por Abinoan Santiago, do G1 Amapá

O Núcleo de Meteorologia do Instituto de Pesquisas do Amapá (Iepa) emitiu alerta para possível ocorrência de ventania na tarde e noite desta sexta-feira (25) em oito municípios da costa Leste do estado. O fenômeno, segundo o aviso, pode “provocar quebra de galhos, árvores e destelhamento de casas”.

Os ventos tem previsão de atingir a velocidade de 50,4 quilômetros por hora nos municípios de Calçoene, Amapá, Ferreira Gomes, Porto Grande, Itaubal, Cutias, Mazagão, e Macapá. O alerta foi enviado a Defesa Civil Estadual, que informou estar em estado de alerta para qualquer ocorrência que possa surgir pelo fenômeno.

De acordo com o meteorologista Jefferson Nunes, a velocidade da ventania é considerada preocupante. “O comum é até 30 quilômetros por hora. A existência do fenômeno é considerado normal pela época do ano, em que ocorrem fortes chuvas”, comentou.

Prejuízos

O alerta da meteorologia do Iepa acontece quatro dias depois de uma ventania causar estragos na Zona Norte de Macapá. O fenômeno destelhou mais de 40 casas, segundo a Defesa Civil Municipal. O muro da quadra da escola Rivanda Nazaré, no bairro Novo Horizonte, também foi destruído.

A maioria das casas destelhadas pertence ao Conjunto Habitacional Mestre Oscar Santos, inaugurado em 8 de novembro de 2013, no bairro Ypê, através do programa “Minha Casa Minha Vida”, do Governo Federal.

Cláudia Chelala para reitora da Unifap!


Ontem (24), começou a campanha para a eleição do novo reitor da Universidade Federal do Amapá (Unifap). Ao todo, cinco chapas concorrem aos cargos de Reitor e Vice. O processo eleitoral na instituição de ensino superior ocorrerá em dia 15 de maio próximo. Os eleitos exercerão as funções de 2014 a 2018. A campanha eleitoral se estenderá até a véspera do pleito.

Eu apoio a Chapa 1, formada pela professora doutora amapaense Cláudia Chelala e sua vice, Eugénia Foster, docente do curso de pedagogia, com o lema “É pra mudar: por uma UNIFAP de excelência”. 

Cláudia Chelala é economista, mestra e doutora em desenvolvimento sustentável. Com experiência em gestão pública. Além disso, é uma pessoa inteligente e culta. Sua fama de profissional competente, justa (ser justo é fundamental) e gente fina a precede. 

Diagnóstico dos problemas da Unifap identificados pela Chapa 1:

-> Criação de cursos sem planejamento
-> Aumento das demandas e dos problemas
-> Grande número de obras paralisadas
-> Carência de Infraestrutura Física
◦ salas de aula, banheiros, laboratórios, espaços de vivência, equipamentos.
-> Forte centralização dos recursos
-> Elevada centralização na distribuição de bolsas
-> Reduzidas fontes de receita
-> Práticas condenáveis
◦ Autoritarismo, perseguição, uso da máquina
-> Ausência de relações com a comunidade

Propostas da Chapa 1:

-> Descentralização do orçamento via estrutura de Departamentos e os Campi do interior
-> Estruturação dos novos cursos
-> Reestruturação dos cursos antigos
-> Aceleração e conclusão do processo de Estatuinte e o novo regimento.
-> Conclusão das obras paralisadas
-> Ampliação do programa de capacitação para o técnicos (graduação presencial e mestrado profissionalizante)
-> Implantação de um Sistema de Gestão Ambiental em todos os campi
->  Urbanização e espaços de vivência
-> Manutenção da folha de ponto como forma de controle de assiduidade e pontualidade.
-> Ampliação dos espaços administrativos
-> Criação de espaços para as entidades estudantis
-> Democratização das Bolsas
-> Ampliação do PCCTAE (graduação, especialização, mestrado e doutorado).
-> Construção do Hospital Universitário.
-> Construção de um espaço multifinalitário para as manifestações culturais.

Sou admirador do trabalho de Cláudia, apoio e estou na torcida pela candidatura da estimada professora doutora. Portanto, votem Chapa 1!

Elton Tavares

IJOMA completa 4 anos de luta em favor dos pacientes de câncer do Amapá


Na segunda-feira, 21, o Instituto do Câncer Joel Magalhães (IJOMA) completa mais um aniversário. São quatro anos de luta em prol dos pacientes de câncer do Estado do Amapá.

O aniversário será comemorado na quinta-feira, 24, com um café da manhã no prédio da entidade, às 8 horas, oferecido aos pacientes cadastrados na instituição, empresários que ajudam e voluntários.

A noite, às 19 horas, será celebrada uma missa em Ação de Graças na paróquia Jesus de Nazaré para abençoar mais esse ano que se passou e renovar os trabalhos para o próximo.

“Agradeço imensamente a Deus, por me iluminar a criar esse instituto. Já ajudamos muitos, e queremos ajudar muito mais. Agradeço também as pessoas solidárias que participam conosco desse empreendimento. Empresários, voluntários e funcionários que nos ajudam na causa. Nossos pacientes precisam de nossa ajuda.”, declarou o presidente da entidade, padre Paulo Roberto.

O instituto é sem fins lucrativos e foi criado para promover a prevenção e o diagnóstico precoce através de campanhas educativas e preventivas executadas durante o ano, além de ajudar os pacientes cadastrados com apoio em hospedagem (pacientes do interior), pagamento de exames e encaminhamentos para o Hospital de Barretos.

Também são realizados diversos atendimentos no prédio da entidade, como: odontologia básica, psicologia, psiquiatria, atendimento jurídico aos pacientes oncológicos e coletas de PCCU (Papanicolau).

“Pretendemos com a ajuda do povo e alguns projetos, ampliar nossos serviços à sociedade. Acrescentar novos como mamografia, ultrasonografia, e outros que é tão difícil para o pobre ter acesso. Pedimos a ajuda da sociedade para este projeto. Se tivermos R$ 100 no caixa, só podemos pagar um exame por exemplo. Porém, se tivermos mais, mais o faremos.”, comenta o coordenador administrativo, Marcio Bezerra.

Quem foi Joel Magalhães

Joel Magalhães, filho de Antonio Rodrigues Magalhães e Maria de Lourdes da Costa Magalhães, nascido no dia 16 de junho de 1981 no Maranhão. Nascido numa família extremamente pobre e numerosa, não teve a oportunidade de estudar e com nove anos saiu do Maranhão e foi para Capanema (PA), em busca de emprego. Em Capanema morava na rua e foi engraxate. Após um ano sendo morador de rua, a pedido de um tio foi para São Luis (MA) trabalhar numa pastelaria de sua propriedade. Ali, também era explorado quando um outro tio que morava em Macapá, o chamou para vir tentar a vida aqui. Em Macapá após um longo calvário sem casa, família e dinheiro, consegue emprego de carregador de cimento. Talvez a causa da sua enfermidade. Após um ano conseguiu um emprego melhor e resolveu alugar um quarto, pois, se sentia humilhado pelo tio que lhe deu guarida. Nesse novo emprego ficou três anos quando descobriu a doença. Desesperado, não quis voltar para o Maranhão, pois segundo ele, trazia profundas recordações de tristeza e dor, sendo assim pediu ao padre Paulo que o ajudasse e que não o deixasse levá-lo para o Maranhão, vivo ou morto. Após nove meses de luta contra o câncer, a burocracia e a indiferença social, mas cercado de amor e respeito pelos amigos que passaram a ser sua nova família. Vem a falecer no dia 13 de dezembro de 2001. E a seu pedido esta sepultado em Macapá, lugar que ele amou e foi amado por todos nós que aprendemos a ver naquele menino fraco e indefeso, o rosto de todos os brasileiros abandonados pelo poder público.

Doações
Instituto de Câncer Joel Magalhães – IJOMA
Avenida Doutor Silas Salgado, nº 3586 – Alvorada
CEP. 68.901-346
Contatos: (96) 9191-6270 / 3222-5675

Hemoap realiza ação de conscientização para doação voluntária de sangue


O Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) realiza, no período de 14 a 17 de abril, ação de conscientização para a doação voluntária a fim de garantir, durante o feriadão da Semana Santa, o estoque de sangue preventivo no Estado. A campanha acontece no horário das 7h às 12h30, nas dependências do Hemoap.

O Hemocentro conta com aproximadamente 50 mil doadores voluntários de sangue. Desses, cerca de 15 mil são doadores permanentes. Para que os procedimentos sejam feitos com total segurança e conforto, o Instituto colocará à disposição pública aproximadamente 26 profissionais de saúde, entre enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistentes sociais.

O diretor do Hemoap, Ivan Daniel, explica que a atividade é de fundamental importância para garantir nos próximos dias o abastecimento dos hospitais.

“Durante o período da campanha a equipe do Hemocentro estará à disposição de todos para entrevistas, orientações e procedimentos. Estamos de portas abertas para que consigamos garantir o estoque necessário à demanda”, conclui o diretor.

O voluntário precisa estar enquadrado em diversos requisitos, entre eles: ter idade mínima de 18 anos e a máxima de 65, pesar no mínimo 50 quilos, não ter gripados nas últimas semanas, realizar exames de tipagem sanguínea, HIV, sífilis, doença de Chagas e hepatites.

O Hemocentro fica localizado na Avenida Raimundo Álvares da Costa esquina com a Rua Jovino Dinoá, no Centro.

Cristiane Mareco/Secom

Hemoap reforça ação para doação de sangue e medula óssea


Técnicos do Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap) realizam neste sábado, 12, ações de conscientização para a doação voluntária de sangue e medula óssea, no Estado. A campanha acontece das 8 às 12 horas, na Faculdade Madre Tereza, em Santana, e faz parte das estratégias do Hemocentro para atrair novos doadores voluntários.

Aproximadamente 15 profissionais de saúde do Hemoap, entre enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistentes sociais participam da ação deste sábado na Faculdade Madre Tereza. O enfermeiro do Hemoap, Fabiano Fonseca, ressaltou que se trata de uma ação preventiva, com o objetivo de sensibilizar os acadêmicos e a população em geral para a doação de sangue e medula óssea. “O Hemoap tem buscado novos parceiros com a proposta de ampliar o número de doadores voluntários e, consequentemente, manter o estoque de sangue razoável”.

Fabiano Fonseca destacou que, durante a ação em Santana, além das orientações sobre doação de sangue, haverá coleta de sangue de pessoas que optarem pelo Registro Brasileiro de Candidatos Voluntários a Doação de Medula Óssea (Redome). O Amapá tem mais de 21 mil doadores de medula óssea cadastrados, desde a implantação do serviço no Estado em 2009.

Pelo menos 15 candidatos a doadores voluntários de medula óssea já saíram do Estado, com o objetivo de fazer o transplante de medula óssea. Fabiano salientou que a média de testes de compatibilidade para transplante de medula óssea é de um milhão para cada um paciente.

O Hemoap conta com aproximadamente 50 mil doadores voluntários de sangue. Destes cerca de 12 a 15 mil são doadores permanentes. O Ministério da Saúde (MS) recomenda que homens devam doar sangue de dois em dois em meses e mulheres de três em três meses. O doador de sangue deve estar bem de saúde e ter idade entre 16 a 68 anos.

Semana Santa

Devido o período da Semana Santa, o Hemoap intensifica na próxima segunda-feira, 14, as ações de coleta de sangue e de captação de novos doadores voluntários de sangue. O atendimento prevê a manutenção do estoque de sangue do Hemocentro.

A ação acontece das 7 às 13 horas, com encerramento na quinta-feira, 17. O aumento do estoque de sangue se faz necessário para atender as demandas de hospitais da rede pública e privada.

Mais Informações: 9178- 2411/ 8111- 6558/ 9148- 8001.

Edy Wilson Silva