Ciclo do Marabaixo na Favela inicia neste Sábado de Aleluia no Barracão de Gertrudes Saturnino

No barracão da Tia Gertrudes Saturnino os familiares e devotos da Santíssima Trindade finalizam os preparativos para o Ciclo do Marabaixo, que inicia no sábado de Aleluia, 31, e encerra no dia 3 de junho. A programação na Favela neste ano homenageia a pioneira Natalina Costa, falecida em 2017. Além da programação do Ciclo do Marabaixo, os descendentes de Gertrudes e Natalina, festeiros e organizadores da Associação Berço do Marabaixo, fortalecem a cultura com a inclusão da educação, com a reinauguração da biblioteca e abrem as portas do museu e do bazar, com roupas, acessórios e demais elementos da tradição do marabaixo.

Durante os dois meses de festejo, o bairro da Favela, atual Santa Rita, se veste de azul e branco para continuar a tradição do Ciclo do Marabaixo, que foi instituído na década de 90, oficializando uma tradição secular dos negros que vem do início do povoamento de Macapá, época em que a concentração de moradores era nas proximidades da igreja São José. Com a necessidade de organização administrativa, nos anos 40 os negros que ali habitavam foram transferidos e iniciaram o povoamento dos bairros Favela e Laguinho, para onde levaram as tradições do marabaixo, em que à dança foi incorporada a fé cristã.

Santíssima Trindade dos Inocentes

A negra Gertrudes Saturnino, que criava “ladrões” de marabaixo, tocava caixa e cantava, esteve com outros pioneiros à frente da mudança para a Favela, e manteve junto com a família os costumes de louvar a Santíssima Trindade, e graças à sua fé, outra tradição foi incorporada ao ciclo, que é o Almoço dos Inocentes. Para que sua filha, Natalina engravidasse, prometeu à Santíssima, que é um dos Mistérios do cristianismo, simbolizada por uma coroa, e quando nasceu Manoel, a bênção foi paga com um farto almoço para 12 crianças representando os apóstolos. Até hoje na Favela o almoço é servido pelos descendentes de Gertrudes e Natalina Costa, e à Santíssima Trindade foi acrescentado o Inocentes.

Rodas de marabaixo, rituais, orações e preservação da memória

A programação do Ciclo na Favela é formada por seis rodas de marabaixo onde os festeiros e familiares dançam com convidados e visitantes; rituais, como a derrubada dos mastros no quilombo do Curiaú, e Corte da Murta, que são os ramos que enfeitam os mastros; ladainhas e missa; Almoço dos Inocentes e lazer para as crianças. Neste ano os organizadores retomam o projeto da Biblioteca, que foi paralisado em função de furto no barracão, e inauguram o Museu Natalina Costa, com informações sobre a história da pioneira. A biblioteca e o museu irão funcionar no barracão, aberto para a comunidade a partir de 5 de maio.

Outra novidade prevista pela Associação Berço do Marabaixo é a parceria com o grupo teatral Os Desclassificáveis que irá proporcionar bazar cultural, oficinas de citações de história, teatro e aprendizado sobre o marabaixo. Ainda no barracão terá o Espaço Empreendedor, com venda e roupas e acessórios tradicionais do marabaixo, de gengibirra e outros elementos desta cultura. “Nossa família potencializa a preservação da cultura através destes espaços e de iniciativas como da Academia Amapaense de Marabaixo e Batuque, onde Natalina e Getrudes são patronas e eu, Maria José Libório e Marilda Costa somos acadêmicas”, disse Valdinete Costa, filha de Natalina Costa.

Valdinete, que é coordenadora da programação faz o convite para que a população prestigie o Ciclo do Marabaixo no Barracão de Gertrudes Saturnino, sua avó, e explica como funcionará. “Qualquer pessoa pode entrar na roda e participar dos rituais. Na Favela, com a urbanização, fizemos algumas adaptações, como a altura do som, que obedece as leis ambientais e os fogos, que soltamos até 22h e quando o mastro é levantado. Trabalhamos a educação ambiental com as crianças, e para cada mastro e murta arrancados, elas fazem a substituição com outra muda plantada. Estamos de portas abertas para receber o público, com dança, gengibirra e caldo para equilibrar”.

PROGRAMAÇÃO

31/03 – De17h às 24h – Marabaixo de Aceitação
01/05 – De 17h às 22h – Marabaixo do Trabalhador
05/05- De 9h às 12h – Retirada do Mastro nas Matas do Curiaú
05/05 – De 17h às 24h – Marabaixo do Mastro
18 a 26/05- Às 19h – Ladainhas em Louvor a Santíssima Trindade
19/05 – Às 16h – Corte da Murta
20/05 – De 17h às 07h do dia seguinte – Marabaixo da Murta
27/05 – Domingo da Santíssima
09h – Missa da Trindade na Igreja da Ss. Trindade
10h – Café da Manhã no Barracão
12h – Almoço dos Inocentes
14 às 18h – Tarde de brincadeiras para as crianças
31/05- De 17h às 22h – Marabaixo de Corpos Christi
03/06 – De 17h às 22h – Derruba do Mastro.

Endereço do Barracão da Gertrudes Saturnino
Av: Duque de Caxias – 1203
Entre: Manoel Eudóxio e Professor Tostes

Texto: Mariléia Maciel

Fotos: Márcia do Carmo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *